Sábado, 15 de Janeiro de 2011

Para que não haja equívocos, foi escrito pelo Eça de Queiroz em 1876.

e%C3%A7a+de+queiroz+-+distrito+de+evora

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 13:58
| comentar

Falem-me de Estado Social.

bureaucracy38ow
A ministra da Saúde, Ana Jorge, afirmou esta sexta-feira que: «actualizar taxas é para defender o Serviço Nacional de Saúde».
 
Depois temos que anda a ouvir este pessoal a falar de Estado Social e que os outros querem acabar com ele.
Não há pachorra!
António Costa da Silva
 
publicado por alcacovas às 13:30
| comentar

China empresta a Portugal.

7855635_1LjB3

 

Com uma taxa pouco abaixo dos 7% (a 10 anos (599 milhões) a um juro de 6,716% (?) e a 4 anos (650 milhões) com um juro de 5,396% (?)), os nossos governantes não se inibiram de regozijar esta desgraça anunciada. Este País é verdadeiramente uma desgraça.

O preço financeiro e político desta operação pouco lhes interessa. Mundanamente o oriente comunista (ou outra coisa qualquer que ninguém consegue decifrar o que é) paga-nos como se fossemos uma prostituta polida do Ballet Rose. Pagam-nos e nós dançamos aquilo que eles querem.

Pagam-nos caro, faz o usufruto e nós vamos ter que pagar ainda mais caro. Alguém compreende isto.

Já sei. São os mercados.

Não há dúvida! Estes gauleses, digo lusitanos, estão doidos!

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 13:20
| comentar
Sexta-feira, 14 de Janeiro de 2011

China confirma ter emprestado muito dinheiro a Portugal e elogia o país

Apoio custará mais do que juros, dizem peritos: mais África e apoios fiscais.

A China está a apoiar Portugal de forma inequívoca, com acções e elogios à moeda única, mas isso terá um preço que irá muito além dos juros cobrados pelo dinheiro que já emprestou.

A China quer entrar ou ser parceira privilegiada em bancos e empresas estratégicas portuguesas que lhe permitam reduzir as barreiras às suas próprias exportações, inundar a Europa de produtos, beneficiar de apoios fiscais, aduaneiros e de fundos comunitários para a inovação e energias renováveis, e usar Portugal e as suas empresas como 'trampolim' para reforçar posições em África, designadamente na construção de grandes infra-estruturas e construção civil em Angola e Moçambique, dizem vários entendidos em questões internacionais e fontes próximas dos negócios.

Política e estrategicamente, o facto de Portugal ser membro do Conselho de Segurança das Nações Unidas nos próximos dois anos também é visto como "um forte incentivo para que a China se aproxime de Portugal nesta fase", disse fonte diplomática. No fundo, é juntar o útil ao agradável.

 

Este texto é parte de um artigo de hoje no DN.

Este negócio deve ser pensado e discutido, ainda que já esteja feito e assinado. 

Tanta aversão, repúdio à intervenção do FMI e agora vemso Portugal a aceitar um apoio da China provavelmente mais negativo para Portugal, para a sua imagem, para o seu futuro. Vamos ter que pagar em espécie, em "favores" políticos e em favores "comerciais". Pagamos e alienamos fontes de proveitos futuros.

Parece-me que isto é muito pior para Portugal, mas não compreendo porque é que agrada aos nossos governantes?

Para onde vamos'

Onde é que está o nosso orgulho nacional?

AC

AC

 

publicado por alcacovas às 12:17
| comentar
Quarta-feira, 12 de Janeiro de 2011

Alcáçovas, uma vila hoje, uma aldeia amanhã

Quando passeio pela nossa Vila vou olhando para as casas em busca de sinais de vida ou da sua ausência.

Tenho a sensação de que, cada vez mais, ver casas abandonadas, desocupadas, para alugar ou para vender.

Desde casas em ruínas até casas recentemente construídas.

Desde casas pequeníssimas a casarões enormes.

Casas com história, ainda “orgulhosas” do seu passado, abandonadas, frias, inertes. Sem vida nem futuro.

Desde que aqui cheguei há mais de 7 anos que passeio por toda a Vila. Com prazer e curiosidade.

Uma Vila bonita, com “carácter”, mas a esvair-se gradualmente.

Em tão poucos anos noto já diferenças alarmantes. Lembro-me ainda, que há apenas 6, 7 anos se viam obras para casas novas, urbanizações demarcadas e a prepararem estruturas para venda de talhões. Casa velhas a serem recuperadas, casas a serem pintadas ou caiadas, paredes brancas, barras de cores à maneira da terra.

Há umas semanas (ou meses?) comecei a pensar no que estava (estará) a acontecer a esta Vila.

E resolvi fazer um levantamento, simples e sem pretensões de grande rigor, das casas, grandes e pequenas, do seu estado e “intenções”.

O que se vai fazer com tantas casas em ruínas, ou desocupadas, ou para vender ou alugar?

Como é que uma casa pode viver sem alguém dentro de si?

Uma casa sem ocupante é como um ser sem alma.

Mas vamos aos factos, com um aviso prévio:

- Os dados que vou recolhendo e que passarei a apresentar no nosso blog terão seguramente erros e omissões;

- Ajudem-me, se poderem e se interessarem por este assunto. Corrijam-me, dêem-me informações complementares que usarei para melhorar e aumentar a informação que aqui irei transmitir aqui.

- Os resultados desta singela pesquisa serão editados aqui gradualmente, sem pressas nem compromissos de datas.

Vou então começar com uma pequena amostra.

 

Rua de Alcácer

2 casas desocupadas (desabitadas?): nos 85 e 87

1 casa à venda, nº 117 (esquina com R. Dr. Aleixo de Abreu).

 

Rua do Relógio 1 casa com ocupação transitória (?), nº 1

8 casas desocupadas, nºs 3, 5, 7, 9, 11, 13, 15, 63

3 casas à venda (?), nºs 8/10, 22, 45

1 casa em ruínas, nº 36/38

1 cinema, sem actividade.

AC

publicado por alcacovas às 18:53
| comentar | ver comentários (2)
Terça-feira, 11 de Janeiro de 2011

Um Presidente para todos os portugueses

Precisamos, hoje mais do que nunca, de um Presidente da República, que tenha competências, experiência e determinação à medida das enormes dificuldades que Portugal enfrenta e que, infelizmente, se vão acentuar no próximo (s) ano (s).

Precisamos de um Presidente que conheça e avalie devidamente os enormes problemas sociais, económicos e, até, de sustentabilidade soberana. Precisamos de um Presidente que saiba como actuar, adentro dos seus poderes constitucionais e cívicos, quer a nível interno, quer a nível internacional. Precisamos de um Presidente que conheça profundamente as questões da governação pública, que conheça os problemas sociais e seja simultaneamente um especialista nas áreas económicas e financeiras.

Precisamos de um Presidente que saiba equilibrar as suas intervenções críticas com acções de apoio e estímulo aos outros órgãos do Estado. Que saiba, sobretudo, analisar e compreender o que é melhor para todos nós.

No próximo dia 23 temos que escolher o nosso próximo Presidente da República.

Sempre foi importante o nosso voto, acto cívico fundamental para expressarmos as nossas preferências e, também, para de alguma forma manifestar o nosso descontentamento. Não votar é abandonar a luta.

Por fraco que nos pareça este acto, dever e direito de todos nós, devemos votar, sempre.

Se não o fizermos estamos a dar um sinal de abandono, de desistência. Pode parecer pouco, mas se pretendermos melhorar, aumentar a nossa participação cívica o não votar será mais uma machadada na nossa já frágil democracia.

Temos que ir votar no dia 23.

Mas temos que pensar bem em quem vamos votar.

Usando uma imagem popular/desportiva imaginem que todos nós, os eleitores, somos o “seleccionador” que vai escolher os “jogadores” que têm que defender o nosso país.

Agora vamos “seleccionar” o Presidente da República, capitão e esteio da equipa, vamos pensar, estudar a carreira dos diversos jogadores candidatos ao lugar, jogadores esses, que jogam ou jogaram em clubes diversos.

Para isso temos que avaliar a carreira de cada candidato, avaliar as suas qualidades, competências e capacidade de luta, não vamos escolher porque pertença ou não ao nosso clube. Se o seleccionador escolhe pela cor da camisola então a selecção ficará diminuída.

Não podemos assumir esta atitude. Temos que escolher o melhor. Temos que usar a cabeça e não o coração.

Nós, eleitores, temos que pensar bem em quem vamos votar. Temos que esquecer as cores das nossas “camisolas” para pensar apenas em quem melhor servirá os interesses da nação neste momento tão difícil.

Para mim a escolha está feita.

O Professor Cavaco Silva é o melhor candidato.

Cavaco Silva foi Ministro, foi Primeiro-Ministro, foi (é) Presidente da República. Tem uma experiência impar, conhece os problemas do país e do mundo, conhece o País como poucos, esteve em todos os concelhos nacionais, esteve em inúmeros países.

Nenhum dos outros candidatos, por todo o valor que se lhes reconheça, tem as competências, experiência e provas dadas ( em cargos públicos) do Professor Cavaco Silva.

AC

publicado por alcacovas às 17:45
| comentar | ver comentários (2)
Segunda-feira, 10 de Janeiro de 2011

Repetição de Concurso para a construção do novo Centro Escolar de Viana do Alentejo

CMVA repete concurso para a construção do novo Centro Escolar de Viana do Alentejo.

 

Apesar dos desejos expressos no Diário do Sul não há maneiras de arrancar a obra.

 

  

 

Primeiro muda-se o projecto.

 

Depois avança-se com outro, mas faltam-lhe peças.

 

Arranca-se com o concurso, com erros.

 

Depois avança Projecto corrigido.

 

 

 

Está difícil!  

 

 

 

As Capas Desejadas para 2011 - Diário do Sul

 

 

 

Com a construção do novo Centro Escolar de Viana do Alentejo, a Requalificação da EB23/S Dr. Isidoro de Sousa e EB1 e Jardim Infantil de Aguiar, a juntar à recente criada EBI/JI de Alcáçovas, o Concelho de Viana do Alentejo fica com a rede escolar totalmente renovada.

 

 

 

 

Bengalinha-Pinto---Viana-do centro-escolar-2-viana

 

Retirado do http://www.diariodosul.com.pt

 

Editado por António Costa da Silva

 

 

Declaração de rectificação de anúncio n.º 421/2010. D.R. n.º 243 Série II de 2010-12-17
Entidade: Município de Viana do Alentejo
Data: 17DEZ2010
Resumo:
Empreitada de construção do Centro Escolar de Viana do Alentejo / Ensino Pré-Escolar e Básico
Detalhe do concurso:

 

Texto especifico (que se refere o nº 2 do art.º 6º da Portaria 701-A/2008)

Campos alterados:
2 - Objecto do contrato
10 - Prazo para apresentação das propostas ou das versões iniciais das propostas sempre que se trate de um sistema de aquisição dinâmico

Autor da rectificação do anúncio:
Dr. Bernardino António Bengalinha Pinto (Presidente da Câmara Municipal)

 

Visto em http://www.gimmebudget.com

 

publicado por alcacovas às 22:57
| comentar
Sábado, 8 de Janeiro de 2011

O concelho de Viana do Alentejo graças à governação socialista fica a ver passar comboios.

 

Em 21 Outubro do ano passado a Comissão de Acompanhamento do processo Linha do Alentejo, que integra as autarquias de Beja, Cuba, Alvito e Viana do Alentejo, garantia a reposição dos comboios Intercidades de Beja para Lisboa e vice-versa (onde se incluía a Estação das Alcáçovas) após a conclusão das obras na Linha do Alentejo. Na prática, pretendia-se efectuar a electrificação da linha (Casa Branca – Beja) para poder circular o Intercidades.

 

Parecia que iríamos ter uma melhoria significativa na linha ferroviária que serve directamente o nosso concelho e obviamente concordei com ela. Agora, tal como é apanágio desta desgovernação socialista, enganaram-nos, voltando atrás como um investimento tão importante.

 

Como é evidente, esta situação reforça a nossa interioridade concelhia, o que nos leva acreditar na infeliz ideia do concelho de Viana do Alentejo ser cada vez mais uma “ilha isolada no meio do Alentejo”. O que mais me incomoda é que não vejo os nossos autarcas concelhios a reivindicar o que temos direito e contestar esta vergonhosa situação.

 

Gostava de saber o que é que o senhor Presidente da Câmara de Viana de Viana do Alentejo, de gestão Socialista, está a fazer para evitar esta triste situação. Gostava de saber quais são as suas reivindicações perante com o Governo, que é da mesma cor política que a dele.

 

Espero, muito sinceramente, que esta notícia aventada pela CP tenha um verdadeiro retorno.

 

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 14:07
| comentar | ver comentários (2)

Comboios: CP confirma fim do Intercidades directo Beja - Lisboa

Em esclarecimento enviado ontem à agência Lusa, a CP confirma a notícia divulgada pela Voz da Planície, que dava conta da intenção da empresa em terminar com as actuais duas ligações directas do InterCidades, entre Beja-Lisboa e vice-versa.

 

As ligações ferroviárias entre Beja e Lisboa, até aqui asseguradas pelo Intercidades directas à capital, passarão agora a ser asseguradas por 5 ligações, mas com transbordo em Casa Branca, sendo esta ligação feita por automotora diesel.

 

O tempo de viagem entre Lisboa e Beja aumenta das actuais 02:25 para 2:32, o que já inclui o tempo de transbordo em Casa Branca e paragens adicionais em Cuba, Alvito, Vila Nova de Baronia e Alcáçovas, de acordo com o divulgado à lusa pela CP-Comboios de Portugal.

 

Segundo o esclarecimento remetido à Lusa, a CP assegura que propôs às autarquias das áreas abrangidas, com quem já reuniu, este novo modelo de exploração da Linha do Alentejo, com o qual prevê reduzir os custos em mais de 40 por cento, estando neste momento em discussão o ajustamento dos horários propostos, não sendo, por isso, definitivo.

 

De acordo com o modelo apresentado pela empresa, o serviço entre Lisboa e Évora passa a ser feito com automotora eléctrica, contando com paragens em Vendas Novas e Casa Branca.

 

O troço entre Casa Branca e Beja, segundo a mesma proposta, será feito com automotora diesel.

 

“Passariam a existir entre Lisboa e Évora cinco comboios diários e por sentido, que efectuam ligação ao serviço entre Casa Branca e Évora com um tempo de transbordo na ordem dos cinco minutos”, e o número de ligações entre Beja e Lisboa também aumenta de duas para cinco, refere a CP no esclarecimento.

 

A CP diz que a proposta tem origem em motivações de “ordem ambiental, económica e de mobilidade”, afirmando que o modelo proposto permite “uma redução nos custos de exploração superior a 40 por cento”.

 

A empresa considera que, face a estes valores, “o efeito menos positivo do transbordo em Casa Branca se justifica na procura da sustentabilidade das ligações ferroviárias para o Alentejo".

 

A empresa refere que ainda não existe uma decisão final quanto à manutenção ou supressão das ligações entre Beja e Funcheira, salientando, contudo, ser "um troço de linha com procura residual e custos desproporcionais face aos passageiros transportados".

 

Visto no http://olharevora.blogs.sapo.pt

 

Editado por António costa da Silva

publicado por alcacovas às 14:06
| comentar
Quinta-feira, 6 de Janeiro de 2011

Concurso de Fotografia "Biodiversidade no Alentejo" - CNO Terras Dentro Alcáçovas

 Concurso Fotografia Terras Dentro

  

      

Apreendemos o mundo e comunicamos de formas bem divertidas, as imagens podem valer mais do que a palavras, despertam os sentidos e permitem novos olhares... 

No âmbito do Plano Nacional de Leitura e do projecto Por Terras Dentro a Ler + surge a ideia de valorizar as competências e a criatividade na arte da fotografia.

Convidamos, assim, todos os adultos que frequentam ou frequentaram na Terras Dentro um processo de RVCC no CNO, um curso EFA ou uma Formação Modelar Certificada, a aceitar o desafio.

  

Concurso aberto até 28 de Janeiro de 2011. Para mais informações leia o regulamento que consta neste folheto.

 

 

Uma informação de:

 

CNO da Terras Dentro 

Rua  José Barahona Fragoso e Mira, 8                    

7090-060 ALCÁÇOVAS                      

ALENTEJO - PORTUGAL                   

 

Tel.: 266 94 9 0 52    Fax: 266 94 80 71

E-mail: cno@terrasdentro.pt

Web: www.terrasdentro.pt

 

Informação retirada da página do Centro de Novas Oportunidades - Terras Dentro - Alcáçovas

  

Publicado por B. Borges

publicado por alcacovas às 08:35
| comentar

Concurso de Expressão Literária "Uma carta a mim próprio" - CNO Terras Dentro Alcáçovas

Concurso Exp Lit Terras Dentro

   

 

"Leitura, Escrita, Expressão Oral... a mestria das palavras surge como mote nos processos de validação e certificação de competências!

 

No âmbito do Plano Nacional de Leitura e do projecto Por Terras Dentro a Ler+ surge a ideia de valorizar as competências e a criatividade na arte da escrita.

 

Convidamos todos os adultos que frequentam ou frequentaram na Terras Dentro o Processo RVCC no CNO, um curso EFA ou uma Formação Modular Certificada, a aceitar o desafio."

 

 

Concurso aberto até 28 de Janeiro de 2011. Para mais informações leia o regulamento que consta neste folheto.

 

 

Uma informação de:

 

CNO da Terras Dentro 

Rua  José Barahona Fragoso e Mira, 8                    

7090-060 ALCÁÇOVAS                      

ALENTEJO - PORTUGAL                   

 

Tel.: 266 94 9 0 52    Fax: 266 94 80 71

E-mail: cno@terrasdentro.pt

Web: www.terrasdentro.pt

 

Informação retirada da página do Centro de Novas Oportunidades - Terras Dentro - Alcáçovas

  

Publicado por B. Borges

publicado por alcacovas às 08:30
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

Pesquisar neste blog