Domingo, 7 de Junho de 2009

Chocalhos de Alcaçovas (1963) - Filme Importante para se Conhecer

 

Maria Luisa Bivar

 

Nasceu em Lisboa em 11 de Novembro de 1930, onde veio a falecer em 1O de Março de 1991.

 

Frequentou a Faculdade de Letras, tendo tirado também os cursos de línguas dos Institutos Francês e Italiano.

 

Co-fundadora do curso de Artes Decorativas da Fundação Ricardo Espírito Santo. Como escritora, foi directora dos Suplementos Femininos, tanto em «A Capital» como no «Diário

 

Popular». Escorpião é Mulher é o título de um livro de poemas da sua autoria. Na rádio, foi produtora de diversos progra­mas. No cinema, foi realizadora de um grande número de documentários para a Junta de Acção Social, designadamente sobre o artesanato português.

 

Filmografia:

 

Documentários:

 

Em 1962, 1963 e 1964, para a RTP: Barros de Estremoz, Casas Reais, Cordoaria Manual, Folhas d’Ouro, Olaria Popular de Niza, Restauro de Tapeçarias, As Últimas Fragatas, Trabalhos de Palma, Tarros de Cortiça, Tradição do Azulejo, Três Artesãos, Um Artista Popular, Velas Bordadas, Votos da Nazaré, A Arte do Esmalte, A Arte do Sol, As Artes do Mar, Caldeireiros de Cobre, O Canteiro, Car­pinteiros de Carros, Cerâmica de Viana do Castelo, Chocalhos de Alcáçovas, Cinzelagem, Colchas de Castelo Branco, Como se Faz uma Viola, Encadernação, Esculturas de Doce, Estafadores, Ferro Forjado, Figuras do Mar, Flores de Papel, Móveis de Buinho, Oleados Pintados, Pérolas, O Pintor dos Domingos, O Relo­joeiro, Restauro da Pintura em Portugal, Sapatos de Cardei, O Tamanqueiro, Tanoaria, Tapeçarias de Portalegre, Tra­balhos de Esparto, Arte de Ferrador, Artífices de Sagres, Arte Pastoril, Cor­reeiro do Algarve, Cortumes do Alente­jo, Mantas do Alan­droal, Milagres.

 

São ainda de sua autoria as curtas metragens Siderurgia e Amarelo Branco.

 

Inteligente, culta, espírito aberto e interessado, versátil, rico de criatividade e imaginação.

 

Senhora de sociedade, pertencente a família de elevado nível social e cultural, Maria Luisa Bivar desde cedo se encaminhou com entusiasmo e sem preconceitos, simples e brilhante, para o campo das Artes e Letras.

 

A sua educação e bagagem cultural, aliadas a um dinamismo sempre actuante, trato fácil e forte simpatia, conduziram-na a um campo novo, entre nós inicialmente pouco povoado pelo sexo feminino. Estudiosa apaixonada das novas Artes e Técnicas, o Cinema e a Televisão exerceram sobre ela poderoso fascínio. Criou, produziu programas vários na RTP e actuou igualmente na área do Cinema, produzindo uma longa série de documentários para diferentes instituições, entre as quais a Junta da Acção Social. Os artistas, os artesãos, as suas obras; terras e gentes da nossa terra, suas tradições, usos e costumes; iniciativas culturais e sociais preencheram dezenas de curtas e médias metragens que tiveram assinatura de cineastas, já conhecidos e consagra­dos ou em início de carreira, que apoiou e incenti­vou com determinação e amizade.

 

Foi, também, autora inspirada de poemas e canções.

 

Na RTP, sob o pseudónimo Luisa Damaya que usou com frequência, foi (além doutras rubricas (produtora e autora de um programa Nós As Mulheres, excelente magazine que alcançou assinalado êxito. Para além de momentos dedica­dos à beleza, à moda, ou decoração, etc., este programa foi sobretudo um significativo espaço de divulgação cultural, artística, educativa, social; de informação sanitário, legal e trabalhista. Numa panorâmica bem concebida e concretiza­do, especialistas das diferentes matérias, todos (elas e eles) exce­lentes comunicadores, levaram a cabo inteli­gentemente (ultrapas­sando, não raro, certas dificuldades e obstácu­los) importante trabalho de valorização e enri­quecimento social e hu­mano, de conscienciali­zação e dignificação, junto de um público de ambos os sexos, deveras numeroso e interessado.

OLIVEIRA PINTO

 

In ARTE 7/VERÃO 91, pág. 34

 

Retirado do http://www.mulheres-ps20.ipp.pt/

 

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 17:00
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

Pesquisar neste blog