Sábado, 6 de Dezembro de 2008

Questões

 

Aproveito a viagem de comboio entre Lisboa e a Casa Branca, para fazer algo que há muito não fazia. Escrever para este espaço onde dia após dia se continua a falar sobre Alcáçovas. Que todos os dias é visitado por centenas de pessoas ou para saber notícias da sua terra ou porque os temas aqui discutidos e abordados lhes interessa de alguma forma.
A minha vinda para Lisboa, aliada a uma profissão extremamente exigente onde emprego 95% das horas do dia que passo acordado, levou a que os meus textos no blog se tornassem cada vez mais raros. No entanto, não estou preocupado pois o blog está em boas mãos e continua a crescer de forma que eu não seria capaz de o fazer crescer. Não só a nível de “audiências” mas sobretudo ao nível da qualidade dos conteúdos.
Mas avançando, pois já vou no Pinhal Novo!
Outrora estava por dentro do que se passava por ai a nível político, social, desportivo, etc. Agora pouco ou nada sei (tirando os resultados do Alcáçovas), pois as minhas visitas a Alcáçovas limitam-se a um fim-de-semana de 15 em 15 dias.
 
Como tal apetece-me colocar algumas questões:
 
1)      O Estêvão ainda é presidente da câmara?
2)      Qual o ponto de situação da investigação da PJ na CMVA? Já existem algumas conclusões?
3)      As obras das piscinas de Alcáçovas já começaram?
4)       Quantos postos de trabalho foram gerados no último ano em Alcáçovas?
5)      Quais os contactos que a CMVA tem realizado, através do seu Gabinete de Apoio ao Desenvolvimento Económico (GADE), junto de empresas e investidores no sentido de estes apostarem em investir e fixar as suas empresas e negócios em Alcáçovas?
6)      A zona oficinal ainda continua a ser aquele aglomerado de garagens? (com algumas excepções óbvias!)
7)      Seria possível saber qual o montante investido por parte da CMVA na Feira de Aires Vs Montante investido pela CMVA na Feira das Alcáçovas?
8)      Quais os objectivos estratégicos da CMVA para o próximo ano?
 
Claro que tinha muitas mais perguntas que gostava de fazer, mas como sei que as respostas obtidas vão ser de um nível elevadíssimo, aliás, como já é costume sempre que se fala sobre o excelente trabalho desenvolvido no último mandato pelo executivo camarário, não faço mais! No entanto, gostava de obter algumas respostas sérias para as questões efectuadas.
 
Ricardo Vinagre
publicado por alcacovas às 20:58
| comentar | ver comentários (5)

Passagem de Ano 2008/09 no SCA - Alcáçovas

 

Pela Direcção do SCA

 

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 13:26
| comentar

Passeio TT "Rota dos Doces Sabores"

Avatar

 

A AJAL - Associação de Jovens de Alcáçovas realiza no próximo dia 7 de
Dezembro de 2008, um Passeio TT destinado a motos, quad's e veículos
4x4.

O Passeio TT "Rota dos Doces Sabores" está integrado no programa da IX
Mostra de Doçaria de Alcáçovas organizada pela Câmara Municipal de
Viana do Alentejo, permitindo a todos os participantes visitar este
importante evento da bonita vila de Alcáçovas.

Este Passeio terá ainda a particularidade de percorrer alguns dos
troços utilizados na 4ª etapa do Pax Rally.

A partida para os cerca de 120kms a percorrer pelas motos e quad's, e
para os 60kms a percorrer pelos jeep's será dada ás 9horas, junto aos
Pavilhões da Gamita no Largo da Feira. Os participantes terão direito
a pequeno-almoço, almoço e às habituais lembranças.

As inscrições e informações podem ser obtidas através dos números 961
087 496 e 966 721 000 e pelo mail ajaltt@sapo.pt

Visitem o nosso site: http://ajaltt.no.sapo.pt

 

Enviado para Divulgação

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 13:09
| comentar

FÓRUM EUROPA - PORTUGAL

 

Enviado para Divulgação

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 13:07
| comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 4 de Dezembro de 2008

A eleição de Obama

Por Mia Couto
>
> Os africanos rejubilaram com a vitória de Obama. Eu fui um deles.
> Depois de uma noite em claro, na irrealidade da penumbra da
> madrugada, as lágrimas corriam-me quando ele pronunciou o discurso de
> vencedor. Nesse momento, eu era também um vencedor. A mesma
> felicidade me atravessara quando Nelson Mandela foi libertado e o
> novo estadista sul-africano consolidava um caminho de dignificação de
> África.
>
> Na noite de 5 de Novembro, o novo presidente norte-americano não era
> apenas um homem que falava. Era a sufocada voz da esperança que se
> reerguia, liberta, dentro de nós. Meu coração tinha votado, mesmo sem
> permissão: habituado a pedir pouco, eu festejava uma vitória sem
> dimensões. Ao sair à rua, a minha cidade se havia deslocado para
> Chicago, negros e brancos respirando comungando de uma mesma surpresa
> feliz. Porque a vitória de Obama não foi a de uma raça sobre outra:
> sem a participação massiva dos americanos de todas as raças
> (incluindo a da maioria branca) os Estados Unidos da América não nos
> entregariam motivo para festejarmos.
>
> Nos dias seguintes, fui colhendo as reacções eufóricas dos mais
> diversos recantos do nosso continente. Pessoas anónimas, cidadãos
> comuns querem testemunhar a sua felicidade. Ao mesmo tempo fui
> tomando nota, com algumas reservas, das mensagens solidárias de
> dirigentes africanos. Quase todos chamavam Obama de "nosso irmão". E
> pensei: estarão todos esses dirigentes sendo sinceros? Será Barack
> Obama familiar de tanta gente politicamente tão diversa? Tenho
> dúvidas. Na pressa de ver preconceitos somente nos outros, não somos
> capazes de ver os nossos próprios racismos e xenofobias. Na pressa de
> condenar o Ocidente, esquecemo-nos de aceitar as lições que nos
> chegam desse outro lado do mundo.
>
> Foi então que me chegou às mãos um texto de um escritor camaronês,
> Patrice Nganang, intitulado: "E se Obama fosse camaronês?". As
> questões que o meu colega dos Camarões levantava sugeriram-me
> perguntas diversas, formuladas agora em redor da seguinte hipótese: e
> se Obama fosse africano e concorresse à presidência num país
> africano? São estas perguntas que gostaria de explorar neste texto.
>
> E se Obama fosse africano e candidato a uma presidência africana?
>
> 1. Se Obama fosse africano, um seu concorrente (um qualquer George
> Bush das Áfricas) inventaria mudanças na Constituição para prolongar
> o seu mandato para além do previsto. E o nosso Obama teria que
> esperar mais uns anos para voltar a candidatar-se. A espera poderia
> ser longa, se tomarmos em conta a permanência de um mesmo presidente
> no poder em África. Uns 41 anos no Gabão, 39 na Líbia, 28 no
> Zimbabwe, 28 na Guiné Equatorial, 28 em Angola, 27 no Egipto, 26 nos
> Camarões. E por aí fora, perfazendo uma quinzena de presidentes que
> governam há mais de 20 anos consecutivos no continente. Mugabe terá
> 90 anos quando terminar o mandato para o qual se impôs acima do
> veredicto popular.
>
> 2. Se Obama fosse africano, o mais provável era que, sendo um
> candidato do partido da oposição, não teria espaço para fazer
> campanha. Far-Ihe-iam como, por exemplo, no Zimbabwe ou nos Camarões:
> seria agredido fisicamente, seria preso consecutivamente, ser-Ihe-ia
> retirado o passaporte. Os Bushs de África não toleram opositores, não
> toleram a democracia.
>
> 3. Se Obama fosse africano, não seria sequer elegível em grande parte
> dos países porque as elites no poder inventaram leis restritivas que
> fecham as portas da presidência a filhos de estrangeiros e a
> descendentes de imigrantes. O nacionalista zambiano Kenneth Kaunda
> está sendo questionado, no seu próprio país, como filho de
> malawianos. Convenientemente "descobriram" que o homem que conduziu a
> Zâmbia à independência e governou por mais de 25 anos era, afinal,
> filho de malawianos e durante todo esse tempo tinha governado
> 'ilegalmente". Preso por alegadas intenções golpistas, o nosso
> Kenneth Kaunda (que dá nome a uma das mais nobres avenidas de Maputo)
> será interdito de fazer política e assim, o regime vigente, se verá
> livre de um opositor.
>
> 4. Sejamos claros: Obama é negro nos Estados Unidos. Em África ele é
> mulato. Se Obama fosse africano, veria a sua raça atirada contra o
> seu próprio rosto. Não que a cor da pele fosse importante para os
> povos que esperam ver nos seus líderes competência e trabalho sério.
> Mas as elites predadoras fariam campanha contra alguém que
> designariam por um "não autêntico africano". O mesmo irmão negro que
> hoje é saudado como novo Presidente americano seria vilipendiado em
> casa como sendo representante dos "outros", dos de outra raça, de
> outra bandeira (ou de nenhuma bandeira?).
>
> 5. Se fosse africano, o nosso "irmão" teria que dar muita explicação
> aos moralistas de serviço quando pensasse em incluir no discurso de
> agradecimento o apoio que recebeu dos homossexuais. Pecado mortal
> para os advogados da chamada "pureza africana". Para estes moralistas
> – tantas vezes no poder, tantas vezes com poder - a homossexualidade
> é um inaceitável vício mortal que é exterior a África e aos
> africanos.
>
> 6. Se ganhasse as eleições, Obama teria provavelmente que sentar-se à
> mesa de negociações e partilhar o poder com o derrotado, num processo
> negocial degradante que mostra que, em certos países africanos, o
> perdedor pode negociar aquilo que parece sagrado - a vontade do povo
> expressa nos votos. Nesta altura, estaria Barack Obama sentado numa
> mesa com um qualquer Bush em infinitas rondas negociais com
> mediadores africanos que nos ensinam que nos devemos contentar com as
> migalhas dos processos eleitorais que não correm a favor dos
> ditadores.
>
> Inconclusivas conclusões
>
> Fique claro: existem excepções neste quadro generalista. Sabemos
> todos de que excepções estamos falando e nós mesmos moçambicanos,
> fomos capazes de construir uma dessas condições à parte.
>
> Fique igualmente claro: todos estes entraves a um Obama africano não
> seriam impostos pelo povo, mas pelos donos do poder, por elites que
> fazem da governação fonte de enriquecimento sem escrúpulos.
>
> A verdade é que Obama não é africano. A verdade é que os africanos -
> as pessoas simples e os trabalhadores anónimos - festejaram com toda
> a alma a vitória americana de Obama. Mas não creio que os ditadores e
> corruptos de África tenham o direito de se fazerem convidados para
> esta festa.
>
> Porque a alegria que milhões de africanos experimentaram no dia 5 de
> Novembro nascia de eles investirem em Obama exactamente o oposto
> daquilo que conheciam da sua experiência com os seus próprios
> dirigentes. Por muito que nos custe admitir, apenas uma minoria de
> estados africanos conhecem ou conheceram dirigentes preocupados com o
> bem público.
>
> No mesmo dia em que Obama confirmava a condição de vencedor, os
> noticiários internacionais abarrotavam de notícias terríveis sobre
> África. No mesmo dia da vitória da maioria norte-americana, África
> continuava sendo derrotada por guerras, má gestão, ambição
> desmesurada de políticos gananciosos. Depois de terem morto a
> democracia, esses políticos estão matando a própria política. Resta a
> guerra, em alguns casos. Outros, a desistência e o cinismo.
>
> Só há um modo verdadeiro de celebrar Obama nos países africanos: é
> lutar para que mais bandeiras de esperança possam nascer aqui, no
> nosso continente. É lutar para que Obamas africanos possam também
> vencer. E nós, africanos de todas as etnias e raças, vencermos com
> esses Obamas e celebrarmos em nossa casa aquilo que agora festejamos
> em casa alheia.
>

AC

publicado por alcacovas às 15:00
| comentar
Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008

Programa joga à bola com a participação do SCA - 1 Dezembro

 
Arrancou hoje no Estádio Sanches de Miranda o programa joga à bola com a participação de mais de uma centena de atletas em representação de 12 equipas do Distrito de Évora. O evento que contou coma organização da Associação de Futebol de Évora e do Juventude Sport Clube fez deslocar ao campo dos eborenses muitos espectadores que assistiram às habilidades dos jovens artistas de palmo e meio com idades compreendidas entre os 6 e os 8 anos de idade. Logo pela manhã (9:30) começaram a chegar as primeiras equipas, os árbitros (atletas das equipas de Iniciados e Infantis do Juventude) os massagistas (Nelson Amaro da AFE e Imaginário do JSC), a organização e todo o staff.
 
Sete campos foram montados no relvado principal bem como uma estação remate certeiro. Pelas 10:30 começaram os jogos que só termiram depois das 13 horas. Um excelente convívio com a participação das equipas Juve Kids (Juventude Sport Clube), Geraldinhos ( Lusitano Ginásio Clube), Sport Lisboa e Évora, Monte Trigo, Estremoz, Grupo União Sport de Montemor o Novo, Redondense, Viana do Alentejo, Grupo Desportivo e Recreativo dos Canaviais, Atlético de Reguengos, Luso Mórense e Alcaçovense.
 
A iniciativa inseriu-se no Programa de Festas dos 90 anos de vida do Juventude Sport Clube.
O 2º Convívio Joga à Bola vai realizar-se em Reguengos de Monsaraz durante o mês de Dezembro de 2008.
 
Visto no http://juventudesportclube.blogspot.com
 
 
Editado por António Costa da Silva
publicado por alcacovas às 20:17
| comentar | ver comentários (1)

Greve de Professores e Educadores

greveloggo.jpg











3 de Dezembro de 2008
dados do Sul com actualização permanente



Distrito de Évora
»
Clique para visualizar os dados/percentagens do Distrito de Évora por Concelhos

Agrupamento de Escolas de Arraiolos ­ 97 %
Agrupamento de Escolas de Borba ­ 80 %
Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo ­ praticamente fechada ­ acima dos 95 %
EBI/JI Alcáçovas ­ 100 %
Agrupamento n.º 1 de Évora ­ 91 %
Agrupamento n.º 3 de Évora ­ 89 %
Agrupamento de Escolas de Estremoz ­ 100 %
Escola Secundária Gabriel Pereira ­ 97 %
Agrupamento de Escolas de Redondo ­ 83 %
Agrupamento de Escolas de Portel ­ 98 %
Agrupamento de Escolas de Vendas Novas ­ 99 %

 

Visto no  http://www.spzs.pt

 

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 20:13
| comentar

CITAÇÃO DA SEMANA (com 206 anos)

Thomas Jefferson

«Acredito que as instituições bancárias são mais perigosas para as nossas liberdades do que o levantamento de exércitos. Se o povo Americano alguma vez permitir que bancos privados controlem a emissão da sua moeda, primeiro pela inflação, e depois pela deflação, os bancos e as empresas que crescerão à roda dos bancos despojarão o povo de toda a propriedade até os seus filhos acordarem sem abrigo no continente que os seus pais conquistaram.»

Thomas Jefferson, 1802

 

Visto no http://opiolhodasolum.blogspot.com/

 

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 20:07
| comentar

PONTOS DE VISTA (XVIII)

 

Ponto dois) Informação sobre a actividade da Câmara – O senhor Presidente agradeceu ao senhor Vereador Costa da Silva os contributos que fez chegar para os Documentos Previsionais de 2009. Referiu que, na medida do possível, as propostas apresentadas serão tidas em consideração. - O senhor Presidente informou que no dia 31 de Outubro participou em Coimbra numa reunião do Conselho Geral da Associação Nacional de Municípios Portugueses. Além da aprovação dos documentos previsionais para 2009 da referida Associação, foram salientados dois aspectos importantes. O primeiro, relativo ao claro atraso na implementação do QREN que tendo um horizonte temporal previsto entre 2007 e 2013, na prática verificar-se-á que o período abrangido se restringirá a 2009-2013. O segundo, relativo ao Orçamento do Estado para 2009, tendo a Associação Nacional de Municípios criticado a forma como mais uma vez não é cumprido o anunciado principio da solidariedade entre o Estado e os Municípios. Segundo este principio, as receitas dos Municípios deveriam aumentar na mesma proporção do aumento das receitas do Estado e no ano passado, enquanto as receitas do Estado aumentaram cerca de 9%, a receita a repartir pelos Municípios aumentou apenas 4,6%. Para 2009, o princípio da solidariedade continua a não ser observado pois a um aumento de receita do Estado da ordem dos 11%, corresponde um aumento da receita para os Municípios inferior a 5%. ----------------------------------- O senhor Presidente referiu que também no dia 31 de Outubro teve lugar na Discoteca Zona T, em Viana, a recepção à comunidade educativa. Embora tenha sido uma iniciativa positiva, não foi contudo muito participada contando com a presença de cerca de oitenta a noventa pessoas, entre professores, pessoal auxiliar, encarregados de educação e alguns alunos. O facto desta iniciativa ter tido lugar à sexta-feira também contribuiu para uma menor participação do pessoal docente pois muitos dos professores não são residentes no concelho pelo que, à sexta-feira à noite já cá não estão. -- --------------------------------------------------------------------------------------------------------- Referiu ainda o senhor Presidente que na sequência da anunciada intenção da Direcção de Estradas de Évora de cortar o trânsito na E.N. entre Alcáçovas e Évora por causa das obras na Ponte sobre a Ribeira de Peramanca, houve uma movimentação de pessoas de Alcáçovas no fim de semana imediatamente anterior à data prevista para o corte do trânsito. Circulou durante esse fim de semana um documento para recolha de assinaturas e na segunda-feira um grupo de pessoas deslocou-se para a referida estrada captando a atenção de alguma comunicação social e obviamente da entidade responsável pela obra. Ainda nesse dia foi realizada uma reunião na Câmara Municipal, com a Junta de Freguesia de Alcáçovas e a senhora Directora de Estradas de Évora. Nessa reunião demonstrou-se à senhora Directora que havia alternativas ao corte radical da estrada não se prejudicando um elevado número de pessoas que diariamente se deslocam entre Alcáçovas e Évora. Nesta sequência e ainda na segunda-feira à noite, a senhora Directora de Estradas, telefonicamente, deu a informação de que havia sido encontrada uma solução técnica, com circulação alternada, que permitia manter a estrada transitável. ------------------------------------- O senhor Presidente informou que a convite da Junta de Freguesia de Viana esteve presente, no passado dia 8 de Novembro, no Castelo de Viana, nos festejos do S. Martinho, tendo-se esta iniciativa revelado bastante positiva. --------------------------------------------------------------------------- Informou também que à semelhança de anos anteriores, a Câmara promoveu o S. Martinho das Escolas com iniciativas várias, que decorreram no dia 11 de Novembro, para as crianças do Pré- Escolar e 1.º Ciclo do concelho. -------------------------------------------------------------------------------- Relativamente à questão suscitada numa reunião anterior pelo senhor Vereador Costa da Silva quanto ao Pontão de Canelas, o senhor Presidente disse que da deslocação ao local concluiu-se que o estado do pontão se mantém desde a data em que foi detectada a necessidade de reparação não tendo havido aumento das fissuras nem maior abatimento do respectivo terreno. ----------------

- O senhor Vereador Marcos Caleiro manifestou a sua satisfação pelo facto da E.N. 380 não ter sido fechada ao trânsito sendo certo que isto muito se fica a dever ao movimento da população que de imediato decidiu juntar-se no local, no dia e hora previstos para o corte da estrada. Disse não saber se o trânsito é ou não permitido a veículos pesados. --------------------------------------------

- O senhor Presidente, a este propósito, referiu que da conversa telefónica que teve com a senhora Directora de Estradas ficou a perceber que a intenção era, mesmo com a circulação alternada, garantir uma faixa de rodagem com 2,90 m e se assim for os veículos pesados poderão continuar a transitar. -----------------------------------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Marcos disse ter estado na recepção à comunidade educativa, registando a fraca participação. Considera que a iniciativa foi positiva, com um espectáculo agradável e que o modelo deverá ser repensado a fim de garantir uma maior adesão. --------------------------------------- Também o senhor Vereador Marcos referiu que aquando da saída da Câmara do adjunto do senhor Presidente, senhor Diamantino Dias, foi questionado pelo senhor Vereador Costa da Silva qual o trabalho que havia sido realizado por ele. Foi dito que muito do trabalho realizado pelo senhor Diamantino estava ligado à toponímia estando prontos os dossiers de Alcáçovas e Aguiar. Perguntou o senhor Vereador Marcos se é ou não possível tomar conhecimento destes dossiers, tal como já havia sido questionado pelo senhor Vereador Costa da Silva. ----------------------------------- O senhor Vereador Marcos, reportando-se à listagem de pagamentos efectuados, perguntou a que se refere o pagamento de honorários relativos a uma providência cautelar intentada contra o Ministério da Economia e Inovação. --------------------------------------------------------------------------- A este propósito, o senhor Presidente esclareceu que esta Câmara e mais quatro apresentaram uma providência cautelar relativamente ao processo de extinção da Região de Turismo de Évora, tendo por isso pago os honorários correspondentes à participação nesta acção. Quanto à interdição ou não do trânsito a veículos pesados na E.N. 380, o senhor Presidente disse que esclarecerá telefonicamente esse assunto com a senhora Directora de Estradas de Évora. --------------------------- O senhor Presidente, ainda em relação à recepção à comunidade educativa, disse que por parte de alguns professores tem sido manifestada a opinião de que esta iniciativa deveria ser de “recepção aos professores” e não de “recepção à comunidade educativa” seguindo um modelo mais formal, com prévias inscrições, com intervenções agendadas, etc. À experiência, este modelo foi seguido uma vez e verificou-se que mesmo assim houve professores que não participaram. Reflectiu-se sobre o assunto e decidiu-se manter o modelo de “recepção à comunidade educativa” por se considerar ser aquele que faz mais sentido. Sabe-se contudo que o dia ideal para esta iniciativa é a quarta-feira pois no período da tarde os professores estão mais disponíveis. Fará sentido realizar uma palestra sobre um tema ligado à Educação e a seguir proporcionar um momento de confraternização e festa. Este ano verificou-se que, por parte da Escola, a quarta-feira não estava disponível. Também se verificou que a turbulência a que actualmente se assiste no meio educativo, não deu garantias para organizar a actividade nos moldes ideais. Por parte da Câmara o balanço do evento já foi feito, as insuficiências foram elencadas e suprir-se-ão em próximas edições. Quanto aos dossiers relativos à toponímia, o senhor Presidente disse não ter ideia nenhuma de se ter comprometido a trazê-las à reunião de Câmara. --------------------------------

- O senhor Vereador Marcos disse que este assunto foi falado numa reunião em que o senhor Presidente se encontrava de férias pelo que é natural que não o tenha presente. -----------------------

- O senhor Presidente, ainda acerca do trabalho do seu adjunto, referiu que muitas das suas tarefas se prendiam com o assegurar do funcionamento dos Conselhos Municipais. A toponímia foi outro dos assuntos que ele acompanhou, reuniu diversas propostas, muitas delas provenientes das Juntas de Freguesia e estando estes processos praticamente concluídos, brevemente serão trazidos à Câmara para aprovação. -----------------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Marcos reiterou a necessidade de serem dados nomes às ruas, pois em Alcáçovas, nos diversos Bairros, as ruas continuam a denominar-se A, B, C... Em sua opinião, previamente à aprovação da Câmara, deveria ser proporcionado um espaço de discussão pública que permitisse uma participação activa da população neste processo. -----------------------------------

- O senhor Presidente disse registar esta sugestão, referindo que também em Aguiar e Viana todas as ruas que nasceram de processos de crescimento urbano estão por denominar, sendo um processo que não poderá demorar muito mais tempo. ------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva salientou a importância e urgência do processo de toponímia e referiu que por motivos de ordem pessoal não pôde participar na recepção à comunidade educativa. Também este Vereador salientou a importância da mobilização das pessoas por uma causa, sendo visíveis depois os efeitos desta congregação de esforços. Recordou as acções da população acerca do Centro de Saúde, acerca do eventual encerramento do Posto da G.N.R. de Alcáçovas e agora acerca do anunciado corte da E.N. 380. Disse que o anuncio do corte da estrada foi divulgado na Net no dia 31 de Outubro e na comunicação social no dia anterior. As pessoas, a partir da altura em que tiveram conhecimento deste facto, mobilizaram-se, apareceram no local, “mexeram” com a comunicação social e induziram a entidade responsável pela obra a arranjar uma solução alternativa. Disse que muito lhe agrada registar a participação e a cidadania, valores democráticos que concorrem para o sucesso das acções. Ainda a este propósito, o senhor Vereador Costa da Silva referiu-se à participação de professores do concelho na manifestação que se realizou em Lisboa no passado sábado, contra o modelo de avaliação e que juntou 120.000 docentes que mostraram a sua indignação pela intransigência do Governo. Outro momento interessante de realçar prende-se com a greve dos alunos na E.B.I. de Alcáçovas, manifestando o seu desagrado quanto ao novo modelo de faltas adoptado pelo Governo e evidenciando a coragem destes alunos ao contestarem desta forma algo que consideram bastante injusto. Quanto à informação sobre as horas extraordinárias que lhe foi entregue na sequência do pedido formulado numa reunião anterior, o senhor Vereador Costa da Silva disse que da leitura rápida que agora efectuou, nota de 2004 a 2007 uma tendência para a diminuição, embora no ano de 2008 se verifique uma inversão desta tendência, mais notória nuns sectores do que noutros. Relativamente aos motoristas, de 2007 para 2008, há uma ligeira subida. No sector das obras há um aumento substancial e na Divisão de Acção Sócio-Educativa os valores mais que duplicam. Perante esta situação, o senhor Vereador Costa da Silva reiterou a sua preocupação com a equidade nesta matéria pois tendo sido iniciado um caminho de contenção, poderá acontecer que agora alguns sectores se sintam injustiçados com a prática a que se vai assistindo. Relativamente às propostas de inclusão nos Documentos Previsionais para 2009, o senhor Vereador Costa da Silva referiu que os projectos a seguir enumerados são aqueles que considera prioritários, sem prejuízo da realização de outros que já vêm do ano anterior e se prendem com as grandes obras do concelho: -

1) Requalificação Urbanística das Praças da República de Alcáçovas e Viana do Alentejo; ---------

2) Requalificação Urbanística dos Centros Históricos de Viana do Alentejo e Alcáçovas; -----------

3) Requalificação Urbanística do Centro de Aguiar; --------------------------------------------------------

4) Loteamento dos Lotes no Bairro das Pré-Fabricadas em Aguiar e criação de novas habitações

sociais; -------------------------------------------------------------------------------------------------------------

5) Mudança do Estaleiro Municipal para a ZIVA; ----------------------------------------------------------

6) Transformação do Mercado Municipal de Alcáçovas num Ninho de Empresas e Centro de

Congressos para as Micro e Pequenas Empresas; -----------------------------------------------------------

7) Desenvolvimento significativo do PDM 2.ª Geração; ---------------------------------------------------

8) Criação num Espaço para os ciganos junto ao Campo de Tiro; ----------------------------------------

9) Melhoramento Urbanístico da envolvente ao Santuário de Nossa Senhora D’Aires; ---------------

10) Forte investida no sentido da aquisição do Paço do Henriques em Alcáçovas. --------------------

O senhor Presidente voltou a referir que das propostas apresentadas, serão contempladas aquelas que forem possíveis atendendo a que o orçamento municipal não é ilimitado e que uma grande parte das dotações de 2009 ficarão comprometidas por conta das grandes obras que nos propomos realizar. Relativamente ao trabalho extraordinário, o senhor Presidente referiu que sendo clara a informação entregue com referência ao mês de Setembro entre os anos de 2004 e 2008, convém contudo ter presentes algumas considerações quando se proceder à sua análise mais detalhada. Disse que de há vários anos a esta parte, tem vindo a diminuir o número de trabalhadores da

Câmara Municipal. Contudo, em 2008 e pela primeira vez nos últimos anos, foi admitido mais pessoal. Assim, havendo mais gente a trabalhar, é natural que exista mais trabalho extraordinário. Por sua vez, a Divisão Cultural tem diversas actividades quer ao fim de semana quer fora do horário normal de trabalho. Estão aqui enquadrados o Cine-Teatro e os Pavilhões Desportivos que funcionam cada vez mais. Para garantir algumas dinâmicas e actividades consecutivas, é inevitável que se tenha que despender dinheiro. Neste ano, na Feira D’Aires e porque é o mês de Setembro que está em análise, verificaram-se alterações estruturais que vão condicionar o futuro e que provocaram aumento de horas de trabalho por parte dos funcionários municipais. Colocaram-se pela primeira vez pin’s de ferro no chão para delimitar os acessos dos veículos e garantir a sua entrada apenas por três locais. Este facto implicou que desde as 6 horas da manhã até às 11 horas da noite tivessem que estar em permanência 6 ou 7 funcionários no terreno. Foram utilizados muito mais meios que em anos anteriores, facto que se traduziu num funcionamento bastante bom. O senhor Presidente sublinhou então que na análise dos números, deve o senhor Vereador Costa da Silva ter presente estes dois aspectos: --------------------------------------------------------------

* O aumento do pessoal em 2008; -----------------------------------------------------------

* O aumento de funcionários na estrutura “Feira D’Aires”, quer na sua preparação quer no decurso. ----------------------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Presidente informou ter sido recebida a comunicação da renúncia ao mandato por parte de Rui Manuel Pires Penetra. -----------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Presidente informou sobre uma redistribuição de fundos relativos a projectos executados, co-financiados no âmbito do QCA III, situação derivada do diferencial das taxas de comparticipação. Por esta via, espera-se uma receita adicional para este Município na ordem dos

270 a 280 mil euros. ------------------------------------------------------------------------------

 

 

Retirado da ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DE 12/11/2008 da CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO __________

 

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 16:14
| comentar | ver comentários (1)

IX Mostra de Doçaria em Alcáçovas

 

A Vila de Alcáçovas volta a ser a capital da doçaria conventual e palaciana entre os dias 5 e 8 de Dezembro.
Este ano a mostra conta com a presença do Mestre Chocolatier Paulo Santos que irá efectuar ao vivo esculturas em chocolate, dia 8, das 14 às 18 horas.

 

Programa

Dia 5
18h - Inauguração com a actuação da Banda da Sociedade União Alcaçovense
20h - Concerto com a Banda da Sociedade União Alcaçovense

Dia 6
15h - Grupo Cantares de Alcáçovas
17h- Grupo Flores do Campo
19h - Grupo Coral Paz e Unidade

Dia 7
9h - Passeio TT - Rota dos Doces Sabores (Org. AJAL)
15h - Grupo Coral Velha Guarda de Viana do Alentejo
17h - Grupo Coral "Os Trabalhadores" de Alcáçovas
19h - Augusto Canário

Dia 8
14h/18h - Mestre Chocolatier Paulo Santos
19h - Grupo Alencanto
21h - Entrega de Diplomas

 

 

Retirado do site http://www.cm-vianadoalentejo.pt/

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 15:57
| comentar
Terça-feira, 2 de Dezembro de 2008

Os mutantes

 

Há mistérios difíceis de resolver, alguns mais do que outros.

Há um porém que me preocupa mais do que saber a verdadeira origem do Universo ou a função dos buracos negros.

Se não leiam e pensem:

Os “seres” que governam um país, que emanam, quase sempre, de uma espécie chamada “político sapiens”, parecem seres como nós. Julgamos que eles são cidadãos como nós, têm uma família, uma formação, virtudes e pecados como todos nós.

Mas o poder está a transformá-los ou, nalguns casos, já os transformou.

Vejamos alguns indícios de prova: um cidadão, como nós, desconfia dos detentores do poder, critica as decisões destes, chama-lhes nomes (corruptos, incompetentes, mentirosos, etc.), mas vota neles (aliás nem todos, muitos dos detentores do poder não são eleitos directamente, são escolhidos pelos seus pares).

Do lado dos poderosos as queixas são outras: eles (nós) não sabem dirigir nada, são incapazes de dirigir uma escola, ou um hospital. E até e quando donos de uma empresa qualquer não são grandes ases. E, todos eles (nós) são mentirosos, desonestos e incompetentes, só pensam em enganar o Estado.

Mas se eles, os detentores do poder, eram cidadãos como nós antes de serem eleitos (por nós) ou nomeados pelos seus pares, como é que, por simples decreto eleitoral passaram, de repente, a serem verdadeiros génios, impolutos e infalíveis?

Mistério dos mistérios. Porque é que se uma qualquer organização privada, com fins lucrativos ou não, funciona mal (ou funciona bem de mais), os poderosos imediatamente declaram que só eles, os estadistas, são capazes de resolver o “problema”?

Sendo assim porque é que o Estado não nacionaliza tudo?

A resposta até já foi dada: o Estado, quando o fez “faliu”. O Estado foi incapaz de gerir as muitas actividades de uma sociedade mais evoluída, ou mais exigente.

Na realidade o estado, nalguns exemplos conhecidos, geriu bem a miséria. Mas o desenvolvimento social e económico interno ou dos vizinhos foi-lhes fatal.

Simplificando, O Estado não foi capaz de gerir bem.

Mas, agora e aqui, o Estado continua a pensar que faz tudo melhor do que a sociedade civil.

Como é que o mesmo Homem pode ser incompetente ou competente, quando membro da sociedade civil ou quando detentor do poder?

Não aceito uma (entre outras) das explicações habituais: que alguns desses poderosos são mais aptos, mais competentes, mais honestos do que os que os procederam  

Se assim fosse seria um milagre: a espécie do político sapiens estaria em constante evolução para se tornar no Homem Perfecto.

E aqui reside o terrível e, até agora, insondável mistério:

O Homem Cidadão quando eleito ou escolhido para exercer o Poder inicia uma mutação.

Gradualmente, ao longo dos anos, vai -se criando e desenvolvendo uma nova espécie, o político profissional. Um dia, talvez breve, os membros desta espécie casarão entre si e os seus descendentes governarão o Mundo.

Resolvido o problema a questão residual é a seguinte: o que é que os outros membros da espécie humana farão?

Brincando, brincando, não me digam que esta fantasia não vos recorda alguns pesadelos. Basta abrir um livro de História.

AC

publicado por alcacovas às 10:46
| comentar
Segunda-feira, 1 de Dezembro de 2008

Péssimo.

Resultados:

Brotense 5-3 Outeiro
Fazendas do Cortiço 0-2 Santo Antonio
Santana do Campo 4-3 Desp. Cabrela
Valenças 7-1 Alcaçovense
Giesteira 1-0 Luso Morense

 

Pela Direcção do SCA

 

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 18:24
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Pesquisar neste blog