Segunda-feira, 22 de Abril de 2013

Romaria a Cavalo 2013 Moita - Viana do Alentejo

 Entre os dias 24 e 28 de abril de 2013 centenas de romeiros oriundos de vários pontos do país voltam a cumprir a tradição ao participarem na XIII Romaria a Cavalo que liga os concelhos da Moita e Viana do Alentejo. O percurso de cerca de 150 quilómetros é feito pela antiga canada real.

 

A XIII edição da Romaria a Cavalo Moita - Viana do Alentejo realiza-se entre os dias 24 e 28 de abril de 2013.

 

 

A Romaria é uma tradição comum aos dois concelhos e que data do século passado. Naquela época, os lavradores deslocavam-se ao Santuário da Nossa Senhora d’Aires, no mês de Setembro, com os seus animais, fazendo o percurso pela antiga Canada Real, através de quintas e caminhos de terra batida, para que estes fossem benzidos durante a procissão em Honra de Nossa Senhora d’Aires, padroeira dos animais, e para pedirem boas colheitas na sua agricultura.

 

Após um interregno de mais de setenta anos, a tradição foi retomada em 2001, realizando-se no último fim de semana do mês de abril, aquando da Procissão da Nossa Senhora d’Aires.

 

Durante quatro dias, centenas de romeiros oriundos de vários pontos do país, e do estrangeiro, percorrem os cerca de 150 quilómetros que ligam os dois Municípios através dos campos, atrás do carro-andor que transporta a imagem de Nossa Senhora da Boa Viagem, padroeira da Moita.

 

Apesar do carácter religioso que está na sua génese, nos dias de hoje, a Romaria assume uma vertente mais lúdica que privilegia o convívio entre os participantes. Um evento que alia a fé com um ambiente ímpar e de camaradagem.

 

Promovida por uma comissão organizadora, constituída pelas Câmaras Municipais da Moita e de Viana do Alentejo, pela Associação dos Romeiros da Tradição Moitense e pela Associação Equestre de Viana do Alentejo, a Romaria a Cavalo Moita – Viana do Alentejo foi distinguida, em 2011, com o Prémio Mais Alentejo, na categoria “Mais Tradição”.

 

XII ROMARIA A CAVALO MOITA - VIANA DO ALENTEJO

 

Entre os dias 25 e 29 de abril de 2012 centenas de romeiros oriundos de vários pontos do país voltaram a cumprir a tradição ao participarem na XII Romaria a Cavalo que ligou os concelhos da Moita e Viana do Alentejo. O percurso de cerca de 150 quilómetros foi feito pela antiga canada real.

 

Visto em http://www.destinoslusos.com/

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 15:31
| comentar

A caminho de 1 milhão

O nosso blog já ultrapassou as 900.000 visitas desde Abril de 2006. São 7 anos muito interessantes. Entre notícias locais até algumas lutas políticas temos escrito e discutido sobre variadíssimos assuntos.

Quando chegarmos ao milhão vamos festejar e até lá propomos uma espécie de sondagem ou concurso: digam-nos o que pensam do nosso blog, o que gostariam de ler, o que não gostariam, etc..

Pelas Alcáçovas e por nós próprios, nós que editamos spots e voces que nos leem, nos felicitam ou nos criticam. Tudo faz parte da imagem que o blog tem vindo a criar.

AC

publicado por alcacovas às 12:14
| comentar
Quarta-feira, 17 de Abril de 2013

***

"na cidade és uma ficção entre ficções, na aldeia uma criatura entre criaturas”.

Miguel Torga

Ricardo
publicado por alcacovas às 08:00
| comentar
Terça-feira, 16 de Abril de 2013

Se ele viesse a Portugal....

 

 

AC

 

 

 

 

 

publicado por alcacovas às 20:52
| comentar | ver comentários (2)

Bengalinha Pinto, um candidato, um projecto, um voto!!

 

 

 

Este texto foi devidamente ponderado por todos os motivos que exigem serenidade e reflexão no apoio a um candidato, mas sobretudo por fazê-lo a alguém que foge significativamente à minha matriz ideológica. Acresce neste âmbito que um candidato autárquico é muito mais a pessoa, a equipa e o projecto do que o apoio partidário que traz na sua rectaguarda. No caso de Bengalinha Pinto, da sua equipa, do seu mandato em curso e da sua já anunciada recandidatura o trabalho desenvolvido e o projecto apresentado falam por si e são naturalmente e inequivocamente um estímulo para mim enquanto cidadão no desafio autárquico.

Sobre a candidatura de Bengalinha Pinto como independente apoiado pelo PS, apraz-me dizer que em boa hora Viana do Alentejo contou com este gestor autárquico. Confesso que o conheci após a sua vitória nas autárquicas de 2009, mas esse conhecimento foi-se consolidando, transformando-se numa amizade e profunda admiração por todo o trabalho desenvolvido em prol do concelho e igualmente pela estratégia que gizou para o seu futuro. O que vinha de trás era um bafiento executivo comunista que teimava em abrir as portas do desenvolvimento ao concelho, fazendo meras obras de regime, muitas delas completamente desnecessárias e inoperantes apenas para marcar um cunho do seu mandato com obras faraónicas de betão. Criou muitas infraestruturas de lazer para jovens quando o que este concelho vinha precisamente perdendo era a aposta no futuro e nos seus jovens. Não vale a pena construir uma casa pelo telhado e Bengalinha Pinto preocupou-se e ainda se preocupa em criar condições para que a economia local seja revitalizada e que a iniciativa privada seja bem-vinda e próspera dando desta forma melhores bases para um futuro sustentável do concelho. Não lhe interessa o oportunismo de ter a sua edilidade como o principal empregador do concelho, nem o populismo e a tentação de acatar as solicitações de inúmeras associações e entidades locais como forma de comprar a posteriori o seu apoio eleitoral, como foi sendo regra no passado. Criou uma vasta plataforma de entendimento e de discussão sobre a economia local (GADE), estimulou a parceria entre associações para rentabilizar os seus horizontes, redimensionou iniciativas criadas no passado, mas adaptadas às novas exigências económicas, apostou na melhor qualificação técnica e na informação dos seus munícipes, aprofundou a sua aposta nas actividades lúdicas e culturais rentabilizando os espaços concelhios para o efeito, empreendeu um massivo apoio de âmbito social, também este resultado directo da crise que se atravessa, criou marcas âncora para o concelho como são disso exemplo os chocalhos das Alcáçovas e a olaria de Viana do Alentejo, prossegue a indispensável renovação das infra-estruturas básicas de saneamento, apropiou-se como devido interesse do projecto do Paço dos Henriques e prepara-se para finalizar umas das mais importantes ferramentas para o desenvolvimento do concelho que é o PDM de Viana do Alentejo. Admito que não foram ainda alcançados os melhores resultados possíveis ou desejáveis, no entanto acho que é este o caminho, trilhado com seriedade, ponderação, trabalho e muita esperança no futuro do concelho. E assim Bengalinha Pinto vai seduzindo muitos cidadãos e eleitores como eu que, ao contrário do vetusto passado, ignorou as tentações megalómanas e estéreis apostas, para dar uma real dimensão ao concelho e aos seus horizontes futuros.

Se há alguma área onde gostaria de ver o executivo de Bengalinha Pinto apostar mais na área económica era sobretudo no apoio à actividade agrícola pela sua importância no desenvolvimento económico local e da empregabilidade no concelho, bem como na área do turismo e, neste segmento no turismo cultural pelas quase inesgotáveis oportunidades que há para desenvolver e rentabilizar em prol de um desenvolvimento sustentável. A aposta na área da Cultura será algo que irei desenvolver mais adiante, pela importância estratégica que julgo que poderá vir a ter no estímulo ao turismo e consequentemente à economia local.

Dito isto, não gostaria de terminar sem fazer um apelo às estruturas locais do PSD e CDS-PP para que se unam verdadeiramente em prol do concelho e nesse diapasão, reconhecendo o bom trabalho desenvolvido pelo actual executivo e admitindo igualmente que será muito difícil reunirem algum candidato que possa ombrear com Bengalinha Pinto, encetam um apoio conjunto à sua candidatura dando uma cabal demonstração de seriedade e objectividade em política, actualmente tão gastas pelas duvidosas opções dos nossos dirigentes político-partidários. Sou democrata-cristão e não me custa nada apoiar desta forma uma candidatura que me parece séria, determinada e sobretudo capaz de dar ao concelho um novo rosto, preocupada com a fixação de gente no concelho, com o estímulo à economia, da qualificação e educação dos seus munícipes e de uma solidariedade social para com quem mais necessita. Neste momento não me parece oportuno, nem justificável sequer que existam candidaturas provenientes do espectro político da Direita em Viana do Alentejo, pelo trabalho desenvolvido pela actual equipa e até pela eventualidade do voto útil utilizado na candidatura de Bengalinha Pinto para fazer face a outra forte candidatura proveniente do PCP poder dar resultados residuais e desoladores para as possíveis candidaturas de CDS-PP e PSD.  Assim, exorto os responsáveis políticos a medirem bem as virtudes de novas candidaturas, quando neste momento existe já uma fortíssima opção, espelhada em Bengalinha Pinto, um candidato, uma equipa e um projecto!!

 

 

 

Frederico Nunes de Carvalho

publicado por alcacovas às 01:07
| comentar | ver comentários (6)
Domingo, 14 de Abril de 2013

Ouro nas plantas

Ouro nas plantas

O dinheiro não nasce nas árvores – mas o ouro talvez. Uma equipa internacional de cientistas descobriu uma maneira de fazer plantações e colher ouro de plantas.

Chamada "foto mineração", a técnica de encontrar ouro, usa plantas para extrair partículas do metal precioso do solo. Algumas plantas têm uma capacidade natural para extrair e concentrar através das suas raízes e concentrar metais como o níquel, o cádmio e zinco nas suas folhas e rebentos. Durante anos os cientistas têm usado essas plantas, chamadas “hiper acumuladores” para remover a poluição.

Este processo, chamado “foto mineração”,usa plantas para extrair, também, partículas do metal precioso do solo. Mas não são exatamente “hiper acumuladores"de ouro porque o ouro não se dissolve facilmente na água pelo que as plantas não têm uma forma natural de trazer as partículas do ouro através das  suas raízes.

Em certas condições a solubilidade do ouro pode ser forçada segundo Chris Anderson um geoquímico da Universidade de Massey na Nova Zelândia. Há cerca de 15 anos Anderson demonstrou que era possível usar plantas de mostarda para sugar o ouro de solos, que contenham ouro, quimicamente tratados.

Esta tecnologia é usada com plantas de crescimento rápido e com abundante folhagem, como a mostarda, o tabaco ou o girassol. E fazer essas plantações junto de antigas minas de ouro, pois muitas partículas ficam no solo e a sua extração não é rentável. Quando as plantas estão prontas para colher, o solo é tratado com um produto químico que faz “transpirar” as plantas através das suas folhas e assim trazer à superfície todas (100%) as partículas de ouro que estavam no solo.  

Será possível colher ouro como se fosse trigo, aqui no nosso Alentejo e não só? Ou esta “história” não passa de um sonho de verão?

AC.

(Artigo no Yahoo, traduzido do inglês)

publicado por alcacovas às 11:51
| comentar
Sexta-feira, 12 de Abril de 2013

Só porque sim...

Porque é sexta-feira,

porque está sol em Lisboa,

porque tenho saudades do Alentejo,

porque amo a vida, o filho e a mulher que Deus meu deu,

e também, só porque sim.

 

 

 

 

Ricardo

publicado por alcacovas às 14:17
| comentar
Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

Concerto Clássico na Igreja da Misericórdia de Alcáçovas - amanhã, a não perder!

  

   

  

A Igreja da Misericórdia, em Alcáçovas, acolhe dia 12 de abril, a partir das 21h30, um concerto com um Trio de Clarinetes e Quarteto de Guitarras com a participação de alunos da Universidade de Évora, sob a direção do maestro Christopher Bochmann.


A iniciativa surge no âmbito do projeto “Saber dos Sons” e da 3.ª temporada do programa “Concertos Clássicos”, promovido pelo Município de Viana do Alentejo em parceria com o Maestro Christopher Bochmann, Universidade Sénior Túlio Espanca/Escola Popular da Universidade de Évora - Polo de Viana do Alentejo, Junta de Freguesia local e Santa Casa da Misericórdia de Alcáçovas.

Com este concerto, o projeto Saber dos Sons chega às 3 freguesias do concelho, depois de vários concertos no Cineteatro Vianense e do concerto na Igreja das Chagas, em Aguiar, no passado mês de março.

Recorde-se que o projeto “Saber dos Sons” teve início a 1 de abril de 2011. Para dar corpo a este projeto a Autarquia conta com a colaboração do maestro Christopher Bochmann, professor catedrático convidado da Universidade de Évora, desde 2006, onde é também diretor da Escola de Artes.

  

Informação retirada da página de internet do Município de Viana do Alentejo e da página do Facebook do Município de Viana do Alentejo.

  

  

Publicado por B. Borges

publicado por alcacovas às 13:05
| comentar
Quarta-feira, 10 de Abril de 2013

Novo blog-omelhoralentejodomundo

Um novo blog, criado por gente das Alcáçovas, está desde hoje "linkado" com o nosso.

Procurar em blogs do nosso concelho.

 Trata de passeios pedestres e muito mais. Vale a pena ver, sobretudo se gostam de andar a pé e conhecer melhor todos os encantos do Alentejo e não só.

AC

publicado por alcacovas às 19:03
| comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 8 de Abril de 2013

Centro Hípico na Herdade da Mata - Alcáçovas

Escola de Equitação

O Centro Hípico na Herdade da Mata foi inaugurado em Maio 2011. As instalações novas com o picadeiro coberto de 20x40m estão totalmente aptas para serem uma referência para aulas de equitação, estágios e outros eventos equestres. Com o instrutor credenciado, Eng° Carlos Branquinho, na Herdade da Mata estão reunidas todas as condições para a prática da equitação.

Estão disponíveis vários cavalos e póneis mansos e bem ensinados para adultos e crianças.
Informe-se e marque uma aula de experiência gratuita. Tlm: Carlos Branquinho 961 358 916

 



Os nossos serviços:

− aulas de equitação
− estágios regulares com cavaleiros conceituados
− preparação e acompanhamento de alunos na modalidade de ensino de competição
− treino e apresentação de cavalos em provas de dressage
− treino e ensino de cavalos
− treino e apresentação de cavalos em provas de garanhões
− apresentações equestres

 

Casa de Campo


Os proprietários suíços da Herdade da Mata dão especial importância à vertente turística, apesar de não ser a principal actividade da Herdade, tratando os visitantes com simpatia e agrado.


Apaixonados convictos do Alentejo, os responsáveis da Herdade da Mata pretendem que os seus hospedes se sintam na sua casa de campo. Têm por isso para oferecer um alojamento repleto de conforto em plena paisagem alentejana, associada às actividades da herdade a agricultura e as raças autóctones.

 

 

Ver tudo em http://herdade-da-mata.com/

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 20:23
| comentar

XIII Romaria a Cavalo - Moita - Viana do Alentejo 2013



Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 20:16
| comentar

Comemorações dos 39 anos do 25 de abril

 

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 20:14
| comentar

Exposição de Fotografia, “Romaria a Cavalo”

 

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 18:56
| comentar
Domingo, 7 de Abril de 2013

***

Parece que não!
Teremos de aguardar para ver quais são as medidas concretas. Alguém arrisca algumas?

Ricardo
publicado por alcacovas às 19:46
| comentar

A Empresa “Sabores do Monte” - Alcáçovas

A Empresa “Sabores do Monte” - Alcáçovas

 

A “Sabores do Monte” é uma pequena empresa artesanal situada em Alcáçovas no Alentejo, dedicada à produção alimentar de alta qualidade. 

A sua primeira actividade foi a produção de doces e compotas. Posteriormente, iniciou a produção de condimentos (molhos de piripiri, vinagres e azeites com ervas aromáticas, flor de sal aromatizada) e ao embalamento de ervas aromáticas e de mel com frutos secos. 

Os Produtos:

Actualmente os seus produtos podem-se encontrar nas mais prestigiadas casas da especialidade em Portugal, tendo também clientes em Inglaterra, EUA, Canadá, Espanha, Moçambique e Alemanha.

 

 

Os nossos produtos destinam-se em particular aos que privilegiam a autenticidade e o carácter dos sabores da gastronomia mediterrânica. Esta prioridade à genuinidade traduz-se na prática nos seguintes cuidados de actuação: 

 

Utilização exclusiva de frutas e legumes frescos, ervas aromáticas secadas por métodos tradicionais, mel extraído por centrifugação e sem aquecimentos, flor de sal pura, etc.;

 

Confecção em lotes de pequena dimensão, no caso dos doces utilizando os tachos tradicionais e no caso do piripiri panelas de cozinha clássicas;

 

Não utilização em caso algum de corantes, conservantes ou quaisquer espécies de aditivo.

 

Os doces e compotas da Sabores do Monte são todos eles produzidos segundo os métodos tradicionais, com fruta fresca, sem adição de pectina ou quaisquer corantes ou conservantes. 

 


Para além desta embalagem padrão de 235g a empresa também produz em frascos de outras dimensões, nomeadamente de 30gr, de 140gr, de 345gr e de 1Kg. 


Para as pessoas que pretendem evitar o consumo de produtos com o açúcar corrente (sacarose) a Sabores do Monte também faz, sob encomenda, doces com frutose.

 

Os molhos de piripiri Maria do Monte são produzidos com piripiri fresco - colhido à mão nas 24h anteriores - segundo método disponibilizado pelo senhor Luís Chora natural de Alcáçovas. 

 


O molho de piripiri seco é feito segundo o mesmo método mas utilizando piripiri seco.

 

Azeites e Vinagres.

Nestas garrafas são introduzidas, manualmente, ramos de ervas aromáticas e diversos condimentos. Depois é acrescentado o azeite virgem da região e, após a colocação das rolhas de cortiça, são seladas com cera de abelha.

 

 

 

A Sabores do Monte encontra-se no centro histórico de Alcáçovas, a 50 metros da Praça da República onde se situa o palácio dos Henriques onde foi celebrado o Tratado das Alcáçovas que antecedeu o famoso Tratado de Tordesilhas.

Morada: Rua do Carmo, nº 9
Código Postal: 7090-044 Alcáçovas 
Alentejo - Portugal.

Coordenadas: N 38º 23' 736'', W 8º 09' 252''.

 

Retirado do Site http://www.saboresdomonte.pt/pt

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 18:23
| comentar

Capela de São Jerónimo, no Paço dos Henriques, nas Alcáçovas

 

 

Capela de São Jeronimo, no Paço dos Henriques, nas Alcáçovas (concelho de Viana do Alentejo): cabeceira guarnecida com ornamentos exóticos, marinhos, de cerâmica e azulejos polícromos com motivos zoomórficos. Esta imagem está publicada no Inventário Artístico de Portugal de Túlio Espanca (Distrito de Évora, Zona Sul, Volume II).

 

Autor David Freitas

Data Fotografia 1978 ant. -

Legenda Capela de S. Jerónimo (Paço dos Henriques)

Cota DFT4719.2 - Propriedade Arquivo Fotográfico CM

 

 

Visto em http://seralentejano.blogspot.pt

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 18:06
| comentar

Queijo das Alcáçovas na Queijaria Nacional

Queijaria Nacional recomenda:


Queijo de Ovelha Curado Queijaria de Alcáçovas, Vinho Regional Alentejano Solar dos Lobos, Queijeira Bordallo Pinheiro.




Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 17:48
| comentar

Grupo Coral Feminino Cantares de Alcáçovas

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 17:12
| comentar

Grupo Coral Feminino e Etnográfico Paz e Unidade - A Cegonha

 

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 16:56
| comentar

Nós somos do Alentejo - Coro Feminino de Alcáçovas (1987)

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 16:52
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Pesquisar neste blog