Sábado, 7 de Janeiro de 2006

Cavaco Silva com o Alentejo, ou não!

No último artigo publicado neste blog, da autoria de António Costa da Silva foi pedido que se falasse só verdade em relação a Aníbal Cavaco Silva. Pois bem é precisamente isso que eu irei fazer.

Começo por falar da curva de Phillips que foi apresentada como sendo prova da obra “Napoleónica” de Cavaco em Portugal (embora este nada tenha feito para tal, como provo de seguida). A curva de Phillips é uma relação inversa entre a taxa de desemprego e a taxa de inflação. De facto quando Cavaco Silva esteve no governo esta curva teve períodos em que não se verificou, o que é pena é não ter sido aqui referido o porquê da não verificação da curva de Phillips; mas como foi pedido que se falasse somente verdade eu assim o farei, a dita curva não se verificou, não devido à “maravilhosa” obra de Cavaco mas sim devido a uma conjuntura externa favorável.
Quem não se lembra que foi à 20 anos que entramos para a então CEE, recebendo milhões e milhões de euros?
E agora pergunto eu, quem não se lembra da queda do preço do petróleo para metade em 1986? Do preço que tinha vindo a verificar desde os dois choques petrolíferos o primeiro em 1973/1974 em que o preço do petróleo triplicou e o segundo em 1978/1979 em que o preço do petróleo duplicou.
Não me diga o meu caro amigo que foi Cavaco Silva quem fez com que o preço do petróleo descesse nos mercados internacionais?
Quem não se lembra dos milhões e milhões de euros em fundos estruturais que entraram em Portugal? Para quê? Para Cavaco Silva fazer catorze actos de caridade no Alentejo!? Mas já iremos aos actos de caridade.
Será que as pessoas do nosso país já não se lembram do homem que mandou a forças policiais carregarem sobre os manifestantes na ponte 25 de Abril? Que mais parecia um triste espectáculo digno de qualquer país da América Latina.

Como o meu caro amigo certamente sabe os fundos estruturais também serviram para cursos de formação profissional, muitos para pessoas que estavam no desemprego fazendo com que estas saíssem desta situação e passassem a estar em formação, pois isso também contribuiu para a diminuição do desemprego.
Mas também podemos falar em pleno emprego, outros dos feitos “bíblicos” de Cavaco Silva, pois bem, como o meu caro amigo sabe ou pelo menos deveria saber o pleno emprego no nosso país situa-se entre os 4.5% e os 5%, estes valores de desemprego correspondem ao desemprego voluntário ou residual. Em alturas dos governos de Cavaco Silva estes níveis verificaram-se e estivemos de facto em pleno emprego em alguns momentos, mas também no tempo do Eng.º Guterres nós atingimos os níveis do pleno emprego (onde está o tal mérito de que as pessoas não se esquecem?).
Podemos também falar das auto-estradas, obras que muito úteis tem sido para o nosso país e ai estamos de acordo, mas enquanto Cavaco Silva se preocupava com as auto-estradas os espanhóis e os irlandeses apostavam na modernização do seu tecido empresarial, assim como na formação e no ensino e com resultados que hoje todos vemos. Tendo já a Irlanda dispensado os últimos apoios comunitários e a Espanha apresentado um superavide de cerca de 1% do PIB nas suas contas públicas.


Falemos então do Alentejo, do Alentejo por quem Cavaco Silva tanto fez, que os níveis de desemprego continuam a ser os mais altos do nosso país, falemos do Alentejo e olhemos para o envelhecimento da população, falemos do Alentejo onde com os fundos comunitários foram instaladas tantas empresas e indústrias que os alentejanos foram obrigados a migrar ou a emigrar para poderem sobreviver, falemos do Alentejo e dos alentejanos, mas sejamos sérios para com eles, não os tentemos enganar com demagogias económicas, nem palavras bonitas.
Aos catorze pontos de caridade que o meu amigo expôs como sendo a obra “Napoleónica” de Cavaco Silva no nosso Alentejo terei que fazer alguns reparos:

1) A barragem do Alqueva é um projecto do antigo Estado Novo, que hoje em dia serve para os portugueses irem a pesca ao fim de semana e para os espanhóis utilizarem a sua água para as suas culturas;
2) A agricultura não teve um processo difícil, esta pelo contrário quase desapareceu pois foi obrigada a alterar o seu modo de produção e aqui concordo consigo, começando pois a fazer-se “sementeiras” e “culturas de regadio” de jeep´s e de casas no Algarve;
3) Será que o facto de a Universidade de Évora estar a perder alunos se deve ao facto de Cavaco Silva já não ser primeiro-ministro, eu penso que não, deve-se sim ao facto da Universidade de Évora ter entrado pelo caminho mais fácil, o caminho do facilitismo, nas também devido ao legado de Cavaco com a desertificação do Alentejo os aluno alentejanos cada vez são menos e isso leva a que a Universidade tenha cada vez menos alunos, pois os alunos preferem ou ficar na sua área de residência ou estudar nas grandes Universidades portuguesas;
4) Sabe por acaso o meu amigo que os dois politécnicos de que falou correm sérios riscos de manutenção? Depois de anunciadas as novas regras de acesso ao ensino superior que obriga todos os alunos (e bem) a terem pelo menos 9.5 nos exames nacionais, ora isto a juntar-se ao facto da desertificação do Alentejo faz com que estes politécnicos tenham cada vez menos alunos correndo o risco de talvez num futuro muito próximo que se fechem alguns cursos ou até mesmo no caso extremo fecharem-se algumas instituições. Mas ainda bem que fala nos politécnicos, pois como o meu caro amigo sabe o seu objectivo quando foram criados era a formação de técnicos e o que tem vindo a acontecer desde a sua formação é um concorrência entre estes e as universidades que acaba por ser prejudicial para ambos;

Recordo ao meu caro amigo que mesmo que Cavaco Silva vença as eleições ele irá ser como já se deve ter percebido Presidente da Republica e espero que o meu caro amigo saiba que as funções de Presidente da Republica são diferentes das funções de primeiro-ministro e é a este que cabe governar não ao Presidente da Republica.
Aqueles que acreditam cabalmente na vitória de Cavaco Silva, e vem nele o salvador da nossa pátria, eu a esses deixo um poema de Fernando Pessoa com o qual podem partilhar a nostalgia e a esperança da vinda do salvador El Rei Dom Cavaco, desculpem enganei-me, El Rei Dom Sebastião:

Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,
Define com perfil e ser
Este fulgor baço da terra
Que é Portugal a entristecer.

Brilho sem luz e sem arder,
Como o que o fogo-fátuo encerra.
Ninguém sabe que coisa querer.
Ninguém conhece que alma tem,

Nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ânsia distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro.

Ó Portugal, hoje és nevoeiro...
É a Hora!

De facto fico com uma certa tristeza que muitas vezes a ideologia cega de muitos políticos os faça distorcer a verdade em abono daquilo que eles querem que seja a sua verdade, e que essa distorção da verdade sirva muitas das vezes para jogadas de interesses partidários. Por isso meu caro amigo já mais me resignarei a dizer o que penso, em buscar a verdade e em ser sincero para comigo e para com os outros.
Meu caro amigo e caros leitores termina aqui a minha resposta cujo o único e humilde objectivo foi falar só verdade sobre Cavaco Silva e do seu legado para o Alentejo e para o nosso país.
rmgv


publicado por alcacovas às 14:07
| comentar
6 comentários:
De Anónimo a 9 de Janeiro de 2006 às 19:53
Bom, parece que eu não me fiz entender, também não interessa. A minha opinião vale por isso mesmo. Roberto Vinagre
</a>
(mailto:roberto_vinagre@hotmail.com)
De Anónimo a 8 de Janeiro de 2006 às 23:39
Efectivamente, a minha visão sobre este blog é coincidente com a do André Correia, não me parece que uma limitação acerca dos conteudos publicados ou do teor das opiniões possa ter algum efeito benéfico para a "saúde" do blog. De qualquer forma, ainda que houvesse alguma limitação, o tema das presidenciais interessa ou deveria interessar a todos cidadãos nacionais em geral e em particular aos Alcaçovenses, pelo que não me parece nada desadequado.
Desta forma, só tenho a lamentar que não existam mais intervenções por forma aumentar a diversidade dos pontos de vista. Bem hajam!DJGARCIA
</a>
(mailto:danercia@hotmail.com)
De Anónimo a 7 de Janeiro de 2006 às 23:29
Estou a gostar da vivacidade dos artigos e comentários no nosso blog Alcáçovas.
E sobre este nome e a eventual limitação dos assuntos a problemas de âmbito local não concordo com o comentário do Roberto Vinagre.
Vejo o nosso "título" de forma mais aberta e parece-me interessante discutir assuntos diversos entre pessoas da Vila (mas se outras participarem tambem não vejo inconveniente).
Os assuntos nacionais são também assuntos de Alcáçovas.
Para mim o blog é um local de cavaqueira, troca de impressões, de ideias, de notícias.
Se quiserem mudar-lhe o nome não deixarei de participar, mas se me limitarem os temas ficarei desiludido.
Quanto ao artigo, extenso e interessante do Ricardo, não posso contrariar o que digo atrás, mas para já, numa 1ª avaliação, acho que a resposta não "responde" ao que estava em causa: que o Prof Cavaco Silva nada teria feito pelo Alentejo.
O artigo do Ricardo parece que implicitamente concorda que CS fez muita coisa pelo Alentejo só que isso não terá grande mérito pois factores exteriores favoreceram o trabalho de CS.
Este tipo de argumento é um pau de dois bicos.
Se alguem não faz nada terá sido porque a economia europeia e mundial nos foi desfavorável e se faz alguma coisa foi porque nos foi favorável.
Amanhã voltarei ao assunto.
AC Andre Correia
(http://wwww)
(mailto:raco93@yahoo.ie)
De Anónimo a 7 de Janeiro de 2006 às 18:12
Eu não me referi apenas ao teu comentário, apenas respondi ao teu porque era o ultimo. Mas referia-me a um conjunto deles que foram surgindo com o decorrer da campanha eleitoral. Eu não tenho nada contra esses comentários de carácter político, apenas considero que há outros locais onde isso se poderá fazer e para falarmos de Alcáçovas acho que só temos este. AbraçoRoberto Vinagre
</a>
(mailto:roberto_vinagre@hotmail.com)
De Anónimo a 7 de Janeiro de 2006 às 17:01
Caro Roberto penso que tens toda a razão, mas este ultima texto surge no seguimento de uma discussão sobre a actuação de Cavaco no Alentejo. Mas a tua opinião é muito importante e do que depender de mim irei-me esforçar para trazer mais temas que interessem às Alcáçovas e aos alcaçovenses.
um abraço
rmgv
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 7 de Janeiro de 2006 às 14:53
Quando me falaram da existência deste blog, eu pensei que, tal como o próprio nome indica «alcáçovas», fosse um blog para o debate de ideias relacionados com a vila que dá o nome ao blog, porque se assim não é sugiro que mudem o nome do blog, se gostam tanto de dabater política, em vez de se chamar Alcáçovas, o blog pode ter outras designações como por exemplo «política». Se querem debater o passado de Cavaco Silva existem outros blogs onde o podem fazer, se for para ver os aspectos positivos podem ir para a pagina do candidato, se for para ver apenas os negativos, podem ir para a página de Soares, de Alegre, de Louçã ou de Jerónimo de Sousa.
Não percam tempo a falar de coisas que estão estudas, documentadas e mais que avaliadas.Roberto Vinagre
</a>
(mailto:roberto_vinagre@hotmail.com)

Comentar post

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Para onde vamos?

Arquivos

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

De onde nos visitam?

outils webmaster
contador

Pesquisar neste blog