Terça-feira, 10 de Maio de 2011

Como é possível?

Artigo do Financial Times, lido no Público de hoje.

 

 José Sócrates é acusado de ter escolhido atrasar o pedido de assistência financeira “até ao último minuto” e o seu discurso de que o acordo pacote português é melhor do que o grego e o irlandês e que não seria muito doloroso não é verdade, na opinião de Wolfgang Münchau, um dos colunistas de longa data do diário financeiro britânico.

Münchau assinala que o pacote de ajuda a Portugal contém “cortes selvagens” de despesa, congelamentos nos salários do sector público e pensões, aumentos de impostos e a previsão de dois anos de recessão “profunda”, o que em sua opinião desautoriza o discurso de Sócrates.

“Não se pode dirigir uma união monetária com pessoas como o sr. Sócrates, ou com ministros das Finanças que espalham rumores sobre uma cisão” da moeda única, diz ainda.

Munchau, um alemão que fez a sua carreira no FT e acompanhou o lançamento do euro, diz também que “uma união monetária sem uma união política simplesmente não é viável” e que a crise da moeda europeia é uma crise política.

 

AC

publicado por alcacovas às 14:54
| comentar
3 comentários:
De Anónimo a 14 de Maio de 2011 às 15:28
É sempre muito fácil apontar erros ao Primeiro Ministro, porém todos nos esquecemos que a crise financeira de 2008, foi o primeiro passo para que todos os Estados se vergassem ao poder económico e aos mercados.

Na altura e quando o flagelo do desemprego se iniciou foi necessário o Estado português ajudar os mais carenciados, com políticas específicas. Não conhecemos à data nenhuma reacção às referidas medidas, antes pelo contrário, todos os partidos sem excepção (inclusive o PSD) exigiam do governo maior participação nessas ditas políticas.

Para que os portugueses possam avaliar a demagogia e populismo de certas afirmações relativamente ao nosso endividamento e outros, todos os partidos sabem que a crise financeira foi causada pelos bancos , não pelos Estados, a Islândia é disso um exemplo que os média evitam seguir e divulgar os procedimentos, com receio que os Europeus lhes sigam os passos depois de verem ameaçado o seu Estado social.

Aproveito para citar um importante académico norte americano que alertou no Jornal Económico o seguinte:

Francis Fukuyama considera que a forma como os mercados financeiros actuam representa um perigo para a democracia.

Esta posição do académico norte-americano foi assumida esta quinta-feira à tarde nas Conferências do Estoril, depois de ter sido questionado por uma pessoa da audiência sobre este tema.

«Acredito que o sector financeiro representa um grande perigo para a democracia porque representa um poder muito concentrado», disse Fukuyama , um dos mais reputados analistas políticos e económicos a nível mundial e professor das universidades de Standford , nos EUA, e a de Aarhus , na Dinamarca.

O norte-americano salientou o exemplo do seu próprio país, onde «muita concentração de poder económico está nas mãos de poucas pessoas».

O analista defendeu ainda que a razão pela qual a reforma do sector financeiro falhou se deve ao facto da influência que estas instituições continuam a ter e ao poder do «lobby».

«Como se resolve? Tem de se resolver politicamente», disse, referindo da necessidade de regulação. «A solução é democracia», reforçou, salientando que a democracia passa «pela mobilização das pessoas para porem travões» neste problema.
De alcacovas a 17 de Maio de 2011 às 20:50
É verdade que a crise financeira internacional pesou sobre nós.
Ninguém nega isso.
A questão está no "resto".
Basta ser objectivo e estudar a evolução do país nos ~ultimos anos.
AC
De Pedro Dornellas a 21 de Maio de 2011 às 20:47
É por isso que não vale a pena entrar em diálogo. Acima, muito acima do interesse em debater ideias PS e PSD e António Francisco não consegue escapa-lhes. Trocam galhardetes e técnicas para que se ande à volta do que convém. Basta ler a resposta de António Francisco ao post anterior em jeito de resposta ao seu post para o ver entricheirar-se no...pior é o resto. Se bem me lembro, em plena crise era as intervenções continuadas na AR a acusar o governo de ter medidas de apoio às PME e de combate e compensação ao crescimento galopante do desemprego. Será assim tão difícil reconhecer que tudo isso custou seguramente uma pipa de massa? Que comentários se lhe oferecem relativamente à demagogia que Passos Coelho fez com as Novas Oportunidades. Como se fosse possível pegar num oportunista ou numa organização menos rigorosa e vai, que as há, e vai daí e destrói-se todo o mérito desta iniciativa. Porque não discutir a necessidade óbvia de alterar radicalmente o mapa autárquico com inúmeros concelhos com menos de 6000 habitantes. será que não convém porque os senhor autarcas do PSD podem se zangar. Se calhar é barato manter toda uma multidão de clientelas partidárias serenas, não é? Veja-se como PS e PSD se entendem tão bem nesse silêncio interesseiro que assegura o modelo de mobilização de tudo o que é boy destes dois partidos...

Comentar post

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

_

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Arquivos

Fevereiro 2019

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Pesquisar neste blog