Terça-feira, 16 de Janeiro de 2007

Fotos do nosso Alentejo (Universidade de Évora)

 

 

Ricardo Vinagre

publicado por alcacovas às 17:24
| comentar

***

Actualização: Penso que os problemas que surgiram com a foto ontem publicada, já estão resolvidos. Muito obrigado a todos por me irem alertando para o problema.

Reforço o apelo para que quem tenha fotos que queira partilhar com todos os leitores deste blog, pode envia-las para o meu e-mail: rgvinagre@gmail.com

Ricardo Vinagre

publicado por alcacovas às 17:00
| comentar
Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2007

Nova Agricultura

Segundo pude saber, no novo QCA, de 2007-2013 estará contemplada uma agricultura de produção, ambientalmente apoiada. O mesmo seria dizer que teremos uma especial atenção e investimento na área da agricultura biológica e na agricultura bioenergética, através da produção de energia da biomassa. 

A maioria das áreas agrícolas terão de ser reconvertidas para uma agricultura de ocnservação de solos e/ou para serviços rurais.

Fica a nota!

Abraço

Frederico Nunes de Carvalho

publicado por alcacovas às 13:27
| comentar | ver comentários (2)

Fotos do nosso Alentejo (As brumas de Alqueva)

(Foto de Arlindo Sequeira)

Ricardo Vinagre

publicado por alcacovas às 12:19
| comentar | ver comentários (15)

O rejuvenescimento da população

João César das Neves
naohaalmocosgratis@fcee.ucp.pt
Professor universitário
 
"O fenómeno mais influente na nossa geração tem pouco a ver com telemóveis, Internet ou globalização. É simplesmente o facto de todos nós irmos viver muito mais tempo que os nossos pais (...)" 

Um grande artigo de opinião.

Ler o resto da opinião em

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 10:53
| comentar | ver comentários (1)
Domingo, 14 de Janeiro de 2007

O FIM-DE-SEMANA DO S. C. ALCAÇOVENSE

 

S. C. ALCAÇOVENSE CONDECORADO PELA CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO COM A MEDALHA DE HONRA DO CONCELHO

 

No Sábado, dia 13, o S. C. Alcaçovense e o S. C. de Viana do Alentejo foram condecorados com a Medalha de Honra do concelho.

 

Nesta cerimónia estiveram presentes os membros eleitos dos diferentes órgãos autárquicos (Assembleia Municipal, Câmara Municipal, Juntas e Assembleias de Freguesia) e de diversos representantes das associações e de outras forças vivas do concelho de Viana do Alentejo.

 

Foram ouvidas as palavras de homenagem e de estímulo às duas entidades, proferidas pelo Sr Presidente da Assembleia Municipal e pelo Sr Presidente da Câmara.

 

Naturalmente, é uma grande honra para nós termos recebido esta medalha, a qual reflecte todo o historial desta nobre instituição e do grande trabalho desenvolvido por todos os que passaram pelo SCA ao longo dos 81 anos da sua existência. Aqui evidenciam-se todos os seus dirigentes, sócios, treinadores, atletas e aqueles que, de uma forma anónima, têm ajudado ao seu desenvolvimento.

 

 

ESCOLAS: JUVENTUDE – S. C. ALCAÇOVENSE (1-3)

 

Mais uma vez, os nossos pequenos atletas rubricaram uma excelente exibição.

 

Foram a Évora, ganhar em casa do Juventude, por 3 a 1, com os golos do António Costa, Albino e Victor Hugo.

 

 

SÉNIORES: SANTO ANTÓNIO – S. C. ALCAÇOVENSE (2-1)

 

 

Iniciámos o jogo com a seguinte equipa: Guarda-Redes: Pernas; Defesas: Gansinho; Chico Valente, Chicão e Nelson; Meio-Campo: Pedro Santos, Padeirinha e Manuel Jorge Guerreiro; Atacantes: David, João Pedro e Sérgio Carica.

 

Começámos, novamente, o jogo de uma forma muito forte, marcando um golo cedo através do jovem João Pedro.

 

Quase de seguida, o João Pedro conseguiu-se isolar e não marcou por falta de concentração.

 

A partir daqui, seguiram-se as oportunidades para ambas as equipas, sendo que, o Santo António conseguiu aproveitar e empatar a partida.

 

A segunda parte, foi toda ela muito disputada.

 

Da nossa equipa saíram o Chicão para entrar o Pedro Santos II, o David para entrar o Luís da Eira e o Padeirinha para entrar o Pedro Carapinha.

 

Na fase final da partida, quando apenas se esperava o empata, a nossa defesa consentiu que um atleta da equipa da casa se isolasse e assim marcasse o golo da vitória.

 

Ainda se tentou marcar mas em vão.

 

Notas Finais:

1)      A nossa equipa cometeu alguns erros que lhe saíram muito caros;

2)      Destaco como melhores jogadores em campo o número 10 do Santo António e o José Pernas;

3)      Uma arbitragem desastrosa, que nos prejudicou fortemente;

4)      Um jogo muito viril.

 

Na próxima jornada vamos receber o Cabrela, o que naturalmente vai ser um jogo extremamente difícil.


Resultados e respectiva classificação após 12ª jornada:

Sto. Antonio 2-1 Alcaçovense
Santana 1-0 Brotense
Aguiar 0-1 Giesteira
Cortiço 1-3 Sp.Viana
Morense 2-3 Arraiolense

1-Santana 27
2-Sp. Viana 23
3-Cabrela 23
4-Cortiço 18
5-Giesteira 18
6-Alcaçovense 18
7-Sto António 18
8-LCDA 16
9-Morense 15
10-Brotense 10
11-Aguiar 1

 

 

INFANTIS: S. C. ALCAÇOVENSE – SPORTING DE VIANA DO ALENTEJO (4-0)

 

No âmbito das festividades do feriado municipal disputou-se um jogo entre as duas equipas de Infantis.

0004h2ap

Foto: José Filipe Cruz

 

Um jogo alegre, de brincadeira entre as duas equipas o qual resultou a vitória do SCA por 4 a 0. De notar que o resultado em nada era importante.

0004gr9e

Foto: Manuel Jorge Guerreiro

 

Brevemente serão colocadas fotografias dos diferentes eventos e actividades do fim-de-semana.

 

A Direcção do SCA

 

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 18:54
| comentar | ver comentários (3)

...

O eles e o nós

 

A nossa sociedade correlaciona-se em redor de opostos o meio termo não existe ou é menosprezado. Ao reflectir neste ponto sinto a necessidade de incentivar o desaparecimento de algumas palavras  e uma delas seria  o pronome eles, a existência da palavra nós simplifica esclarecendo todas as situações. A desculpa para qualquer situação são eles quando devemos pensar nas causas que somos nós, a cidadania faz senão desaparecer pelo menos minimizar a utilização do primeiro vocábulo.
Quando estive em Alcáçovas num domingo passei pelo centro da vila e constatei o uso e abuso do vocábulo eles.
O desertificar do centro histórico e o abandono a que está votado é abismal, mas conhecendo outros centros históricos não me surpreendeu (infelizmente) demasiado, no entanto para uma povoação pequena onde todos se conhecem e acabam por serem da mesma família, o aspecto é desolador. Esperava eu (ingenuamente), que o carinho por aquilo que é nosso ainda existia, mas aí surge a palavra eles;

-         eles não fazem

-         eles deixam ao abandono

-         eles só querem saber si

-         eles não ligam

No entanto talvez se fosse utilizado o vocábulo nós, como seria diferente.

-         nós não fazemos

-         nós deixamos ao abandono

-         nós só queremos saber de nós

-         nós não ligamos

O panorama de desculpas é enorme e merece uma reflexão. Quando se fala em cidadania, desenvolvimento, empenhamento dos agentes culturais, envolvimento dos cidadãos nas decisões a todos os níveis, movimentos de cidadãos pelas mais diversas  razões e pretextos, dos autarcas e a estes quando se exige proximidade, celeridade nos processos burocráticos,  o olhar para além dos ciclos políticos, as populações tendem a protelar a tomada de posições para que mais tarde surjam (eles) quando deveriam ser as próprias a tomar a iniciativa e utilizarem o pronome (nós).

Cabe-nos dar inicio a um processo de exigência, de rigor, de identificação com o passado olhando para um futuro de desenvolvimento sustentável  e de sucesso.

Talvez vivesse-mos numa sociedade diferente e a habitar numa vila diferente, com um centro histórico vivo, dinâmico e potenciador de novas actividades.

Por tudo isto acredito que ainda não é tarde para nós alterarmos o rumo.

E você?

 

Francisco Cebola

publicado por alcacovas às 17:43
| comentar | ver comentários (6)

***

Nota: Se alguém tem fotografias da nossa terra, do Alentejo, de Portugal ou de qualquer outro local no mundo e quer partilhar essas fotos como todos os leitores deste espaço.

Envie-me as suas fotos para o meu e-mail: rgvinagre@gmail.com.

Ricardo Vinagre

publicado por alcacovas às 12:39
| comentar

Fotos do nosso Alentejo (Estremoz)

Estremoz - foto de José Semelhe, Agosto de 2006

(Foto de José Semelhe)

 

 

Ricardo Vinagre

publicado por alcacovas às 12:37
| comentar
Sábado, 13 de Janeiro de 2007

Fotos do nosso Alentejo (Évora)

Templo romano à noite, Évora - foto de José Semelhe, Agosto de 2003

(Foto de José Semelhe)

 

 

Ricardo Vinagre

publicado por alcacovas às 12:42
| comentar | ver comentários (2)
Sexta-feira, 12 de Janeiro de 2007

Paisagem

Desejei-te pinheiro à beira-mar
para fixar o teu perfil exacto.

Desejei-te encerrada num retrato
para poder-te comtemplar.

Desejei que tu fosses sombra e folhas
no limite sereno desta praia.

E desejei: <<Que nada me distraia
dos horizontes que tu olhas!>>

Mas frágil e humano grão de areia
não me detive à tua sombra esguia.

(Insatisfeito, um corpo rodopia
na solidão que te rodeia.)

                 David Mourão-Ferreira

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 19:57
| comentar

BALZAC

Os pintores só devem meditar com os pincéis na mão

Tema: Arte

Honoré de Balzac   - França [1799-1850] Escritor

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 19:51
| comentar

JOGOS DESTE FIM-DE-SEMANA

 

Dia 13 - Sábado

Santo António - S. C. Alcaçovense

Santana do Campo - Brotense

Fazendas do Cortiço - Viana

Aguiar - Giesteira

Dia 14 - Domingo

Morense - Arraiolense

 

Pela Direcção do SCA

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 19:32
| comentar | ver comentários (1)

iPhone

 

 

Ricardo Vinagre

publicado por alcacovas às 17:23
| comentar | ver comentários (1)

JULGAMENTOS PRECIPITADOS.


Ameriquest 3
Colocado por firat

Ameriquest 2
Colocado por firat

Ameriquest 1
Colocado por firat
Editado por António Costa da Silva
publicado por alcacovas às 15:50
| comentar | ver comentários (1)

SEPARAR OU UNIR?

O texto (bastante interessante) do Luís Mendes levou-me a escrever este post.

 

Deixo algumas reflexões para reforçar a discussão.

:

Uma parte do texto do Luís refere-se à velha questão da Perda do concelho de Alcáçovas para Viana (directa ou indirectamente - com Évora ou sem Évora). Tendo em conta a realidade actual, parece-me que esta é uma questão ultrapassada, ora vejamos: um dos grandes problemas das autarquias do País tem a ver com sua falta de dimensão e de massa crítica. Dividir significa perder.

 

Este Governo lançou a discussão de acabar com alguns municípios e algumas juntas de freguesia, ou seja, agregar mais e não separar. Parece-me que a forma como estão a resolver este assunto é que é má, porque vão asfixiar financeiramente as pequenas autarquias para provarem que não têm viabilidade e assim acabar com algumas.

 

Outro aspecto tem a ver com a falta de políticas para o meio rural, ou de desenvolvimento rural. Aqui, os municípios pequenos, sobretudo do interior e rurais, estão a perder serviços tão preciosos para a sua sustentabilidade a médio prazo, nomeadamente: Zonas Agrárias, Centros e Postos de Saúde, Maternidades, Escolas Primárias, Gabinetes de Apoio Técnico, GNR, Correios, etc, etc. Então, separar significa perder ainda mais.

 

Aqui deveríamos pensar naquilo que é lógico: Não faria mais sentido Alvito e Vilanova da Baronia pertencerem ao concelho de Viana?; Não faria mais sentido S. B. do Outeiro pertencer a este concelho?; e o mesmo para a Estação das Alcáçovas e São Brás?. Aliás, as relações sócio-económicas são evidentes – já existem, não necessitam de ser inventadas.

 

Uma outra discussão me parece justa, lógica e actual. Esta tem ver com o querermos o melhor para a nossa localidade / comunidade. Neste caso, defender Alcáçovas, querer o melhor para Alcáçovas, parece-me uma boa discussão e aí, como sempre, contem comigo.

 

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 15:20
| comentar

Novo Ecoponto em Alcáçovas

A localização deste Ecoponto foi muito bem escolhida. Até porque eu moro perto do local e posso afirmar que já estava a fazer bastante falta.

Ricardo Vinagre

publicado por alcacovas às 14:40
| comentar | ver comentários (2)
Quinta-feira, 11 de Janeiro de 2007

13 de Janeiro de 1898...

No próximo sábado a Câmara Municipal de Viana do Alentejo vai levar a cabo as comemorações do dia do Munícipio, data que recorda a restauração do concelho de Viana do Alentejo (uma luta levada a cabo por um grupo organizado de vianenses) e o fim definitivo do ideal de restauração do concelho de Alcáçovas.

Numa altura que os espíritos alcaçovenses recordam a "humilhação" da perda do concelho (processo que começou em 12 de Junho de 1835 e culminou com o decreto de integração no concelho de Viana de 13 de Janeiro de 1898) e em que a C.M.V.A. faz uma análise da sua actuação ao longo de 109 anos de concelho, é bom recordar um acontecimento que se passou à não muito tempo...

Na noite do dia 31 de Dezembro de 2006, ao soar das doze badaladas, quando todos esperavam pelo início do fogo-de-artifício nas freguesias do concelho, eis senão quando, o fogo-de-artifício não apareceu (em Alcáçovas houve fogo-de-artifício lançado na Casa Santos Murteira).

Porém no dia 24 de Abril do mesmo ano, ao soar das doze badaladas, um enorme espectáculo de fogo-de-artifício ilumina o céu do concelho, durante cerca de 15 minutos. Essa foi a prova de que a C.M.V.A. continua a comemorar efusivamente a "Revolução dos Cravos".

Se a Câmara Municipal pode fazer um espectáculo de fogo-de-artifício para comemorar uma revolução que nos libertou de um regime ditatorial podia, dividindo o "mal pelas aldeias", ter também comemorado a entrada do Novo Ano.

Como munícipe que sou, reconheço que a edilidade não pode gastar dinheiro com dois super-espectáculos de fogo-de-artifício mas se fizesse dois espectáculos de 5/7 minutos em vez de um único espectáculo de 15/20 minutos, não seria melhor para a Câmara?

Pensem nisso, podem não voltar a ter outros 109 anos para corrigir certos erros...

Abraços,

Luís Mendes

publicado por alcacovas às 16:58
| comentar | ver comentários (10)
Quarta-feira, 10 de Janeiro de 2007

Mais Cancioneiro Popular

Partilho convosco as restantes quadras que constam no Pequeno Cancioneiro Popular, incluídas nos temas: “Cantar”, “Coração”, “Lisboa”, “Nossa Terra/Fonte/Mar/Rio” e “Reflexões”.

"Cantar

Dizem que cante mais alto,
Inda agora comecei:
Em perdendo o acanhamento,
Mais a voz levantarei.

Coração

O meu coração é mudo,
Não fala, nem aparece;
Se o meu coração falasse
Dizia por quem padece.


Lisboa

Não me cortes a oliveira,
Não lhe deites a podoa;
É a sombra do meu bem
Quando vai para Lisboa.


Nossa Terra/Fonte/Mar/Rio

Minha terra, minha terra,
Terra onde me eu criei,
Eu bem sei onde nasci,
Não sei onde acabarei.


Reflexões

Amores ao pé da porta,
Amá-los é um tormento;
Amores de longe em longe,
Vê-los de tempo a tempo.

_______
Cupido, rei dos amantes,
Tende de mim piedade,
Que me vejo sem amores
Na felor da minha idade!


(Alcáçovas, c Viana do Alentejo)”

in Pequeno Cancioneiro Popular, Civilização Editora

B.Borges

publicado por alcacovas às 13:50
| comentar | ver comentários (1)

Amadeo de Souza-Cardoso

Amadeo de SOUZA-CARDOSO (1887-1918)

 

Amadeo de Souza-Cardoso nasce a 14 de Novembro de 1887 em Manhufe, próximo de Amarante, e morre em Espinho, vítima de “pneumónica”, ou gripe espanhola, a 25 de Outubro de 1918.


Em 1906, parte para Paris com Francis Smith e instala-se no Boulevard de Montparnasse. Estuda Arquitectura, frequentando os ateliês de Godefroy e de Freynet, mas acaba por desistir do curso, por estar mais interessado em desenvolver uma actividade de desenhador e caricaturista, permanecendo atento ao movimento artístico parisiense. Em 1908, começa a assistir regularmente às aulas do pintor espanhol Anglada Camarasa, na Academia Vitti.

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 12:00
| comentar | ver comentários (2)

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Pesquisar neste blog