Sexta-feira, 25 de Setembro de 2009

Viana do Alentejo acolhe mais uma edição da Feira D’Aires 2009

 

Com mais de 250 anos de história, a Feira D’Aires arranca amanhã em Viana do Alentejo e estende-se até à próxima segunda-feira, dia 28 de Setembro. Em entrevista ao Diário do SUL, o presidente da Câmara Municipal de Viana do Alentejo, Estêvão Machado Pereira, destaca a vertente económica presente no certame bem como o crescimento de estabelecimentos de restauração na tenda dedicada à gastronomia.

 

Diário do Sul (D.S.) – Quais são as novidades para a edição deste ano da Feira D’Aires?

 

Estêvão Pereira (E.P.) – Para este ano não perspectivamos grandes novidades pois apontamos para solidificação de uma linha em que apostámos há cerca de três anos atrás. A Feira D’Aires desenvolve-se num recinto em torno do Santuário de Nossa Senhora D’Aires, onde acontece a tradicional feira dos tendeiros, dos ciganos ou dos divertimentos. Todas essas componentes de feira franca têm lugar numa zona vasta como já sublinhei. Nessa mesma zona temos vindo ano após ano a criar novas frentes, nomeadamente a área dos expositores das actividades económicas, sejam empresas, artesãos ou instituições que por vezes vêem o seu pedido recusado porque não queremos ultrapassar os 70 expositores.

 

Nos últimos tempos, a aposta incidiu na melhoria do espaço gastronómico sendo que no primeiro ano foi feita com alguma timidez, o ano passado já funcionou bastante bem e, em 2009, é a solidificação. Vamos investir muito nesta vertente dos restaurantes e das tasquinhas para mostrar o que de bom existe neste concelho e não só. A zona da confecção dos pratos, dos queijos, da doçaria conventual e dos enchidos tem uma expressão muito maior este ano do que aquilo que tem sido em anos anteriores.

 

Acoplado ao espaço dedicado à gastronomia encontra-se a tenda de maior dimensão para os espectáculos musicais que são sempre um dos pólos de atracção e, este ano, assim deverá acontecer. No domingo, em sintonia com a Associação Equestre de Viana terá lugar uma corrida de toiros que traz muita gente especificamente à Feira D’Aires para assistir a este momento.

 

D.S. – Como referiu, a zona da restauração, da gastronomia e das tasquinhas terá uma aposta muito maior este ano. Julga que podem ser um estímulo para superar a questão da crise económica?

 

E.P. – Nós acreditamos que sim, a avaliar pela quantidade de pedidos por parte dos expositores que ultrapassam claramente os números de anos anteriores, penso que também por aí se demonstra que as empresas estão com dificuldades. Como tal, as firmas vêem nestes certames a oportunidade certa de mostrar e abrir outras frentes para se darem a conhecer.

 

Um das preocupações da autarquia esteve em garantir sempre os espaços solicitados pelas empresas do concelho e, só depois, então refinar a qualidade e permitir a entrada daqueles que nos suportam esta lógica de qualidade/oferta de um bom serviço. Anualmente, há sempre um conjunto de empresas que ficam de fora e, este ano, isso volta a repetir-se.

 

D.S. - Apesar de o país estar já mergulhado na crise desde o ano passado, acha que o clima nessa altura afectou o negócio e a afluência de visitantes? O que espera para este ano?

 

E.P. - O número dos visitantes de uma forma geral não tem sido muito afectado, a Feira D’Aires é um certame de grande expressão, principalmente para a zona do Baixo Alentejo. As pessoas deslocam-se ao certame por duas ordens de razão, nomeadamente para se divertirem, mas também pela devoção de fé. A Feira D’Aires justifica-se pela componente religiosa em torno do Santuário de Nossa Senhora D’Aires.

 

Não temos sentido uma quebra do número de pessoas que nos visitam, onde por vezes se sente é no volume de negócios porque com a crise o público ainda nos visita, mas o investimento que fazem e o dinheiro que gastam pode não ser tanto como em anos anteriores. Temos sempre a expectativa que as coisas mudem. Compete-nos continuar a abrir as portas para que as empresas possam expor os seus produtos e criar diversos atractivos, depois cada qual vai gastar aquilo que achar.

 

D.S. - No que diz respeito ao turismo e à gastronomia, esta é uma feira que aposta nessa forma de desenvolvimento?

 

E.P. - No concelho há dois eventos que apontam para esses sectores que é a Mostra de Doçaria em Alcáçovas que tem lugar no final de Novembro e a Feira D’Aires em Setembro com esta frente de restauração e gastronomia.

 

Os estabelecimentos de restauração de Viana e da periferia mantêm-se abertos durante o certame e fazem deslocar uma equipa para a feira de modo a evitar o fecho das casas nesta altura. Já no que concerne à hotelaria e restaurantes estarão preenchidos durante a realização da Feira D’Aires.

 

D.S. – A envolvente do Santuário de Nossa Senhora D’Aires corresponde às expectativas como local ideal para a realização da Feira D’Aires?

 

E.P. – Por um lado sim, por outro ainda não é o ideal porque ainda não tem todas as condições que pretendemos criar, mas a área em si é claramente a zona indicada. Tudo isto só se justifica porque tem lugar em torno do Santuário que é, sem dúvida, a "peça" mais importante e marcante de Viana do Alentejo pela sua carga religiosa, não menosprezando o enorme valor patrimonial e arquitectónico de dois imóveis na localidade, nomeadamente o Castelo de Viana e da Igreja Matriz.

 

A autarquia tem um projecto que tem vindo a desenvolver de algum tempo a esta parte que se define em duas vertentes específicas, ou seja, num primeiro momento queremos reordenar o espaço da feira com uma delimitação exterior. Numa segunda fase, pretendemos criar condições dentro do recinto através da colocação no solo do cabos de iluminação, eliminar os postes que se encontram no local, definir um conjunto de artérias e acessibilidades pedonais e de circulação automóvel naquela zona. A par disto, temos já um projecto concluído para a construção de um pavilhão de exposições que ficará colocado na zona lateral do Santuário e que vai permitir a realização de eventos diversificados.

 

D.S. – As perspectivas para esta edição da feira são as melhores?

 

E.P. – Sim, claro. Nós esperamos que corresponda aquilo que tem sido habitual ao longo dos últimos anos, sabemos que as condições meteorológicas são um pouco inconstantes nesta altura, mas com bom tempo só podemos ter excelentes expectativas de uma grande massa humana em Viana do Alentejo.

 

D.S. – No que diz respeito a números, os investimentos são mais avultados e espera-se a participação de mais expositores e visitantes?

 

E.P. – O investimento vai ultrapassar as edições anteriores porque estamos a aumentar os espaços de exposição pelo que o investimento total andará na casa dos 120 a 130 mil euros aproximadamente. O número de expositores para a tenda e para os espaços institucionais não andará muito longe do que é habitual, isto é, entre os 60 e os 70 expositores. Na vertente da gastronomia e restauração vão estar entre 40 a 50 estabelecimentos.

 

Quanto aos números de visitantes prevê-se uma afluência na ordem das 20 mil pessoas no sábado, domingo e segunda-feira.

 

Fadista Carlos do Carmo na Feira D’Aires 2009

 

De 26 a 28 de Setembro realiza-se em Viana do Alentejo mais uma edição da centenária Feira D’Aires. Ao longo dos últimos anos o certame tem sido um espaço privilegiado enquanto montra do tecido empresarial da região e não só. Tal como no ano passado é esperada a participação de cerca de 60 expositores em representação das mais variadas áreas. Patente ao público no pavilhão principal vai estar uma exposição com painéis que ilustram bem o trabalho efectuado pelo executivo ao longo do ano.

 

Ao lado vai estar a tenda dedicada à gastronomia que faz as delícias de muitos com os produtos tradicionais, como os queijos de ovelha e os enchidos, o presunto, a doçaria regional e os deliciosos licores.

 

Em termos musicais vão passar pelo palco da feira Pedro Abrunhosa (dia 26) e Carlos do Carmo (dia 28) e ainda os grupos da terra no domingo. A Associação Equestre de Viana do Alentejo promove domingo, às 16 horas, uma corrida de toiros. Em praça vão estar os cavaleiros Luís Rouxinol, Victor Ribeiro e Felipe Gonçalves e os forcados amadores de S. Manços, Cuba e Beja.

 

A Feira D’Aires assume-se como um local de encontro de amigos e familiares que regressam à vila por esta altura do ano.

 

Espectáculo "Uma Canção para Ti" em Viana do Alentejo

 

O mês de Setembro é um mês de festa no Concelho de Viana do Alentejo. A prová-lo está a iniciativa "Viana em Festa" a decorrer até hoje, dia 25. Trata-se de uma iniciativa de cariz cultural que antecede a centenária Feira D’Aires e que pretende proporcionar à população momentos de lazer e descontracção.

 

No dia 19, sábado, foi lançado no Cine-teatro, após as 21h00, o livro de José -Augusto de Carvalho - "O Meu Cancioneiro". Domingo, 20, o Cine-teatro Vianense foi palco, depois das 21h00, de um espectáculo de sevilhanas, ballet e flamenco com os grupos do Concelho. Ainda integrado no "Viana em Festa", a Casa do Benfica promoveu um passeio de Cicloturismo.

 

Na segunda-feira, o Cendrev levou à cena no Cine-teatro Vianense a peça de teatro "Os Dias Felizes" de Samuel Beckett. Trata-se de um poema de amor com encenação de Júlio Castronuovo e interpretações de Isabel Bilou e Rui Nuno.

 

A Banda da Sociedade União Alcaçovense esteve dia 22, no Cine-teatro Vianense, para um concerto.

 

Já no dia 23, os Lucky Duckies deram um espectáculo intitulado "Bailarico à antiga" no Castelo, a partir das 21h30. Tratou-se de um concerto-baile com clássicos variados, desde as antigas canções portuguesas até ao Rock dos anos 50 e 60, passando ainda pelos boleros e swings.

 

A Praça da República foi palco de um espectáculo de concertinas e cantares ao desafio com o Grupo de Concertinas e Cantares ao Desafio – Rouxinóis do Vale do Cávado.

 

Para finalizar a iniciativa "Viana em Festa", hoje dia 25, sexta-feira, a Câmara a apresenta o espectáculo da TVI - "Uma Canção para Ti", com a participação de pequenos cantores. Vai ser uma noite mágica onde os mais pequenos vão cantar músicas bem conhecidas de todos. O espectáculo está marcado para as 21h30, no Cine-teatro Vianense.

 

Está a ser uma semana repleta de cultura que a Câmara vianense quer que seja do agrado de todos. Fica o convite para que compareça em Viana do Alentejo pois bons motivos não lhe faltam.

 

Pedro Abrunhosa e o fadista Carlos do Carmo são os cabeças de cartaz de mais uma edição da centenária Feira D’Aires que abre as portas ao público sábado, dia 26, numa organização do Município de Viana do Alentejo.

 

Está aí mais uma edição da centenária Feira D’Aires organizada pela Autarquia de Viana do Alentejo. Este ano, tal como no ano passado, a feira vai ter três pavilhões – um para exposições, outro para a gastronomia que terá também animação musical durante o horário das refeições, e outro ainda para grandes os espectáculos.

 

Como já vem sendo hábito, no pavilhão dedicado aos expositores, a Câmara vai ter patente uma exposição que mostra as iniciativas realizadas ao longo do ano nas três freguesias do Concelho. Ao todo são 16 painéis que ilustram bem a actividade que a Autarquia tem vindo a desenvolver a favor da população do Concelho.

 

O certame que alia o comércio tradicional com a mostra de actividades económicas aposta ainda nas actividades culturais, procurando atingir todos os tipos de público e gostos. Para além do tradicional com a actuação dos grupos da terra, no domingo, dias 27, na tenda da gastronomia, a partir das 15 horas, vão passar pelo palco o Grupo Coral e Etnográfico, Grupo Coral Feminino e Grupo Coral Velha Guarda. A partir das 16 horas, a Associação Equestre de Viana do Alentejo promove uma Corrida de Toiros. Em praça vão estar os cavaleiros Luís Rouxinol, Victor Ribeiro e Felipe Gonçalves e os forcados amadores de S. Manços, Cuba e Beja. Por volta das 19 horas, os sons tradicionais voltam a ouvir-se na tenda da gastronomia com o Grupo de Música Popular Seara Nova Juvenil e Grupo de Música Popular Seara Nova.

 

No sábado, no palco da Feira, Pedro Abrunhosa vai subir ao palco por volta das 22 horas. Já na segunda-feira, dia 28, o espectáculo de encerramento da Feira D’Aires está a cargo do fadista Carlos do Carmo.

 

Feira D’Aires mostra actividades económicas

 

Viana do Alentejo volta a ser palco entre os dias 26 e 28 de Setembro, de mais uma edição da centenária Feira D’Aires. O certame, organizado pela Câmara Municipal de Viana do Alentejo, tem vindo a assumir especial importância enquanto montra do tecido empresarial da região.

 

Tal como no ano passado é esperada a participação de cerca de 60 expositores dos mais variados sectores de actividade (serviços, indústria, lazer, artesanato, produtos tradicionais, bijutaria, mobiliário, etc.), muitos deles oriundos de fora do Concelho interessados em mostrar o seu trabalho na Feira D "Aires.

 

Em paralelo com as actividades económicas, o certame tem um espaço dedicado ao comércio tradicional, onde não vão faltar os divertimentos. Em termos culturais, no espaço anexo ao pavilhão principal vão realizar-se os concertos.

 

Para além de um espaço privilegiado para a mostra de actividades económicas, a Feira D’Aires assume-se como um local de encontro de amigos e familiares que voltam à vila por esta altura do ano.

 

Retirado do http://diariodosul.com.pt/

 

 

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 19:55
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

Pesquisar neste blog