Terça-feira, 7 de Março de 2006

Jogo da Bolsa 2006

Para todos os aqueles que gostam de investir em bolsa e para aqueles que queiram aprender algo mais sobre este mundo completamente alucinante que é o mundo dos investimentos em bolsa, a LJCarregosa, o Jornal de Negócios e o Caldeirão de Bolsa lançam mais uma vez o desafio. Não percam tempo e inscrevam-se já no Jogo da Bolsa 2006.

 

rmgv

publicado por alcacovas às 22:51
| comentar

...

Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver no Universo... 
Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer 
Porque eu sou do tamanho do que vejo 
E não, do tamanho da minha altura...

Nas cidades a vida é mais pequena                                       

Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro. 
Na cidade as grandes casas fecham a vista à chave, 
Escondem o horizonte, empurram o nosso olhar para longe de todo o céu, 
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar, 
E tornam-nos pobres porque a nossa única riqueza é ver.

 

                                  Alberto Caeiro

bom dia!

rmgv

publicado por alcacovas às 09:05
| comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 6 de Março de 2006

...

Mantenho o desafio aos nossos leitores que queiram ver os seus artigos aqui publicados. Para isso só tem que me enviar um e-mail com o mesmo e eu terei todo o prazer em publica-lo.

 

rmgv

publicado por alcacovas às 22:10
| comentar

Correio dos leitores

Aldeense mantém firme a liderança

 

Apenas faltam 3 jogos para que se faça história na 1ªdivisão, série B do distrital de Évora. Na frente, continuam as 3 equipas do costume, Aldeense, Santiago Maior e Canaviais. No Domingo passado, com o derby eborense entre o S. António e Canaviais, quem saiu beneficiado, acabaram por ser as equipas de Aldeias de Montoito e de Santiago Maior, que ganharam com dificuldade os respectivos encontros por 1-0. Assim sendo, a equipa eborense dos Canaviais caiu para o terceiro lugar da tabela classificativa, pondo em risco a passagem à 2ª fase, já que a partir agora não dependem apenas de si para se apurar.

 

 

Vitória sai do banco ao cair do pano  

 

Foi com quase meia hora de atraso que em Aldeias de Montoito se iniciou o desafio que colocou frente a frente a equipa primeira classificada e a Casa Cultura Corval, isto devido à equipa de arbitragem apenas se apresentar com dois elementos! Com a falta do assistente do árbitro, quem assumiu essa função foi o treinador adjunto do Corval que, tal como o árbitro, realizaram um trabalho sério e sem influência no resultado final. Ao apito inicial, a formação do Aldeense apresentava-se com o seguinte onze: Daniel Cachopas na baliza; Francisco Banha, Gonçalo Medinas, Carlos Alfaiate e Kevin Hortinha na defesa; no meio campo jogaram Paulo Cardoso, Carlos Reis, Bruno Cunha e Miguel Valério; sendo a dupla de ataque constituída por Nuno Pateiro e Quim Zé. No lado do S. Pedro do Corval jogaram: Bruno na baliza; Cláudio, Carlos, Rui Rosa e Carlos Fialho na defesa; Sérgio, Ricardo, Nuno e Zé Belo no meio campo; Paulo Leitão e Luís Capucho na frente.

O vento foi um forte condicionante do jogo, ajudando na primeira parte a equipa forasteira a subir no terreno e a usufruir de maior domínio do jogo, embora apenas por uma única vez tenha feito um remate perigoso, obrigando o guarda-redes da casa a desviar com a ponta dos dedos para canto. A equipa da casa, mesmo não tendo o domínio do jogo, controlou-o de forma segura, graças à sua linha média e à defesa que jogou muito segura e manteve as redes invioláveis mais uma vez, fazendo assim 490 (!) minutos desde o último golo sofrido. Mesmo pressionada, a equipa do Aldeense, sempre que pôde, levou perigo à baliza contrária, mais concretamente em bolas paradas, chegando uma dessas bolas a beijar o poste, num remate do avançado Pateiro. Mas o resultado havia de ir empatado a zero para os balneários.

            Na segunda parte tudo se alterou, com uma boa circulação de bola e com o vento pelas costas, a equipa do Aldeense dominou durante os 45 minutos, desfrutando de várias oportunidades de golo, com jogadas e cantos muito perigoso que sufocavam a defesa adversária, tendo o avançado Pateiro e o médio direito Valério falhado as melhores oportunidades do jogo, ambas paradas com excelentes defesas do guarda-redes Bruno. Até que ao minuto 88, quando já poucos acreditavam que houvesse alteração no marcador, Francisco “Trula”, que havia entrado em jogo instantes antes, decidiu o jogo com um remate cruzado à entrada da área, não dando qualquer hipótese de defesa a Bruno. Foi a loucura entre os adeptos da casa, que muito puxaram pela equipa e aos quais a equipa muito agradece. Depois do golo, os jogadores do Corval em desespero ainda tentaram o empate de livre directo mas sem sucesso, mas mesmo assim, alguns jogadores “perderam a cabeça”, sendo o Sérgio e o Luís Capucho expulsos já nos descontos.

 

Vitória justa

 

Para Domingos Freixial, treinador do Aldeense, esta vitória foi inteiramente justa, já que a equipa nunca se conformou com o empate e procurou a baliza adversária do primeiro ao último minuto e mostrou vontade de passar à próxima fase, como prémio para a equipa humildade e trabalhadora que dirige. Já o treinador da C. C. Corval, Victor Pires, defendeu que a sua equipa merecia o empate pelo esforço dispendido pelos seus atletas, pois as equipas partiram para o jogo com objectivos distintos em termos de classificação. Quanto à disciplina, Victor Pires salientou que a equipa do Aldeense é a mais disciplinada dos regionais, com menor número de cartões amarelos e vermelhos. Neste jogo, apenas o marcador do golo foi admoestado, não por uma falta, mas pelos festejos efusivos que se seguiram ao golo.

 

 

Restantes resultados e classificação

 

Os resultados das equipas da frente foram: Aldeense 1-0 Corval, S. Manços 0-1 Santiago Maior e, S. António 2-0 Canaviais. Com estes resultados, o S. António ainda tem uma ligeira esperança, embora seja praticamente impossível ficar em 2º, pois ao lugar de campeão já não consegue chegar. Na frente continua o Aldeense, agora com 42 pontos, seguido agora pelo Santiago Maior com 37 e pelos Canaviais com 36 pontos. Na 4ª posição segue o S. António com 31, já a 11 do líder e, com apenas 9 em disputa.

 

 

Jogo quente em Évora

 

A próxima jornada ficará marcada pelo confronto entre dois dos três candidatos à 2ª fase. Os Canaviais recebem o líder Aldeense, o que se adivinha que venha a ser um jogo muito disputado entre duas equipas que se preocupam em praticar um bom futebol num jogo que seja decidido pelos atletas de ambas as equipas e não por quem quer mostrar protagonismo (como já aconteceu em anos anteriores). Para que seja um jogo sério e sem condicionantes extras, é de esperar que a Associação de Futebol de Évora nomeie uma equipa de arbitragem experiente e competente e, (para que não haja desconfianças) que seja de uma zona geográfica longe de Aldeias de Montoito e de Évora.

                                     

                                       Daniel Cachopas

rmgv

 

publicado por alcacovas às 21:57
| comentar

Regionalização

Em alguns blogs Alentejanos tem surgido o debate sobre a regionalização. O que é pena é que não se discuta o verdadeiro sentido da regionalização como uma das soluções para resolver os problemas de desigualdade com que o Alentejo se continua a deparar sendo uma das regiões do país que mais à margem está do progresso do outro Portugal que é o litoral e a zona centro, perdendo-se tempo sim com discussões demagógicas e de política barata, se a capital administrativa da futura região deve ser Évora ou Beja, ou então como muitos advogam o Alentejo deveria continuar a estar dividido em Alto e Baixo Alentejo. A tudo isso eu classifico como uma tentativa de manter “capelinhas” e “tachinhos”.

Pois bem compadres, caso ainda não tenham reparado nós (alentejanos) somos uns dos principais interessados que a regionalização se realize e não devemos combater uns contra os outros mas sim uns ao lado dos outros para que um futuro processo de regionalização seja levado a bom porto.

Pouco importa por enquanto qual vai ser a capital se Évora se Beja o que importa é que a regionalização avance o mais depressa possível e não devemos ser nós (alentejanos) a atrasar esse processo.  

 

rmgv

 

publicado por alcacovas às 21:15
| comentar

Liberdade Chinesa

 

 

             

Liberdade Chinesa          Liberdade Portuguesa   

Acerca do google chinês:

Experimentem fazer a seguinte pesquisa “Crimes de Stalin” no google português e depois experimentem a fazer a mesma pesquisa “斯大林罪行no google chinês.

Comparem com atenção os resultados e imaginem o que seriam os blogs portugueses se Salazar ainda estivesse no poder (cruzes-canhoto)...

 

rmgv

publicado por alcacovas às 02:25
| comentar | ver comentários (1)

...

Enquanto viajava pelo infinito mundo que é a Blogosfera uma questão me ocorreu; como é que Salazar e a sua censura conseguiriam controlar este vasto mundo que é a Blogsfera, onde diariamente se pública milhares de opiniões políticas.

Será que Salazar se lembraria de criar um serviço de blogs tipo google chinês?

rmgv

publicado por alcacovas às 01:33
| comentar
Domingo, 5 de Março de 2006

Economia Europeia (dados macroeconómicos)

  2005 2006 2007
 IHPC (preços no consumidor)   2,2   1,9 - 2,5   1,6 - 2,8 
 PNB real 1,4 1,7 - 2,5 1,5 - 2,5
        Consumo privado 1,4 1,7 - 2,5 1,5 - 2,5
        Despesa pública 1,2 1,4- 2,4 0,8 - 1,8
        Formação bruta de capital fixo 2,2 2,4 - 5,0 1,8- 5,0
        Exportações (Bens e Serviços) 3,8 4,2 - 7,2 3,8 - 7,0
        Importações (Bens e Serviços) 4,6 4,2 - 7,6 3,4 - 6,8

 

O Banco de Portugal lançou recentemente as projecções macroeconómicas para a zona euro.

Vale a pena ler com atenção e comparar com os dados que foram disponibilizados referentes a economia portuguesa.

 

rmgv

publicado por alcacovas às 18:36
| comentar

Regionalização

 

Em entrevista ao Expresso o primeiro ministro deixou bem claro que a regionalização, não avançará nesta legislatura e quando avançar será com um refendo para conhecer a vontade popular. Pois bem visto ainda faltar muito tempo aqueles que acreditam que a regionalização é a única forma de garantir uma maior igualdade entre as varias regiões do país, só podem dedicar-se ao estudo e ao trabalho para quando chegar a hora de provar as nossas convicções estarmos preparados para tal e provar de forma rigorosa o porquê da divisão do país em regiões com uma maior autonomia a todos os níveis de Lisboa.

rmgv

publicado por alcacovas às 15:44
| comentar | ver comentários (1)

Alentejo

 

Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua

Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.

Sophia de Mello Breyner Andresen

 

bom dia!

 

rmgv

publicado por alcacovas às 10:54
| comentar

Ponto da Situação

Principais indicadores económicos

 

Taxa de crescimento do PIB

 

Taxa de inflação

 

Taxa de desemprego

 

Mais informações sobre a estrutura da economia portuguesa em ICEP Portugal.

 

rmgv

publicado por alcacovas às 01:32
| comentar | ver comentários (2)
Sábado, 4 de Março de 2006

A acompanhar o progresso

Como em tudo na vida não é o tempo (época) que se adapta ao Homem é o Homem que se tem de adaptar à época e quem não fizer corre o risco de ficar para trás pois não acompanha o progresso.

Foi com essa convicção que eu decidi mudar não só o visual do blog mas também torná-lo mais moderno, mais "profissional" do ponto de vista da utilização tanto para os editores como para os leitores.

A todos os nossos leitores deixo a garantia que o "alcacovas" continuará a ser o mesmo que durante sete meses todos conheceram, sendo fiel ao que foi escrito no primeiro artigo e que foi escrito na tertúlia onde se decidiu criar este espaço (o único artigo escrito em comum):

Somos:


 

socialistas
comunistas
bloquistas
sociais democratas
democratas cristãos
católicos
protestantes
mulçumanos
Somos pessoas abertas e sem preconceitos. Queremos conversar, discutir tudo com todos sem ferir nem ofender.

 

O único problema que eu encontrei foi que as fotos antigas ficaram numa pasta, ficando os artigos "despidos" das respectivas fotografias que os acompanhavam, queria-vos pedir desculpa por este percalço e deixar-vos a minha palavra em como este incidente irá ser resolvido o mais depressa possível.

 

rmgv
  

publicado por alcacovas às 20:26
| comentar | ver comentários (2)

O Bean português...

Todos nós já conhecemos a falta de jeito do ex-ministro, Manuel Maria Carrilho, mas desta vez foi muito longe. O Museu de Serralves tem em exposição na Assembleia da República algumas peças de arte, uma exposição denominada «O Poder da Arte». Mas uma das suas peças, «Árvore: Mandala de Fogo», conheceu a face desastrada do actual deputado e ficou destruída, ainda que de forma acidental. Deixo aqui um conselho e um pedido, aconselho a Assembleia da República a fazer um seguro anti-carrilho e peço ao Professor Carrilho, pelo bem da Humanidade: Por favor não saia de casa!

Roberto Vinagre

:
publicado por alcacovas às 18:56
| comentar

Ensino profissional

Li hoje no DN uma notícia do ME.
A Ministra comunicou que o ME vai criar, até ao fim da legislatura, nas escolas da rede pública, 450 cursos de carácter profissional, técnico, vocacional e artístico.
O objectivo é formar cerca de 650.000 alunos até 2010.
Disse tambem que em Portugal só 30% dos jovens optam pela via profissional enquanto que na UE essa média está nos 50%.
É uma boa, mesmo muito boa, notícia.
Entretanto, deixo-vos algumas dúvidas e/ou perguntas:
Onde estão os professores/formadores para darem estes cursos?
Onde estão as instalações, equipamentos,instrumentos, ferramentas...para essa formação?
Irão ser criados novos postas de trabalho?
Que cursos?
Haverá alguma colaboração com os empresários?
Quem é que realmente opta pela via profissional ou pela continuação na via clássica?
Serão os jovens ou os seus pais?
Como é que se vão esclarecer uns e outros?
Lembremo-nos que em Portugal, como noutros países europeus, há uma espécie de prestígio automaticamente associado aos títulos. É o Sr. Dr. o Sr. Eng. o Sr. Prof.
O electricista, o pedreiro, o soldador, o mecânico.... estão "desvalorizados".

Damos demasiada importância a uma série de categorias sociais herdadas de um passado elitista e formal difícil de esquecer.
AC
publicado por alcacovas às 11:59
| comentar | ver comentários (3)
Sexta-feira, 3 de Março de 2006

Co-incineração

 O ministro Nunes Correia anunciou que a co-incineração de resíduos perigosos vai ser realizada nas cimenteiras de Souselas e de Outão e que está a funcionar dentro de um ano. Esta medida irá gerar verdadeira polémica, dizendo já hoje o presidente da Câmara de Coimbra Carlos Encarnação que a câmara não irá licenciar nada que diga respeito a co-incineração, os populares de Souselas também se preparam para uma verdadeira batalha contra esta medida do governo. Pois bem eu agora pergunto, onde é que são produzidos os resíduos industriais perigosos? Não são nessas mesma cimenteiras? Não me digam esses senhores queriam produzir tais resíduos, ter as cimenteiras na sua região à produzir e a criar postos de trabalho e depois a co-incineração ser realizada no Alentejo! Não sou especialista em saúde pública nem nada que se pareça com isso, mas uma pergunta faço: teria o governo algum interesse de prejudicar as populações do seu país? Esta é uma medida de justiça social e ambiental pois os resíduos serão queimados onde são produzidos!

 

rmgv

publicado por alcacovas às 17:23
| comentar | ver comentários (3)

Freitas e a sua luta pela Liberdade

freitas

Depois do choque político de ontem entre o ministro dos negócios estrangeiros Freitas do Amaral e o deputado democrata cristão Telmo Correia, onde este acossou Freitas do Amaral de ter vergonha de pertencer à sociedade ocidental e a quem o ministro muito ofendido respondeu: «Só espero que para o resto da sua vida sinta algum remorso sabendo o que eu lutei, quando o senhor ainda não era nascido ou andava de cueiros, para haver democracia e liberdade em Portugal (...). É preciso topete!». A cerca deste assunto uma fonte próxima do ministro dos negócios estrangeiros que quis manter o anonimato confidenciou ao alcacovas que Freitas do Amaral “em casa à mesa sempre disse mal da ditadura”.

 

 rmgv

publicado por alcacovas às 16:55
| comentar | ver comentários (1)

...

Trova do vento que passa

Pergunto ao vento que passa
notícias do meu país
e o vento cala a desgraça
o vento nada me diz.

Pergunto aos rios que levam
tanto sonho à flor das águas
e os rios não me sossegam
levam sonhos deixam mágoas.

Levam sonhos deixam mágoas
ai rios do meu país
minha pátria à flor das águas
para onde vais? Ninguém diz.

Se o verde trevo desfolhas
pede notícias e diz
ao trevo de quatro folhas
que morro por meu país.

Pergunto à gente que passa
por que vai de olhos no chão.
Silêncio -- é tudo o que tem
quem vive na servidão.

Vi florir os verdes ramos
direitos e ao céu voltados.
E a quem gosta de ter amos
vi sempre os ombros curvados.

E o vento não me diz nada
ninguém diz nada de novo.
Vi minha pátria pregada
nos braços em cruz do povo.

Vi minha pátria na margem
dos rios que vão pró mar
como quem ama a viagem
mas tem sempre de ficar.

Vi navios a partir
(minha pátria à flor das águas)
vi minha pátria florir
(verdes folhas verdes mágoas).

Há quem te queira ignorada
e fale pátria em teu nome.
Eu vi-te crucificada
nos braços negros da fome.

E o vento não me diz nada
só o silêncio persiste.
Vi minha pátria parada
à beira de um rio triste.

Ninguém diz nada de novo
se notícias vou pedindo
nas mãos vazias do povo
vi minha pátria florindo.

E a noite cresce por dentro
dos homens do meu país.
Peço notícias ao vento
e o vento nada me diz.

Quatro folhas tem o trevo
liberdade quatro sílabas.
Não sabem ler é verdade
aqueles pra quem eu escrevo.

Mas há sempre uma candeia
dentro da própria desgraça
há sempre alguém que semeia
canções no vento que passa.

Mesmo na noite mais triste
em tempo de sevidão
há sempre alguém que resiste
há sempre alguém que diz não.

Manuel Alegre


Bom dia!

rmgv
publicado por alcacovas às 09:10
| comentar | ver comentários (2)
Quinta-feira, 2 de Março de 2006

BCE aumenta taxa de referência

O BCE aumentou hoje a taxa de referência em 25 pontos base para 2.5%, com esta subida o BCE tenta controlar a inflação que em Fevereiro se situo em 2.3%, ficando assim pelo 13º mês consecutivo acima do limite de 2%. Jean Claude Trichet garantiu que a política do Banco Central continuará a ser acomodatícia o que deixa a porta aberta para mais aumentos da taxa de referência. Muitos economistas estão já à espera que a taxa de referência suba mais 25 pontos base para os 2.75% na reunião de Junho e que até final do ano a taxa de referência atinja os 3%.

rmgv

publicado por alcacovas às 23:01
| comentar
Quarta-feira, 1 de Março de 2006

Pontes…

Segundo o “Diário Económico” de ontem cada feriado com ponte custa ao país 640 mil euros, o artigo destaca ainda que um trabalhador português goza, em média, 141 dias de descanso, 39% dos dias do ano.
Mas a finalizar como quem não quer ficar mal com os portugueses por ter escrito tal notícia (que certamente serviu para que muita boa gente se sentisse ofendida e disse-se a tal frase que já vem sendo habito “lá vem estes jornais capitalistas darem noticias que só servem para servir os interesses do grande capital e tentarem ainda mais retiraremos direitos adquiridos no mítico dia de Abril”) o jornalista escreve: “os dados escondem a realidade, já que o país tem uma das maiores cargas horárias da zona euro. Portugal é o quarto país com maior carga horária nos países da zona euro, com mais de 41,7 horas de trabalho semanal. Os trabalhadores alemães trabalham em média menos seis minutos por semana.”.
Então se os alemães trabalham menos seis minutos que os portugueses e a sua produtividade por semana é muito superior a nossa, o melhor é os alemães começarem a trabalharem aí umas 10 horas por semana e assim pode ser que nós tenhamos uma produtividade próxima da deles. Não vou dizer que o melhor era os portugueses começarem a trabalhar ainda mais horas por semana para a sua produtividade se aproximar da alemã pois ainda me iria classificar de muitas coisas feias.
Mas em minha opinião a produtividade portuguesa não cresce com recurso a um aumento do número de horas semanais de trabalho mas sim com uma mão-de-obra mais especializada, mais motivada e mais bem preparada para concorrer com uma mão-de-obra que hoje é global, deixando o velho caminho português de competir pelos preços baixos e começar a adoptar uma nova máxima a da competição pela qualidade, penso que ai sim, está o caminho do sucesso.

rmgv
publicado por alcacovas às 22:43
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

Pesquisar neste blog