Domingo, 19 de Março de 2006

...












(Luis Santos)


rmgv


publicado por alcacovas às 14:13
De JC a 19 de Março de 2006 às 21:29
Caro Ricardo tenho a informar que a nossa diferença de idades é cais curta do que possas pensar. Dizes que pertences à geração que ainda pouco contribui-o. Eu digo-te que pertencemos há geração que se está borrifando para o tudo o acontece ao seu redor, a geração que só se preocupa com o seu umbigo. Eu aproveito para esclarecer que apesar de estar a enviar comentários para o Blog não tenho qualquer ligação ao PSD. Sou um Alcaçovense e neste momento foi a forma que encontrei para participar na vida de Alcáçovas (a ideia do Blog é de louvar é pena que esta não seja uma forma de chegar a todos os Alcaçovenses). Bem vamos ao interessa pois é para apontar o dedo ao que está mal que estou a participar. Como é que se compreende que uma obra tão emblemática para a Câmara (Pavilhão Gino-Desportivo) que tem meia dúzia de meses de utilização, que deveria de cumprir todas e mais algumas regras em matéria de segurança e acessos acontece o que sucedeu no sábado passado no encontro de futebol em que houve um atleta que se magoou e chamada uma ambulância que não consegue chegar ao edifício para prestar socorro. Só posso chegar a uma conclusão faz-se pouco em Alcáçovas e pouco que se faz é mal estruturado e ainda deixo mais um exemplo do mau serviço prestado pelo gabinete de planeamento da Câmara o Bairro do Chão do Mocho. Em que uma pequena decisão que era rodar as frontarias das casas a 180º no sentido do Bairro 25 de Abril tinha sido a decisão certa quer esteticamente quer em favor dos moradores.
Por hoje chega de futura cá estarei de DEDO EM RISTE para apontar as situação que em meu entender estão menos bem de uma forma educada.
De rmgv a 20 de Março de 2006 às 00:41
Em primeiro lugar quero deixar aqui bem claro que este blog não é e nem tem qualquer ligação ao PSD. Pois já mais eu escrevia para um blog que se destina-se a promover um partido fosse ele qual fosse. Este blog é um espaço para todos os alcaçovenses de todos os partidos expressarem livremente a sua opinião. O facto de o cabeçalho do blog ser laranja deve-se a ser o templante que quando eu construí o blog era o que tinha uma configuração mais atraente, só por isso e nada mais.
Em segundo lugar quero que me digas que eu sou um alcaçovense que só olho para o meu umbigo na minha cara e não por trás de um pseudónimo. Pois ai poderíamos discutir abertamente essa tua opinião em relação à minha pessoa e o porque dessa tua opinião.
Mas caro eu não respondo a provocações e não vou responder à tua, se essa é tua opinião em relação a mim é essa, é pena mas vais ter de viver com isso pois a tua opinião não me interessa para nada.
Mas num comentário anterior escreves-te “Apesar de ser considerado elemento passivo desta sociedade quem me conhece sabe que já participei na vida de várias Instituições de Alcáçovas de forma activa e sem quaisquer benefícios a meu favor”. Por isso eu pergunto-te o que é que tu já fizeste por Alcáçovas?
Não me digas que já participaste em reuniões da junta de freguesia e votaste a favor da conservação das azinhagas? Ou então espera já organizaste um Carnaval, ou melhor um baile? O então já foste a uma reunião da câmara e até disseste algumas coisas!
Meu caro este blog foi feito para contribuir para que Alcáçovas tivesse uma voz, para que os alcaçovenses pudessem expressar livremente a sua opinião em relação à sua terra, o que acham que deve ser feito, onde pensam que se pode alterar as coisas para melhor. Acima de tudo criar massa crítica e espírito cívico que certamente são muito importantes para a nossa terra. Mas este blog não foi construído para que seja palco de ataques pessoais, não o é e nem nunca o será!
Em relação a parte não difamatória do teu artigo concordo a 100% contigo, pois nesta terra muitas coisas são feitas pela “rama” e o incidente de que falas é um exemplo perfeito de como as coisas estão mal feitas. Em relação ao bairro do chão do mocho pode-se mesmo dizer que é um desastre arquitectónico.
Saudações
De JC a 20 de Março de 2006 às 11:04
Caro Ricardo aconselho-te vivamente a leres os comentários calmamente e depois de uma forma mais fria responderes. Não faço nem é minha intenção fazer ataques pessoais aos colaboradores do blog ou quem quer que seja. Se leres o meu anterior comentário e passo a citar: “PERTENCEMOS à geração se está borrifando para tudo o que acontece ao seu redor, a geração que só se preocupa com o seu umbigo”, não te estou a criticar a ti pessoalmente porque me incluo na geração do descrédito por tudo o que se passa há nossa volta. Segundo nós os dois e não só se comentamos os temas actuais da nossa Terra é porque não olhamos só para o nosso umbigo e conseguimos reparar no que está a acontecer em nossa volta e nos preocupamos, deixo-te um exemplo já reparaste qual é taxa de abstenção da mesa eleitoral n.º 3.
Atenção este artigo não é um pedido de desculpa mas sim um esclarecimento.
De alcacovas a 20 de Março de 2006 às 17:16
Sem querer interromper o vosso diálogo e sem querer sequer contribuir para o descrédito em que a conversa está a cair, apenas gostava de mostrar o meu desalento por alguns comentários que escreve JC, sobretudo pelos que são dirigidos à juventude.
Primeiro, porque acho lamentável que veja de uma forma tão negativa o papel da geração dos mais novos na sociedade, ainda para mais fazendo você mesmo parte dessa geração. Discordo totalmente quando diz que esta geração “se está a borrifar para tudo e que só olha para o seu umbigo”. E sem que faça sequer uma análise do que diz e comece a debitar as razões que poderão estar por detrás de uma opinião desse tipo, recomendo vivamente que reconsidere as suas palavras e que não se acomode a um preconceito tão grande. Todos fazemos parte da sociedade e é de todos que esta sociedade se "alimenta" e vive, sendo que as camadas mais jovens constituem a base fundamental da sua existência.

Em segundo, peço desculpa, mas tenho que o dizer, eu não me incluo nessa geração de que fala nem muito menos reconheço que ela exista. Reconheço sim que da geração, à qual pertenço, fazem parte pessoas que não valorizam a sua condição. E parem de atirar a culpa para os mais velhos e de dizer que a nossa geração em vez de “rasca” é uma geração “à rasca”! Isso é, por um lado, diminuir as nossas capacidades e, por outro, desvalorizar o esforço construtivo feito pelas gerações anteriores. Cada geração a seu tempo, cada geração seu talento.

E, em terceiro, já dizia o “outro”, se queres ser respeitado dá-te ao respeito. Se não for a própria juventude a reconhecer o seu valor enquanto parte essencial para o “crescimento da sociedade”, enquanto massa energética e criativa para o seu funcionamento, mais ninguém o fará!

Ainda mais uma breve observação: diz que este “espaço”, o blog, não é um meio de se chegar a todos os alcaçovenses. Poderá até ser verdade, mas não se pode negar que já criou e cria bastante impacto e que por isso se pode considerar um bom começo para a comunicação alargada nas Alcáçovas.
Uma sugestão muito sincera: não se deixe ficar pela crítica destrutiva. Dê a sua sugestão! Faça a diferença dando ideias! Seja parte da massa produtiva da nossa geração! Contribua positivamente, de forma construtiva, e liberte-se desse execrável preconceito!
E uma sugestão final…seria mais agradável se o seu “dedo em riste” servisse também para apontar as coisas boas e que merecem elogios.
B. Borges
De alcacovas a 20 de Março de 2006 às 19:23
Caro B.Borges,
Gosto de ler os seus spots ou coments e gosto, sobretudo, da sua forma de escrever.
O seu comentário é oportuno e vai bem para além de uma simples apreciação ao spot.
Um abraço netiano
André
AC
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

Pesquisar neste blog