Segunda-feira, 28 de Setembro de 2009

O Futuro?

 

Vamos ter um Governo em minoria. É bom ou é mau para o País? Esta deve ser a questão que todos deveríamos estar a colocar.
Se por um lado, temos a vantagem de não estarmos sujeitos à prepotência e arrogância de Sócrates. Por outro lado, temos um Governo frágil, sujeito às pressões que os partidos minoritários lhe possam fazer. Aliás, deu para perceber o exagero vitorioso de Louça, tentando mostrar que o comando do País vai passar a estar sob a sua alçada.
Na minha perspectiva, tendo em conta a situação crítica em que o País se encontra, exige-se que o Governo seja reformista e que faça uma governação responsável para que o futuro de Portugal não fique comprometido. Obviamente, uma gestão no sentido do facilitismo será extremamente grave para o nosso País. Menos arrogância, sim, mas espera-se exigência governativa.
Também do PSD, apesar do seu péssimo resultado eleitoral, espera-se responsabilidade. Aliás, na minha perspectiva deveria ser o PSD a garantir estabilidade governativa ao Governo do PS. A questão não passa pela criação do Bloco Central, mas sim permitir a apenas a governação, pensando simplesmente no futuro de Portugal.
Para mim, existem 3 áreas que necessitam de um consenso nacional (que poderiam envolver mais partidos), A estabilidade em áreas-chave do País são tão importantes que deveria ser garantida a estabilidade de políticas para não se hipotecar o futuro do País. Essas áreas são as seguintes:
1)      Sistema de Justiça e Simplificação da lei – a situação do sistema de justiça português deveria ser resolvido o mais rápido possível. Garantir que o sistema funcione eficazmente, que os processos judiciais não emperrem, que o acesso á justiça seja democrático, etc, etc: Não resolver esta chaga significa que não há justiça em Portugal, que os processos não andam, que a economia não funciona bem, que nada acontece aos criminosos, etc, etc;
2)      Sistema Educativo – é necessária uma verdadeira reforma no sistema educativo, onde se consigam promover verdadeiros índices de conhecimento e de cultura dos nossos cidadãos, onde se estimule a iniciativa, a criatividade e o desenvolvimento intelectual, e que a educação seja para todos. Mas também planear o futuro, ou seja saber prever quais são as nossas reais necessidades do amanhã;
3)      Reforma Administrativa – O País não pode continuar dependente de um sistema burocrático ferrugento, que complica a vida das pessoas e das empresas. O Estado tem que estar mais próximo do cidadão, as decisões não podem ficar apenas nos grandes centros, deverão passar para perto dos cidadãos. Nos países desenvolvidos os sistemas políticos funcionam debaixo para cima, ou seja, são os cidadãos e os organismos que lhes estão mais próximos que estimulam o processo do desenvolvimento e consequentemente a melhoria do sistema democrático. Portugal tem que melhorar estes aspectos.
Com a estabilização das políticas nestas áreas, através da criação de acordos abrangentes e duradouros, é possível promover o desenvolvimento em todos os seus domínios.
A partir daí sim, cabem as diferenças políticas e ideológicas dos diferentes partidos políticos. Mas sempre depois do interesse de Portugal e dos portugueses.
Parece-me mesmo que é isso o que os cidadãos mais desejariam.
 
António Costa da Silva
publicado por alcacovas às 15:26
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

Pesquisar neste blog