Terça-feira, 28 de Julho de 2009

Anonymous – Caixa de Comentários

 

Resposta ao comentário efectuado pelo Senhor Manuel Baião ao artigo de opinião “Anonymous”
 
Quando escrevi o artigo pensei que ele fosse claro e esclarecedor, mas pelos vistos estava enganado.
 
"por trás de um comentador anónimo está sempre um falhado, alguém frustrado com a vida e como tal tenho piedade deles, mas não me deixam de meter nojo"
Repare que alguém que ofende no anonimato é alguém digno de dó e piedade mas não deixa de ser um verme. Por isso não vejo motivos para alterar a minha frase!
 
Qual a diferença entre um comentário anónimo e um outro publicado sob heterónimo? Que chamaríamos aos Ricardos Reis, Álvaros de Campos, Albertos Caeiros, e outros que tais?
Sei que o senhor Manuel Baião é um homem inteligente e como tal sabe que tal comparação não é possível fazer! Até porque em cima estamos a falar de um homem que construiu pensamentos através de várias personalidades mas que fizeram avançar a cultura portuguesa e mesmo a humanidade.
O meu artigo é dirigido a pessoas que através dos seus comentários anónimos ofendem, enxovalham e lançam boatos sobre terceiros e que não contribuem para outra coisa que não seja o destilar veneno e a raiva dos seus fracassos sobre os outros.
 
Em que nível colocaríamos os anónimos homens e mulheres da resistência, na Segunda Guerra Mundial?
Meu caro, eu sei que sabe bem mais de história do que eu. Mas acha que num simples e humilde artigo de opinião como o meu, é necessário ir tão longe? Para que eu lhe dei uma resposta muito simples: esses homens e mulheres lutavam por um bem comum, algo maior. Existia um inimigo que se soubesse quem eles eram os matariam para acabar com a sua resistência e oposição a um regime totalitário. Acredita que falamos de cenários idênticos? Eu não!
 
Que faríamos a tantos antifascistas do passado e do presente?
Mas onde é que estão os fascista no nosso país e mais propriamente no concelho de Viana do Alentejo, para que os antifascistas se tenham de esconder deles e escrever comentários anónimos? Mais uma vez considero que caiu no exagero! E se me vier falar do passado e do papel dos antifascistas no tempo do regime do Estado Novo, respondo-lhe da seguinte forma: ainda bem que existiram e viveram no anonimato só graças a muitos deles (àqueles cujo o nome é desconhecido e nem escreveram livros sobre estrelas de cinco pontas, nem sobre partidos com paredes de vidro) é que hoje vivemos num país livre e eu posso escrever sem ter de usar o anonimato.
 
Numa sociedade como a nossa, particularmente num Concelho como este, é perfeitamente compreensível que as pessoas não se sintam confortáveis em expor publicamente as suas opiniões. O anonimato permite-lhes, como diz um amigo meu, "libertar a alma" e expor sem condicionamentos as suas ideias. Para alguns é a forma de darem os primeiros passos no exercício da escrita de opinião.
Se não me engano muito, eu também vivo no mesmo concelho e na mesma sociedade que o senhor e isso não me leva a “libertar a alma” através do anonimato!
 
Cabe aos administradores dos blogues filtrarem os comentários que lá são publicados.
No Alcáçovas isso é feito, e modéstia à parte, bem feito! Quantas e quantas vezes não aprovei já comentários de pessoas que assinavam só com uma letra ou nem sequer assinavam (anónimos). Mas esses comentários eram sérios e muitos deles até iam contra, aquilo que eu tinha escrito mas tinham substancia e eram construtivos ao contrário do género de anónimos a que me refiro no artigo.
 
Aliás os anónimos só escrevem nos blogues em que os seus administradores lho permitem. Também é certo que alguns blogues propositadamente consentem que todo o lixo por lá fique, terá a ver com a estratégia que definiram, eles lá sabem porquê.
Da mesma foram que não concordo com comentários anónimos também não concordo com blogs anónimos. Eles pertencem a pessoas que têm medo de expressar a sua opinião e dar a cara por ela “Eles lá sabem porquê” mas eu não concordo! Aliás os comentários mais vergonhosos que tenho lido até hoje são sempre nos blogs com administradores anónimos, talvez como disse “terá a ver com a estratégia que definiram”.
 
Pior que dizerem ou fazerem mal, é não dizerem ou não fazerem nada.
Permita-me que mais uma vez não concorde consigo, deixe que lhe cite Abraham Lincoln: “É melhor ficar calado e deixar as pessoas na dúvida se é um idiota, do que falar e acabar com a dúvida!”
 
Na sociedade com que acredito, todos sonhamos, onde a cidadania estimulada e respeitada por todos será praticada de forma natural no dia-a-dia, não haverá certamente necessidade de artifícios como o do anonimato, mas até lá vamos ser tolerantes.
 Acreditamos na mesma sociedade! Só que, com uma pequena diferença, na sociedade em que eu acredito as pessoas expressam a sua opinião livremente sem hipocrisias do género de ficar atrás do anonimato a ofender os outros. Por isso eu esforço-me por construi-la, dando sempre a cara por aquilo em que acredito! As consequências que resultam desse facto não são, sem dúvidas, mais graves do que me esconder e ter vergonha das minhas próprias ideias.
 
Ricardo Miguel Vinagre
publicado por alcacovas às 00:15
| comentar
4 comentários:
De alcacovas a 28 de Julho de 2009 às 11:11
Estou contigo e concordo com as tuas razões.
Um abraço

AC
De Manuel Baião a 28 de Julho de 2009 às 11:59
Fico muito lisonjeado pelo destaque que deu ao meu comentário e pelas competências que me atribui ao nível dos conhecimentos em história, embora no que toca a esta última parte não posso aceitar o elogio. É certo que entre outras coisas me interesso por tudo o que tenha a ver com património arquitectónico, mas as minha competências estão no campo do desenho técnico. Não sei se não me estará a confundir com o meu irmão Francisco, esse sim com uma licenciatura e a fazer um mestrado nessa área.

No que toca ao seu post, longe de mim pretender que altere as suas opiniões que naturalmente respeito, limitei-me a comentar o seu post, algo radical a meu ver. Desagradou-me principalmente a forma como o senhor começa por tratar na generalidade todos os anónimos. Para mim num comentário, como em qualquer outra matéria, interessa-me mais o conteúdo que o nome, cor ou filiação partidária da pessoa que a produz.

É certo que vivemos num país livre, mas basta abrir os jornais para perceber que uns são mais livres que outros. Concordará que quem está no poder não resiste muitas vezes a usar a sua posição, abusivamente, para fazer valer os seus interesses. Mais uma vez, os jornais estão infelizmente cheios deste tipo de histórias, eu próprio poderia contar-lhe umas quantas. É pois perfeitamente natural que no actual estado das coisas, algumas pessoas prefiram expor as suas opiniões de forma anónima, resguardando-se de possíveis retaliações.

Finalmente e correndo o risco de parecer, uma vez mais exagerado, repare que por alguma razão nas sociedades democráticas o voto é anónimo. Longe de nós aqueles sistemas totalitaristas em que se tem de votar de braço no ar.

Manuel José Serpa Baião
De alcacovas a 28 de Julho de 2009 às 12:07
Caro Ricardo,
Este teu texto está esclarecedor. Também define claramente o espírito pensamento deste blog. Gostei muito.
Existem outras pessoas da blogosfera concelhia que em nada se inibem de assinar com o seu nome. Muitas vezes concordo e outras não. Mas foi para isso, com esse espírito de debate que criámos o Accáçovas. Sem medos.
Relembro outros, autores de outros blogs, que entraram neste barco e que assinam sempre:
- Alexandre Santos;
- Diogo Grosso;
- Roberto Vinagre;
- José Tocha;
- Piteira;
- Luís Morais
Estes estão de parabéns.
António Costa da Silva
De comoasmares a 28 de Julho de 2009 às 13:44
Caro Ricardo,

Mais uma vez não poderia deixar de concordar com a forma sensata com que encaras as diverdas situações.
Que força pode ter uma palavra se não tiver um rosto?
Não motivos para as pessoas continuarem a escrever de forma anónima, vivemos num país livre, onde cada pessoa pode e deve expressar a sua opinião.
É isso que nós fazemos diariamente nos nossos blogs e tenho a certeza que já mudámos muitas coisas!
Abraço
Roberto Vinagre

Comentar post

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

Pesquisar neste blog