Segunda-feira, 24 de Novembro de 2008

Resmas de Euros

 

 

Afinal há fartura de dinheiro na Câmara Municipal de Viana do Alentejo, como se pode constatar na ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DE 29/10/2008 da CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO. Desde empréstimos aprovados a fundos próprios a Câmara Municipal de Viana do Alentejo, tem capacidade financeira para avançar com todos os projectos a que se propôs inicialmente.
(fonte: http://alcacovas.blogs.sapo.pt/696576.html#comentarios)
Esta gestão democrática, inovadora, aberta e participada da Câmara Municipal de Viana do Alentejo, que a tanto se propôs corre agora o risco de nos enganar a todos e de almoço em almoço passar a mensagem da obra praticamente feita.  Só que não se vê.
Em Aguiar alcatroaram duas ruas que sobraram do mandato anterior e uma outra que estava mesmo a precisar, por erro (acho eu) alcatroaram também o largo da igreja, gostei do pormenor do restauro do equipamento urbano (bancos), só faltava pintarem um velhote ou dois e já dava lugar ao merecido monumento ao velhote sentado. Estão a alargar o cemitério, e a obra do “poço” no largo da cooperativa vai de vento em popa.
Agora já só falta mesmo a construção do Sanitário público na zona do mercado e conservação e manutenção dos existentes, de referir que a zona do mercado é o parque de estacionamento que se encontra na entrada Norte de Aguiar, é para mim um prazer poder visitar um mercado de carro e fazer compras tipo “drive in”. Sinceramente não sei qual a utilidade de um sanitário público a escassos 100 metros de um existente, dará jeito unicamente aos munícipes nómadas que fazem de Aguiar um ponto de passagem e pernoita, mas por saber que o nosso presidente é bastante sensível as questões étnicas e minoritárias, acredito que lá para o verão teremos Aguiar no” Gypsy Michelan” como um ponto de passagem obrigatório e com a indicação de um “poço” nos arredores. Também falta ainda a construção do Pavilhão Polidesportivo Coberto de Aguiar e criação de condições para recolocação da zona desportiva descoberta, o que pressupõe acabar com uma infra-estrutura que existe, construi-la noutro local e no local da existente erguer a grande obra estruturante de Aguiar, para além de não existir sequer projecto parece que há problemas relacionados com a posse dos terrenos para construção, aqui em Aguiar as pessoas querem acreditar que o terreno da Cooperativa lhes pertence, a mim não me parece que assim seja, venha de lá essa comissão liquidatária da cooperativa e explique aos Aguiarenses afinal a quem pertence o terreno e o edifício. Parece que só na próxima legislatura é que vai ser mesmo construído (mas isso é se o povo votar em massa). Depois temos a remodelação e embelezamento do edifício da antiga cooperativa em Aguiar, que bem precisa, aqui em Aguiar começou-se ao contrário, primeiro os arranjos exteriores, e em seguida mãos á obra propriamente dita, ou será que aquilo foi remodelado e ninguém deu por isso. Em relação á requalificação do parque escolar e colaboração com os agrupamentos escolares e reforçar a intervenção na área educativa, não vale muito a pena estar para aqui a gastar tinta, a escola EB1 de Aguiar fala por si. E essa maravilha que seria a criação de zona oficinal de Aguiar, que em conjunto com o gabinete de apoio ao Desenvolvimento Económico nos traria tantas regalias reais, é como a construção de novo reservatório de água em Aguiar, o sítio está lá!
E isto é em Aguiar, a freguesia mais pequena. Um conselho, agarrem num desses empréstimos e ofereçam um cabaz de Natal a cada família do concelho e a acompanhar um pequeno cartão onde podem escrever, é Natal, ninguém leva a mal!
Retirado do http://peixebanana.blogs.sapo.pt/

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 10:31
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Pesquisar neste blog