Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

De 22 a 26 de Abril - IX Romaria a Cavalo Moita – Viana do Alentejo em preparação

De 22 a 26 de Abril<br>IX Romaria a Cavalo Moita  Viana do Alentejo em preparaçãoA Comissão Organizadora da Romaria a Cavalo Moita – Viana do Alentejo, composta pelas câmaras municipais da Moita e de Viana do Alentejo, Associação dos Romeiros da Tradição Moitense e Associação Equestre de Viana do Alentejo, esteve recentemente reunida para dar início à preparação da IX edição desta iniciativa.

 

 

É entre 22 e 26 de Abril que vai decorrer mais uma edição da Romaria a Cavalo Moita – Viana do Alentejo que veio retomar uma antiga tradição, comum aos dois concelhos, que consistia na deslocação de lavradores do Município da Moita ao Santuário de Nossa Sr.ª D’Aires, em Setembro, fazendo o percurso pela antiga Canada Real, através de quintas e caminhos de terra batida, para que os seus animais fossem benzidos durante a procissão em honra de Nossa Sr.ª D’Aires, padroeira dos animais, e para pedir ainda boas colheitas para a sua agricultura.


Nos dias de hoje, e apesar do carácter religioso sempre implícito, a Romaria assume uma vertente mais lúdica que privilegia o convívio e o divertimento entre as centenas de participantes de todo o país e até mesmo do estrangeiro. No ano passado, participaram cerca de 600 romeiros, num total de 250 cavalos.

 

Retirado do rostos.pt

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 18:54
| comentar

Regionalização, duas faces ou dois perigos?

 

O Sr. Eng. Sócrates está fortemente empenhado na regionalização do nosso país, com exclusão (suponho) dos Arquipélagos da Madeira e dos Açores.

Ou talvez não.

O modelo a discutir e a propor pelo PS poderá inclui-los ou não.

Se incluídos, podemos admitir 2 cenários:

- Incluídos, para beneficiarem de uma legislação que reforce as competências e responsabilidades das novas Regiões, todas iguais, com um nível superior de autonomia.

- Ou incluídos, mas obrigados a aceitar a nova legislação, mesmo mais restrita em termos de autonomia, para que todas as Regiões tenham o mesmo estatuto.

Se as 2 Regiões existentes não forem incluídas isso só poderá significar que o plano de regionalização do nosso território continental não será suficientemente ambicioso.

O que dará, rapidamente, origem a uma luta declarada por cada Região para conquista de mais autonomia.

Ou, talvez não. E isso (só) pode suceder se a regionalização não for mais do que uma maquinação política, com objectivos partidários. Conquistar mais “espaço” para alimentar a clientela ávida de mais benesses.

O rei conquista território que depois distribui pelos seus seguidores.

Mas este cenário pessimista poderá ser exagero, deformação da minha mente. E digo-o com a convicção de quem acredita nas vantagens da regionalização democrática, em que o poder do Estado Central não se prolongue, não subsista, de forma mais ou menos subtil, e o eventual futuro poder regional pouco ou nada tenha de verdadeiro poder.

É por causa desta dúvidas, destas e doutras alternativas que eu sou a favor e contra a regionalização.

Sou a favor da “boa” regionalização (que realmente transfere o maior número de competências possível para o poder regional) e sou contra a “má” regionalização (em que o poder central continua de forma habilidosa a manter todo o seu poder).

AC

 

publicado por alcacovas às 17:19
| comentar
Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009

Ai o Balão...

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 17:12
| comentar

SALAZAR - O NOVO ALAIN DELON PORTUGUÊS

Ontem ao ver a série “A vida privada de Salazar” na SIC fiquei totalmente pasmado.

 

A ideia com se fica ao ver esta série é que Salazar (António) era um verdadeiro engatatão, por vezes perverso, e muito bem sucedido. A sua timidez dava-lhe crédito perante as suas apaixonadas.

 

Tanto absurdo e falta de interesse. Um cinzentão como Salazar não passava disso mesmo, um homem fechado na sua redoma, vivendo com uma empregada que plantava couves e criava animais em São Bento.

 

Salazar era isso mesmo, alguém que promovia o nosso provincianismo (no mau sentido como é óbvio) pacóvio, ignorante e bastante tacanho. Salazar vangloriava-se e orgulhava-se do seu império decadente. Salazar era “orgulhosamente sós”.

 

Esta imagem, de Alain Delon à portuguesa, só pode ser mais uma palhaçada da SIC, não merece quaisquer créditos. Aliás, a SIC não merece mesmo crédito nenhum.

 

António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 14:55
| comentar

CARNAVAL 2009 SCA

 

Pela Direcção do SCA

 

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 14:25
| comentar | ver comentários (3)
Domingo, 8 de Fevereiro de 2009

Faltou Muito Pouco

Morense - S. C. Alcaçovense (1 - 1)

 

 

Equipa: Pernas, Grazina, João, Batalha, Nelson, Zé Eduardo (treinador), Pedro Santos (Gadunha), Gansinho, David, Salsinha, Jorginho.

 

 

Jogaram Também: Nuno Maurício (por Zé Eduardo), Samuel (por Jorginho) e Galvão (por Nelson).

 

Um jogo que sabíamos que seria muito difícil.

 

Iniciámos a partida muito bem. Demos o comando das operações à equipa da casa, no entanto controlámos todas as suas operações.

 

Na primeira parte não se pode dizer que houve grandes oportunidades. Uma das melhores foi para a nossa equipa, a qual permitiu um belo remate do David, por cima da baliza, que quase dava golo.

 

 

Também o Morense teve duas situações muito perigosas. Não fossem os cortes oportunos do João e do Zé Eduardo, talvez tivesse havido muito perigo na baliza de Pernas.

 

 

Já passava dos 35 minutos quando inaugurámos o marcador: um livre muito bem marcado, Jorginho dá um belo toque de cabeça na bola e esta faz um belo chapéu ao guarda-redes de Mora.

 

 

Ao intervalo tínhamos a vantagem de 1 a 0 sobre a equipa de Mora.

 

No segundo tempo entrámos determinados a alargar o marcador. Sabíamos contudo que um erro poderia ser fatal para as nossas aspirações. Fomos esperando pelo adversário no sentido de procurar as suas falhas e então marcar novo golo.

 

O Morense tinha mais posse de bola, mas estava totalmente controlado pela nossa equipa.

 

Já nos minutos de compensação que deveriam ter sido 4, mas que acabaram por se 8, o Morense teve um livre mesmo ao finalizar da partida, o seu guarda-redes é quem marca e um jogador isolado acaba por empatar a partida. Um balde de água fria, é assim o futebol.

 

 

Notas Finais:

1.      Melhores Jogadores em Campo: Nº 20 do Morense e nº 3 (penso que se chama Carneiro);

2.      Uma arbitragem correcta. No entanto, no melhor pano cai a nódoa. O tempo que foi dado a mais acabou por prejudicar gravemente a nossa equipa;

3.      Uma assistência muito boa;

4.      Apesar do sabor amargo deste empate e do controlo da partida, parece-me que pelo que foi realizado pelas duas equipas, o resultado foi justo.

 

 

1ªDISTRITAL SERIE A


Giesteira 3- Bairro Santo António 0
Santana do Campo 2- Brotense 0
GDR Canaviais 2- Desp. Cabrela 2
Luso Morense 1- Alcaçovense 1
Valenças 5- Outeiro 0

1ºGiesteira38
2ºValenças29
3ºCanaviais25
4ºMorense25
5ºS.António24
6ºSantana22
7ºAlcaçovense19
8ºCortiço13
9ºCabrela12
10ºBrotense11
11ºOuteiro2

 

 

Pela Direcção do SCA

 

António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 22:20
| comentar
Sábado, 7 de Fevereiro de 2009

Humor

- Onde é que tu estavas? - Pergunta a mãe à menininha.
- No quarto, a brincar aos médicos com o Joãozinho. Ele era o médico e eu a doente.
A mãe dá um grito e um salto da cadeira.
- Aos médicos!?!
- Médicos da Caixa, mãe.
 
Ele nem me atendeu!

Enviado para o meu mail

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 23:14
| comentar

Batoteiros

Alguém me perguntava hoje o que é que achava das últimas sondagens saídas num dos principais jornais e porque é que depois de tanta polémica em relação a Sócrates, ele continua à frente. Os únicos comentários que tenho a fazer são simples:

1)      Quem as fez é o mesmo que dava Mário Soares com 23% e Manuel Alegre com 7%, isto a poucos dias das últimas eleições presidenciais. Teria sido um simples erro? E tão grosseiro? E lembram-se qual foi o resultado?

2)      Quem vota, ou vai votar, são precisamente as mesmas pessoas que colocaram Isaltino de Morais, Valentim Loureiro e Fátima Felqueiras, à frente das câmaras de Oeiras, Gondomar e Felgueiras. É o País que nós temos.

 

Como eu não tenho quaisquer compromissos eleitorais, ou melhor, porque é aquilo que mais vontade têm de saber, não me vou candidatar a presidente de câmara, sinto-me ainda mais descomprometido para dizer aquilo penso sobre este tipo de matérias políticas.

 

De toda esta situação relacionada com o caso Freeport, existem muitos pruridos para evitar falar do tema. Para mim é simples, Sócrates é suspeito. Ele próprio se tornou mais suspeito sobre toda esta matéria. Quando alguém vem várias vezes dizer que é uma campanha negra contra ele, que é uma ignomínia, que é algo obscuro, basta dizer que não tem nada a ver com o assunto e comprovar isso mesmo.

 

Se o senhor primeiro ministro quisesse estar totalmente afastado desta polémica, bastaria dizer ao País que não admite tais abusos, que não admite que falem dele dessa maneira e ao mesmo tempo mostrar as suas contas bancárias desde o período que reporta esta situação.

 

Desta forma, para mim ficavam clarificadas todas estas suspeitas.

 

É claro, quando digo que é suspeito, não estou a dizer que é culpado.

 

António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 18:58
| comentar | ver comentários (2)

Escolas Ganham campeonato da Sua Série

S. C. ALCAÇOVENSE – UNIÃO MONTEMOR B: 6 - 0

 

 

Um jogo em que a nossa equipa demonstrou o porquê de ser a melhor.

 

 

 

Equipa: Henrique Branco, Bruno Charrua, João Ilhéu, André Silva, Victor Hugo, João Silva, Mário Carvalho.

 

 

Jogaram Também: Duarte Guerreiro, José Mbombé, Dinis Fialho, Marco Galvão e Miguel Santos.

 

 

Entrámos a dominar o jogo e esperávamos o momento de comemorar o primeiro golo.

 

Quem havia de ser: Mário Carvalho a inaugurar. Diagonal para o lado direito, desmarcação de Mário e um chuto com o pé direito para o fundo baliza.

 

 

Ainda mal o Montemor se tentava retratar dos seus erros, a nossa equipa volta a marcar por Mário.

 

Depois destes dois primeiros golos, chamados “quebra gelo”, a equipa descontraiu e foi o alargar do resultado. Marcaram Victor Hugo, novamente Mário e Zé Mbombé, que tinha acabado de entrar para o lugar de João Silva.

 

No início da segunda parte, o Zé Mbombé marcou o sexto e último golo da nossa equipa.

 

 

Depois entraram todos os atletas que estavam no banco. Ainda assim, apesar da entrada dos mais pequenos (de oito anos), tais como Miguel Santos, Marco Galvão e Dinis Fialho, a nossa equipa não se inibiu de tentar ampliar o resultado.

 

Faltaram apenas 2 golos para atingirmos o total de 100.

 

No final da partida a nossa equipa acabou por ganhar por 6 a 0.

 

Depois deste jogo e do jogo dos infantis na Afeiteira que não conseguiram ganhar, foi realizada uma excelente iniciativa promovida pelos pais. Esse foi o momento mais alto do dia, foi possível aos atletas (escolas e infantis), pais e directores, terem um momento de confraternização.

 

No final, para além de se cantar o 12ª aniversário do Henrique Campos, foi possível entregar uma medalha a todos os atletas, simbolizando a importância da sua actividade em prol do Sport Club Alcaçovense e da freguesia das Alcáçovas.

 

 

Parabéns aos Pais pela iniciativa. Esperamos que mais sejam desenvolvidas, a Direcção vai voltar a apoiar.

 

Não esquecer também, a bravura dos nossos jovens atletas que de uma forma afincada e desproporcional, têm honrado a camisola do clube. Durante esta semana voltaram a dar prova disso em Viana do Alentejo.

 

Pela Direcção do SCA.

 

António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 18:31
| comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2009

E DEPOIS DA CRISE ???

A crise que varre o mundo tem efeitos, consequências diversas de país para país.

Quando a crise passa al maioria dos países desenvolvidos continuarão a crescer, cada vez mais prósperos.

Outros como Portugal muito provavelmente voltará ao ritmo de antes da crise, isto é a afastar-se cada vez mais da média europeia.

Porque é que a crise não poderá ser um aviso e uma oportunidade para, logo que vencida, trilharmos novos caminhos.

Ao ler hoje o DN chamou-me a atenção dum artigo assinado pelo António Perz Metelo, que a seguir transcrevo (parcialmente).Porque não aproveitar a oportunidade para investir no futuro, esquecendo as eleições deste ano.

Aproveitar para mudar, reformar com uma visão a prazo para um novo Portugal. Sei que para os nossos partidos, especialmente para o que está no poder, alienar uma eventual vitória a curto prazo para assegurar um futuro melhor é muito difícil e "oneroso".

Aqui vai o artigo (parte) atrás referido:

 

"...Mas as diferenças são abissais entre empresas e sectores e - é este o ponto -, esta diferenciação, presente em todas as economias avançadas, produz em Portugal uma resultante medíocre em termos de produtividade (64% da média europeia) e explica as dificuldades de competitividade das empresas nacionais expostas à abertura da economia. Daí que devesse ser objecto de mais debate público - sem as picardias da luta política diária entre partidos - o que está comprovado que funciona melhor para atacar o problema.

À cabeça, o que vai na cabeça de quem trabalha, hoje e amanhã: o investimento acelerado para materializar, concelho a concelho, a nova Carta Escolar, cobrindo todo o País com escolas em boas instalações, com as novas tecnologias (e.escola) e capazes de ensinar também um grande número de profissões, é uma prioridade absoluta. Tal como o aprofundamento da formação dos professores e sua validação. Tudo isto só dará frutos visíveis - dir-se-á - daqui a 15 ou 20 anos. É verdade, mas melhorias constantes, conjugadas com a formação dos activos, vão-se acumulando e criam um clima nas empresas mais favorável à mudança e à inovação.

Em complemento, tudo o que facilite a criação de valor: um sistema energético muito mais eficiente, mais limpo e menos dependente do exterior; boas redes de comunicações viárias e de telecomunicações e a valorização da história, da paisagem e do clima, para aumentar o produto gerado pelo turismo.

Se este momento de retracção não servir para melhorarmos nestes campos, depois desta crise voltaremos a um período de crescimento medíocre."

AC

 

publicado por alcacovas às 12:46
| comentar | ver comentários (2)
Quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2009

PONTOS DE VISTA (XXIII)

 

Ponto dois) Informação sobre a actividade da Câmara – O senhor Presidente informou que no dia 9 de Janeiro decorreu mais uma sessão de pagamento de transferências aos agentes culturais do concelho e também a alguns agentes desportivos. -------------------------------------------------------- Referiu também que tendo no corrente ano o Feriado Municipal sido à terça-feira, foi aproveitado o fim-de-semana anterior para iniciar as comemorações que se estenderam às três freguesias do concelho. No dia 10 (sábado) decorreu a Festa de Ballet da Casa do Benfica em Viana do Alentejo, no Cine-Teatro. No dia 11 (domingo) teve lugar uma demonstração de Patinagem Artística, no Pavilhão Desportivo de Alcáçovas. No dia 12 (segunda-feira) teve lugar uma sessão de fados, à noite, em Aguiar e no dia 13 (Feriado Municipal) teve lugar às 11 horas, no Cine-Teatro, a sessão solene de entrega das medalhas de mérito a quatro entidades do concelho. Nesse mesmo dia teve lugar, ao serão, o espectáculo com Jorge Palma. O senhor Presidente realçou uma maior participação da população este ano, quer na sessão solene, quer no beberete que se lhe seguiu, quer no espectáculo à noite. ---------------------------------------------------- Informou também o senhor Presidente ter estado presente no 62.º aniversário do Grupo Coral dos Trabalhadores de Alcáçovas. A titulo de curiosidade referiu que também lá estava um convidado ligado a uma empresa da área das energias alternativas e que na sequência das ofertas que presenciou estarem a ser feitas ao Grupo aniversariante, ele próprio comunicou que iria oferecer um colector solar para produção de energia eléctrica. Dado que para tal serão necessários alguns acessórios, nomeadamente um conversor, disponibilizou-se a Câmara para ajudar, dadas as vantagens para o grupo, no sentido de poder criar alguma receita fixa uma vez que a EDP se obriga a adquirir a energia produzida. -------------------------------------------------------------------------- Informou ainda o senhor Presidente que no dia 19 de Janeiro reuniu o Conselho Directivo da Associação de Municípios do Alentejo Central tendo estado em discussão a proposta de criação de uma empresa intermunicipal para a área dos resíduos. Foram traçados dois possíveis cenários para a empresa a criar. O cenário A, englobando aquilo que a AMCAL actualmente assegura, nomeadamente o aterro e a estação de triagem e acrescentando-lhe a componente dos recicláveis que actualmente está a cargo dos Municípios. O cenário B, englobando tudo aquilo que consta do cenário A e ainda a recolha e tratamento dos lixos domésticos. Disse o senhor Presidente que da leitura dos documentos que sobre esta matéria tem em seu poder, é de opinião que nesta fase será mais aconselhável optar pelo cenário A. Informou que remeterá esses documentos aos senhores Vereadores a fim de que na próxima reunião de câmara, de modo informal, se possam trocar algumas opiniões sobre este assunto. A decisão de avançar para a constituição da empresa está tomada a nível dos cinco Municípios associados pelo que falta apenas definir a opção pelo cenário A ou pelo cenário B. ---------------------------------------------------------------------------------------------- Informou também o senhor Presidente que decorreu ontem o acto público de abertura das propostas relativas à empreitada de Remodelação do Estaleiro Municipal de Viana do Alentejo. Concorreram cinco empresas e os preços propostos variam de 437.184,64 € a 498.949,85 €. -------- O senhor Vereador Rui Gusmão, reportando-se ao discurso proferido pelo senhor Presidente aquando das comemorações do Feriado Municipal no passado dia 13 de Janeiro, disse que o senhor Presidente havia afirmado que o IRS a nível deste concelho é sensivelmente o dobro do de alguns concelhos dos quais se tem a ideia que são mais ricos e mais dinâmicos. Pediu o senhor Vereador ao senhor Presidente que esclarecesse esses números e perguntou se os mesmos deverão ser tidos em conta como indicadores da actividade económica do concelho ou se não se deverá antes ter em conta o IRC, relativamente ao qual gostaria que o senhor Presidente se prenunciasse Disse ainda o senhor Vereador Gusmão que no mesmo discurso, quando se referiu aos investimentos a efectuar no concelho, o senhor Presidente “meteu no mesmo saco” os que têm financiamento comunitário e os que serão executados com recurso ao endividamento municipal e na sua opinião isto não é correcto. ------------------------------------------------------------------------------ Também o senhor Vereador Rui Gusmão se referiu ao Centro Escolar referindo que este Município já deixou passar quatro concursos sem se candidatar e perguntou para quando é previsível a apresentação do projecto e qual a estimativa de custos desta obra. ------------------------- Perguntou também o senhor Vereador Rui Gusmão se, relativamente ao Paço dos Henriques, já tinha havido a reunião com as entidades parceiras e qual o ponto da situação deste processo.

-------- O senhor Presidente, relativamente ao que afirmou no seu discurso acerca do IRS deste Município comparativamente a outros, disse ter ficado com a ideia de que algumas das pessoas que o estavam a ouvir não tinham ficado convencidas. De acordo com a Lei das Finanças Locais, os Municípios têm direito a uma participação no IRS até 5% do produto cobrado na respectiva área geográfica. Tem sido prática deste Município não prescindir desse montante e sob proposta da Câmara, a Assembleia Municipal tem vindo a aprovar a percentagem máxima dos referidos 5%. Anualmente, em anexo ao Orçamento Geral do Estado, consta o mapa das transferências para os Municípios e nesse mapa pode-se verificar que os 5% de IRS que cabem ao Município de Viana do Alentejo representam quase o dobro do montante que os mesmos 5% no Município de Portel. No caso concreto do mapa anexo ao Orçamento de Estado para 2009, temos 66.213,00 € para Portel e 112.222,00 € para Viana do Alentejo. --------------------------------------------------------- Relativamente ao IRC disse o senhor Presidente não poder fazer qualquer análise uma vez que desconhece o que tem vindo a ser cobrado no concelho e dai que não possa fazer qualquer comentário. --------------------------------------------------------------------------------------------------------- Quanto ao facto de “misturar” obras com financiamento comunitário com outras, disse o senhor Presidente que quando as referiu não falou na origem dos financiamentos. Recordou que as obras que virão a beneficiar de financiamento comunitário são o Centro Histórico de Viana, a Piscina Coberta de Viana e o Centro Escolar. Quanto ao Centro Escolar, a candidatura ainda não foi efectuada porque ainda hoje não existem condições para a fazer, ou seja, as candidaturas só podiam ser apresentadas se existisse já uma intenção de adjudicar a obra. Actualmente, disse o senhor Presidente, está-se a contar com uma garantia dada pelo Senhor Primeiro-Ministro, publicamente, de que nenhum Centro Escolar ficará por financiar e nesse pressuposto vai-se avançar, acreditando que quando houver outro concurso, este Município candidatar-se-á, verá a sua candidatura aprovada e será ressarcido das verbas entretanto dispendidas. Sabe-se que em 2010 haverá reformulação das verbas do QREN pelo que a expectativa é no sentido de que a aprovação do financiamento desta obra ocorra nessa altura. A estimativa de custos é de um milhão e meio de euros sendo a comparticipação comunitária de 70%. ------------------------------------------- Relativamente ao Paço dos Henriques, disse o senhor Presidente que será realizada uma reunião em Alcáçovas, na próxima semana, em dia a definir. ------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva, reportando-se ao tema “investimentos no concelho” disse que considera que continuam a existir contradições no discurso do senhor Presidente. Enquanto que na Mostra de Doçaria o senhor Presidente “se desculpou” dizendo que os investimentos no concelho estavam atrasados devido aos atrasos do QREN, hoje, em resposta ao senhor Vereador Gusmão, disse que independentemente das verbas do QREN as obras vão ser realizadas. Disse ainda o senhor Vereador Costa da Silva que gostaria que o senhor Presidente clarificasse em que irá consistir a intervenção no Centro Histórico de Viana, nomeadamente qual a estimativa de custos e se existe ou não projecto. ---------------------------------------------------------------------------------------- Também o senhor Vereador Costa da Silva se referiu novamente ao mau estado das estradas, quer de acesso, quer dentro do próprio concelho. ------------------------------------------------------------ Também este Vereador disse ter conhecimento de que a UNIVA já não está no edifício da Câmara e de que a Câmara terá deixado de permitir que o Instituto do Emprego e Formação Profissional continuasse a utilizar o referido espaço para fazer atendimento. Perguntou o que efectivamente se passa sobre esta matéria. -------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva reportando-se a uma situação recente de indeferimento de uma bolsa de estudo por parte da aluna Maria João Viegas Pão Mole disse ter tido conhecimento em concreto das dificuldades financeiras desta aluna, não lhe parecendo despropositado que, mediante parecer técnico dos Serviços Sociais da Câmara, esta e outras situações sejam reapreciadas podendo inclusive ser criado um regulamento especifico que as contemple. ------------

- O senhor Presidente disse que irá falar deste assunto com os Serviços Técnicos do Município embora considere que é sempre problemático actuar casuisticamente sobre as situações. ------------

- Relativamente à avaliação que o senhor Vereador Costa da Silva faz dos seus discursos, alegando a existência de contradições, disse o senhor Presidente que mais uma vez vai repetir que os seus discursos se orientam consoante o público a que se destinam e pelo facto de no almoço dos reformados ter invocado determinadas razões para o atraso das obras e na Mostra de Doçaria ter dado ênfase a outras, elas não se anulam mas antes se complementam. O atraso dos fundos comunitários deve ser entendido como o atraso na definição das respectivas regras e isso é que verdadeiramente tem causado os maiores transtornos aos Municípios por não poderem planear atempadamente. Agora e só agora as obras vão avançar porque temos finalmente a informação daquelas que podem ser financiadas e quais os respectivos montantes. Estas decisões só podem ser tomadas com base em informação que só está disponível há muito pouco tempo. ----------------- No caso do Centro Escolar, vai-se avançar porque se sabe que daqui a um ano vai haver reprogramação do QREN e existe um compromisso público de financiamento de todos os Centros Escolares. ----------------------------------------------------------------------------------------------------------- Quanto ao Pavilhão de Aguiar, sabe-se agora que não pode ser financiado pelo QREN e que para ser construído tem que ser financiado por outra via. -------------------------------------------------------- Quanto ao Centro Histórico de Viana, só agora há garantia de financiamento por parte do QREN e por isso só agora a obra pode ser anunciada. O custo estimado da obra é de aproximadamente um milhão de euros sendo a comparticipação comunitária de 50%. A obra consistirá em pavimentações no Centro Histórico e mobiliário urbano. Serão contemplados: o Largo de S. Luís, a Praça da República e a Rua Cândido dos Reis e se o financiamento ainda o permitir logo se verá o que mais poderá ser incluído. --------------------------------------------------------------------------------- Quanto ao mau estado das ruas, disse o senhor Presidente que se está a preparar um conjunto de pavimentações no interior do concelho, a desencadear na primavera. Quanto às acessibilidades externas e enquanto a responsabilidade das estradas se mantiver no Município, será feito o melhor que se puder. ------------------------------------------------------------------------------------------------------- Quanto à UNIVA, disse o senhor Presidente que, tal como vinha sendo hábito, foi feita a candidatura em Setembro ou Outubro de 2008. Do Centro de Emprego veio a informação de que não iria ser aprovada a UNIVA de Viana. Em sede de audiência prévia foi perguntado porquê e quais as UNIVAS que iriam ser extintas à semelhança da de Viana. Foi-nos respondido que consultássemos o site do Instituto de Emprego. Assim foi feito mas nada lá consta sobre este assunto. Dado que a Técnica do Centro de Emprego que se deslocava a Viana para fazer atendimento utilizava o espaço da UNIVA, foi-lhe dito que arranjasse um espaço alternativo, em virtude da situação criada. ---------------------------------------------------------------------------------------- A este propósito o senhor Vereador Costa da Silva disse parecer-lhe que foi propositadamente encerrada a UNIVA de Viana e isso deixa-o bastante preocupado ficando a suposição de que poderá haver uso politico desta situação. Em sua opinião esta situação é bastante grave devendo até talvez ser denunciada. ---------------------------------------------------------------------------------------- Perguntou o senhor Vereador Costa da Silva o que é que efectivamente se vai fazer no Centro Histórico e se não se vai mexer em águas e esgotos se não será despropositado colocar pavimentos que mais tarde se tenham que vir a partir. --------------------------------------------------------------------- O senhor Presidente disse que nos locais que já referiu – Largo de S. Luís, Praça da República e Rua Cândido dos Reis – será feita a remoção total do pavimento, não irá ser colocado alcatrão e será colocado mobiliário urbano incluindo a iluminação artística do Castelo. Foi solicitado a um técnico da especialidade que apresentasse ideias para este efeito pois é um assunto que terá que ser amplamente discutido. È certo que não se vai mexer nem em águas nem em esgotos nem proceder ao enterramento de cabos eléctricos pois tal obra implicaria verbas na ordem dos cinco ou seis milhões de euros. Dadas as verbas existentes, optou-se por efectuar esta intervenção que é preferível a não fazer nenhuma. --------------------------------------------------------------------------------- O senhor Vereador Rui Gusmão perguntou se a intervenção junto ao Castelo não tem que passar pela entidade que regula a Património. ------------------------------------------------------------------------- O senhor Presidente respondeu que sim e que será destacado um técnico do IGESPAR – Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico para acompanhar este processo logo desde o seu inicio. ------------------------------------------------------------------------------------------- O senhor Vereador Rui Gusmão, relativamente ao Boletim Municipal e à possibilidade dos partidos da oposição terem lá um espaço para se dirigirem à população, entregou ao senhor Presidente um parecer do Senhor Provedor de Justiça e outro da entidade reguladora para a comunicação social. Propôs este Vereador que à semelhança de outras Autarquias também nesta seja dada essa oportunidade à oposição. --------------------------------------------------------------------- O senhor Vereador Costa da Silva também manifestou interesse em eventualmente poder vir a escrever alguns textos no Boletim Municipal. ---------------------------------------------------------------- O senhor Vereador Rui Gusmão, relativamente à UNIVA, disse que irá verificar mas tem ideia de que não terá sido só a de Viana a encerrar. ---------------------------------------------------------------

 

Ponto seis) Proposta de adjudicação da empreitada de Construção das Piscinas Municipais de Alcáçovas e aprovação da respectiva minuta do contrato – Com o voto contra do senhor Vereador Rui Gusmão, a Câmara deliberou com três votos favoráveis adjudicar a empreitada de Construção das Piscinas Municipais de Alcáçovas e aprovar a respectiva minuta do contrato. Os motivos do voto contra do senhor Vereador Rui Gusmão baseiam-se na discordância quanto ao endividamento municipal para a execução da obra, posição que tem vindo a manifestar ao longo deste processo. ----------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Ponto treze) Proposta de transferência de verba para a Associação Terra-Mãe (comparticipação mensal/2009) A Câmara deliberou por unanimidade transferir mensalmente para a Associação Terra-Mãe, durante o corrente ano, a importância de 400,00 € para financiamento de despesas correntes. O senhor Vereador Costa da Silva perguntou o motivo pelo qual esta Associação recebe 400,00 € mensais e o Centro Social e o Centro Infantil recebem 300,00 €. O senhor Presidente esclareceu que é pelo facto da Associação Terra-Mãe não gerar receitas próprias, contrariamente às outras situações que invocou. O senhor Vereador Costa da Silva considerou desequilibrada esta discrepância, sugerindo a subida dos montantes do Centro Social e do Centro Infantil, tendo o senhor Vereador Rui Gusmão feito idêntico comentário. O senhor Presidente disse que esta situação poderá ser reavaliada. ---------------------------------------------------------------------------------

 

 

Retirado da ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DE 21/01/2009 da CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO __________

 

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 12:41
| comentar
Quarta-feira, 4 de Fevereiro de 2009

JOGOS FLORAIS DE AVIS

 

 

Ver em  http://aca.com.sapo.pt/

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 20:05
| comentar | ver comentários (1)

Regionalização???

A regionalização está de volta, da pior forma e por motivos suspeitos.

Nos últimos anos os nossos políticos pouco têm dito sobre regionalização E os nossos partidos praticamente abandonaram a discussão deste tema.

Não se estuda, não se discute, nada se prepara para uma eventual regionalização do nosso país.

A regionalização é hoje pouco mais do que uma "arma" para ser usada em ocasiões propícias (não para a regionalização, mas para alguns políticos).

Assim quando leio que o nosso PM propõe ao seu partido avançar com a regionalização fico estarrecido.

A mesma pessoa que disse, há pouco tempo, o que se transcreve a seguir, terá mudado de opinião ou já resolveu os problemas temidos?  

 

"Sou contra a regionalização [moção de Sócrates], porque a criação de uma nova e adicional estrutura político-administrativa reforçará o já enorme peso do Estado na sociedade".

 

Será que,  desde a data desta afirmação, o PM já preparou o país para a regionalização?

Será que já tomou e implementou as medidas indispensáveis para evitar o já enorme peso do Estado na sociedade?

Ou vai fazê-lo até à decisão de avançar com a regionalização?

Mas se o assunto é tão complexo o que é que irá surgir?

Um macro plano de reorganização da estrutura político-administrativa actual?

Ou será que o enorme peso do Estado já desapareceu nestes últimos 3 anos?

 

AC

publicado por alcacovas às 18:39
| comentar
Terça-feira, 3 de Fevereiro de 2009

Martin Bradley

  

 

Editado por António Costa da silva

publicado por alcacovas às 20:59
| comentar | ver comentários (1)

Muito Bem Senhor Presidente

 

 

Uma Lei totalmente absurda acaba por ser vetada por Cavaco Silva Esta pretensiosa Lei pretendia acabar com o voto por correspondência dos emigrantes.

 

O objectivo era simples: diminuir o número de deputados eleitos por este círculo, os quais tradicionalmente são eleitos maioritariamente do PSD.

 

Como nestas eleições legislativa 1 deputado pode significar a diferença entre uma vitória e uma derrota ou uma maioria ou minoria, então vale tudo, mesmo que seja através de forma administrativa.

 

Isso é o que se chama Chavismo ou Socratrismo, mas à portuguesa.

 

Felizmente que vamos tendo cada vez mais um Presidente da República. Espero que o homem continue assim.

 

António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 20:27
| comentar | ver comentários (2)
Segunda-feira, 2 de Fevereiro de 2009

Eça de Queirós

 

Enviado para o meu mali

 

Editado por ANtónio Costa da Silva 

 

publicado por alcacovas às 12:38
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Pesquisar neste blog