Terça-feira, 27 de Março de 2012

estórias dos mais velhos - 4

Entrevista com João Penetra

E – Sr. João Penetra vai contar uma história.

JP – Havia um senhor lavrador de Serpa, muito rico, era o
lavrador mais rico de Serpa que não me recordo o nome. Ah… e todas” dias ia
passear as propriedades dele de fazendas ali 
dos arredores de Serpa e tinha uma aranha com um cavalo e montava-se no…
na aranha e ia correr as propriedades, ver… todos os dias era aquilo.

Ah… e era um senhor, aquilo era uma miséria grande naquela
altura em Serpa e houve um senhor que esperou e pediu-lhe uma esmola, pode-se
dizer assim, pediu-lhe e ele disse: não dou nada. Olha vai, vai roubar,
vai roubar! E ele não fez mais nada, “Ah vai roubar?”.

Arranjou, conseguiu arranjar uma, uma espingarda velha e esperou-o lá no mesmo sítio com a
espingarda assim escondida para ele não ver… e ele ia a passar e, novamente,
lhe pediu e disse: “Já te disse, vai “roubar”, vai “roubar”.

Então ele puxa da espingarda: “Pest”, a “carteira” aqui para baixo.

“O que é que tu “tas a fazer?”

Já lhe disse, a carteira aqui para baixo.

E ele tanto, tanto, tanto até que ele puxa da carteira e
“aventou” a carteira pró chão e ele apanhou-a, nem abriu, nem coisa nenhuma e
vai entregar ao senhor presidente da câmara, dizendo o que se tinha passado.
Ele (o Presidente) depois chamou-o ( o senhor rico) e perguntou-hle: Ó Sr. Fulano, não lhe falta nada?

E o lavrador respondeu: Não, não falta nada.

“Veja lá “bem””.

“Que eu, que eu saiba não me falta”.

E- Mas quem é que perguntou isso ao lavrador?

JP – O presidente da câmara.

E – Foi o “presidente” a perguntar ao lavrador?

JP – Ao lavrador, pois claro, foi o “presidente”a perguntar
ao lavrador.

E – Sim, senhor. E ele disse que não lhe faltava nada?

JP – Que não lhe faltava nada. E ele abriu a secretária dele,
puxa da carteira: Então de quem é esta carteira?

E depois digo: Ora essa, nunca esperei que aquele gajo
fizesse uma “cousa” dessas.

Foi par casa. Aviou um alforge que nem sabe o que lá ia
dentro com todos o “comeres", todo o comer bom… que conseguiu
arranjar à maneira dele. Encheu o alforge… e um subscrito que nem sabem também
o que lá ia dentro, mandou-o chamar… e disse: Toma lá! Isto é a resposta
que tu me vais levar. 

É essa, é a resposta, à resposta que tu me “destes”.

JP - Tomem lá. Nem
sabem o que lá ia dentro do alforge, nem sabem quanto é que ia.

E – Dentro do envelope, não é?

JP – Dentro do envelope. E nesse ano lá na feira, na
feira de Serpa, que eu todos anos fazia a feira de Serpa… A vender
chocalhos, claro… Ah… era só que se falava era nisso, era nessa…

E – E sabe se o homem depois ficou, ficaram amigos?

JP – Ficaram, ficaram… ficaram normalmente, mais amigos ainda
… e  depois o lavrador dizia:
“ Não esperava que me fizesses uma coisa destas. E ficaram amigos.

E – E o que estava dentro da carteira estava tudo certinho,
não faltava nada?

JP – Não, ele nem a abriu.

E – Nem abriu…

JP – E foi entregar ao Presidente da câmara.

E – Hum… Isto mais ou menos há quantos anos?

JP – Já há uns anos,  já há uns anos…

E – Que idade é que o mestre tinha por aí? Por aí, mais ou
menos?

JP – Eu já…

E – Já estava casado ou ainda não?

JP – Já… já.

E – Já.

JP – Eu podia ter os meus 35, 36 anos, quando isso aconteceu…

E – Então foi para aí há 50 anos quase…

JP – Pois, é…

E – Sim. Por aí, não?

JP – Exatamente.

E – Pronto. “Tá” acabada a história. Muito obrigado.

JP – De nada.

 

publicado por alcacovas às 15:00
| comentar
2 comentários:
De Anónimo a 16 de Abril de 2012 às 15:01
http://www.youtube.com/watch?v=AWO2XADXWb0&feature=relmfu
De Anónimo a 16 de Abril de 2012 às 15:03
http://www.youtube.com/watch?v=mm6HbFXmvWk&feature=youtu.be

Comentar post

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

Pesquisar neste blog