Segunda-feira, 26 de Outubro de 2009

Primeira Entrevista a Bengalinha Pinto, novo presidente da Câmara Municipal de Viana do Alentejo

“Havia um grande desejo de mudança”



 

Naquela que é a sua primeira grande entrevista depois de ter sido eleito presidente da Câmara Municipal de Viana do Alentejo, Bengalinha Pinto aponta a atractividade empresarial como um dos grandes desafios para os próximos quatro anos.

 

 

A expressão da vitória eleitoral deixou-o surpreendido?

Não propriamente, porque na última semana de campanha sabíamos que era um dos cenários possíveis de alcançar. Entretanto, com o acréscimo de votantes que fomos tomando conhecimento ao longo do dia destas eleições, comparativamente a 2005, configurava o cenário mais optimista que tínhamos traçado. Sabíamos que havia um grande desejo de mudança por parte da maioria da população, amplamente confirmado ao longo das diversas actividades que iniciámos em 10 de Janeiro.

 

Aquando da elaboração do nosso programa eleitoral, definimos um modelo de participação aberto a toda a população nas diversas reuniões temáticas criadas para o efeito, anunciadas e divulgadas publicamente.

 

A participação aberta e inovadora dos nossos procedimentos, foi uma das traves mestras da nossa campanha que queremos estender à gestão autárquica.

 

Como olha para o concelho de Viana?

Pelo lado positivo! Olho o concelho de Viana, como terra de grandes potencialidades ambientais, paisagísticas e gastronómicas, cujos factores podem captar um turismo de qualidade. Associada às vertentes atrás expressas, possuímos um vastíssimo património arqueológico, arquitectónico e religioso.

 

Também possuímos um tecido empresarial dinâmico, mas que não está devidamente enquadrado numa estratégia concertada de divulgação com vista ao seu crescimento.

 

Quais os maiores problemas?

Temos uma população envelhecida com reduzidos recursos económicos e temos muitas pessoas desempregadas, devido à crise económica. Temos as nossas Vilas mal cuidadas, especialmente a sede do concelho. Temos problemas básicos para resolver, como seja a substituição das envelhecidas redes de águas e esgotos, cuja renovação tem sido sucessivamente adiada. Sem isso é um desperdício efectuar obras de pavimentação utilizando materiais mais adequados.

 

Não temos apoiado devidamente o nosso sector empresarial, nem os nossos jovens nem a população sénior.

 

O que é que deveria ter sido feito e não foi?

Não foi realizado em tempo aquilo que nós agora nos propomos realizar. Não foi conseguida a abertura necessária ao exterior para a realização de parcerias e acordos de cooperação, com vista à captação de investimento e sinergias para o nosso concelho. Não foi incrementada uma política de integração social, antes pelo contrário, foram alimentados certos fantasmas do passado, que nos têm posto, em muitos casos, de costas voltadas uns para os outros.

 

Qual a sua prioridade para os próximos quatro anos?

Tentar resolver os problemas referidos.

 

Por outro lado, estabilizar a gestão corrente e concretizar um ou outro projecto mais abrangente, como é o caso do Centro Escolar em Viana. Proporcionaremos também todo o nosso apoio à conclusão da obra da Creche de Aguiar, propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Viana do Alentejo.

 

Na área social, quais os projectos onde vai apostar?

Complementar e divulgar as medidas sociais do governo, cooperar com as instituições de solidariedade social concelhias e ajudar as pessoas mais carenciadas, como por exemplo, no acesso aos medicamentos.

 

Problemas locais devem ter uma resposta local!

 

Como é possível atrair investimento económico para o concelho?

Para o sector industrial ou agro-industrial, neste momento não temos lotes industriais para oferecer aos empresários, pelo facto de o Plano Director Municipal, inexplicavelmente ter entrado em processo de revisão muito recentemente.

 

Com esse problema resolvido, iremos promover junto dos nossos empresários locais e também de eventuais investidores externos as nossas excelentes condições de instalação para novas unidades produtivas e expansão das já existentes.

 

A nossa proximidade com os grandes eixos de desenvolvimento, nomeadamente Évora, é um elemento muito importante no sucesso desta operação.

 

E a nível turístico?

Temos de integrar urgentemente a “Turismo do Alentejo”, entidade responsável pela gestão da Área Regional de Turismo, contra a qual o anterior executivo mantinha um litígio prejudicial aos interesses do concelho. Sem esse simples passo não podemos ter uma adequada valorização dos nossos produtos.

 

Entrevista ao Jornal Registo, de 19 de Outubro
 

Retiradodo http://barbeariaideal.blogspot.com/

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 12:20
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

Pesquisar neste blog