Domingo, 26 de Julho de 2009

Anonymous

Por motivos de ordem profissional nos últimos tempos não tenho publicado qualquer artigo de opinião no Alcáçovas. Esporadicamente publico alguns post´s, que se resumem a sugestões de leitura e pouco mais. O último artigo de opinião que escrevi neste espaço data de 25 de Abril deste ano, mas o facto de não escrever não significa que não visite e não siga com todo o interesse a actividade do blog e de outros blogs do concelho.

O primeiro blog que conheci em Portugal e que me inspirou e me levou a lançar o desafio de criar este blog foi o Abrupto do Pacheco Pereira. Como todos sabemos destacado militante social-democrata, por isso o seu blog tinha e continua a ter um cariz político, muito embora passem por lá muitos outros temas. Assim aconteceu e acontece neste blog, tem um cariz político, pois aqui discutem-se ideias para melhorar Alcáçovas, o Concelho de Viana do Alentejo e mesmo ideias para o país, mas não tem partido político. Não existe aqui um esquema montado para fazer passar ideias do partido A, B ou C. Existem sim pessoas com diferentes ideologias e pensamentos políticos e que dentro do bom senso que tem de existir num blog partilhado publicam as suas ideias. Sempre assim foi e sempre assim continuara a ser!
Talvez por esta característica tão invulgar, de pessoas com diferentes pensamentos conseguirem conviver harmoniosamente num mesmo espaço, este blog é uma referência. Tão ou mais importante que o facto que em cima referi é a convicção que todos temos que este espaço já não nos pertence, pertence sim a todos aqueles que no seu dia a dia o visitam e que fazem dele o que é hoje. Como tal, é importante que cada vez que liguemos o nosso computador para publicar um post tenhamos noção que estamos a escrever as nossas ideias para os outros as lerem e não no nosso Moleskine!
No entanto, nas minhas visitas pela blogosfera concelhia (que inclui como é óbvio o Alcáçovas) desagrada-me o que vejo. As eleições autárquicas foram transformadas numa autêntica batalha campal, onde a politica e as ideias para o concelho de Viana do Alentejo passaram para temas secundários sendo o tema principal de debate o ataque pessoal. Posso discordar totalmente de muitos post´s que têm sido publicados em alguns blogs, mas acabo por dar valor às pessoas que os escrevem pois dão a cara e identificam-se com aquela forma de pensar. O que me desagrada é o anonimato, detesto a cobardia, sempre detestei os cobardes porque cheiram mal, cheiram a mijo pois com tanto medo mijam na roupa. Por isso repugnam-me! Falo para todos aqueles que já fizeram comentários anónimos, mesmo aqueles que antigamente os faziam e agora tem a caixa de comentários do seu blog cheia de anónimos!
Tenho lido comentários vergonhosos que destilam veneno a acusarem pessoas de tudo e mais alguma coisa. Para mim por trás de um comentador anónimo está sempre um falhado, alguém frustrado com a vida e como tal tenho piedade deles, mas não me deixam de meter nojo.
Aqui no Alcáçovas, aplicamos um critério muito simples, cada um aprova os comentários aos seus post´s e cada um aplica as regras que quer aos anónimos a minha é simples “APAGAR”.
Por vezes quando entro nas caixas de comentários e leio tantas asneiras só me apetece escrever: Calma, isto são só as eleições autárquicas, onde nem só o vosso partido se pode candidatar. Mas depois lembro-me que estou a escrever para pessoas que consideram a Coreia do Norte como um democracia e então não o faço.
Aqueles que tiveram paciência, de ler até aqui agradeço e só lhes peço uma coisa, não façam comentários anónimos, pois vão-me fazer perder tempo a apaga-los!
 
Ricardo Miguel Vinagre
publicado por alcacovas às 00:45
| comentar | ver comentários (4)
Sábado, 25 de Julho de 2009

"Restabelecer a Verdade

  

No seguimento do artigo escrito pelo Sr. António Costa da Silva no blog Alcáçovas, intitulado "O PS de Viana do Alentejo não tem vergonha nenhuma.", no qual o autor refere que o jornal "Vida Nova" foi incorrecto ao apresentar um texto retirado do referido blog, partindo de seguida para algumas acusações que me parecem injustas, decidi escrever para este blog em jeito de resposta e com isso "restabelecer a verdade".


Caro António Costa da Silva,

Se dúvidas havia, elas esfumaram-se. Como o senhor bem sabe, o referido texto, da autoria do sr. André Correia, foi incluído numa secção do jornal, onde se faz a transcrição de alguns "posts" ou comentários considerados relevantes ou particularmente interessantes (na óptica do "VIDA NOVA"), inseridos na blogosfera concelhia, constituindo esta, portanto, uma secção completamente apartidária. Tratando-se de textos públicos, a que toda a gente pode ter acesso livre, desde que devidamente identificados (autor e fonte), como é o caso, o "VIDA NOVA" mais não fez do que dar eco ao referido texto, respeitando a sua origem. Esta é também uma prova inequívoca do espírito democrático e da abertura do MOVIMENTO a outras formas de pensar, já que, como é do conhecimento geral, o autor diz-se ligado a outra corrente política.

Considero bastante injusto o seu comentário no blog “Alcáçovas”, uma vez que de uma situação banal, bem esclarecida e legal, que foi apenas a transcrição de um texto interessante para uma secção claramente identificada, parte para a acusação, referindo falta de vergonha, de moralidade e ética do "Vida Nova" e de supostas intenções políticas duvidosas.

Como bem sabe, em momento algum, se faz referência a um hipotético apoio do autor ao MOVIMENTO! As conclusões (precipitadas) foi o senhor que as retirou! Posto isto, parece-me absolutamente evidente que não há qualquer pedido de desculpa a fazer.

Parece-me a mim, caro António Costa da Silva, que existem outros assuntos apresentados no jornal, muito mais relevantes e pertinentes (quer concelhios, quer referentes à freguesia de Alcáçovas), que lhe deveriam merecer mais atenção do que aquela que dedicou a este assunto que, despropositadamente tenta transformar em caso político. Também lhe ficava bem demonstrar algum respeito e consideração pela equipa que produz o jornal, tratando-se de pessoas (presumo, como você e certamente também como o sr. André Correia) que desejam o melhor para o concelho.
Sendo assim, quem deve pedir desculpas públicas, é o senhor!
Cumprimentos.
M.R."

 

Uma vez que este espaço serviu para discutir este assunto nestes moldes e para se realizar um pedido de esclarecimento, pareceu-me justo publicar em artigo o comentário que dá resposta ao referido artigo do colega António Costa da Silva.

   

Publicado por B. Borges 

publicado por alcacovas às 21:09
| comentar

Reunião do Grupo de Trabalho "Acção Social, Educação e Saúde" e "Cultura, Juventude e Ocupação de Tempos Livres"

  

Movimento Unidos pelo Concelho de Viana do Alentejo

 


Convida-se os cidadãos do concelho de Viana do Alentejo a participar na elaboração do Programa Eleitoral do Movimento.

No dia 29 de Julho (4.ª feira) pelas 21.00h realiza-se em Viana do Alentejo um encontro/reunião sobre os temas "Acção Social, Educação e Saúde" e "Cultura, Juventude e Ocupação de Tempos Livres"

Participe e dê a sua opinião para juntos construirmos um futuro melhor.  

Para mais informações contacte unidospeloconcelhodeviana@hotmail.com
 
Esperamos por si!

 

Retirado da página do Movimento Unidos pelo Concelho de Viana do Alentejo

  

 

  

Mais uma excelente iniciativa deste Movimento que demonstra bem o interesse em ouvir a população do concelho, a sua participação, e sobretudo a transparência da sua candidatura e auscultação da opinião dos habitantes das 3 freguesias.

 

É tempo de Movimento!

  

B. Borges

publicado por alcacovas às 15:12
| comentar

"Legislativas: PS promete relançar o crescimento económico e criar novas políticas sociais

  

Pouco passava da uma e meia da tarde quando António Vitorino e Jose Sócrates iniciaram a conferência de imprensa para apresentar as bases programáticas do Partido Socialista para as próximas eleições legislativas.

Embora ainda não tenha sido dado a conhecer o programa completo, as suas três principais linhas se força foram já anunciadas:

relançar o crescimento económico e promover o emprego,

reforçar a competitividade da economia portuguesa e

desenvolver novas politicas sociais.

O programa eleitoral completo será divulgado só na próxima quarta-feira mas, para já, os portugueses ficaram a conhecer as linhas condutoras do projecto."
 

 

Retirado do http://noticias.sapo.pt

 

Publicado por B. Borges

publicado por alcacovas às 15:00
| comentar
Sexta-feira, 24 de Julho de 2009

***

O “para-bar ” vai aterrar novamente em Alcáçovas. Não percas as noites mais animadas da feira. Muita imperial, frangos assados, karaoke e dj´s convidados.

Não faltes!
 
Enviado para o meu e-mail para divulgação.
 
Ricardo Miguel Vinagre
publicado por alcacovas às 09:18
| comentar
Quinta-feira, 23 de Julho de 2009

O PS de Viana do Alentejo não tem vergonha nenhuma.

Hoje recebi na minha caixa de correio uma edição do “jornal” do PS de Viana do Alentejo, denominado de “Vida Nova”. Como é natural fui ler os textos que lá são escritos.

 

Fico espantado quando vejo um texto do AC (André Correia), com o tema “Ser Autarca”, anteriormente publicado no blog ALCÁÇOVAS em que sou co-autor, com esse mesmo texto publicado neste “jornal” propagandístico do PS. O mais curioso é que o André Correia, por acaso até é meu sogro, e até é militante do PPD/PSD – Partido Social Democrata, e até não apoia o PS, nem o senhor Bengalinha e o pessoal que o acompanha, vê o seu texto publicado no Vida Nova, sem que para tal lhe tenha sido pedida autorização. Obviamente que o senhor André Correia, que estava junto de mim a ler estupefactamente o artigo publicado naquele edição propagandística do PS – Partido Socialista, nunca pretendeu que esse texto fosse secreto. Por isso mesmo, foi editado no blog Alcáçovas. Mas ser utilizado, sem autorização pelo PS?

 

De uma forma abusiva, o PS de Viana do Alentejo (que até se autodenominam de “Movimento”), liderados pelo senhor Bengalinha Pinto (candidato à Câmara Municipal de Viana do Alentejo), utiliza um texto de uma pessoa do PSD para parecer que essa pessoa apoia esse partido nestas eleições autarcas.

 

O abuso é cada vez maior. Se por um lado fingem ser um movimento envergonhado do PS, só faltava agora, andarem a utilizar de uma forma vergonhosa os textos de pessoas do PSD, sem lhes pedirem autorização, para confundir evidentemente os eleitores.

 

Para que não restem dúvidas, peguei no “jornal”, fui fazer o teste com algumas pessoas para ouvir a sua opinião. A primeira reacção dada pelas diferentes pessoas, foi o não perceberem “porque é que o senhor André Correia” escreveu para o Vida Nova?” Compreendi que os objectivos do PS foram atingidos, de uma forma sem escrúpulos, mas foram atingidos.

 

Eu próprio, assumo que o adversário autárquico do PSD é a CDU e não o PS, por essas razões, decidi (individualmente e dentro das minhas responsabilidades) não me dirigir nestas eleições ao PS. Mas, depois desta pouca-vergonha, sinto-me na obrigação de fazer com que estes senhores assumam as suas responsabilidades e não deixar que esta situação passe despercebida.

 

Ainda assim, acreditando que ainda existem algumas pessoas com ética, tenho alguma réstia de esperanças que o PS e o senhor Bengalinha Pinto (líder deste processo), peçam desculpas públicas aos atingidos, neste caso, ao PSD de Viana do Alentejo e ao senhor André Correia, pelos erros que cometeram.

 

António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 23:30
| comentar | ver comentários (12)

O VIDA NOVA abusou

 

SER AUTARCA

 

O Vida Nova, boletim informativo do Movimento Unidos pelo Concelho de Viana do Alentejo (vulgo PS), na sua edição 03 reproduz um artigo meu, editado neste blog, o que me surpreendeu e que não posso deixar passar sem assinalar a minha surpresa e indignação.

Com efeito transcrever o meu artigo sem prévia autorização e sem a devida indicação da minha filiação política (PSD) é um abuso que não posso deixar sem um veemente protesto.

Associarem-me ao vosso Movimento e ao vosso Partido é incorrecto e penso que mal intencionado.

Lastimo esta atitude e espero, no mínimo, um pedido de desculpas e uma explicação no vosso próximo boletim do erro cometido.

Desejo sinceramente que este seja apenas um acto isolado e que não reflicta um tipo de luta política menos correcta, que não queremos copiar nem alimentar.

 

AC

 

publicado por alcacovas às 23:13
| comentar | ver comentários (6)

PONTOS DE VISTA (XXXI)

Ponto dois) Informação sobre a actividade da Câmara – O senhor Presidente informou que no dia 27 de Maio reuniu o Conselho Geral Transitório do Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo e Aguiar para proceder à eleição do Director de Escola. A professora Maria Manuel Aleixo, actual Presidente do Conselho Executivo da Escola E.B.2,3/S Dr. Isidoro de Sousa foi a única candidata ao lugar. O professor António Joaquim Coelho, Presidente do Conselho Geral Transitório, explicou a tramitação deste processo eleitoral e de seguida procedeu-se à votação tendo sido eleita, por maioria, a Directora da Escola. Disse o senhor Presidente que esta é uma nova forma de funcionar relativamente à qual tem pessoalmente algumas reservas. Em sua opinião, a eleição de um Director de Escola não favorece o sistema democrático pois as lideranças podem existir mas emanadas de um órgão colegial. Pelo Conselho foi manifestado o interesse em ter acesso ao projecto apresentado pela candidata.          ------------------------------------------------------------

- Também no dia 27 de Maio teve lugar uma reunião com as Associações do Concelho a fim de preparar a Feira do Associativismo que terá lugar entre 19 e 21 de Junho corrente, na Quinta da Joana, em Viana. Pelas Associações foi manifestada disponibilidade para a participação pelo que neste momento se está a tratar da proposta de programa. O objectivo principal é pôr as Associações a trabalhar para mostrarem o que fazem, dando isso a conhecer a quem nos vier visitar.              ----------------------------------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Presidente informou também que no dia 29 de Maio, na Câmara Municipal, foi recebida a nova delegada do INATEL para as regiões do Alentejo e Algarve. Ficou de apresentar uma proposta a fim de se verificar se para determinadas áreas poderão existir projectos comuns.             --------

- O senhor Presidente informou também que no dia 2 de Junho teve lugar uma reunião do Conselho Directivo da Associação de Municípios do Distrito de Évora e nesse mesmo dia, à tarde, teve lugar na Herdade da Samarra um encontro com a Entidade Regional de Turismo do Alentejo subordinado ao tema “Agir para o Turismo com a Região Alentejo”. Para este encontro foram também convidados empresários do concelho ligados às áreas da restauração e da hotelaria. A participação foi fraca, estando presentes para além da Câmara Municipal, a Associação Terras Dentro e três empresários ligados à restauração, respectivamente de Viana, Alcáçovas e Aguiar. Depois de ter sido explicado sumariamente o que é a Entidade Regional de Turismo do Alentejo, o senhor Presidente da Câmara disse ter tido a oportunidade de explicar como funcionava a Região de Turismo de Évora e como o processo evoluiu para a criação da Entidade Regional de Turismo. Referiu também que ao pedido de integração do Município de Viana do Alentejo no Pólo de Desenvolvimento Turístico do Alqueva ainda não tinha havido resposta. Pelo responsável da Entidade Regional de Turismo do Alentejo foi referido que do que lhe é dado conhecer é expectável que essa integração não venha a ser autorizada. ----------------------------------------------

- O senhor Presidente informou também que no dia 4 de Junho teve lugar uma reunião da Comissão Municipal de Defesa da Floresta contra incêndios tendo sido aprovados quer o Plano Municipal de Defesa da Floresta quer o Plano Operacional Municipal.        ---------------------------------

- Informou também o senhor Presidente que no dia 5 de Junho reuniu o Conselho Cinegético Municipal tendo sido aprovados dois processos de Viana.    -----------------------------------------------

- Por fim o senhor Presidente referiu-se à Festa da Primavera, realizada nos dias 5, 6 e 7 de Junho, em Aguiar. Disse ter sido uma excelente iniciativa, com muita participação da população sublinhando o grande número de presenças na Marcha da Primavera, que decorreu no sábado de manhã, entre Viana e Aguiar. No domingo tiveram lugar diversas actividades e à noite o espectáculo de encerramento com o cantor Toy. O senhor Presidente manifestou a sua satisfação pelo modo como tudo decorreu sendo de realçar o grande dinamismo do movimento associativo de Aguiar.      ------------------------------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva, relativamente à eleição do Director de Escola, pediu que fosse clarificada a questão relativa à apresentação de um projecto. O senhor Presidente esclareceu que o Conselho Geral Transitório definiu as regras a que deveriam obedecer os eventuais candidatos ao cargo, nomeadamente avaliação curricular e avaliação de um projecto. A avaliação da única candidata foi feita por uma comissão e não pelo Conselho. Esta avaliação não é quantitativa mas qualitativa e para efeitos de votação o que foi presente ao Conselho Geral Transitório foi um resumo dos documentos apresentados pela candidata tendo sido solicitado o acesso ao próprio projecto.         -----------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Gusmão, a este propósito, disse que há escolas que ainda não concluíram este processo mas naquelas que o concluíram, a maior parte dos directores são quase sempre os que já eram Presidentes dos Conselhos Executivos. Contudo, há casos em que assim não é como por exemplo Évora, Gavião, Redondo. Disse ainda o senhor Vereador Gusmão que os candidatos a Director de Escola também estão sujeitos a uma entrevista e a sua prestação final está directamente dependente do modo como nessa entrevista defendem o projecto apresentado. -----------------------

- O senhor Presidente referiu que também no caso do Director da Escola de Viana se realizou uma entrevista. -------------------------------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva, relativamente à Feira do Associativismo, recordou que no ano de 2008 – primeiro ano desta iniciativa – houve aspectos que correram bem e outros que nem tanto. Como aspecto negativo lembrou o espectáculo de encerramento com os “Anjos”. Mais uma vez manifestou a sua opinião de discordância quanto ao facto de se gastar dinheiro com estes cantores que vêm de fora e que nada trazem de positivo para o concelho. -----------------------------

- Quanto à Festa da Primavera em Aguiar, disse o senhor Vereador Costa da Silva que gostaria de saber qual o preço dos espectáculos do Toy e da Banda Lusa. Reiterou a sua opinião já por diversas vezes manifestada de que este tipo de cantores são pouco enriquecedores para a cultura das nossas populações parecendo-lhe mesmo um grande desperdício de verbas. Considerou de realçar pela positiva o envolvimento do movimento associativo nas festividades pois em sua opinião o caminho a seguir é mesmo por esta via. ---------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva, reportando-se à alteração do adjunto do senhor Presidente da Câmara, verificada já há alguns meses perguntou quais os aspectos positivos decorrentes da mudança e se já era possível fazer um balanço do seu trabalho.          -----------------------------------------

- Reportando-se ao acto eleitoral do passado domingo, dia 7 de Junho, o senhor Vereador Costa da Silva deixou uma nota positiva para o civismo quer a nível nacional quer neste concelho. Em sua opinião este facto é um sinal de que a nossa democracia funciona em pleno. ---------------------

- Também este Vereador se reportou de novo à Estrada de Portel referindo que há quinze dias havia falado nos buracos daquela estrada e tendo lá passado ontem a situação piorou pois os referidos buracos estão maiores e alguns deles localizados em curvas. Disse ainda que lhe parece urgente a limpeza das bermas das estradas pois os trabalhos “tímidos” que foram feitos na estrada de Alcáçovas junto à zona das vacarias, são insuficientes devendo insistir-se também noutras zonas do concelho.      ---------------------------------------------------------------------------------------------------

- Perguntou ainda o senhor Vereador Costa da Silva sobre o processo de licenciamento de furos e poços. Perguntou se este processo é da competência da Câmara, se vai obrigar as pessoas a pagar a água que têm dentro dos seus quintais e se a Câmara pode ajudar a população neste licenciamento que é obrigatório.      -----------------------------------------------------------------------------

- Quanto ao licenciamento de furos e poços, o senhor Presidente informou que o prazo foi prorrogado por mais um ano e que a competência para esse licenciamento é das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional. Os particulares têm que levar uma planta de localização que é facultada pela Câmara. O objectivo deste processo é conseguir um levantamento rigoroso de todos os furos e poços e a intervenção da Câmara, para além de fornecer as plantas, é apenas de informar o que os particulares têm que fazer e até quando. Disse ainda o senhor Presidente que provavelmente no Boletim Municipal essa informação será dada, sem prejuízo de outros meios de divulgação. ----------------------------------------------------------------------------------

- Relativamente à Feira do Associativismo, o senhor Presidente sublinhou que 2008 foi o primeiro ano desta iniciativa e de acordo com o balanço que foi feito e com os aspectos que se consideraram menos positivos, houve que alterar algumas coisas no seu formato. Disse o senhor Presidente que não faz sentido trazer grupos de fora mas sim mostrar a quem vem de fora o que cá se faz. Um dos aspectos que no ano passado não correu bem relacionou-se com o facto de terem participado neste evento, com bares, associações e empresas, tendo estas últimas “abafado” as primeiras. Este ano só as associações terão bares. Um outro aspecto a alterar relaciona-se com a arrumação dos participantes. No ano passado havia espaços mais escondidos que outros. Este ano está-se a trabalhar para que todos os espaços tenham características semelhantes, sendo atribuídos às associações através de sorteio.      ----------------------------------------------------------------------------

- Relativamente à apreciação que o senhor Vereador Costa da Silva fez de alguns artistas e de algum tipo de música que tem passado por este concelho, o senhor Presidente disse que os comentários depreciativos do referido Vereador revelam em sua opinião “alguma arrogância intelectual” pois quando se diz que um grupo não presta ou que outro grupo é bom estão-se a sobrevalorizar os nossos próprios critérios. Disse ainda o senhor Presidente que têm passado pelo concelho grupos muito bons mas não se pode ir apenas por um elitismo cultural que não vai ao encontro da população. Independentemente do custo dos artistas não se pode questionar as opções culturais das outras pessoas e no concelho também há quem goste da Ágata, do Toy, da Banda Lusa, etc. Recentemente esteve no Cine-Teatro um espectáculo de grande qualidade com Luis Represas e deu-se oportunidade às pessoas que gostam, de poderem assistir. Quando vem outro tipo de música, sucede o mesmo: os que gostam vão. Tem-se tentado diversificar a oferta e deixar a população escolher. Disse ainda o senhor Presidente que quando o senhor Vereador Costa da Silva fala em “esbanjar” dinheiro com os espectáculos, é bom que se tenha presente o preço do espectáculo do Toy que pouco passou dos onze mil euros. Contudo, disse o senhor Presidente, não pode o senhor Vereador falar em esbanjar dinheiro, discordando disso e em simultâneo falar de espectáculos de qualidade pois ou se quer qualidade e paga-se ou então procuram-se preços mais acessíveis. O senhor Presidente recordou que há dois anos, no Cine-Teatro Vianense teve lugar um espectáculo com “Os Corvos”, de uma enorme qualidade mas a que assistiram apenas cerca de cem pessoas. Assim, o caminho tem que ser no sentido de trabalhar para todos e independentemente dos nossos gostos pessoais, ter a humildade de permitir que cada um tenha o seu espaço.      -----------------------------------------------------------------------------------------------------

- Quanto ao balanço do trabalho do seu adjunto e embora seja cedo para o fazer, ainda assim disse o senhor Presidente que é bastante positivo pois a pessoa em causa entrou com muito ritmo no trabalho que lhe foi destinado. Quer o Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios quer o Plano Operacional Municipal, recentemente aprovados, foram assuntos por ele conduzidos. Também a legalização dos terrenos da antiga Cooperativa de Aguiar e das casas pré-fabricadas da mesma freguesia foi um assunto resolvido pelo seu adjunto e que por ter uma tramitação complicada se arrastava há dezenas de anos. Neste momento está a tratar da posse plena dos edifícios das Juntas de Freguesia de Viana e Aguiar tendo já concluído o processo de toponímia.

- O senhor Presidente disse ter passado recentemente pela Estrada de Santa Catarina considerando bastante boa a intervenção lá efectuada.          --------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Fadista disse que continuam em Aguiar as reparações nalgumas ruas e que em Alcáçovas se estão a substituir nalguns locais as válvulas de seccionamento utilizadas quando há fecho da água. Quanto à estrada de Portel disse o senhor Vereador Fadista que os buracos lá existentes não sendo em grande quantidade são de facto perigosos devido à sua localização. Disse que por esse motivo é uma estrada de arranjo prioritário seguindo-se a estrada do Outeiro e depois a estrada entre Alcáçovas e S. Cristóvão. Disse também que se andam a limpar bermas em Viana, na zona das fazendas sendo esse trabalho para continuar noutros locais.       -------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva disse ficar satisfeito por verificar que as insuficiências a que se referiu no ano passado aquando da primeira edição da Feira das Tasquinhas serão corrigidas este ano conforme foi dito pelo senhor Presidente. Tendo sido 2008 o primeiro ano em que a iniciativa se realizou é natural que se tenham cometido alguns erros considerando que um deles foi – como já referiu – a vinda de um grupo que por sinal foi caro. Estando este aspecto corrigido, disse ficar satisfeito por isso. ---------------------------------------------------------------------------------------------

- Em resposta à pergunta do senhor Vereador Costa da Silva quanto ao preço dos espectáculos da recente Festa da Primavera, o senhor Presidente, agora já dispondo dos elementos, informou que pelo espectáculo do Toy foi paga a importância de 11.100,00 € e pelo da Banda Lusa a importância de 6.600,00 €, ambos c/IVA. ----  --------------------------------------------------------------- Ainda a propósito do preço dos espectáculos, o senhor Vereador Costa da Silva referiu que nunca disse que era necessário trazer ao concelho artistas caros pois sabe que há espectáculos para gostos diversos, de boa qualidade e sem serem muito dispendiosos. Disse este Vereador que “arrogância intelectual” considera ele que existe quando alguém “sózinho” toma decisões nestas matérias. Disse estar no seu direito quando manifesta a sua opinião de discordância quanto a estas escolhas e acreditando que estão em causa espectáculos de muito má qualidade, não pode entender que o senhor Presidente da Câmara os proporcione à população do concelho. Disse que em seu entender isto acontece apenas porque “dá votos”. Disse ainda o senhor Vereador Costa da Silva que por uma atitude generalizada das Autarquias, este tipo de artistas que eram muitas vezes contratados pelas Associações locais passaram a sê-lo através das Câmaras e Juntas de Freguesia, retirando essa fonte de alguma receita às colectividades. Referiu ainda como exemplo bastante positivo a Câmara Municipal de Óbidos que proporciona à população um sistema de transportes internos no Município através de uma cartão denominado “via verde para a cultura” que pode ser utilizado para permitir o acesso a espectáculos culturais. Em sua opinião isto sim é uma perspectiva de formação cultural das populações que deverá ser implementada e fomentada. Quanto à descrição que o senhor Presidente fez das tarefas do seu adjunto, disse o senhor Vereador Costa da Silva ficar bastante satisfeito com a quantidade de situações que se resolveram desde a sua entrada embora lamente que se tenham perdido tantos anos há volta de matérias tão importantes que só agora se conseguiram resolver por via do adjunto do senhor Presidente. Disse este Vereador que desconhecia totalmente estes factos ficando satisfeito com o que lhe foi transmitido. Lamenta contudo que este executivo, estando em funções há quase 16 anos, só agora tenha resolvido estes problemas. Relativamente à substituição das válvulas de seccionamento na Rua do Relógio em Alcáçovas, disse o senhor Vereador Costa da Silva que sem pôr em causa a importância dos trabalhos realizados, não pode contudo deixar de registar que a referida Rua tinha sido asfaltada há pouco tempo e que por via desta intervenção acabou por ficar totalmente remendada. Em sua opinião esta actuação revela falta de estratégia e planeamento dos trabalhos. O senhor Vereador Costa da Silva perguntou para quando se prevê a discussão sobre a revitalização do Centro Histórico de Viana. -------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Fadista, acerca da intervenção que foi feita na Rua do Relógio em Alcáçovas para substituição das válvulas de seccionamento disse que não se pode prever quando os moradores vão fazer novos ramais. --------------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva considerou que os trabalhos de asfaltamento na Rua de S. Pedro foram bem feitos, tendo-se verificado o oposto na Rua do Relógio, nada tendo a ver com as solicitações dos residentes. -----------------------------------------------------------------------------------

- Quanto à pergunta sobre a data previsível da discussão acerca da revitalização do Centro Histórico de Viana, o senhor Presidente disse que ela ocorrerá assim que existir o projecto respectivo. ------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Quanto ao facto do senhor Vereador Costa da Silva ter dito que “arrogância intelectual” é decidir sozinho os espectáculos a contratar, disse o senhor Presidente que efectivamente não decide sozinho. Sendo responsável por uma entidade não se “pode dar ao luxo” de escolher espectáculos de acordo com os seus gostos pessoais. Perguntou directamente ao senhor Vereador Costa da Silva se lhe coubesse a ele decidir quem contratar para a Festa da Primavera em Aguiar, sobre que artista ou grupo recairia a sua escolha. ----------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva disse que o assunto não se pode colocar desta maneira mas que perante uma lista com diversas opções e preços, decidiria. ------------------------------------------

- O senhor Presidente disse não poder deixar de notar que uma boa parte das pessoas que criticam os espectáculos e os artistas que se contratam, quando têm oportunidade de assistir àqueles que consideram de qualidade, também lá não estão presentes, limitando-se a criticar sistematicamente. Na verdade, é sempre mais fácil criticar as opções que os outros tomam e quando se pede uma resposta objectiva, tal como agora aconteceu quando perguntou ao senhor Vereador Costa da Silva quem escolheria para a Festa da Primavera, essa resposta não vem. ------------------------------- O senhor Vereador Costa da Silva reiterou a sua opinião de que é um “abuso” falar de onze mil e tal euros para um espectáculo do Toy ou de outro artista do género. ------------------------------------ O senhor Presidente fez notar a atenção que sempre se tem ao preço dos espectáculos sendo que estes montantes ainda são dos mais baixos do mercado. Convidou o senhor Vereador Costa da Silva a fazer um estudo sobre esta matéria e a apresentar alternativas concretas.       ----------------------- O senhor Vereador Costa da Silva referiu que irá fazer isso embora saiba que à partida lhe vai ser dito que as propostas que irá apresentar não serão do agrado da população. Disse que pegando numa agenda cultural de outros concelhos, tem quase a certeza de que encontrará ofertas de espectáculos com preços muito mais reduzidos do que aqueles que se têm pago neste concelho e de melhor qualidade.             ------------------------------------------------------------------------------------------- O senhor Presidente disse ao senhor Vereador Costa da Silva que a este propósito deveria formar a sua opinião não tanto com base no que lê ou escreve nos blogues mas principalmente com base na opinião das pessoas e a provar isto deverá ter em atenção a quantidade de pessoas que na sexta-feira e principalmente no domingo assistiram aos espectáculos em Aguiar.          ----------------------------- A este respeito perguntou o senhor Vereador Costa da Silva se o senhor Presidente considera que as pessoas ficaram mais enriquecidas culturalmente com estes artistas.       ----------------------------

- O senhor Presidente respondeu que não ficaram culturalmente mais enriquecidas mas ficaram mais satisfeitas.          ------------------------------------------------------------------------------------------------- O senhor Vereador Costa da Silva reforçou então aquilo que já havia dito, ou seja, que o senhor Presidente sabe que a população gosta daquele tipo de música e proporciona-a porque isso dá votos à CDU. Reportando-se novamente ao exemplo de Óbidos, o senhor Vereador Costa da Silva disse que naquele Município a estratégia é completamente diferente sendo que aqui praticamente não existe.        ------------------------------------------------------------------------------------------------------- O senhor Presidente respondeu que “ainda que trazer pimbas para ganhar votos fosse uma estratégia” – o que não é – ainda assim seria uma estratégia contrariamente ao que o senhor Vereador Costa da Silva afirmou que não havia estratégia nenhuma. Disse ainda o senhor Presidente que por essa óptica então no caso de Óbidos a estratégia é não ganhar votos.             ------------- O senhor Vereador Costa da Silva respondeu que em Óbidos a estratégia é completamente diferente: é feita uma aposta na criação de riqueza e de emprego e na afirmação de uma imagem de marca e por estas vias então ganhar votos.   ------------------------------------------------------------------ Reportando-se à postura do senhor Vereador Costa da Silva nas reuniões de Câmara de há uns meses a esta parte, disse o senhor Presidente que as suas intervenções são no sentido de retroalimentar o blogue em que participa, pautando a sua conduta precisamente por isso.             ------------ O senhor Vereador Costa da Silva disse a este respeito que desde a primeira reunião tem manifestado a sua opinião de acordo com aquilo que acha correcto e que não se inibirá de dar a conhecer as intervenções que faz. Disse ainda que uma parte do eleitorado deste concelho votou nele na expectativa de que fosse o Presidente da Câmara. Como tal não aconteceu, tem que desempenhar o seu papel de oposição.      ----------------------------------------------------------------------- O senhor Presidente, acerca desta intervenção, disse que o papel que deve ser desempenhado é o de apresentar propostas concretas para o desenvolvimento do concelho.             -------------------------------- O senhor Vereador Costa da Silva disse já ter percebido que o que incomoda verdadeiramente o senhor Presidente é que as pessoas tenham opinião e que até à data nada foi concretizado no sentido de aproveitar a oferta que fez dos seus conhecimentos para uma eventual sessão com os empresários do concelho, no âmbito do que deverá ser o papel do Gabinete de Apoio ao Desenvolvimento que há muito tempo se encontra parado em matéria de divulgação, isto para além de outras propostas que já apresentou. ---------------------------------------------------------------------- O senhor Presidente disse que como deverá ser do conhecimento do senhor Vereador Costa da Silva, está em curso um processo de recrutamento de um técnico para o referido Gabinete devendo a “oferta” feita pelo senhor Vereador ser enquadrada ai.     -------------------------------------------------- O senhor Vereador Gusmão disse não ter motivação para os blogues pelo que dessa acusação está livre.         -------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Quanto à eleição do Director de Escola e por forma a completar este assunto, disse este Vereador que este processo vem na sequência de uma reforma no sector da educação preconizada pela actual Ministra e da qual faz parte também a avaliação dos docentes. -----------------------------

- Quanto à Feira do Associativismo disse o senhor Vereador Gusmão que espera que se revele uma boa iniciativa, cuja responsabilidade é da Câmara a quem compete corrigir os erros detectados na primeira edição. Este Vereador fez votos de que a iniciativa realce as associações deste concelho e evidencie o trabalho por estas desenvolvido. ---------------------------------------------------------------

- Quanto à reunião com a Entidade Regional de Turismo do Alentejo, disse o senhor Vereador Gusmão que em seu entender fica mal ao responsável por aquela Entidade manifestar as dúvidas sobre a aceitação do concelho de Viana no Pólo de Desenvolvimento Turístico do Alqueva. --------- Também este Vereador realçou o trabalho desenvolvido pelas Associações de Aguiar, por ocasião da Festa da Primavera, revelando uma boa dinâmica. --------------------------------------------

- Relativamente à obrigatoriedade de licenciamento de poços e furos, disse o senhor Vereador Gusmão que sendo o processo algo complexo, nomeadamente a nível do preenchimento do respectivo formulário, poderiam as Juntas de Freguesia do concelho prestar o necessário apoio à instrução dos processos. --------------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Gusmão perguntou ainda se já existe projecto relativo ao futuro Centro Escolar e se o mesmo pode ser dado a conhecer. ----------------------------------------------------------

- Perguntou também se existem lotes habitacionais disponíveis nos loteamentos municipais.     --------- O senhor Presidente, relativamente ao projecto do Centro Escolar, disse que falta concluir os arranjos exteriores. Quanto a lotes habitacionais disponíveis disse que eles existem em Viana, quer na Quinta do Marco quer no Loteamento do Paitio. Por não ter havido procura, esses lotes ainda não foram postos à venda. ------------------------------------------------------------------------------------- O senhor Vereador Gusmão, reportando-se à recente aprovação do Regulamento Municipal do Cartão “Viana Social” recordou que os eleitos do Partido Socialista haviam proposto na Assembleia Municipal uma alteração ao referido Regulamento. Não tendo sido afastada essa possibilidade de alteração, o que hoje propõe é a materialização da mesma através de uma proposta concreta. Consubstancia-se essa proposta nas seguintes alterações:

1) A alínea c) do n.º 1 do art.º 7.º passará a ter a seguinte redacção: “c) Acesso gratuito às Piscinas Municipais e a espectáculos promovidos pela Câmara Municipal de Viana do Alentejo”. ------------

2) Será aditada ao art.º 7.º uma alínea e) com a seguinte redacção: “e) Comparticipação de 25% na parte que cabe ao utente na aquisição, mediante receita médica, de medicamentos comparticipados pelo Serviço Nacional de Saúde”. ---------------------------------------------------------------------------

3) Renumeração do art.º 7.º, sendo aditados dois números (2 e 3) e passando o número 4 a ter a redacção do actual número 2, o número 5 a ter a redacção do actual número 3, o número 6 a ter a redacção do actual número 4 e o número 7 a ter a redacção do actual número 5. A redacção dos números 2 e 3 (aditados) será a que se segue:

2. A comparticipação de medicamentos, mencionada na alínea e) do art.º anterior, abrange unicamente os destinados às classes e grupos terapêuticos previstos no Anexo I ao presente Regulamento, o qual poderá ser alterado por deliberação da Câmara Municipal”. ---------------------

“3. Esta comparticipação não poderá exceder, anualmente, por utente, 250,00 €”. -------------------

A proposta apresentada encontra-se em anexo à presente acta como sua parte integrante. -----------

- O senhor Presidente, atenta a proposta apresentada, disse não o chocar a alteração da alínea c). Quanto à parte restante disse não poder concordar com as alterações. Considerou o senhor Presidente que este assunto para ser discutido deverá ser automatizado num ponto adicional à ordem de trabalhos tendo proposto a sua inclusão nesta fase da reunião. Por unanimidade, a Câmara deliberou incluir então o 13.º ponto denominado “Proposta de alteração ao Regulamento Municipal do cartão “Viana Social”.         ------------------------------------------------------------------------

Este ponto foi tratado de imediato e tendo o senhor Presidente já manifestado a sua concordância apenas parcial em relação à proposta apresentada, a votação da proposta, por deliberação unânime, foi feita separadamente. Em relação à proposta de alteração da alínea c) do n.º 1 do art.º 7.º, verificou-se unanimidade na aprovação. Quanto às demais alterações propostas ao art.º 7.º, o senhor Presidente reiterou a sua posição de discordância. Referiu que o que é proposto não representa mais do que a tentativa do PS de que sejam as Autarquias a preencher espaços “esquecidos” pelo Governo. Pretende o PS que as Câmaras assumam áreas que claramente não são suas por forma a branquear a menor eficácia do Governo nessas mesmas áreas. ------------------------ O senhor Vereador Gusmão a propósito desta intervenção do senhor Presidente disse que esta posição é a mais fácil de tomar embora considere que quem é carenciado poderia ter aqui a oportunidade de sentir algum alivio por via de uma medida municipal. Pela leitura do senhor Presidente estas pessoas não terão resposta enquanto o Governo for PS mas também não a terão enquanto ele próprio for Presidente da Câmara.             ------------------------------------------------------------ O senhor Presidente da Câmara, ainda a este respeito, disse que o querer passar estas matérias para as Câmaras Municipais reflecte a postura do Partido Socialista, postura que o senhor Vereador não quer reconhecer, mas que é de não defesa do Sistema Nacional de Saúde. De facto as pessoas precisam de ajuda mas devido àquilo que o Governo deveria fazer e não fez. -------------

- O senhor Vereador Costa da Silva, embora reconhecendo que o Sistema Nacional de Saúde não está a responder às necessidades, parece-lhe contudo que as alterações propostas são positivas para os munícipes deste concelho. Em sua opinião as verbas dispendidas com estas medidas seriam bem aplicadas tendo em conta que existe muita gente que gasta a sua reforma em medicamentos.

- O senhor Vereador Fadista, acerca destas matérias, referiu que as Autarquias têm que responder às suas competências e não devem substitui-se ao Governo pois a seguir este caminho estarão as Autarquias a fazer aquilo que compete ao Poder Central.            ------------------------------------------------- Na opinião do senhor Vereador Costa da Silva, as verbas deverão deixar de ser gastas em artistas do tipo Toy, Ágata, Banda Lusa, etc. e também do tipo do Luis Represas, Jorge Palma, etc. e serem aplicadas em questões sociais, pelo menos durante um período transitório em que as dificuldades mais se fazem sentir. ----------------------------------------------------------------------------- Disse o senhor Presidente que esta medida proposta pelo senhor Vereador do Partido Socialista e com a qual o senhor Vereador Costa da Silva concordou, é essa sim uma medida eleitoralista e com a qual sem dúvida se ganham votos mas o que é certo é que as Autarquias não podem ser “empregadas” do Governo pois tendo autonomia administrativa e financeira não podem ser entidades a quem o Governo paga para realizar tarefas que são da sua competência. Para si é ponto assente que enquanto não forem criadas medidas coerentes e iguais para todos não devem as Câmaras, de modo avulso, ir para a área da saúde substituindo-se ao Governo. Disse ainda o senhor Presidente que se o Governo se preocupasse verdadeiramente com os destinatários finais, por via legislativa trabalhava de uma vez só para a totalidade dos municípios e as regras seriam iguais para todos. ----------------------------------------------------------------------------------------------- O senhor Vereador Costa da Silva ainda a propósito da alteração proposta considerou sensato o limite de 250,00 € por utente e oportuna a possibilidade de , por deliberação da Câmara Municipal, ser alterada a lista de classes e grupos terapêuticos abrangidos pelo apoio. Votada esta proposta de alteração consubstanciada nos aditamentos ao art.º 7.º foi a mesma reprovada devido ao voto de qualidade do senhor Presidente da Câmara. Votaram contra o senhor Presidente e o senhor Vereador Fadista e favoravelmente os senhores Vereadores Rui Gusmão e Costa da Silva. ---------

 

Retirado da ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DE 09/06/2009 da CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO __________

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 08:48
| comentar | ver comentários (4)

"Flor de Lis" na Feira das Alcáçovas - Domingo, dia 26/09

 

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 00:30
| comentar
Quarta-feira, 22 de Julho de 2009

Verão Total nas Alcáçovas

A Mariana Maia e o Jorge Bento estão a promover um esforço conjunto dos alcaçovenses para levar as Alcáçovas à TV no programa Verão Total.

 

Para isso pedem a todos que liguem para o nº.

760 100 301

 

e digam o seguinte:

"Alcáçovas, Concelho de Viana do Alentejo, Distrito de Évora."

 

AC

publicado por alcacovas às 12:08
| comentar | ver comentários (2)

O Castelo dos Canterville - Oscar Wilde

 

 

O Castelo dos Canterville - Oscar Wilde

 

Sinopse:

 

Neste conto tão divertido, Oscar Wilde narra-nos a história de um atormentado fantasma que há mais de trezentos anos habita no castelo dos Canterville, aterrorizando sucessivas gerações.


No entanto, quando uma família americana compra o castelo, tudo se altera: o fantasma perde o seu poder, mas acaba por encontrar o repouso eterno graças à coragem e à bondade da jovem Virgínia

 

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 11:52
| comentar
Terça-feira, 21 de Julho de 2009

Perfume na Feira das Alcáçovas - 6ª Feira, dia 24/09

 

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 18:39
| comentar

Olha... Afinal não existe movimento nenhum!

Olha... após ter visto a foto da sagrada família dos candidatos PS aos municípios do distrito de Évora, estava lá o Sr. Bengalinha, gostei muito de o ver, tem pose. Mas fiquei confuso: Será que o Movimento "somos muita bons e a CDU diz que não" já não tem candidato? Pois... afinal não existe uma candidatura à Câmara Municipal de Viana do Alentejo do Movimento Unidos pelo Concelho de Viana do Alentejo, mas, existe uma candidatura do PS. Tal e coisa, coisa e tal... "somos um movimento independente, não somos do PS, mas estamos na candidatura do PS." Compreendo e toda a malta compreende, um meio para se atingir o fim: Mais o off shore politico no concelho de Viana do Alentejo.

 

Isto de ´"Movimento Unidos... " pensei que era uma estratégia de combate à obesidade como o "Mexa-se pela sua saúde", óptima ideia, como estamos todos a ficarmos com peso a mais, já temos o nosso esquema de actividade física para o concelho de Viana do Alentejo. Mas, quando vi a malta deste Movimento a convidar e a comer porco assado (rico em gorduras e colesterol), descobri que isto era um esquema contra a saúde publica. Desanimei, Viana já não vai ter um plano de combate à obesidade.

 

Isto de "Movimento Unidos" trazia água no bico, como se pode estar em movimento se estamos unidos? Ainda por cima, agora com calor! Haveria uma bromidrose pública pior que a gripe A e podiam morrer muitas pessoas intoxicadas.

 

"Movimento Unidos..." mais um low cost  Viana - Aguiar - Viana - Alcáçovas - Viana com fim do voo a 11 de Outubro.  

 

E já não volto a falar de algo que não existe: Movimento "Somos muita bons e a CDU diz que não". De qualquer modo dou os parabéns ao encenador, actores e resto do elenco desta sátira politica candidata um "Globo de Ouro" para a categoria "Melhor peça de teatro".

 

Só falo de Movimento de Cidadãos (legalmente constituidos), do Bloco de Esquerda, da CDU, do PS e do PSD.

 

Hernãni Galvão em http://hernanigalvao.blogs.sapo.pt/

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 16:39
| comentar

O Ensino e a Geração 40

A minha geração passou por momentos muito curiosos. Somos daquele período em o regime fascista, apesar de controlar quase toda a sociedade, já definhava a passos largos. Somos também do período em que o grito da liberdade comandava as vontades. Apesar de ser muito novo, vivi um período em que a política fazia parte do nosso dia-a-dia. Era impossível e inevitável ser-lhe indiferente e ficar indiferente.

 

Numa primeira fase, de fim do regime e da transição para a democracia, lembro-me da minha escola estar dividida, com o seu próprio “muro de Berlim”, entre rapazes e raparigas. Lembro-me do tinteiro de cerâmica ainda estar encaixado na secretária inclinada, em que o duplo banco onde nos sentávamos fazia parte do mesmo móvel. Lembro de nos pôr-mos de pé quando chegava a professora e lhe desejávamos um ardente bom-dia. Lembro do crucifixo no topo da sala em cima do quadro de ardósia. Lembro-me também das detestáveis régua de madeira e cana-da-índia, que nos agrediam quando a tabuada não era sabida de cor e salteado ou tínhamos mais do que três erros no ditado. Lembro aquele clima onde se confundiam o respeito com a manutenção da ordem à força. Havia o “chumbo” e a festa da passagem de ano.

 

Depois segue-se a mudança. Naquele período de “ressaca” de Abril começa a ser tudo diferente. Os professores são proibidos de bater nos alunos e são substituídos pelas faltas a vermelho e as idas ao Conselho Directivo As aulas passam a ser mistas e começam os namoricos nas escolas. A sala de convívio é o centro da escola e é onde tudo se passa: as lutas pelas associações de estudantes; os torneios de ténis de mesa, king, espadinha, etc; os olhares e as apresentações mais atrevidas; o bar e os bolos a que só alguns tinham acesso. Neste período, as salas eram frias, mas existiam muitos professores que as aqueciam com a sua forma de ensinar. Haviam também os novos “heróis” que apesar de terem notas positivas, chumbavam o ano por faltas.

 

Numa fase mais avançada, entrou-se num processo de maior democratização do ensino superior. Davam-se bolsas aos melhores alunos. Estimulava-se o mérito e procurava-se uma aproximação entre professores e alunos. Haviam discussões prolongadas no bar, depois de uma aula muito intensa. Tentava-se estimular a capacidade crítica. Os cursos eram generalistas, o que lhes permitia diversas saídas profissionais. Os jovens tinham uma natural expectativa de emprego quando acabavam os seus cursos.

 

Hoje, olho para a escola de uma maneira completamente diferente. Um professor para não deixar de passar de ano um aluno, passou a ser obrigado a dar mil justificações burocráticas. Um professor é agredido pelos alunos ou pelos pais e nada acontece. Os jovens aprendem temas muito mais tarde, daqueles que anteriormente lhes eram ensinados. A filosofia passou a ser uma espécie de história factual, em vez de se estimular a capacidade de reflexão e abstracção dos jovens. Os cursos passaram a ser demasiado especializados, encurtando grandemente a possibilidade de enquadramento profissional. Os mestrados passaram a ser avulso, funcionando como forma dos pais manterem os seus filhos na escola por mais dois anos, para enganar o desemprego.

 

Hoje li no Jornal Público que Escola de Vila Nova de Anha passou um aluno com nove negativas e garante que foi a melhor solução. Já não sei o que diga. Passámos do 8 ao 80: largámos o velho ensino bafiento do salazarismo, para nos tornarmos num País do faz de conta. Um verdadeiro laissez faire laissez passez. Também melhoram muitas coisas, é certo, mas o balanço é preocupante.

 

António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 13:02
| comentar | ver comentários (2)

Será que não há nada que esteja a melhorar neste País?

Praias proibidas

 

Há mais de 30 praias em Portugal interditas ou com má qualidade (Sol)

 

Das 533 praias e zonas balneares do país, 12 são totalmente proibidas e 10 têm água imprópria para banhos, segundo dados da Quercus. A pior zona balnear em termos de qualidade da água foi Fráguas em Vila Nova de Paiva.

  

Visto no SOL

 

Editado por António Costa da Silva

 

 

publicado por alcacovas às 11:49
| comentar

Bertold Brecht (1898-1956)

 

 

Primeiro levaram os negros
Mas não me importei com isso
Eu não era negro
Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso
Eu também não era operário
Depois prenderam os miseráveis
Mas não me importei com isso
Porque eu não sou miserável
Depois agarraram uns desempregados
Mas como tenho meu emprego
Também não me importei
Agora estão me levando
Mas já é tarde.
Como eu não me importei com ninguém
Ninguém se importa comigo.

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 11:10
| comentar
Segunda-feira, 20 de Julho de 2009

Espero que não seja só conversa, como tem sido hábito.

Em Alcácer do Sal - Governo anuncia requalificação da Estrada Regional 2 no Torrão

O secretário de Estado Adjunto, das Obras Públicas e das Comunicações, Paulo Campos, anuncia o lançamento da requalificação da Estrada Regional 2, que liga Alcáçovas, Torrão e Ferreira do Alentejo e apresenta actualmente graves sinais de degradação do pavimento.

Este anúncio por parte da tutela é o culminar de um conjunto de movimentações por parte das autarquias locais, reivindicando a execução urgente daquela obra.


Entre as acções mais recentes contam-se uma moção aprovada em Assembleia Municipal em Dezembro de 2008, contacto directo com o ministro Mário Lino, em visita ao concelho realizada em Maio último e uma reunião entre o presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, Pedro Paredes e o próprio secretário de Estado Paulo Campos, uma semana depois.



A ER 2, que une três concelhos, Alcácer do Sal, Viana do Alentejo e Ferreira do Alentejo, tem um volume de circulação considerável e apresenta em grande parte da sua extensão buracos, raízes de árvores e problemas estruturais em algumas passagens hidráulicas, que colocam em causa a segurança dos utilizadores.

 

Visto no rostos.pt

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 12:27
| comentar
Domingo, 19 de Julho de 2009

Livros

Agora que o tempo de férias vai chegando (para alguns dos quais eu não faço parte) porque não levar para férias um livro? Um livro é sempre aquele companheiro, que num final de tarde quente sabe bem abrir e deixar que ele nos leve aos mais recônditos destinos quer do mundo quer da nossa alma.

Os livros que sugiro para leitura, são livro que li e dos quais gostei e por isso decidi partilhar convosco:

 

Miserere

 

 

 

Sinopse: 

 

João Morais Barbosa foi professor catedrático de Filosofia. Dedicou-se, quase, exclusivamente à publicação de obras filosóficas e de histórias de ideias.

Miserere é o seu primeiro livro de espiritualidades. Tomando por pretexto o Salmo 50, cujo o nome adopta para título desta obra, comenta os respectivos versículos aplicando-os à sua vida familiar e profissional. No entanto, Miserere não pretende ser um simples relato de acontecimentos pessoais, o que lhe retiraria qualquer interesse, antes tem por intenção auxiliar o leitor na espiritualização e santificação da sua vida quotidiana.

Faleceu no dia 13 de Dezembro de 1991 com 46 anos de idade.

 

“Este livro é estranho”. Assim abre o prefácio o Professor João Morais Barbosa e assim também começa a nota de apresentação de autoria do filósofo Fernando Gil.

 

 

Crash 1929

 

 

 

Sinopse:

 

Especulação sem limites; salários milionários e benefícios fiscais para grandes empresas; proliferação de produtos financeiros incompreensíveis; desigualdades sociais agudas; e, subitamente, a queda em flecha do mercado bolsista…
Tudo isto está nas manchetes dos diários dos últimos meses.
E tudo isto já aconteceu também há 80 anos.
Com o seu humor e a sua perspicácia incomparáveis, John Kenneth Galbraith analisa neste livro as causas do Crash da bolsa de 1929 e da subsequente crise financeira e social.
Segundo Galbraith, que na altura em que escrevia este livro estava a preparar o seu clássico The Affluent Society, a principal causa desta queda foi a crença (profundamente enraizada na psique norte-americana) de que é possível conseguir «almoços grátis» e que a especulação financeira se traduz inevitavelmente num incremento de riqueza.

 

 

Miguel Strogoff

 

jv-MiguelStrogoff1.jpg image by capaspdl 

 

Sinopse:

 

 Ambientado no longínquo império russo, narra as aventuras do intrépido herói, que necessita percorrer 5.500 km de obstáculos quase insuperáveis, entre os exércitos de traidores do czar, para entregar ao Grão-Duque, na cidade de Irkutsk, na Sibéria, uma mensagem secreta que o soberano lhe confiara.

Suportando toda a sorte de dificuldades e de obstáculos, submetido a humilhações e tortura durante esse longo percurso pelo exótico interior do continente asiático, o herói surge como um modelo de perfeição e virtude, forte e corajoso, a quem nada consegue deter no cumprimento de sua missão.

 

 

Ricardo Miguel Vinagre

publicado por alcacovas às 12:14
| comentar
Sábado, 18 de Julho de 2009

Imagens do Paço de Alcáçovas

  

 

  

  

  

Alcáçovas . 2009 . B.Borges

 

B. Borges

publicado por alcacovas às 14:30
| comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 17 de Julho de 2009

Criação de Um Nova Empresa para a Gestão da Água no Concelho de Viana do Alentejo – Será Passar um “Cheque em Branco” a 50 anos?

Após me ter sido autorizada a palavra na última Assembleia Municipal, esclareci que pedi para falar porque não tive a oportunidade de discutir este assunto em reunião de câmara, por ter estado nesse momento a gozar o meu período de férias.

 

Informei que, conforme pode ser verificado nas minhas posições públicas e as tomadas ao longo deste mandato como vereador na Câmara Municipal de Viana do Alentejo, sempre estive contra a privatização do sector da água. Muitas vezes esta posição decorreu em opinião contrária do meu partido. Na Câmara, tanto o PSD como a CDU, sempre foram contra a privatização do sector da água, ao contrário do PS que tomou posição de integração na empresa Águas de Portugal SGPS, mesmo que isso implicasse ficar com minoria do Capital Social desta empresa (49%), apesar dos riscos desta empresa vir a ser sujeita à sua privatização.

 

Ideologicamente sou contra a privatização da “Água”.

 

Ainda assim, defendo que a AMCAL (Associação de Municípios do Alentejo Central) e consecutivamente a Câmara Municipal de Viana do Alentejo, não podem ficar isoladas num processo de modernização do sector das águas e para isso dever-se-á encontrar um modelo em que seja possível integrar este sistema (das Águas de Portugal), sem que se corra o risco de passar este bem estratégico para as mãos dos privados. Num fundo, será encontrar um modelo intermédio.

 

Nessa perspectiva, foi apresentado na última reunião de Câmara em que estive presente, a informação prestada pelo senhor Presidente da Câmara em que, baseando-se nas negociações existentes, existia a forte possibilidade da integração da CMVA num novo modelo apresentado pela empresa Águas de Portugal, onde ficava condicionada à maioria do capital de uma sociedade a criar ou a integrar pelo Estado (via municípios). Assim, numa primeira fase, a constituição da empresa teria como capital 51% das Águas de Portugal SGPS e 49% das Autarquias, onde, caso existisse a tentação de privatizar o seu capital social, as autarquias poderiam adquirir 2% desse mesmo capital e assim ficarem com a maioria.

 

Com o novo modelo apresentado, informei da minha total concordância. No entanto, seria necessária uma análise cuidada de todos os documentos referentes a esta matéria. Foi isso mesmo que fiz para a preparação desta Assembleia Municipal.

 

Desta forma, surgiram-me muitas dúvidas, as quais, caso não sejam bem esclarecidas, poderão funcionar como uma espécie de “cheque em branco” a ser passado para as Águas de Portugal SGPS por 50 anos, e assim, por via indirecta correr-se o risco de se privatizar o sector das águas nesta zona do Alentejo.

 

Assim, pedi esclarecimentos para os seguintes pontos:

1)      No que se refere à Cláusula 4ª do Contrato, onde é referido na sua alínea b) que se pretende “promover a concepção, assegurar a constituição e a exploração dos respectivos projectos, das infra-estruturas (…)”, perguntei, quais os prazos propostos ou indicativos para estes investimentos? Perguntei também, quais os custos relacionados com os investimentos?

2)      No que se refere à Cláusula 5ª do Contrato, onde se referem os pagamentos aos municípios que já tenham investimentos realizados, perguntei quanto é que vão receber? Em lado algum está referida esta informação. Apliquei a fórmula existente (anexo VI) e é extremamente difícil (pela inexistência de dados) saber quanto é que a CMVA vai receber. Gostava de obter valores pelo menos indicativos, para então se saber o que se está a discutir.

3)      No que se refere à Cláusula 17ª do Contrato, onde estão definidos os critérios para a fixação e revisão das taxas a pagar pela água, perguntei que estimativa de preços se projecta para o concelho de Viana do Alentejo? Apliquei a fórmula existente nos anexos (anexo V) e, baseando-me nos valores actualmente aplicados, é quase impossível fazer esta demonstração. Gostava que fosse apresentada uma primeira tabela indicativa, para assim sabermos do que estamos falar e quanto é que os habitantes do concelho de Viana do Alentejo vão pagar.

4)      Perguntei como é que é possível estarmos a propor a integração numa nova empresa, com cedências a 50 anos, sem ser apresentado um estudo de viabilidade económico e financeiro da mesma? Perguntei se isto não será um verdadeiro “cheque em branco” que está a ser passado? Quanto é que vão receber, por exemplo, os seus administradores?

5)      No que se refere à Cláusula 26ª, remete-nos para a criação de um Contrato de Gestão a ser futuramente concretizado, mas que em nada esclarece estas perguntas. Aliás, é apenas mais um imbróglio legislativo que só serve para confundir ainda mais.

6)      No ponto 4 do Contrato de Gestão é referida a possibilidade de venda do Capital às Autarquias, estamos aqui a falar do Capital da nova empresa a criar, que será detida em 51% pela empresa Águas de Portugal e 49% pelos Municípios. A pergunta apresentada foi no sentido de saber, de uma forma muito objectiva, onde é que se encontra o ponto onde é referida a venda dos 2% do Capital?

7)      No ponto 8 do Contrato de Gestão, surge a questão mais preocupante de todas, a qual não tem a ver com a venda do capital social da empresa a criar às autarquias, mas sim da possibilidade de privatização da própria empresa Águas de Portugal SGPS. Como esta empresa tem 51% do Capital significa que, se ela mesma for privatizada, teremos uma nova empresa privada a comandar os destinos da “água” durante 50 anos. Como “blindar” esta situação?

8)      Em relação ao Estatutos apresentados surgem ainda mais dúvidas. No artº 6º onde são referidas as regras para aumentos de capital, informa-se que as autarquias têm 60 dias para acompanhar com a sua parte. Pergunta-se o que é que acontece caso as autarquias não tenham dinheiro para a realização desse mesmo capital?

9)      O artº 8º dos estatutos refere as preferências da aquisição de capital pelos sócios, mas nada refere sobre uma nova posição em que a própria Águas de Portugal SGPS é ela mesmo privatizada.

 

 

Por fim deixei uma questão extremamente subjectiva, sendo este assunto tão importante, em que a água é um bem fundamental e por isso mesmo estratégico, porque é que esta reunião não foi marcada para outro dia, na qual se poderia contar com a presença do senhor Presidente da Câmara Municipal de Viana do Alentejo, a única pessoa capaz (porque foi quem acompanhou todo o processo e negociações) de nos responder a todas estas questões?

 

Sabendo que o senhor Presidente da Câmara Municipal de Viana do Alentejo interrompeu as suas férias para participar na Quinzena Cultural das Alcáçovas (apesar da sua importância), será que este assunto não seria muito mais importante contar com a sua presença nesta reunião, para assim serem esclarecidas todas estas dúvidas?

 

Por fim, apelei a todos os eleitos na Assembleia Municipal para não aprovarem esta decisão, e assim adiar-se esta reunião até se obterem respostas concretas e assim evitar cometer-se um erro, que só poderá ser corrigido daqui a 50 anos.

 

Como não podia deixar de ser, a proposta de criação desta empresa passou com 6 votos da CDU, os votos contra do PSD e PS e abstenção do actual presidente da Junta de Freguesia das Alcáçovas.

 

António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 14:42
| comentar | ver comentários (2)

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

Pesquisar neste blog