Terça-feira, 5 de Agosto de 2008

Génesis

 

 

 

 

 

 

 

De mim não falo mais :não quero nada.
De Deus não falo:não tem outro abrigo.
Não falarei também do mundo antigo,
pois nasce e morre em cada madrugada.

Nem de existir,que é a vida atraiçoada,
para sentir o tempo andar comigo;
nem de viver,que é liberdade errada,
e foge todo o Amor quando o persigo.

Por mais justiça ...-Ai quantos que eram novos
em vâo a esperaram porque nunca a viram!
E a eternidade...Ó transfusâo dos povos!

Não há verdade:O mundo não a esconde.
Tudo se vê: só se não sabe aonde.
Mortais ou imortais,todos mentiram.

 

Jorge de Sena

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 11:48
| comentar

E TUDO ERA POSSÍVEL

Na minha juventude antes de ter saído
da casa de meus pais disposto a viajar
eu conhecia já o rebentar do mar
das páginas dos livros que já tinha lido

Chegava o mês de maio era tudo florido
o rolo das manhãs punha-se a circular
e era só ouvir o sonhador falar
da vida como se ela houvesse acontecido

E tudo se passava numa outra vida
e havia para as coisas sempre uma saída
Quando foi isso? Eu próprio não o sei dizer

Só sei que tinha o poder duma criança
entre as coisas e mim havia vizinhança
e tudo era possível era só querer

Ruy Belo, Homem de Palavra[s]
Lisboa, Editorial Presença, 1999 (5ª ed.)

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 11:43
| comentar
Segunda-feira, 4 de Agosto de 2008

PONTOS DE VISTA (VIII)

Ponto dois) Informação sobre a actividade da Câmara – O senhor Presidente informou que no passado dia 3 de Abril foi realizada uma reunião com os agentes culturais e desportivos do Concelho com a finalidade de articular a realização de duas iniciativas a promover pelo município, sendo uma dominada Jogos do Concelho e outra, que decorrerá no último fim-de-semana de Junho, denominada “Feira das Tasquinhas e Movimento Associativo”. Informou também o senhor Presidente que no dia 15 de Abril foi realizada uma reunião do Conselho Cinegético Municipal tendo sido apreciados dois processos, um que obteve parecer favorável e outro parecer desfavorável. A sua posição, como habitualmente, foi a abstenção. --------------------------------------------------Informou também o senhor Presidente que ontem ao fim da tarde foi realizada nos Paços do Município a última reunião preparatória da próxima Romaria a Cavalo. Nela participaram as duas Associações Equestres, as duas Câmaras Municipais e a Paróquia de Viana. À excepção de uma ou duas questões de pormenor que é preciso acertar, está basicamente tudo coordenado. ---------------------------------------------------------------------

O senhor Presidente referiu-se ainda à vinda no dia 9 de Abril, de três inspectores da Polícia Judiciária que solicitaram documentação referente às relações comerciais entre o Município e uma empresa promotora de espectáculos, na sequência de uma denúncia anónima sobre esta matéria. Pediram a documentação relativa aos anos de 2005 até à presente data. Os serviços providenciaram os elementos solicitados e na sexta-feira, por contacto telefónico, foi transmitido aos inspectores estar tudo em condições de ser entregue. Também por contacto telefónico os mesmos inspectores informaram que viriam hoje buscar os elementos pedidos, facto que efectivamente aconteceu cerca do meio dia. A este propósito o senhor Presidente referiu ainda ter sido contactado por um repórter da SIC, na passada Quinta-Feira, tendo-lhe dito exactamente aquilo que acaba agora de transmitir uma vez que é apenas aquilo que conhece deste processo.-------------

- O senhor vereador Rui Gusmão disse também ter sido contactado, na passada quinta feira, por um jornalista da SIC que lhe pediu um comentário uma vez que vinha gravar uma peça aqui em Viana no dia seguinte. Disse-lhe este vereador que esse assunto era para ele uma surpresa e que desconhecia em absoluto o que se estava a passar. Então, o próprio jornalista informou-o que a vinda Judiciária ao município estaria ligada à suposição da existência de uma eventual ligação à suposição da existência de uma eventual relação privilegiada com uma empresa de promoção de espectáculos. Disse o senhor vereador Gusmão não se ter disponibilizado para tecer quaisquer comentários, tendo informado o jornalista nesse sentido, por desconhecer a matéria em causa. Referiu que não deixa de ser perturbador e preocupante o que está a acontecer fazendo questão de deixar expressa a total demarcação do Partido Socialista na suposta denúncia anónima que motivou a vinda da Polícia Judiciária. Frisou que tal denúncia para ser minimamente credível tinha que estar fundamentada em factos aos quais o Partido Socialista não tem qualquer acesso, uma vez que não domina os circuitos internos de comunicação entre o Presidente da Câmara e as diversas divisões. ----------------------------O senhor vereador Costa da Silva, disse que no tocante a este assunto a sua intervenção poderá ser quase uma réplica da intervenção do senhor vereador Rui Gusmão. Em sua opinião, não teria sido despropositado que os vereadores tivessem sido informados pelo senhor Presidente da Câmara sobre o que se estava a passar a fim de evitar que tivessem sabido desta situação pelo próprio jornalista. Referiu ainda que também o PSD se demarca totalmente de qualquer tipo de atitude anónima. Embora esta situação seja perturbadora e preocupante é sua convicção que nada existe de complicado e que não possa der devidamente esclarecido.---------------------------------------------------- O senhor Presidente, ciente de que esta situação veio introduzir alguma instabilidade e preocupação, disse que o importante agora é centrar a atenção no trabalho que tem que ser valorizado e executá-lo no dia a dia, o melhor possível, tentando minimizar os efeitos desta situação desagradável. Referiu o senhor Presidente que manterá os senhores vereadores informados sobre o desenvolvimento deste assunto. -------------------O senhor vereador Rui Gusmão apresentou ao senhor vereador Costa da Silva, os parabéns pela chegada do Sport Club Alcaçovense à final da Taça Distrito de Évora. Também formulou votos para que a Associação de Reformados de Viana consiga levar a cabo a sua aspiração de construir a Sede Social sendo gratificante verificar que a obra já tem telhado e paredes. Relativamente à obra de Parque de Mercados e Feiras de Vina disse o senhor vereador Rui Gusmão que, além das instalações sanitárias, verificou que há mais coisas a serem executadas pelo que perguntou se têm alguma relação com a empreitada adjudicada. ------------------------------------------------------------------------------ O senhor Presidente esclareceu que a empreitada tem a ver com a execução das instalações sanitárias apenas e que por administração directa estão a ser feitos os enterramentos dos cabos eléctricos e estão a ser aumentadas as plataformas onde os feirantes se vão instalar. Além disto e também por administração directa, será necessário executar os pavimentos (tout-venant nas plataformas e alcatrão nos arruamentos). --------O senhor vereador Costa da Silva deixou duas notas de agrado pelo facto de ter sido efectuada a eliminação das ervas altas na estrada Alcáçovas – Viana, principalmente junto à zona das vacarias e pelo facto de ter sido reparado o asfalto junto à Rotunda em Alcáçovas. Deixou ainda uma nota de desagrado pelo facto de estrarem parados os trabalhos de alcatroamento na Rua de São Pedro em Alcáçovas, trabalhos esses que tiveram início em Setembro e que estão parados há quase um mês – O senhor vereador Fadista informou que o único calceteiro adoeceu tendo que ser avaliada a situação e tomada qualquer decisão para resolver o problema. --------------------------------------------- O senhor presidente informou que no passado dia 11 de Abril foi entregue pelo senhor vereador João Penetra o pedido de renúncia ao mandato. O senhor Presidente reafirmou o privilégio que foi ter trabalhado com uma pessoa tão competente, dedicada e profissional devendo a Câmara Municipal e o Concelho ficar gratos a quem tão empenhadamente demonstrou capacidade e vontade para ajudar a resolver problemas. --- O senhor vereador Rui Gusmão, a este propósito disse nada ter a acrescentar ao que já havia dito aquando da apresentação do pedido de suspensão deste vereador. Esta situação de renúncia ao mandato vem reforçar a opinião de que estavam certas as considerações que teceu na altura. -----------------------------------------------------------------Ponto dez) Proposta de aprovação dos documentos de prestação de contas relativamente ao ano de 2007 – O senhor Presidente apresentou os documentos da prestação de contas relativas ao ano de 2007 referindo que além dos mapas obrigatórios em termos legais, existem outros, acessórios, mas que ajudam a compreender e a ilustrar a actividade municipal no ano transacto. Referiu que ao formato adoptado no ano anterior foram introduzidas pequenas alterações que concorreram para um documento final formalmente mais organizado. Disse o senhor Presidente que os documentos em apreço expressam o que foi a actividade do município em 2007, actividade essa multifacetada pois a par das iniciativas promovidas directamente pelo município há um leque variado de outras que são por ele apoiadas.------------------------------------------------ A situação financeira encontra-se perfeitamente equilibrada e o montante do saldo que transita da gerência anterior deve-se ao facto de ainda não estarem em curso determinadas obras que por diversas dificuldades ainda não foram lançadas. De entre essas dificuldades salientam-se as consecutivas alterações legislativas que provocaram a necessidade de alterações nos projectos previamente ao lançamento dos concursos. Estes atrasos estão identificados esperando-se que sejam ultrapassados tão rapidamente quanto possível. --------------------------------------------------------------------------------------- Disse o senhor Presidente ser de realçar também o ritmo crescente de transferências correntes para as freguesias. No cômputo geral está-se perante um documento de prestação de contas perfeitamente equilibrado, permitindo-nos olhar com alguma confiança as execuções programadas até ao final do mandato. Sendo certo que as verbas existem, pretende-se passar à fase de execução. ------------------------------------------------- O senhor vereador Rui Gusmão disse não pretender tecer quaisquer comentários a um documento que é eminentemente técnico. Quanto aos considerandos de cariz político que o mesmo contém, compete à força política em maioria, defendê-los pelo que se demarca dos mesmos. Informou que o seu voto é contra. -------------------------------------- O senhor vereador Costa da Silva disse não ter tido a mesma disponibilidade do ano passado para apreciar os documentos de prestação de contas. Disse parecer-lhe estarem bem organizados, reflectindo na prática a actividade do ano anterior. Quanto a considerandos de índole mais política disse que os documentos em apreço denotam claramente alguma inércia a nível dos projectos de investimento resumindo-se a actividade municipal ao mero funcionamento administrativo. Disse o senhor vereador Costa da Silva que foram readquiridos pelo município alguns lotes e construções nas zonas industriais sem que até hoje tenham voltado a ser postos à venda. Em sua opinião é urgente desbloquear estas situações e deixar de ter parados bens que poderão proporcional riqueza para o concelho. Este vereador formulou votos que em 2008 seja um ano de maior dinâmica, entendendo-se que dinâmica não significa ter em execução todas as obras ao esmo tempo mas sim definir prioridades embora sobre essa meteria já se tenha pronunciado aquando da discussão sobre o aumento do endividamento municipal. Informou que o se voto é contra. ------------------------------------------------------ O senhor Presidente pôs então a votação os documentos de prestação de contas relativos ao ano de 2007 tendo os mesmo sido aprovados com três votos favoráveis e dois votos contra por parte dos senhores vereadores Rui Gusmão e Costa da Silva. Com idêntica votação foi deliberado transferir para a conta 59 “Resultados Transitados” o resultado liquido do exercício de 2007, no montante de 303 634,52€, valor evidenciado tanto no Balanço como na Demonstração de Resultados e constituir posteriormente reservas legais no montante de 15.181,73€, correspondendo a 5% do resultado líquido do exercício. ------------------------------------------------------------------------------------------- O senhor presidente referiu que quilo a que o senhor vereador Costa da Silva chamou de inércia no ano de 2007, ele chamou de atraso, atraso que sublinhou ser muito motivado pelas alterações legislativas consecutivas que em nada têm contribuído para melhorar os níveis de execução pois é inevitável que surjam dificuldades para sistematicamente nos adaptarmos a “novas formas de fazer”----------------------------------Ponto Treze) Proposta de aprovação do projecto relativo à construção da Piscina Municipal de Alcáçovas – O senhor Presidente apresentou o projecto relativo à empreitada de construção da Piscina Municipal de Alcáçovas, cujas peças foram patenteadas e consultadas pelos senhores vereadores. ------ O senhor vereador Costa da Silva disse que atendendo à urgência de realização da obra em causa, o seu voto favorável neste processo é excepcional atendendo a que só na própria reunião da Câmara é que está a ter acesso aos documentos. O senhor Presidente, a este propósito disse que o senhor vereador Costa da Silva tem toda a razão pois documentos desta envergadura deveriam ter sido previamente entregues para consulta. Contudo, ontem à tarde, na tentativa de suprir ainda algumas deficiências do processo, nomeadamente no tocante aos alvarás exigidos, se deslocaram a Lisboa duas técnicas deste município a fim de esclarecerem pormenores com a empresa que procedeu à revisão dos documentos que servem de base ao concurso. Assim, os documentos só não foram enviados mais cedo porque não existiam, tendo ficado prontos ontem no final da tarde. -------------------

- O senhor vereador Rui Gusmão referiu ter uma crítica a apontar ao projecto pretendendo-se a mesma com o local da construção atendendo ao declive do terreno. Disse este vereador que tendo em conta a sua posição anterior acerca do aumento do endividamento municipal para executar as duas piscinas e o pavilhão de Aguiar, é lógico que mantenha a mesma posição de discordância e por isso também agora vota contra sublinhando que ficam postos em causa, com esta actuação, os futuros projectos do concelho. ------------------------------------------------------------------------------------------

Assim, o projecto em causa foi aprovado com 4 votos favoráveis e o voto contra do senhor vereador Rui Gusmão. ---------------------------------------------------------------------

 

Retirado da ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DE 16/04/2008 da CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO __________

 

Editado por António Costa da Silva

 

 

 

 

 

 

publicado por alcacovas às 23:45
| comentar

Eu sou o Bob!

 

 

 

 

 

Finalmente chegou o tão esperado Boletim municipal para nos pôr a par do que se passa e passou no nosso concelho nos últimos meses, para meu espanto fiquei surpreendido com o discurso do Senhor Presidente da Câmara Municipal de Viana do Alentejo, que, chegou finalmente á conclusão que as pequenas obras são muito úteis á esmagadora maioria dos habitantes do concelho. Fiquei contente quando deixei de ver buracos nas três ruas de Aguiar e mesmo perdendo a tão falada pista de downhill a população passados 4 ou 5 anos aplaudiu, antes tarde que nunca, e bem vistas as coisas com tanta camada de alcatrão podemos dizer que estamos a crescer, mais que não seja em altura. Quanto ao alcatroamento do rossio já comentei o assunto em post anterior, mas aqui em Aguiar o povo sempre se contentou com pouco, ou como dizem, “ é melhor pouco que nada”, eu pessoalmente tenho uma opinião diferente em relação a este assunto como o referi no post “Alcatroeiros”.
 
Fiquei contente por saber que vão finalmente fazer algo no largo da cooperativa, isto é, na parcela de terreno onde está implantado um edifício, uns balneários, um ringue polidesportivo com bancadas, um parque para crianças que precisa de uma revisão e uma zona bem ajardinada e cuidada pelos responsáveis dos seus serviços, mas que não é de ninguém. Agradecia que alguém me explicasse como se podem fazer obras e utilizar dinheiros públicos numa parcela de terreno que embora esteja dentro do perímetro urbano e em zona edificável, não se encontra caracterizada e penso eu não possui um artigo e um legítimo dono. Mas isto se calhar são pormenores que não interessam, fico contente por saber que vai abrir concurso e que vamos ter um largo todo bonito, sugiro um busto do camarada Álvaro Cunhal mesmo no centro, á volta pode ser alcatrão o pessoal já se vai mesmo habituando.
 
E porque não é mal agradecido ao povo que o tem eleito mandato após mandato ainda lhes vai arranjar um lote no além, confesso que não sabia que era um homem tão ligado a crenças budistas que acredita na teoria da reencarnação, com sorte ainda o esperam 40 anos á frente da autarquia e caso não possa por questões legais há sempre um lugar aqui na junta. Uma pequena sugestão, se puder, coloque braços eléctricos no portão do Cemitério com comando á distância.
 
Ouvi dizer que vão também fazer obras na escola primária de Aguiar, deve ter-se esquecido de falar nisso no boletim municipal, não se esqueçam dos sanitários exíguos e sem condições, iluminação, calefacção, sistema de segurança passivo e activo (gradeamento em volta da escola). Sei que farão ainda melhor e a gente agradece.
 
Tanta obra e boa! Com isto se calhar fazem-nos esquecer da deficiente iluminação pública, do resto das ruas por pavimentar, da requalificação da rua principal em termos de segurança e bem-estar e da revisão do PDM.
 
Em Viana o pessoal deve estar ao rubro, é verdade que têm um belo complexo desportivo, excelentes piscinas que irão ser cobertas num futuro breve, um belíssimo parque da Vila que frequento sempre que posso, mas Viana está feia e suja, não o digo com maldade mas sim com tristeza. Vindo eu de onde vier ao chegar a Viana parece sempre que estou a chegar a uma zona degradada quer em termos visuais, quer do próprio pavimento que parece que se degrada com a proximidade. A passagem do trânsito pelo meio da Vila é no mínimo ridícula, ainda mais quando não há espaço para se cruzarem dois pesados. A zona comercial mais central bem como a praça são tristes exemplos do que se pode fazer. Parece uma Vila que já teve melhores dias, e concerteza que os teve. Não há um passeio público em condições numa vila que cresceu sem norte numa confusão de linhas ortogonais que se cruzam sem sentido e sem ordem. Penso que Viana já merece uma requalificação tal como a mereceu o castelo. Os arredores vão pelo mesmo caminho, ou seja, ao sabor da estrada. Não seria importante traçar a nova vila antes de a construir?
 
E finalmente as Alcáçovas, a cereja em cima do bolo, as piscinas municipais, a obra das obras ou devo dizer a torre de Babel que há falta de receita para pagar um empréstimo tão avultado trará no mínimo os votos que faltam, só não se sabe ainda é para quem. Acho no entanto que é uma obra importante (com isto não digo essencial), trará maior qualidade de vida ao povo das Alcáçovas, bem como a visita de populações vizinhas, espero que seja um sucesso pelo menos para quem tiver que pagar a obra.
 
E com isto tudo caríssimos Aguiarenses, “cadê” o pavilhão????
 
Retirado do Blog http://peixebanana.blogs.sapo.pt/
 
Editado por António Costa da Silva
publicado por alcacovas às 22:43
| comentar

PONTOS DE VISTA (VII)

 

Ponto dois) Informação sobre a actividade da Câmara – O senhor Presidente referiu que no dia 26 de Fevereiro foi comemorado o décimo primeiro aniversário da Oficina da Criança. Tendo a Câmara lançado este projecto há onze anos, o mesmo contou desde o inicio com a Educadora Paula Neves, que requisitada do Ministério da Educação, imprimiu à Oficina um ritmo próprio de funcionamento e impulsionou a realização das actividades naquele espaço. Com a saída desta Educadora da Oficina da Criança gerou-se alguma turbulência a nível do pessoal auxiliar que lá exercia funções e foi tomada a decisão de promover um concurso para contratação de um professor do 1.º ciclo. Pareceu-nos que seria o perfil mais indicado atendendo à faixa etária das crianças a que a Oficina se destina. Embora correndo alguns riscos e subsistindo algumas dúvidas acerca dos resultados desta decisão, ela efectivamente foi tomada e foi recrutada para o espaço em causa uma professora do 1.º ciclo. Decorridos que são cerca de seis meses é altura de fazer o balanço quanto ao funcionamento do espaço em causa e nesse contexto referir que esse balanço é claramente positivo quer em termos de tranquilidade no funcionamento, quer em termos de acompanhamento das crianças, quer ainda em termos das actividades realizadas. A contribuir para este balanço positivo está ainda o facto de ter passado a existir um critério mais estreito na colocação das auxiliares que lá exercem funções e também a diminuição do número de crianças inscritas na Oficina. Devido ao funcionamento das actividades de enriquecimento curricular promovidas pela própria escola e frequentadas por algumas crianças, o plafond máximo de 50 crianças que a Oficina comporta não está a ser totalmente utilizado sendo a frequência de cerca de 20. Até final do corrente ano lectivo está-se a ponderar a hipótese de que algumas actividades de enriquecimento curricular das escolas possam ser realizadas no espaço físico da Oficina da Criança.

- O senhor Presidente informou também que no dia 27 de Fevereiro reuniu com a Associação de Pais de Alcáçovas, a pedida desta. Foi uma reunião de apresentação de cumprimentos tendo a Associação referido que gostaria de ter sido convidada a estar presente na recente reunião realizada com os Agentes do concelho para definição e articulação dos respectivos Planos de Actividade. O senhor Presidente explicou que terá provavelmente existido um lapso no envio das convocatórias tendo sido aproveitada a oportunidade para a Associação apresentar as actividades que prevê realizar até final do ano. Foram abordadas diversas áreas relacionadas com o Sector da Educação tendo a Associação dado a perceber que sabe que muitos dos constrangimentos existentes a nível da Educação não derivam da Câmara antes se inserindo num cenário muito mais vasto, complexo e correlacionado com outras vertentes. -------------------------------------------------

- O senhor Presidente referiu-se ainda à realização da sessão ordinária de Fevereiro da Assembleia Municipal, que decorreu no passado dia 29 e na qual foi aprovada a proposta de alteração ao Regulamento Municipal de Edificações Urbanas (RMEU). ----------------------------------------------

- O senhor Presidente referiu-se também à iniciativa organizada conjuntamente pela Câmara, Bombeiros e GNR e que consistiu na articulação da resposta a um simulacro de incêndio no edifício onde irá funcionar o Lar de Idosos em Aguiar. Disse o senhor Presidente que esta acção permitiu evidenciar aquilo que é necessário corrigir quer a nível do próprio edifício quer a nível da resposta dada pelas entidades intervenientes. Relativamente ao edifício foi possível verificar a necessidade de algumas correcções na zona de evacuação tendo sido também identificadas dificuldades de funcionamento dos aparelhos de comunicação dos Bombeiros. Em termos globais, a maior parte dos aspectos ponderados na resposta à ocorrência funcionou bem embora tenham sido detectadas situações de pormenor que serão corrigidas antes do inicio do funcionamento daquela Unidade. ----------------------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Presidente informou também que se encontra em curso a obra do Parque de Mercados em Viana. Não sendo possível precisar a data de conclusão, estima-se que por altura do verão se possa transferir para lá o mercado quinzenal do Largo de S. Luís. --------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva referiu ter lido hoje no Jornal “Diário do Sul” um artigo sobre o simulacro de incêndio no Lar de Aguiar. Este Vereador, referindo-se à Estrada Alcáçovas – Viana chamou a atenção para a existência de um grande abatimento no pavimento junto à rotunda situada à saída de Alcáçovas, provavelmente derivado das chuvadas recentes. Referiu ainda que na mesma estrada, junto à zona das vacarias, existem ervas altas nas bermas que tapam quase por completo os sinais de trânsito, havendo também sinais tombados. ---------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva disse que tinha ouvido na comunicação social a obrigatoriedade de definição urgente da posição das Associações de Municípios quanto aos sistemas de abastecimento de água e a necessidade de comunicação à “Águas de Portugal”. O senhor Presidente disse que ainda não teve qualquer informação acerca da reunião sobre este assunto na qual participou o senhor Presidente da Câmara Municipal de Alvito. Estando marcada uma reunião do Conselho Directivo da AMCAL para 17 de Março, provavelmente será dada ai alguma informação. Se entretanto houver algo urgente sobre esta matéria, o senhor Presidente da Câmara de Alvito não deixará concerteza de convocar os restantes membros da AMCAL. ----------

 

Retirado da ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DE 05/03/2008 da CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO __________

 

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 22:39
| comentar

Produtos artesanais, tradicionais

Nos últimoa anos muitos (centenas ?) pequenos produtores de produtos tradicionais e outros, cessaram as sua actividades perante a pressão da fiscalização (ASAE) com zelo e excessos.

Agora passados anos o Governo começou, finalmente, a mudar algumas normas legais e a substitui-las por outras mais adaptadas a uma realidade, uma riqueza, que se vem perdendo ano após ano.

Já em 2004 e 2005 a CE tinha previsto, em regulamentos comunitários, e admitido que os Estados Membros pudessem, para determinados géneros alimentícios estabelecer as suas próprias regras para os pequenos produtores.

Passados 3 a 4 anos Portugal começa, lentamente, a criar novos regulamentos que permitam produzir e vender directamente (mesmo a estabelecimentos de restauração e de venda), em pequenas quantidades, ovos, galinhas, patos, caça, peixe, queijos, doces, mel,  um porco (morto e desmanchado em casa), etc.

Mas o processo está apenas a começar, incompleto, desconhecido, inseguro.

Parece que se está no caminho certo, mas nada está assegurado.

Vamos acompanhar o processo e dele daremos notícia pois na nossa freguesia, como por todo o Alentejo, há muita coisa que se pode fazer, dando algum trabalho e rendimento a muitas pessoas.mas será que essas pessoas que já desistiram, que acabaram com as suas actividades artesanais, as sua hortas, se sentirão capazes e seguras para recomeçar.

 

AC

publicado por alcacovas às 14:43
| comentar

Anedotas com séculos

 

As anedotas mais velhas do Mundo até 1900 a.C.
 
O humor, com irreverência e ousadia já se praticava há milhares de anos. Bem se diz que não há nada de novo entre os homens.
 
1- A mais antiga, dos Sumérios (actualmente sul do Iraque), aí pelo ano 1900 a.C., seria assim: “ desde há muitos, muitos anos que uma mulher jovem não arrotava no colo do marido”.
2 - Outra datada de cerca de 1600 a.C., contada sobre um faraó, possivelmente o rei Snofrou dizia: “Como é que se entretém um faraó entediado ? Enche-se um barco com jovens mulheres vestidas apenas com rede de pesca e manda-se o faraó apanhar um peixe”.
3 – Três condutores de bois de Adab estavam cheios de sede: um era o dono do boi, outro era dono da vaca e o outro era o dono da carga da carroça. O dono do boi recusou ir buscar água porque tinha medo que um leão lhe comesse o boi. O dono da vaca recusou-se também porque tinha medo que a sua vaca se afastasse e se perdesse no deserto. O dono da carroça recusou-se porque temia que lhe roubassem a carga. Então foram os três e na sua ausência o cobriu a vaca, que teve um bezerro, a vaca comeu a carga que estava na carroça. Pergunta: quem é o dono do bezerro?
4 – Uma mulher era cega dum olho e estava casada há 20 anos. Um dia o marido arranjou outra mulher e disse que se ia divorciar da velha, porque ela só tinha um olho. E esta respondeu: Só agora depois de 20 anos é que descobriste? (Egipto, cerca de 1000 a.C.
5 – Ulisses relata que o nome real do Ciclope é ninguém. Quando Ulisses instruiu os seus homens para atacar o Ciclope este gritou: “Socorro ninguém me vai atacar”. E assim ninguém o foi ajudar (Homero, 800 a.C.
6 – Adivinha: Qual é o animal que de manhã anda a quatro pés, a dois ao meio dia e a três ao fim do dia? É o homem...(Grécia, numa peça, no ano 429  a.C.)
7 – O homem é ainda mais ardente sexualmente do que o burro. É a sua bolsa (carteira) que o refreia (Egipto entre os anos 300 e 30 a.C.)
8 – Quando Augusto viajava pelo seu Império viu um homem na multidão que se parecia imenso com ele. Augusto chamou o homem à sua presença e perguntou-lhe: “O tua mãe esteve em tempos ao serviço do palácio?”
Resposta do homem: “Não alteza, mas o meu pai sim.” (Creditada ao próprio Imperador, 63 a.C. e 29 d.C )
9 – Querendo ensinar o seu burro a não comer um pedante deixou de lhe dar comida. Quando o burro morreu de fome ele disse: “Sofri uma grande perda. Quando ele já tinha aprendido a não comer morreu.”(Entre os séculos 4 e 5 d.C.).
10 – Quando o barbeiro perguntou como queria o cabelo cortado, o rei respondeu: “em silêncio”.(Entre o 4 e o 5 séculos d.C.)
E, ainda:
A anedota mais velha entre os britânicos, do século X mostra o lado devasso dos anglo-saxãos: “O que é que está pendurado na coxa dum homem e quer furar o buraco que já foi furado várias vezes? A chave.”
  
Visto e traduzido do site: www.dave-tv.co.uk.

 

 AC

publicado por alcacovas às 14:40
| comentar
Sábado, 2 de Agosto de 2008

Vale de Açougues - Pôr do Sol

 

Abraço a todos e Boas Férias,

 

Frederico Nunes de Carvalho

publicado por alcacovas às 20:12
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

Pesquisar neste blog