Quinta-feira, 9 de Julho de 2009

Em Alcáçovas, mais uma etapa ganha pela candidatura Bernardino Bengalinha

 

O Movimento de cidadania, “Unidos pelo Concelho de Viana do Alentejo: uma Nova Esperança”, apoiado pelo PS e encabeçado por Bengalinha Pinto, apresentou publicamente no jardim público da Vila de Alcáçovas, no último Domingo, uma parte dos candidatos a integrar a equipa que vai concorrer aos Órgãos Autárquicos do Concelho de Viana do Alentejo.
A apresentação dos candidatos contou com a presença e o convívio de várias centenas pessoas.

Foi mais um dia de grande “Movimento”, trabalho, determinação, alegria e também de emoção – as imagens dizem-nos mais que estas palavras.

A partir deste momento, continuaremos o nosso trabalho sob a forte liderança do Bengalinha, apoiado por todos aqueles que têm engrossado esta grande equipa de homens e mulheres livres.
É tempo de Movimento, por isso a mensagem de que é possível um concelho desenvolvido ao serviço de todos, sem discriminação, está a merecer, cada vez mais, o apoio da maioria da população.

O rumo está traçado: não embandeirar em arco, apesar dos êxitos alcançados; continuar o trabalho de esclarecimento e recolha de contributos junto da população; respeito pelos nossos adversários; finalmente, determinação, convicção e empenho na conquista de objectivos.


Um voluntário do Movimento

José Luís Potes Pacheco

 

 

 

  

  

  

 

  

  

 

  

 

  
Retirado do http://barbeariaideal.blogspot.com/
 

Publicado por B. Borges

publicado por alcacovas às 19:31
| comentar

Associação Cultural e Recreativa Alcaçovense

Espectáculo de fim do ano

 

1ª. Parte - Sevilhanas

                  A Rainha do Bosque

 

2ª.          -  French Can Can

 

Dia 10 de Julho

 

Pelas 21.30 H.

 

No Pavilhão Gimnodesportivo de Alcáçovas

 

Integrado na Quinzena Cultutal de Alcáçovas.

 

Editado a pedido da ACRA

 

AC

publicado por alcacovas às 17:36
| comentar
Quarta-feira, 8 de Julho de 2009

Correio dos Leitores

CALMA!

TERRITÓRIO, URBANISMO E QUALIDADE DE VIDA:

Reflexão sobre o ambiente físico do concelho de Viana do Alentejo

Por Luís Piteira

 

Por todo o País, espalham-se, umas vezes com cuidado, outras vezes sem cuidado nenhum, ideias sobre o território e sobre o urbanismo. Na maior parte das vezes pecam por estar dissociadas do conceito de qualidade de vida.

 

Devo dizer que se tenho alguma segurança em dizer que o texto publicado sobre o tema na Vida Nova de Junho de 2009, mais propriamente relativo ao PDM, goza de algum cuidado, não hesito em afirmar que o texto com o título Urbanismo no blog Hernâni Galvão não transpira qualquer conhecimento minimamente aprofundado sobre a matéria.

 

Excluindo desde logo toda a questão partidária, porque é mais importante o tema independente da urbanidade e em concreto o das características “construtivas”, ou físicas para ser mais científico, do território habitado do concelho, eu digo: CALMA!

 

Analisando o texto do candidato Hernâni Galvão (http://hernanigalvao.blogs.sapo.pt/), começo por esclarecer que não se trata apenas de “gostar de morar na sua freguesia”, mas quase de fazer com que ela própria goste que morem nela. E isto inviabiliza toda a lógica turística pela qual o raciocínio se vai, posteriormente, construindo. As vilas, como as do concelho de Viana, necessitam de se moldar a quem lá vive, e a quem futuramente queira lá viver, pelo menos na nossa cultura, que nada tem que ver com o Mónaco ou com Lloret de Mar (cidades espectáculo, cuja percentagem de residentes é francamente inferior à dos visitantes e por isso as políticas são dirigidas quase em exclusividade para o turista):

 

- O património não pode ser só reestruturado, tem que ganhar sentido e função para o qual exista (uma biblioteca, um centro recreativo, um “spot” de troca de ideias, um mercado para trocas de objectos de produção própria). Caso contrário, vamos ter um centro histórico muito arranjadinho onde nada se passa para quem vive nas localidades e bairros dormitório marginais onde também pouco acontece. Ficamos assim com mais uma vila dormitório com 4 turistas felizes por ano.

 

- O embelezamento tem que ser consoante o uso que as coisas têm e não segundo a criação de um cenário que nada influencia a qualidade de vida dos cidadãos. O que se justifica, que se conserve, o que não tem valor patrimonial nem “dono”, que se substitua e melhore.

 

- Os carros fazem parte dos sítios, dantes os de cavalos, depois os a motor. Pedonal significa o quê? Melhorar passeios, interrupções, calibrar alturas de lancis? Permitir que pessoas com mobilidade reduzida façam os seus trajectos em segurança? Ou retirar a ultima vitalidade comercial do centro impedindo os automóveis de circular? Se pensarmos que serão meia dúzia por dia… e que as crianças se vêem a brincar na rua…

 

- Aquele que por consenso é o melhor arquitecto urbanista português, o Prof. Nuno Portas, dizia há poucos dias numa conferência sobre o urbanismo local, na sequência das campanhas eleitorais, que “é preciso malhar o território”. Malhar, ou fazer malha, numa analogia ao tricô, significa para os arquitectos unir. Unir as pessoas, as construções, os espaços públicos de praça e outros, o comércio, tudo numa coisa que se auto-sustenta, dando emprego e prazer. Ajardinar? Canteiros? Cuide-se das centenárias árvores e dos jardins que já existem! Depois, com a proximidade do campo, podem criar-se circuitos para peões ou bicicletas na convivência com os mais puros espaços verdes. (Évora, a 30 km de distância, tem uma incrivelmente bem sucedida eco-pista. Não é de copiar o exemplo, quando já existem até estudos académicos da Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa, com pouquíssimos anos?)

 

- Sobre o pavimento a colocar, é obvio que os pisos não estão nas melhores condições. Mas há que ver os exemplo,s porque existem milhões (literalmente), de materiais à disposição, e no estudo sobre a história e sobre as necessidades actuais das pessoas, deve encontrar-se a solução equilibrada. Alcatrão pretinho?

 

Outra coisa, mais complexa que todas estas, é a organização do território, contemplada pelo famoso PDM. Acontece que, na verdade, o prazo do PDM se esgotou há dois anos. Mas isso não acontece só em Viana, como é relatado no Vida Nova. Acontece por todo o país. A questão é que esse sistema de regulamento e não só o regulamento em si se tornou ineficaz. Melhora o ordenamento do território teimar por meio metro de área construída em excesso, num campo com 5 hectares? Ora é deste tipo de fiscalizações que os PDM têm vindo a ocupar as câmaras! E agora o mais difícil:

 

-  Em que direcção devem crescer construtivamente Viana e Alcáçovas?

 

-  Como infraestruturar Aguiar para que não seja um completo dormitório de Évora?

 

- Procuramos uma política de Bairros novos e periféricos ou a revitalização dos edifícios abandonados dos centros?

 

- Queremos polvilhar tudo de zonas industriais, ou engrandecer ofícios únicos e francamente lucrativos, no centro das vilas, como os chocalhos ou a olaria, com trabalho qualificado e geradores de outros tantos sectores económicos que vêm por arrastamento?

 

- Podem as arquitecturas, e as regras para a arquitectura tornar as localidades mais competitivas e as pessoas mais realizadas e positivamente surpreendidas com a novidade de um mundo que não sendo, paradoxalmente, novo, ganhou a sensualidade que todos desejamos?

 

  Artigo recebido no e-mail: alcacovas_hoje@sapo.pt

 

Publicado por Ricardo Miguel Vinagre

 

publicado por alcacovas às 01:49
| comentar | ver comentários (5)
Terça-feira, 7 de Julho de 2009

Energia mais barata para o produtor não para o consumidor

 O texto que se segue, editado pelo CEAI que acompanhou o protesto de todas as grandes ONG´s ambientais do país é um aviso a reter.   

 

 

As Organizações Não Governamentais de Ambiente, inclusivamente o CEAI  boicotam o concurso de 2009 para o Fundo EDP Biodiversidade como protesto contra a campanha falaciosa da EDP. As principais ONGA dizem: “Não Obrigado! Abdicamos do Fundo EDP Biodiversidade enquanto persistirem na mentira de que as grandes barragens constituem um benefício para a Protecção da Natureza.”

 As principais ONGA de Portugal decidiram prescindir de candidatar-se ao Fundo EDP Biodiversidade 2009 (este ano no valor de 500 milhares de euros), como forma de protesto e em nome da transparência e da verdade sobre os impactes negativos das grandes barragens. As ONGA não se opõem à existência de fundos de Conservação da Natureza promovidos pelas empresas - o conceito é certamente louvável. As ONGA censuram, sim, a postura hipócrita da EDP que compromete a coerência e honestidade da sua política de responsabilidade ambiental e social através de publicidade enganosa sobre os impactes negativos da sua actividade.

 

AC

 

 

publicado por alcacovas às 21:53
| comentar

Movimento Unidos pelo Concelho de Viana - O Hino

 

Publicado por B. Borges

publicado por alcacovas às 00:09
| comentar
Domingo, 5 de Julho de 2009

Vida Nova, Julho 2006

jornal002

publicado por alcacovas às 13:28
| comentar

Mte S. Michel - 33º

 

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 13:00
| comentar | ver comentários (1)

Lido no Peixe Banana

 

 têm de votar CDU, porque só o voto na CDU faz o concelho evoluir"...

(Estevão Pereira, Alcáçovas 04.07.2009)

Aqui fica o meu comentário:

O que significa evoluir neste contexto (executivo camarário)?

Que a população residente do concelho está a aumentar?

Que a pirâmide etária está a aumentar na base? Que a percentagem da população mais nova está a crescer?

Que o emprego está a aumentar, que a indústria, os serviços e o comércio em geral estão mais prósperos?

Ou não será esta “evolução” um modelo PC (Pensos e Clorofórmio): aguentar, adormecer até fechar a porta?

 

AC

 

publicado por alcacovas às 12:38
| comentar | ver comentários (3)
Sábado, 4 de Julho de 2009

Os portugueses estão descrentes

 De um artigo editado hoje no DN extraí um trecho e a partir deste faço alguns comentários que mostram que o que se passa a nível nacional é causa e efeito do que se vai avolumando a nível local.

Os portugueses estão descrentes. Sentem que os eleitos não atendem às suas expectativas. Esta percepção… contribui para a sua ideia de que a qualidade da democracia é baixa.

Que os portugueses são dos cidadãos europeus mais insatisfeitos com o funcionamento do seu regime democrático já se sabia desde finais dos anos 80 através de estudos que o confirmam. O que está por detrás dessa insatisfação é algo que só mais recentemente tem vindo a ser explorado.

O estudo "A Qualidade da Democracia em Portugal: A Perspectiva dos Cidadãos", apresentado ontem por Pedro Magalhães no congresso da Associação para o Desenvolvimento Económico e Social (SEDES) revela que o funcionamento da Justiça e do Estado de direito é dos pontos mais críticos do funcionamento da democracia em Portugal.

Se substituirmos “portugueses” por residentes do concelho de Viana do Alentejo, a conclusão acima apontada continua a ser válida, pelo menos para uma boa parte destes.

E isto admitindo que as pessoas (todas?) que votam sistematicamente na CDU, direito que lhes pertence, estão totalmente satisfeitas com os eleitos locais.

Mesmo assim, e com todo o respeito devido aos eleitores, temos que ver e analisar o estado da democracia e da “governação” no nosso concelho.

Onde e como é que se exerce, de facto, a participação dos cidadão deste concelho?

Fraca ou quase inexistente parece ser a regra. E não venham aduzir que as pessoas é que não participam, apesar dos “esforços” feitos pelos nossos autarcas e seus correligionários.

Esta desculpa já está gasta e acabada. O problema existe e tem duas razões: as pessoas não participam porque para isso não foram educadas, motivadas, incentivadas.

Muito pelo contrário, o “poder” é reservado, secretivo e misterioso. Só os detentores do dito podem compreender e ter acesso aos mistérios.

E, na verdade, penso que muitos dos nossos autarcas não estão motivados para a participação. Nem a sua ideologia a isso os incita.

Participação, para muitos dos nossos autarcas é falar, discursar, informar (o que for conveniente) para o povo. E o povo ouve, mas não participa nem precisa participar pois os seus eleitos tudo fazem e sempre bem.

A democracia no nosso concelho vai fraca e doente e, mais preocupante, pouco nos preocupamos com isso.

 

AC 

 

publicado por alcacovas às 16:17
| comentar
Sexta-feira, 3 de Julho de 2009

Catolicismo e Comunismo

Ao contrário do catolicismo, o comunismo não tem uma doutrina. Enganam-se os que supõem que ele a tem. O catolicismo é um sistema dogmático perfeitamente definido e compreensível, quer teologicamente, quer sociologicamente. O comunismo não é um sistema: é um dogmatismo sem sistema — o dogmatismo informe da brutalidade e da dissolução. Se o que há de lixo moral e mental em todos os cérebros pudesse ser varrido e reunido, e com ele se formar uma figura gigantesca, tal seria a figura do comunismo, inimigo supremo da liberdade e da humanidade, como o é tudo quanto dorme nos baixos instintos que se escondem em cada um de nós.
O comunismo não é uma doutrina porque é uma antidoutrina, ou uma contradoutrina. Tudo quanto o homem tem conquistado, até hoje, de espiritualidade moral e mental — isto é de civilização e de cultura —, tudo isso ele inverte para formar a doutrina que não tem.

Fernando Pessoa, in 'Ideias Filosóficas'

 

 

Ricardo Miguel Vinagre

publicado por alcacovas às 15:23
| comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 2 de Julho de 2009

Festa da Dança 2009

  

 

Enviado para o Alcáçovas (alcacovas_hoje@sapo.pt) por Cidália Pires, Directora Cultural da Casa do Benfica de Viana do Alentejo.

 

Publicado por B. Borges

publicado por alcacovas às 20:10
| comentar | ver comentários (3)

Ponte du Raz - 26º

 

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 08:18
| comentar
Quarta-feira, 1 de Julho de 2009

Movimento “Unidos pelo Concelho de Viana do Alentejo: uma Nova Esperança” Convite para apresentação pública dos candidatos às Autárquicas 2009

 

  

 Apresentação de candidatos

 

Alcáçovas

Jardim Público
5 de Julho de 2009
18:30 horas

 

  

Programa:

Grupos Corais e Grupos de Música Popular
Apresentação de Candidatos
Lanche convívio: Porco assado no espeto

 

   

A candidatura “Unidos pelo Concelho de Viana do Alentejo: uma Nova Esperança”, encabeçada por Bengalinha Pinto, irá apresentar publicamente os candidatos a integrar a equipa que vai concorrer aos Órgãos Autárquicos do Concelho de Viana do Alentejo.

A sua apresentação terá lugar no próximo dia 5 de Julho de 2009, pelas 18,30 horas, no Jardim Público de Alcáçovas.

Irão estar presentes destacados dirigentes do Partido Socialista: Eduardo Cabrita, Capoulas Santos, Carlos Zorrinho, entre outros.

Haverá animação musical com vários grupos corais e de música popular.

No final será oferecido um lanche convívio, aberto a todos, constituído por um porco assado no espeto.
 

Anexamos folheto publicitário deste evento.
 

Junta-te à festa!!!
 

Cumprimentos

Potes Pacheco / Bengalinha Pinto

 

 


Movimento "Unidos pelo Concelho de Viana do Alentejo: uma Nova Esperança"
 
Visite os nossos sites:
 
http://sites.google.com/site/unidosporvianadoalentejo/ 

http://unidos-com-bengalinha.blogspot.com/
 
http://vianaalentejo.hi5.com

http://twitter.com/vianadoalentejo

 

Recebido no e-mail do Alcáçovas

Publicado por B. Borges

publicado por alcacovas às 01:56
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

Pesquisar neste blog