Quarta-feira, 28 de Maio de 2008

Aldrabado pela Staples Office Centre de Évora

Há menos de um ano atrás comprei uma pequena máquina fotográfica digital que custou 119€. É com essa máquina que tenho tirado muitas das fotos que publico aqui no blog

 
Há um mês e pouco atrás a máquina deixou de funcionar. Levei-a à empresa onde a comprei e pedi que a mesma fosse analisada para então poder ser concertada. Neste caso foi comprada na Staples Office Centre. Entreguei-a no dia 28/04/2008 e informaram-me que entre 8 e 30 dias a mesma seria arranjada. No entanto, teria que ser verificada para ver se o dano foi por mim provocado ou se seria deficiência da máquina. Caso fosse da minha responsabilidade ser-me-ia apresentado um orçamento para então poder ser recuperada.
 
Hoje, dia 28/05/2008, passado um mês e um dia recebi um telefonema da Staples Office Centre a informar-me que já tinham orçamento e que este era de 148€. Eu nem queria acreditar, o valor do orçamento era superior ao valor da máquina. Aliás, perguntei se estavam a brincar, mas disseram-me que esta empresa não brinca com os clientes. É claro, disse que não aceitava o referido orçamento.
 
Passado 5 minutos telefonam-me da referida empresa e pediram-me desculpas. Informaram-me que houve um erro e que afinal o orçamento não era de 148€ mas sim de 90,75€. A um primeiro alívio veio de seguida a irritação. Pedi à referida senhora que não me voltasse a ligar que eu haveria de lá passar.
 
Não me contive e fui imediatamente à Staples Office Centre de Évora.
 
Mal lá cheguei tentaram-me explicar o que não é explicável. Que isso acontece, não há vigarice nenhuma quando aparecem estas situações em que o valor do arranjo é quase igual ao valor da máquina (porque entretanto até já baixaram de preço e são de valor mais baixo que o valor do concerto). Também me garantiram que a responsabilidade da avaria é minha e não deficiência da máquina. Como é que eles sabem? Ninguém me conseguiu explicar a não ser o aparecimento duns riscos na óptica que eu não conseguia ver (eu sei que sou cegueta mas não tanto).
 
Moral da história: aconselharam-me a não aceitar o orçamento e a comprar uma nova porque é mais barato. Senti-me completamente roubado, sem quaisquer tipo de direitos.
 
Naturalmente nem fiz uma coisa nem outra, não aceitei a máquina nem assinei nada, porque deixei de ter confiança na Staples Office Centre.
 
Imediatamente pedi o livro de reclamações e transcrevi o que aqui está no blog.
 
Nunca pensei vir a dizer isto: mas ainda tenho uma réstia de esperança que seja a ASAE a ajudar-me a resolver esta questão. Ir para tribunal? Neste País?
 
António Costa da Silva
publicado por alcacovas às 23:19
| comentar
16 comentários:
De peixebanana a 29 de Maio de 2008 às 02:08
Os carlos tojos, os inácios martinhos, os JB fotos, vão morrendo aos poucos quando nos vêem a sorrir na montra de uma nova grande superficie toda iluminada com as cores da moda, cheia de oferta e preços baixos, mas infelismente sem rosto. Isto aplica-se a todo o comércio, e agora ficamos na mão deles. Se está á espera que o sufocador do comércio tradicional o salve, por favor espere sentado com um bom livro numa boa poltrona.
De Frederico Carvalho a 29 de Maio de 2008 às 15:00
Também eu não tenho as melhores experiências do Staples de Évora! No meu caso foi aquando da ocmpra de um gps... Partilho também, em parte do comentário anterior. Em grandes superfícies há apenas a lógica mercantilista e do lucro cego, muitas vezes faltando a palavra e ombriedade para a resolução de situações como esta. Antigamente os tais pequenos comércios, muitas vezes sem garantias, não poupavam esforços para satisfazer o cliente e, nesse sentido dava-nos muito mais descanso a sua palavra do que agora as garantias escritas no papel por estas superfícies!!
Como atingiram tamanho tal, torna-se insustentável ou memso inviável por parte de um simples cliente contestar uma determinação sua!! E tudo isto não é porque condene a livre iniciatva e o mercado aberto, até porque sou mais apoiante dele do que crítico, mas sim porque tem faltado a seriedade do Estado enquanto entidade reguladora do mercado!! Este deveria ser o fiel da balança. infelizmente não o tem sido, infelizmente para o consumidor!
De vG a 30 de Maio de 2008 às 17:37
Caro ACS,

Estou solidário consigo e não se deixe levar por irritações. Vá ao fundo da questão com esses tipos, morda-lhes os calcanhares.

Você refere que comprou a máquina à menos de um ano, pois ai está, a lei diz que todos os aparelhos tem uma garantia de 2 anos.

A sua máquina está portanto dentro da garantia, tente obter um parecer tecnico, um simples relato escrito de alguem que conheça e perceba desse tipo de máquinas, que se possa bater nessa treta de argumentos que eles usam.

De resto, fale com o responsavel máximo, os funcionários são instruidos para dar respostas previamente ditadas pela administração.
E a culpa é sempre do cliente.

O facto de o terem feito esperar 30 dias para dar uma miserável resposta era para que você se fosse preparando psicologicamente pra a má noticia, são tudo tretas. Não desista de reclamar e a DECO talvez o possa aconselhar melhor.

Um abraço.
vG

De alcacovas a 30 de Maio de 2008 às 19:29
Caro VG
Obrigado pelo incentivo e pela ideia de solicitar um outro parecer técnico. Nunca tinha pensado nisso, mas vou seguir a sugestão.
Muito Obrigado e que sirva também para outros lesados
Cumprimentos
António Costa da Silva
De Anónimo a 7 de Junho de 2008 às 00:01
Caro Amigos

Não vou comentar o sucedido porque não o conheço na integra, mas sim a vossa atitude.
Em 1º lugar todos os equipamentos vendidos em Portugal tem 2 anos de garantia, sim essa e dada pelo fabricante e não pela entidade que a vende.
[Error: Irreparable invalid markup ('<em [...] lê-lo>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Caro Amigos

Não vou comentar o sucedido porque não o conheço na integra, mas sim a vossa atitude.
Em 1º lugar todos os equipamentos vendidos em Portugal tem 2 anos de garantia, sim essa e dada pelo fabricante e não pela entidade que a vende. <Em 2 lugar todos os equipamentos trazem um manual com os termos da garantia .
Em 3 lugar fica a cardo do cliente lê-lo ou joga-lo fora e depois ir reclamar sem razão .
Em 4º lugar a ASAE está para punir a loja/fabricante e cliente, sim se este reclamar no livro sem razão e a loja quiser o punir.
Em 5 lugar o livro serve para reclamar assunto referido sobre aquele estabelecimento não sobre serviços prestados por terceiros no qual o cliente podia abrir o processo de reparação directamente com o fabricante.
E para acabar os funcionários estão só no seu local de trabalho, bem como nós também temos o nosso e metessem todo o nosso respeito e admiração por terem de aturar cliente malcriados. <BR><BR>O meu conselho é antes de irem reclamar sem razão e chatearem-se com os funcionários que não tem culpa nenhuma , leam os manuais, as garantias, informem-se com a DECO e por fim tomem a providencia que mais se adequa ao caso e o mais importante tenham calma e paciência que tudo se resolve, não esperem que só por reclamarem ou gritarem na loja que isso ajuda e sobretudo não esperem que as coisas se resolvam num estalar de dedos.
De anónimo com acento a 28 de Novembro de 2008 às 16:13
Quando as casas comerciais e as marcas começam a investir os tempos morots dos empregados para contra-atacarem os clientes que protestam, as coisas vão mal. Os termos uitlizados e o tom das "respostas" ao cliente descontente denotam o estado de espírito: insultuoso, agressivo, desrespeitador.
Este "Anónimo" , com acento, é também cliente: da Saples e de outras lojas semelhantes. em vez de insultar o vosso cliente, ARRANJEM SOLUÇÕES correctas.
O resto é má-criação e abuso.
O cliente... é rei?
De _nEoN_ a 7 de Junho de 2008 às 01:44
caro antonio costa da silva trabalhando na staples e recebendo milhares de reclamações "ridículas" como a sua não me pude conter e tenho de responder se ler com atenção o papelinho das condições de garantia que vem junto com o livro de instruções da maquina verá la que qualquer dano que não seja interno da maquina sera sujeito a orçamento por parte do fabricante ou seja basta um grão de areia na lente ou no elevador da objectiva para que seja considerado uso por ma utilização, é verdade que por muitas vezes o preço que as marcas pedem e um exagero e eu como consumidor também não aceitaria mas regras sao regras e tanto o senhor como outros consumidores têm de se mentalizar disso, por muito que gritem e tenham essas atitudes mesquinhas de não voltar a comprar nada la e de escrever no livro so vos vai e fazer perder tempo por isso reforço LEIAM COM ATENÇÃO as condições de garantia antes de se atirarem logo a "nos" com sete pedras na mão. já chega não??? e em resposta ao comentário do senhor vG leia também o que esta escrito na lei porque a lei não da prazo exacto de reparação PARA NADA e se ler qualquer guia de reparação da staples diz la PRAZO ESTIMADO 8 a 30 dias. o vosso mal e não lerem nada e pensarem que sabem tudo. a historia do cliente tem sempre razão acabou... O CLIENTE NA MAIOR PARTE DAS VEZES NÃO TEM RAZÃO E É ESTÚPIDO E ARROGANTE PARA QUEM ESTA ATRÁS DO BLACÃO A TRABALHAR

cumprimentos
De Jorge Afonseca a 12 de Julho de 2009 às 19:32
"(...)milhares de reclamações "ridículas (...)" "(...)atitudes mesquinhas (...)" "se atirarem logo a "nos" com sete pedras na mão."a lei não da prazo exacto de reparação PARA NADA" "(...)PRAZO ESTIMADO 8 a 30 dias."

É minha impressão ou você trabalha na Staples do Iraque eles é que têm o hábito de apedrejar o pessoal e quanto a ler a lei, bem isso é complicado, a lei pode não dar uma data limite, MAS conta com o bom senso das pessoas que praticam comércio, mas deixe que diga que as coisas não são assim tão lineares quanto isso, quando os montantes envolvidos são baixos, fazem logo a devolução. Quanto à treta do grão de areia e dos riscos nas objectivas, são tácticas muito úteis quando não se quer fornecer equipamento novo, está certo que houve o tal "mau uso" MAS a razão que leva a máquina à avaria catastrófica não é essa e ISSO é imoral, mas moralidade e lei nem sempre andam de mãos dadas.
"O CLIENTE NA MAIOR PARTE DAS VEZES NÃO TEM RAZÃO E É ESTÚPIDO E ARROGANTE PARA QUEM ESTA ATRÁS DO BLACÃO A TRABALHAR" penso que o que queria dizer era, os clientes às vezes (é difícil acreditar que você só atenda gente como a descreve) são estúpidos e arrogantes, mas isso deve-se à desilusão, revolta e arrependimento de terem gasto, muitas vezes metade do seu ordenado, em algo que se tornou num pisa-papéis e ISSO se calhar você não percebeu, não que eles não compreendam a sua posição, por e simplesmente as emoções falaram mais alto e apesar de mal pago, você é pago também para isso.
De Staples13 a 5 de Agosto de 2008 às 21:39
Concordo plenamente em todo que o neon e anónimo disseram. O grande mal dos clientes é que não gostão de ler, gostão apenas de desbaratar, maltratar quem esta a trabalhar e sobretudo fazer barulho na loja, como se isso fosse resolver a situação em que estão. Eu como responsável de serviço pós venda de uma loja Staples infelizmente já assisti a algumas situações destas, algumas em que os cliente realmente tinham razão, e que sobretudo souberam falar comigo e que levaram a melhor, e outras em que me apareceram clientes como António e que perderam a cabeça e reclamarão sem argumentos nenhuns. possivelmente deram-se mal em tribunal, mas tasse . Um ultimo conselho, antes de explodirem e mal tratarem um funcionário seja de que estabelecimento for, pensem no que vão dizer e que esse funcionario esta ali apenas para ganhar dinheiro. Há e a garantia não é a staples que da mas sim a marca. Abraço a todos.
De Ana a 17 de Fevereiro de 2009 às 04:21
Olá,
Ainda bem que alguém que esteja atrás de um balcão escreveu aqui e sinceramente estou a sentir inspiração em faze-lo também.
Porque e repito, porquê é que os clientes estão tão ARROGANTES, não existe um dia que não atenda um cliente que ache que tem um rei na barriga, ou que é mais importante do que todos os outros e passe a frente e aí de quem o chame a razão (já tive casos de briga entre clientes por esse motivo tão primordial), que reclamam por tudo e por nada, que até pedem o dito e abençoado livro de reclamações e nem sabem muito bem como argumentar, porque sejamos francos....cada vez existem mais aqueles que querem sentir o PODER nas mãos, nem que seje de vir estragar todo o trabalho de uma equipa, que garanto, não é o que aparenta pelo exterior, ou seja, que temos um trabalho santo, despreocupado, calmo e que até em algumas versões somos muitos funcionários O.o ...alias esta última, é uma verdadeira anedota! Muitos dos problemas que aparecem todos os dias seriam evitados se o cliente expressa-se as suas dúvidas perante o funcionário e não banca-se que de tudo sabe, para depois dias, meses até anos mais tarde virem se queixar "porque não foi dito isso ou aquilo". Os equipamentos tem instruções em português e condições de garantia, porque não dão uma vista de olhos quando adquirem o produto? Vejam lá que até têm 15 dias para experimentar o produto, o que querem mais...?
Sou uma funcionária de uma loja Staples , vesti a camisola, trabalhamos muito, as vezes demasiado mas tenho orgulho nesta empresa e de certa forma isto serve como desabafo para todos aqueles que não têm consciência quando atacam um funcionário que o lema é de o ajudar....está com um problema, óptimo , vamos procurar a solução. E sabem o que mais, aqueles clientes que vão para a loja "gritar" e escrevem no livro, sinceramente, não dá prazer nenhum de o ajudar, não quando não houve respeito ou o mínimo de atenção aos nossos argumentos, somente existe "eu eu eu e eu sou rei e posso te dar um mau dia". A boa educação está a morrer aos poucos.
E sabem o que mais, as vezes aparecem aqueles clientes com problemas que nós olhamos e dizemos....oh meu Deus, vai ser o cabo dos trabalhos, mas no meu caso pessoal, se este tiver simplesmente posto o seu problema na mesa, sendo cordial e compreendendo o meu lado e o da empresa, logo nós teremos todo o prazer de o ajudar, e já falo no plural, porque sei que não sou a única a pensar assim.
Aqui fica um testemunho de alguém que por muitas vezes fica com o dia estragado sem razão. E vocês dizem "tens que ser superior a isso" e eu respondo, "tenho que por os meus sentimentos de lado em prol de mesquinharias, má educação e arrogância.
Eu também sou cliente, muito antes de trabalhar na distribuição, era cliente, e sabia já colocar-me no lugar das pessoas que estavam do outro lado do balcão.
Vocês também gostariam (ou gostam) que alguém entre no vosso local de trabalho e que diga mal do vosso trabalho, que lhe estraguem o dia, de ser chamado a atenção até pela chefia por uma situação que não foi provocada por si, mas que por azar o cliente veio ter consigo e explodiu consigo e até pede a comparência de chefias para te deitar mais abaixo...para se sentir o todo poderoso...o mal está ai, no PODER fazer, nem que seje o mal.
Por favor aprendam também a esperar pela sua vez, a acreditar que realmente estamos a atender outro cliente, por favor aceitem a simples frase, "aguarde um momento por favor".

Obrigado por terem tido a paciência de lerem este pequeno testamento, mas é o que ia na minha alma.
Fico anónima não por ter medo de identificar-me; não quero é estar associada de alguma forma, não vá alguém retorcer estas palavras e pô-las contra mim...sinceramente não vale a pena...o que vale a pena é sermos mais solidários uns com os outros...as vezes um simples sorriso faz o dia de outra pessoa brilhar, nunca se esqueçam disso.
De Patrícia a 31 de Maio de 2010 às 15:21
Anónima,
Tem todo o direito de expressar a sua opinião e fico feliz de que me sejam dadas a conhecer ambas as perspectivas da questão, mas quero dirigir-lhe apenas dois conselhos:
- NÃO GENERALIZE, nem toda a gente reclama porque quer, acredite que muitos são obrigados a fazê-lo tendo em conta que há problemas e ninguém se responsabiliza pela sua resolução...
- O MUNDO NÃO É COR-DE-ROSA , e muito menos a politica mercantilista onde o objectivo é produzir lucro, lucro, lucro...
Tenho pena de que realmente, como referiu, alguns consumidores mostrem o seu descontentamento e acabem por descontar nas pessoas erradas, isto porque como como deduzo, os trabalhadores que dão o rosto ao balcão da staples são apenas meras "peças" ou intermediários que até tentam fazer o seu trabalho de forma honesta e sincera, pois os grandes "marcos" (o peixe graúdo) encontram-se atrás de portas fechadas e bem longe da vista do consumidor...
Porém devo referir, que, de encontro à politica mercantil actual, a medida de contratar mão-de-obra mais barata, ou seja, com menos qualificações também contribui para este descontentamento exacerbado do consumidor, cada vez mais os funcionários que exercem atrás de um balcão não têm a mínima noção do funcionamento dos produtos ou da politica de funcionamento do fabricante e, ou não sabem informar o utente ou informam mal...
Na minha opinião, da mesma forma que um médico necessita de saber como funciona todo o corpo num todo e em partes, também o funcionário que trabalhe nestas mega lojas deve ter a mínima noção de como a mesma funciona assim como os produtos que fornece!
De Mauricio a 7 de Abril de 2010 às 10:22
Boas Pessoal!!!
A tempos aconteceu-me a mesma coisa.
Tinha uma Camera fotografica da sony avariou do nada. Foi para a garantia. Disseram que a garantia não cobria esse tipo de estragos. Tive que pagar quase o valor da camera para me arranjarem.
E adivinha. Ta com o mesmo problema outra vez. Vai a baixo sozinha e as qualidade das fotos ta um nojo.
Entretanto o que fiz melhor foi comprar um dos últimos modelos!
Esse até agora não me deu problema nenhum.
Tirando a parte do cartao de memoria nao dar em nenhum leitor de cartao de memoria. Tendo assim que sempre usar o cabo da maquina.
São dessas coisas que acontece por aqui
Confesso que em termos de computadores já tive algumas avarias e sempre me resolveram o problema, isso para não falar que ja tive até meu dinheiro de volta em alguns caso.
Marcas dos PCS: ACER HP TOSHIBA (COMPRADOS NA VOBIS) A vobis em termos de garantia é impecavel!
A unica loja que compro meus produtos electrónicos.
De Patrícia a 31 de Maio de 2010 às 14:31
Depois de ter lido o "roll" de opiniões nesta discussão, devo dizer que inicialmente a Stapples surgiu realmente como uma loja que oferecia preços muito mais acessíveis que qualquer loja mais "tradicional". Mas a verdade é que o que pagamos a menos no acto da compra acaba por não compensar caso tenhamos o azar de o aparelho avariar.
Falo também por experiencia própria! Sem querer ofender nenhum funcionário que lá trabalhe, a Staples deixou de me inspirar confiança pois a sua politica de funcionamento nem sempre é clara para o consumidor...
Vou apenas referir uma das muitas más experiencias que tive nesta loja mas que levantam muitas dúvidas na sua politica de funcionamento:
Um dia comprei lá um disco externo novo, ou pelo menos era isso que eu pretendia, e ao chegar a casa notei estranhamente que os cabos dentro da caixa estavam fora dos invólucros e PIOR quando liguei o disco verifiquei que o mesmo já possuia uma pasta com o nome de outra pessoa e documentos dessa mesma pessoa (FOTOGRAFIAS, CURRICULOS, TRABALHOS DE INVESTIGAÇÃO, etc...). Este disco já tinha sido usado por outra pessoa!
E agora pergunto-me, é normal que um disco que já tenha sido usado, ou que seja trocado (não sei!), seja novamente reposto nas prateleiras da loja como uma disco novo independentemente das condições em que esteja?? O outro consumidor teria conhecimento que os seus documentos pessoais estariam "à venda" na staples para uma qualquer pessoa que adquirisse aquele disco?? É que sinceramente, vi fotos pessoais do primeiro utilizador (do utilizador no seu trabalho, do filho do mesmo, ficando a conhecer o que esta pessoa fazia, os trabalhos que estaria ou teria realizado... enfim!)!
Há aqui muitas questões que se colocam, já não se trata da garantia dada pelo fabricante, aqui temos um grande ponto de interrogação relativamente ao seu funcionamento, trata-se não só de direitos do consumidor, mas de privacidade de dados e de sinceridade da própria loja para com o cliente que confia na entidade!
Este foi apenas 1 entre muitos problemas que tive com a Staples, entre outro disco externo que avariou ainda dentro da garantia, tendo perdido inumeros documentos, entre uma máquina fotográfica onde o flash também avariou... enfim, casos que me fizeram perder tempo, dinheiro e paciencia! Acho que chegou a altura da população portuguesa se começar a voltar novamente para as casas tradicionais, que embora mais caras, oferecem um rosto e um tratamento personalizado e de maior confiança!! Venham os Carlos Tojos, etc... Como já alguém referiu!
Neste momento, diria que esta consumidora (de apenas 21 anos!) confiava, pois deixou de confiar, nesta STAPLES...
Outra coisa que me irrita profundamente é o caminho que o comércio global está a tomar, quando é necessário travar o consumo desenfreado, reduzir o lixo electrónico que é produzido todos os anos; a não reparação, ou a reparação mais cara que o próprio equipamento, apenas vêem contrariar as necessidades para um "Bom Ambiente". Porém este é um outro tópico, de forma que não me vou alongar neste sentido...
De Alguem a 23 de Novembro de 2010 às 02:49
Caros Visitantes deste topico.
Permita-me esclarecer. As garantias são dadas pelos fabricantes, dispoem de um prazo maximo de 30 dias para o fazer. Sempre que um artigo é usado de forma indevida, como parece ter sido o caso da maquina que deu origem a este topico, naturalmente o fabricante nao repara de forma gratuita o equipamento. Seria o mesmo que comprar um carro, ter um acidente e porque ele ainda tem garantia a marca vai repara-lo...
Em relação ao disco que a leitora comprou, é verdade que foi um erro crasso de quem aceitou a troca de nao o formatar e embala-lo correctamente novamente, mas erros acontecem, quem anda a chuva molha-se, quem trabalha comete erros... Se os produtos vao para a prateleira novamente?? Quando a leitora compra algo e devolve nos 15 dias seguintes, e a Staples, a MediaMarkt a Vobis etc aceitam a devoluçao porque querem, repito porque querem porque nao há lei nenhuma que o determine, o que acha que iam fazer aos produtos?? Deita-los fora?? Solução para isso? Há claro que há, assim como as gasolineiras se reunem para concertarem preços, a distribuição reunir-se para acabarem as trocas todas, tenha o produto sido comprado a 5 minutos ou a 15 dias. Pegou, pagou nao gostou ofereça a um pobre ou deite ao lixo... Será a forma de acabar com material aberto nas prateleiras.
De Anónimo a 30 de Agosto de 2013 às 01:50
gostei. tal e qual. os clientes são cúmplices do sistema implementado. depois... se por algum motivo têm de se deslocar a um spv... tentam quase sempre alterar as regras do jogo.

"- Não sei como isso aconteceu!!! Posei o telefone na mesa de cabeceira e quando acordei tinha o ecrã partido!! Posso garantir que não lhe provoquei qualquer dano, nunca caíu, os meus netos nunca o usam..." (é o mesmo bla bla bla... all day long. eu trabalho num spv. é esse o meu trabalho!!!).
"- Está na garantia, QUERO um equipamento novo."
"- Isso não é possível. O Sr como consumidor tem direito a uma peritagem técnica. Vamos enviar-lho para o reparador oficial da marca e eles irão emitir um parecer e um relatório. O prazo máximo legal para a reparação em garantia são 30 dias de calendário. Sendo que, caso exista a emissão de um orçamento, esse prazo deixa de existir."
"- E fico sem telefone (tablet, mp4..) durante 30 dias? E não tenho DIREITO a um equipamento de substituição..."

E é isto todo o dia. Bem, não todo. Há os outros. Os clientes que percebem o erro e pedem ajuda para resolver o SEU problema. E nós tentamos SEMPRE ajudar. Alguns casos com sucesso, outros não. Mas o cliente percebeu e sentiu a nossa preocupação e empenho.

Por outro lado, e deixo isto bem claro, quando o cliente pede o livro de reclamações para este tipo de casos (porcessos de reparação ou trocas) raramente tem a nossa atenção. O mais certo é apresentar o livro de imediato, sem mais conversa, continuar a atender os clientes, e recolher no fim a sua reclamação.

Quero salientar que até gosto do que faço. Gosto mesmo. Mas há clientes mesmo chatos e sem noção do ridiculo e o mais importante: esquecem-se de que nós atendemos centenas de pessoas por dia, o que facilmente perfaz milhares em meses, e reconhecemos/identificamos na hora (mas não o dizemos na cara, a não ser que me perguntem) o que causou a avaria.

tinha tanto para dizer... mas fico por aqui...
De pedro a 29 de Março de 2013 às 21:41
esses srs estão a vender pcs com uma promoção de reembolso de 100€, o problema é que continuam a vender a promoção mas já fora da data limite de reclamação do reembolso, estou para ver como vão descalças a bota quanto as reclamações começarem a cair na deco...

Comentar post

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Pesquisar neste blog