Sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2006

Vida de Estudante

Até dá a impressão que sai da prisão. Acabam os exames e parece que se ganha de novo a liberdade. Um 25 de Abril pessoal de seis em seis meses.
Em relação aos resultados confesso que, comparando com o que costuma acontecer, a época de exames até nem correu mal. Óbvio que não poderia deixar de pisar duas minas (leia-se ter duas notas negativas), mas de um modo geral até tirei umas classificações bem decentes. Mais umas quantas que ficam despachadas. Em relação às minas activadas, o problema ainda é de possível resolução. Como? Tenho de recuperar as notas em exames orais. É uma coisa bem parecida com uma reabilitação. Pega-se em algo que não presta, ou que pelo menos não se encontra em condições mínimas, e reabilita-se. Note-se que poucos são os conceitos actuais tão politicamente correctos como a reabilitação. O problema é que essa reabilitação tem de ser feita através de orais a realizar por professores e assistentes (estes últimos são a pior das raças... gente perigosa).
Esses exames são sempre uma lotaria. Já tive que fazer deste tipo de avaliações com professores que não admitem um desvio milimétrico que seja em relação às respostas que pretendem... querem verdadeiramente ipsis verbis o que está nos livros e manuais. Às vezes alguns examinadores têm de facto a mesma sensibilidade que uma bigorna mas o pior é mesmo no final. Na altura de dizer as notas, todos os alunos que prestaram prova reúnem-se no corredor ansiosamente à espera da dolorosa sentença. Os que passam, ouvem a nota final com que aprovaram a cadeira. Os que chumbam ouvem um lacónico “excluído”. Parece uma triagem: “tu serves... tu estás excluído. Andor daqui fora e para a próxima estudo meu calão!”. Este ano estou decidido: vou fazer parte dos eleitos. Dos iluminados!!
posted by Gustavo Serra in vidamalvada-diariodeumestudante.blogspot.com

rmgv
publicado por alcacovas às 19:38
| comentar
2 comentários:
De Anónimo a 16 de Fevereiro de 2006 às 12:30
.......... triste e dura é a vida de um cegonhito!!!! JBJ. Banha
(http://A vida de Estudante)
(mailto:joaobanha4@hotmail.com)
De Anónimo a 4 de Fevereiro de 2006 às 12:21
… Olá Bloguista.

Informações Úteis aos ALUNOS do Secundário e aos ALUNOS Universitários das CLASSES SOCIAIS Média, Média-Alta, Alta e RICOS.

Universidades e Institutos Politécnicos (Públicos e Não Públicos) versus ESCOLAS SECUNDÁRIAS TÉCNICO PROFISSIONAIS com ACESSO AO ENSINO SUPERIOR.

Sabiam que:
.
.
.
*** EM CADA DOIS (2) alunos universitários UM (1) NÃO ACABARÁ o Curso !?!?!?!?!?!?!?!?!
.
.
.
Nota: Em ENGENHARIA É MUITO PIOR. Em cada quatro (4) alunos universitários três (3) não acabarão o Curso !?!?!?!?!?!?!?!?!
.
.
.
Ou seja. DOS ALUNOS QUE ENTRAM nas Universidades e Politécnicos (Públicas ou Privadas) CINQUENTA POR CENTO (50%) -- NÃO CHEGA -- A ACABAR O CURSO. A maior parte desiste nos 3 primeiros anos do Curso.

No total Duzentos e Vinte e Cinco Mil (225.000) alunos não terminarão o Curso. Logo Dinheiro do Estado e dinheiro das Famílias deitados ao lixo todos os anos (Mais de Quatro Mil e Quinhentos Milhões (4.500.000.000) de Euros anuais).

Nota Importante: Não se preocupem com os POBRES. Porquê?!?! Porque nas Universidades e Politécnicos (Públicos e Privados) há:

- Um por Cento (1%) de Pobres;

- Sete por Cento (7%) de Classe Média-BAIXA.

- Noventa e Dois por Cento (92%) de Classes Média, Média-Alta, Alta e Ricos. E SÃO ESTES QUE SE LIXAM!! Abram os Olhos!



.
*** Um CURSO DE CINCO (5) ANOS É FEITO, em MÉDIA, em OITO (8) ou NOVE (9) anos!


*** Dos Cinquenta por cento (50%) que TERMINAM O CURSO:

Setenta por cento (70%) tira-o a COPIAR!!?!!?. Senão CHUMBAVAM também (seria 85% que não acabaria o Curso !!?!??!?!?!) e Profissionalmente serão uma mer.da e medricas e inseguros.

E precisarão de trabalhar dezasseis (16) horas por dia (perguntem aos Licenciados. Doutores e Engenheiros.) para produzir quatro a cinco (4 - 5) horas de riqueza;


QUEM NÃO SE ACREDITAR NESTAS INFORMAÇÕES:

Perguntem aos Administradores de Acção Social, aos Reitores e aos Presidentes das Universidades e Institutos Politécnicos, tanto Públicos como Não-Públicos.


SOLUÇÕES SIMPLES:

i -- FECHEM todas as Universidades e Institutos Politécnicos durante cinco (5) anos e ABRAM Escolas Secundárias Técnico Profissionais COM ACESSO À UNIVERSIDADE.;

In “Livro aconselhado às Escolas Técnico Profissionais com acesso ao Ensino Superior”, http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt/arquivo/2005_12.html#893945 (http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt/arquivo/2005_12.html#893945)


E/OU ENTÃO,

ii -- AUMENTEM AS PROPINAS, anualmente, para CINCO (5) VEZES o SALÁRIO MÍNIMO NACIONAL (nos Institutos Politécnicos Públicos e nas Universidades Públicas).

Prova dos Nove contra os Aldrabões e Aldrabonas e a sua “Ladainha dos Pobrezinhos”:

Ver: “Alunos COM POSSES têm mais hipóteses no ENSINO (superior) PÚ-BLI-CO”, http://jn.sapo.pt/2004/08/22/sociedade/ha_portugal_cultura_facilitismo.html. (http://jn.sapo.pt/2004/08/22/sociedade/ha_portugal_cultura_facilitismo.html.)


PROPOSTA DE MELHORIA:

Que a maior parte dos COLÉGIOS deixe de ministrar o Ensino GERAL (+/- igual a Palha com notas inflacionadas) e passe a ministrar o Ensino TÉCNICO-PROFISSIONAL com acesso ao Ensino Superior. É lógico!


OFERTA PELA DIVULGAÇÃO DESTE DOCUMENTO:

TODOS os Alunos PODEM E - DEVEM – Candidatar-se / Concorrer TODOS os anos à BOLSA DE ESTUDO nas Universidades e Institutos Politécnicos (Públicos e Não Públicos):

"Oh ALUNOS Portugueses III" - SUBSÍDIO ESCOLAR e BOLSA DE ESTUDO , 30 Abril de 2004 em http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt/arquivo/2004_04.html#128423 (http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt/arquivo/2004_04.html#128423)

José da Silva Maurício




FECHEM as Universidades e Politécnicos durante 5 anos e CONSTRUAM Escolas Técnico-Profissionais;
(http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt)
(mailto:mauricio_102@sapo.pt)

Comentar post

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Para onde vamos?

Arquivos

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

De onde nos visitam?

outils webmaster
contador

Pesquisar neste blog