Sábado, 26 de Janeiro de 2008

Estão Mexendo no Meu Bolso.

Entre 2005 e 2006 a Estrutura de Missão Parcerias.Saúde já gastou 10,2 milhões de euros, o grosso dos quais em "estudos, pareceres e projectos de consultoria" (8,4 milhões).

Retirado do Logo

Urgências

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 16:50
| comentar

Informática provoca caos na Saúde

«O Ministério da Saúde gastou sete milhões de euros na compra a uma empresa privada de um sistema informático que visa a marcação pelos centros de saúde das primeiras consultas da especialidade nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS). As boas intenções do Governo caem por terra com as críticas dos médicos dos centros de saúde e das Unidades de Saúde Familiar (USF), que denunciam que a aplicação informática Alert P1 é incompatível com o sistema informático já existente nos centros de saúde e hospitais. Tanto a tutela como a empresa que vendeu a aplicação informática garantiram ao CM as vantagens do sistema.»

 

Retirado do

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 16:48
| comentar

DEPOIS DIGAM QUE É EXAGERO.

Uma Vergonha

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 16:43
| comentar | ver comentários (3)

FIM-DE-SEMANA DO SCA - INFANTIS E ESCOLAS

Jogos a realizar no dia 26/01/08


Infantis - Sábado (9:30)

Sporting de Viana do Alentejo - Alcaçovense (0-3)

 

Ao intervalo já ganhávamos por 1 a 0.

 

Golos de João Abel, Tiago e João David.

 

Resultado Final: 3 a 0

 

Escolas - Sábado (11:00)

 

União de Montemor - Alcaçovense (6-4)

 

Ao intervalo a nossa equipa perdia por 3 a 2.

 

 

No Final do Jogo 6 a 4.

 

 

 

Golos: 1 André Silva e 3 Carlitos

Pela Direcção do SCA

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 16:26
| comentar

no comment

 

 

Ricardo Vinagre

publicado por alcacovas às 00:57
| comentar
Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2008

Património Arqueológico do concelho

Gostaria de aqui deixar uma ligação à página do extinto IPA - Instituto Português de Arqueologia, onde os caros leitores, podem ver quais são os sítios arqueológicos identificados pelo organismo estatal, já desaparecido ou intervenções arqueológicas realizadas.

É claro que o concelho terá muitos mais do que os 21 sítios referenciados. Mas aqui trata-se da informação oficial. Eu mesmo recentemente enviei mais duas fichas de sítio sobre duas antas existentes no concelho, para futuro registo. Certamente que muito de vós, também, passeando pelas terras do concelho não se terão deparado com vestígios materiais à superfície, provando a ocupação humana do sítio em séculos, ou mesmo milhares de anos atrás?

 

A página é: www.ipa.min-cultura.pt

Aí terão uma barra de opções do lado esquerdo do ecrân. Escolham Base de dados - Endovélico. Após clicarem terão outra barra de opções e optem por pesquisa de sítios arqueológicos. De seguida é só escolherem o concelho desejado.

Boas pesquisas.

 

Um abraço,

 

Frederico Nunes de Carvalho

 

 

publicado por alcacovas às 15:58
| comentar

A União Europeia, potência económica

 

A União Europeia, potência económica

 

A indústria automóvel, uma das mais importantes do Mundo, é um bom exemplo da força económica da EU.

Vejamos as estatísticas de 2006 da produção (unidades) de viaturas, ligeiras e pesadas, de transporte rodoviário:

 

Produção mundial – 70.927.676 unidades

 

Maiores produtores:

EU ........ mais de 19 milhões ou cerca de 27% do total

Japão ... cerca de 11,5 milhões, 16%

EUA ..... cerca de 11,4 milhões, 16%

China ... cerca de 7,3 milhões, 10,5%

 

Se em vez de apresentarmos a EU, como um todo, as posições dos diversos membros da EU seriam, obviamente, outras.

Por exemplo: a Alemanha seria o 4º produtor mundial(5,8 m), a França seria o 6% e por aí abaixo.

A conclusão a tirar é que a EU é uma potência económica a nível mundial, a única que se equipara e até, em muitos casos, ultrapassa os EUA.

Com as enormes taxas de crescimento, verificadas nalguns grandes países, como a China e a Índia, entre outros, a maioria dos países europeus não são mais do que pequenas economias, por muito modernas que sejam.

 

AC

publicado por alcacovas às 14:48
| comentar

Suecas lutam pelo direito de tirar a parte de cima do biquíni

Um grupo de suecas está a realizar uma campanha para garantir às mulheres o direito de fazer topless nas piscinas públicas do país, noticia a BBC.

O movimento, que ganhou o nome de Bara Bröst (peitos à mostra), começou a 5 de Novembro do ano passado, quando duas jovens foram expulsas de uma piscina na cidade de Uppsala, a norte da capital Estocolmo, após tirarem a parte de cima do biquíni.

As jovens consideraram a proibição como discriminação e decidiram apresentar queixa na polícia. A notícia espalhou-se e ganhou adeptas que, unidas, criaram um blog e uma página no site de relacionamentos Facebook, que conta actualmente com 360 membros.

No blog, as jovens defendem que «as mulheres devem poder fazer topless em todos os lugares em que homens podem ficar sem camisa, e que os seios não devem ser considerados parte da genitália feminina».

A campanha obteve os primeiros resultados depois de duas piscinas na Suécia terem decidido autorizar as mulheres a ficarem sem sutiã, desde que os outros visitantes não se sintam incomodados. Se reclamarem, terão de se voltar a vestir.

A luta pelo topless parece estar a ultrapassar fronteiras e mulheres na Dinamarca e Noruega já estarão a abraçar a ideia e a articular uma campanha pelos mesmos direitos nos seus países.

Fonte: Portugal Diário

 

Visto no Blog O Piolho da Solum

 

Uma iniciativa que merece ser apoiada, sobretudo para também ser implementada em Portugal. Aliás, temos muito mais horas de sol do que a Suécia.

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 09:45
| comentar | ver comentários (1)

A confortável vidinha…

 

O leite sobe 15%. Há poucos dias foi o pão que teve uma subida de cerca de 30%. Assim é, neste início de ano. Num País com 20% de pobres e com as pensões dos reformados, em sua generalidade miseráveis, estas enormes subidas de preços em produtos de primeira necessidade, deveria merecer dos governantes a maior atenção.


A comunicação social anuncia estes aumentos num dia, para no dia seguinte, tudo parecer esquecido com novos sensacionalismos como aquele em que, cinco antigos administradores do BCP, irão receber 70 milhões de euros em reformas vitalícias. Que estranha Democracia esta que permite tais contrastes.

Estes aumentos de preço, demasiados gravosos, dos bens de primeira necessidade, dado o seu impacto na vida da maioria das famílias, deveria merecer, não apenas do primeiro-ministro mas igualmente do presidente da república, pelo menos, uma comunicação ao País.
Os nossos governantes não podem olhar para o lado e manter a sua confortável vidinha nos respectivos palácios, enquanto a grande maioria dos portugueses se confronta com tão difícil situação.

 

Retirado do Blog Classe Política

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 09:33
| comentar

TERRORISMO É UMA COISA, ESTUPIDEZ É OUTRA

Os serviços secretos de Espanha andam a brincar connosco.

Há uns séculos, os espanhóis levaram uns bofetões de uma profissional da indústria da panificação, e não deve passar um dia em que não pensem na vingança.

Na semana passada comunicaram-nos que aAl Qaeda ameaça praticar actos terroristas em Portugal… E nós, parvos, acreditámos. Até onde chega a credulidade dos Portugueses...

Primeiro acreditámos no Sócrates, e agora nos espanhóis.

Há que aprender a lição. Como é evidente, só um terrorista muito estúpido é que vem exercer a profissão para cá. Com a vigilância que existe, hoje em dia, nos aeroportos, os terroristas só podem entrar no país de carro. E vir andar de carro para as nossas estradas é das decisões mais obtusas que uma pessoa pode tomar. É verdade que eles são suicidas, mas não exageremos. Vai uma grande diferença entre ser suicida e ser burro.

Por outro lado, os terroristas que tiverem a infeliz ideia de entrar no País terão de construir a bomba cá. Não se faz uma viagem Paquistão-Portugal com um engenho explosivo debaixo do braço. Há que ir a uma loja comprar peças. E é aqui que as chatices começam. «Esta peça, só mandando vir do estrangeiro, chefe. Daqui a duas semanas mete-se o Carnaval, por isso agora só em Março.»

Se o explosivo levar combustível, pior ainda. Eles que vejam o preço a que está a nossa gasolina, a ver se continua a apetecer-lhes rebentar coisas. É muito fácil apanhar terroristas em Portugal. São os tipos de turbante que estão nas bombas da GALP a chorar. Os que lá andam a chorar sem turbante somos nós.

E depois temos as contingências inerentes a uma actividade tão perigosa como é o fabrico de um engenho explosivo.

O terrorista corre inúmeros riscos, o maior dos quais é ir parar a um hospital português. Basicamente, o sistema de saúde português oferece-lhe três hipóteses: pode morrer no caminho, pode morrer na sala de espera e pode morrer já dentro do hospital.

É certo que o esperam 71 virgens no Paraíso, mas aposto que, para morrer num hospital português, o terrorista fica em lista de espera até as virgens serem septuagenárias, altura em que a virgindade perde muito do seu encanto.

Quando, finalmente, os terroristas conseguem reunir condições para construir a bomba, o prédio que tinham planeado mandar pelos ares já explodiu há dois meses, ou por mau funcionamento da canalização do gás, ou porque o esquentador de quatro ou cinco condóminos está instalado na casa de banho. Portugal pode ser um bom destino turístico, mas para fazer terrorismo não tem condições nenhumas.

 

Texto de Ricardo Araújo Pereira, publicado na revista Visão de 2007-01-24

Enviado para o meu mail por um amigo

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 09:18
| comentar
Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2008

***

Quando contribui para a criação do “Alcáçovas” estava longe de imaginar que viria a ser um leitor sedento de notícias, imagens e assuntos relacionados com Alcáçovas. Neste momento consigo compreender o porque do blog ser tão importante para quem está longe.

Ricardo Vinagre
publicado por alcacovas às 15:49
| comentar | ver comentários (1)

JANTAR DE CARNAVAL SCA - DIA 4 DE FEVEREIRO

0000z9rt

 

 

Reservas para º nº 96 7095954 até ao dia 31 de Janeiro

Limite Máximo de 250 Pessoas

 

Pela Direcção do SCA

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 15:38
| comentar

CAMINHADA NO DOMINGO



Este domingo a Malta do Andamento vai entrar novamente em acção.

 

Mais uma caminhada perto de Alcáçovas.

 

Ponto de Encontro: 9:00h de Domingo no Jardim Público

 

Pela Direcção do SCA

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 15:36
| comentar

FIM-DE-SEMANA DO SCA

Jogos a realizar no dia 26/01/08


Infantis - Sábado (9:30)

Sporting de Viana do Alentejo - Alcaçovense

 

Escolas - Sábado (11:00)

 

União de Montemor - Alcaçovense

 

Pela Direcção do SCA

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 15:35
| comentar | ver comentários (1)

Justiça Feita

Arquivado o inquérito da queixa de José Sócrates contra mim
Foi arquivado o Inquérito n.º 28/07.0TELSB relativo à queixa intentada pelo cidadão José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa e primeiro ministro enquanto tal contra mim, António Balbino Caldeira, conforme despacho da senhora procuradora-geral adjunta dra. Maria Cândida Almeida (directora da DCIAP) e da senhora procuradora-adjunta dra. Carla Dias, datado de 18-1-2008 e que há pouco recebi.

O motivo da "queixa do cidadão José Sócrates e primeiro-ministro enquanto tal", que finalmente posso revelar, foi a minha referência ao "centro governamental de comando e controlo dos media" no post "Rasganço domingueiro" em 7-4-2007 (e à "força de encobrimento e contra-informação do centro de comando e controlo do Gabinete do Primeiro-Ministro" no post "Páscoa da Cidadania", ainda de 7-4-2007) e a questão do MBA curso/grau.

O Ministério Público arquivou e mandou notificar o cidadão José Sócrates e primeiro-ministro para deduzir, se o entendesse, no prazo indicado, acusação particular. José Sócrates não deduziu acusação particular contra mim e o Ministério Público determinou o arquivamento dos autos.

Agradeço, neste momento, ao meu excelentíssimo advogado, Dr. José Maria Martins, a sua defesa intransigente, fruto da sua competência, desassombro e tenacidade, que resultou em mais este veredicto, a solidariedade da comunidade íntima dos comentadores e leitores deste blogue, dos irmãos blogueiros que conquistam, pelo risco da palavra, em cada hora, a democracia e a liberdade de expressão colectiva e individual - em especial aqueles que sofreram acusações e perseguições pelo que escrevem -, bem como à minha família, alunos, colegas, conterrâneos e tantos portugueses, e estrangeiros, que se solidarizaram comigo nestes dias críticos para a cidadania lusitana. Deus os abençoe!
publicado por alcacovas às 15:29
| comentar

Quem Falou de Propaganda?

Sócrates foi figura mais presente na informação televisiva em 2007
O primeiro-ministro, José Sócrates, foi a personalidade mais presente na informação dos quatro canais portugueses durante 2007, contabilizando mais de 50 horas de emissão em 1195 notícias, segundo dados hoje divulgados pela Marktest
Retirado do Jornal
SOL
.
A Engenharia dos Ilusionistas
 Aldrabão
Editado por António Costa da Silva
publicado por alcacovas às 15:23
| comentar

EÇA DE QUEIROZ PERMANECE BEM VIVO

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 14:44
| comentar

O cidadão e a democracia representativa

O cidadão e a democracia representativa

 

O cidadão (na Grécia antiga) era o indivíduo que desfrutava do direito de participar na vida política da cidade.

A cidadania é uma condição, própria do cidadão, que como membro de um Estado,  se acha no gozo de direitos que lhe permitem participar na vida política.

Hoje, em Portugal, qual é a nossa participação na vida política da “cidade” ou do País?

Diz-se que as pessoas, os cidadãos, não participam, não se interessam pela vida política, não se sentem responsáveis, nem sequer sentem qualquer obrigação ou comprometimento para com a vida da “cidade”

O que se pode resumir no aforismo popular “eles que resolvam, eles é que mandam.”

Cada vez mais a nossa cidadania se contrai, disciplinada, numa obediência resignada dos deveres impostos pela “cidade”, através dos seus dirigentes.

Tudo se regulamenta.

Gradualmente o Estado controla, define, gere, legisla, cada vez com mais minúcia, todos os aspectos da vida social.

O cidadão esfuma-se, caminhando para uma breve extinção. E dará origem a uma espécie de novo homem, catalogado, definido e cumpridor, na realização final da democracia representativa: o eleitor/contribuinte.

Elegerá, disciplinadamente, as personalidades indicadas pelo respectivo partido e pagará, pontualmente, todos os impostos, taxas e coimas devidas.

E talvez se possam acabar com as eleições.

Cumpre-se! O que é a consumação total da representatividade (cidadania).

Eles mandam, nós cumprimos.

Mas voltemos à realidade actual.

Dum ponto de vista, passivo, somos bons cidadãos, mas do ponto de vista activo, participativo, somos cidadãos neutros. Não intervimos senão de forma indirecta e ocasional:

-         Votamos para escolher os deputados ao Parlamento Nacional (e estes escolherão o Primeiro Ministro que, por sua vez, escolhe os membros do Governo).

-         Votamos para escolher o presidente da Republica.

-         Votamos para escolher os deputados ao Parlamento Europeu.

-         Votamos para escolher os autarcas do nosso Concelho.

-         De longe em longe votamos num referendo.

Depois temos uma série de mecanismos, complexos e remotos, que nos permitem participar, criticando, sugerindo, pedindo, propondo. E é aqui que a nossa participação esmorece, diluída num mar de regras confusas, difíceis de apreender.

Vou apresentar alguns exemplos desta construção maquiavélica que chamamos, ou “eles” chamam, de cidadania activa:

- Vamos à Assembleia da Republica apresentar uma petição?

Por escrito, claro, pois de viva voz não é permitido.

- Vamos a uma Assembleia Municipal, a altas horas da noite, para intervir na vida da nossa cidade?

- Vamos a uma Assembleia de Freguesia para propor ou solicitar, para participar na vida da nossa freguesia?

Vamos? Mas para quê?

Como é possível discutir numa Assembleia autárquica assuntos, verdadeiramente importantes, que são da competência do Governo Central?

- Ou recorremos aos livros de reclamações no Hospital, ou na escola, ou na Repartição de Finanças?

Será que estes “meios” de intervenção do cidadão são pensados e criados para obter a nossa participação?

Serão estes instrumentos, meios de comunicação entre o cidadão e o estado? Ou serão apenas uma forma populista dos nossos políticos “justificarem” as suas acções e, sobretudo, de manter um status quo?

Assim como se fosse uma certificação de qualidade.

Qual é realmente o esforço ou a vontade do Estado para que o cidadão participe?

O Estado estimula, ensina, promove a participação do cidadão?

Ou finge que tudo faz nesse sentido, mas que a culpa é do cidadão que não quer participar na vida política da “cidade”?

Mais coisa, menos coisa, a nossa cidadania exerce-se adentro destes limites. Mas será isto cidadania?

Será que a culpa é do cidadão que não se interessa, ou do estado que não “ajuda” o cidadão a expressar-se, a participar?

O cidadão ou não sabe como, ou não acredita, ou desistiu.

O Estado, certificado pelo poder obtido nas urnas, pode até sentir-se incomodado pela “ânsia” de certos cidadão que querem participar em tarefas, decisões, para as quais não têm competência, nem legitimidade.

O Estado vive dos votos, responde nas urnas e partilha-se entre os seus “membros”.

O fosso entre os cidadãos governantes e os cidadãos votantes é cada vez mais fundo e Portugal não tem, como sabemos, grande historial, como país democrático, o que torna a situação ainda mais difícil.

E pouco (ou nada) se faz para aproximar os cidadãos.

Pelo contrário, parece que tudo se faz no sentido contrário.

O Estado central ou local sente-se incomodado com o cidadão intrometido, que quer meter-se onde não é chamado.

E o Estado reage centralizando, chamando a si mais responsabilidades, decidindo sobre todas as matérias, afastando o cidadão dos centros do poder.

Veja-se o que se está a passar com o poder autárquico, com a educação, com a segurança, com a saúde, etc, etc. 

Por hoje é tudo, a conversa já vai longa, mas continuarei um destes dias.

 

AC

publicado por alcacovas às 12:24
| comentar
Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2008

Indemnizações e Imoralidade

Paulo Teixeira Pinto, 42 anos, ex-presidente do BCP.

Indemnizações ao desempregado:
- Compensações: 1,9625 milhões de euros
- Remunerações variáveis: 7,770 milhões de euros
- Pensões: 37,5 mil euros mês (14 meses por ano)

Isto sim, é apoio aos desempregados !

 

Retirado do Arre, que é demais.

 

Juntas Médicas

Afinal as instruções do Ministro das finanças para as juntas médicas serem mais humanas está a surtir efeito.

«As notícias que dão conta da desumanidade das juntas médicas são manifestamente exageradas. Ontem mesmo, em carta enviada ao Público, Paulo Teixeira Pinto indica que passou “à situação de reforma em função de relatório de junta médica”. Certamente ainda mal refeito da forma como foi corrido do BCP e da Opus Dei, este banqueiro de 46 anos foi considerado inapto para o trabalho, apesar de já ter arranjado um cargo numa consultora financeira
.
Ficou com uma pensão de miséria...

 

Agora no Cicuta

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 20:29
| comentar

EXPOSIÇÕES DE BELA MESTRE

postal-_-frente-_-exposio_moita_jan08

  

Bela_Mestre

 

 

 

BELA MESTRE

Nasceu em Alcáçovas em 1947. Reside no Seixal.Curso de Iniciação ao Desenho e Pintura (aguarela, pastel, óleo e acrílico), ministrados pelo Prof. Rui Menezes, e cursos de Cerâmica e Modelagem, pelo Prof. Francisco Vaz, organizados pela ARTES – Associação Cultural do Seixal. 

 

 Retirado do Site da Autora: http://www.belamestre.com/

 

 

Exposições da Alcaçovense Bela Mestre

 

 

Poderá ver uma das suas exposições no Centro Cultural de ALVITO a partir do dia 30 de Janeiro.

 

 Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 19:44
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Pesquisar neste blog