Terça-feira, 29 de Julho de 2008

Como vai a nossa democracia

Lido hoje no Sapo, com origem indicada TSF, uma pequena notícia que transcrevo:

 

"Um grupo de militantes socialistas de Viseu decidiu escrever uma carta aberta ao secretário-geral do PS, José Sócrates, acusando-o de não promover discussão interna.

Estes militantes consideram que o partido vive «uma claustrofobia asfixiante» e que está cada vez mais reduzido à participação dos que ocupam cargos políticos. "

 

A notícia respeita ao PS, mas julgo (temo) que se poderá aplicar a todos, talvez a uns mais do que a outros, caso dos partidos mais radicais (ou mais avessos a comportamentos ditos democratas).

A democracia, melhor ou pior, é uma conquista do nosso tempo.

Dizem alguns estudiosos que actualmente cerca de metade dos países existentes praticam, de alguma forma, uma democracia, representativa (cada vez mais) e participativa (cada vez menos).

Também sabemos que quando começou a 2º Grande Guerra existiam apenas uns 30 países democratas. 

Haveria muito a discutir, e é bom que se discutam os caminhos da nossa democracia. As ameaças são muitas e atacam à esquerda e à direita.

O que é que o futuro nos reservará?

 

AC

publicado por alcacovas às 11:16
| comentar
Sábado, 26 de Julho de 2008

PONTOS DE VISTA (VI)

Ponto dois) Informação sobre a actividade da Câmara – O senhor Presidente informou que na noite de 6 para 7 de Março corrente ocorreu um assalto ao estaleiro municipal de Viana. Supostamente a pretexto de roubo de bobines de cabo eléctrico foram levadas duas carrinhas, uma ligeira de nove lugares e uma pesada, de caixa aberta. Tendo sido formalizada a queixa, verificou-se que alguns dias depois foi recuperada em Borba a carrinha pesada sem quaisquer danos. Da

carrinha ligeira não houve até à data qualquer informação sendo de prever a hipótese da compra de uma outra atendendo à necessidade deste tipo de veículo. ---------------------------------------------

- O senhor Presidente informou também sobre uma reunião do Conselho Directivo da Associação de Municípios do Distrito de Évora tendo ficado definido que este ano, devido a reformulações no percurso, a Volta ao Alentejo não passará por este concelho. Um outro assunto falado foi o das redes comunitárias tendo sido transmitida a informação de que houve necessidade de separar os procedimentos da construção e da exploração. O procedimento da construção foi já adjudicado à PT e para a parte da exploração ninguém se mostrou interessado tendo em conta os moldes em que o caderno de encargos foi apresentado. Posteriormente e em face disso, a Associação avançou para a negociação directa, flexibilizando as regras inicialmente impostas e nesta situação a PT poderá eventualmente estar interessada nessa adjudicação. ----------------------------------------------

- O senhor Presidente referiu também que no dia 15 de Março, a convite da Associação de Reformados de Viana, participou na cerimónia de lançamento da primeira pedra da obra de construção da respectiva sede. -------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Presidente informou ainda que no dia 17 de Março foi realizada uma reunião do Conselho Directivo da AMCAL. O respectivo presidente deu a conhecer os resultados da reunião realizada entre as Associações de Municípios do Centro, do Baixo e do Alentejo Litoral com a empresa Águas de Portugal. Dado que a proposta desta empresa vai no sentido de assegurar o abastecimento de água em alta, ficou de apresentar a documentação inerente à sua proposta a fim de que a mesma seja analisada pelos Municípios envolvidos. ---------------------------------------------

- O senhor Vereador Rui Gusmão fez notar a sua preocupação pelo facto de ter visto no fim de semana passado a diminuta quantidade de água existente na barragem do Alvito. Provavelmente tal facto dever-se-á a algum transvaze mas a sua preocupação centra-se na decorrente alteração da qualidade da água. O senhor Presidente esclareceu que de facto neste momento está a acontecer um transvaze, imposto numa reunião com diversas entidades e que decorreu no final do ano passado. As razões que fundamentam esta necessidade foram transmitidas da seguinte forma: a) Porque é necessário baixar a quota da barragem a fim de permitir a conclusão da obra do túnel; b) Porque fazendo o transvaze para a barragem de Odivelas, consegue-se garantir o caudal ecológico

da Ribeira de Odivelas; c) Porque é necessário fazer algumas intervenções nas câmaras de descarga. Disse o senhor Presidente que independentemente das razões que sustentam esta medida, a consequência imediata do transvaze é a degradação da qualidade bruta da água sendo de realçar que a quantidade de água envolvida é de cerca de 60 milhões de metros cúbicos, sensivelmente o dobro do transvaze habitual. ----------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Rui Gusmão, referindo-se de novo às Bolsas de Mérito de Estudo, disse que em sua opinião a Câmara deveria tomar alguma posição sobre esta matéria, pois se existem alunos cujas Universidades não atestam as médias outros há que têm os seus processos em ordem e que estão a ficar prejudicados. ------------------------------------------------------------------------------------

- Também este Vereador se referiu a duas recentes iniciativas ocorridas na Escola E.B.2,3/S Dr. Isidoro de Sousa, considerando-as muito interessantes e muito bem conseguidas. Uma delas foi organizada pelo Departamento de Ciências Exactas, concretamente a Feira das Rochas e Minerais e a outra, organizada conjuntamente pelo Departamento de Ciências Sociais e Humanas e pela Associação de Pais. Esta última consistiu num sarau com um momento teatral que retratou um casamento “do antigamente” e com algumas intervenções sobre os modos de vida do passado. Esteve também patente uma exposição com utensílios de algumas profissões, designadamente a de sapateiro e a de padeiro, com um quarto do principio do século, com as medidas usadas para vender os cereais, etc. Em sua opinião foi uma excelente iniciativa e que revela muito trabalho de pesquisa e muito empenho estando de parabéns quer o Departamento em causa quer a Associação de Pais, quer os alunos. Referiu ainda o senhor Vereador Gusmão que embora Viana não tenha um Museu Etnográfico, o que é certo é que existe material para o efeito. Se a Escola conseguiu reunir algum, certamente as pessoas estarão na disponibilidade de colaborar com a Câmara se a solicitação lhe for feita. ---------------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Presidente referiu que a Câmara não foi convidada a estar presente na iniciativa embora lhe tenha sido solicitado algum apoio material. Disse solidarizar-se com a apreciação feita pelo senhor Vereador Gusmão. Relativamente às Bolsas de Mérito de Estudo, o senhor Presidente referiu que estando alguns processos em situação de impasse devido ao facto das Universidades não atestarem as médias, ele próprio recomendou aos serviços que, na tentativa de obviar a essa situação, fosse pedida aos alunos em causa uma declaração sob compromisso de honra na qual eles próprios atestem que possuem as condições exigidas pelo Regulamento. Em principio, na próxima reunião de Câmara poderão vir dois conjuntos de processos, um que é de leitura directa, contendo a relação de alunos que apresentaram todos os documentos exigidos e outro que será para a Câmara apreciar e deliberar com base na eventual declaração de compromisso de honra que foi sugerida. -------------------------------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva, a propósito da declaração dos próprios alunos, sugeriu que ela seja complementada com os cálculos que nos permitiram declarar que se encontram nas condições exigidas para a atribuição da bolsa. -------------------------------------------------------------

- O senhor Presidente disse que este ano é o único em que a situação se coloca pois é intenção rever o regulamento até ao inicio do próximo ano lectivo e entre outras alterações adequá-lo ao Processo de Bolonha. Disse então que irá inteirar-se da redacção dos ofícios a enviar aos candidatos a fim de que os elementos a entregar por estes possam sustentar uma futura deliberação da Câmara sobre esta matéria. ----------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva congratulou-se pelo facto da Associação de Reformados de Viana ter tido a coragem de iniciar a obra embora sem garantia de financiamento por parte da Segurança Social. Também manifestou o seu agrado pela Semana que a AJAL está a promover em Alcáçovas, com um conjunto de iniciativas viradas para a população mais jovem. Também o senhor Vereador Costa da Silva deixou uma referência muito positiva ao trabalho muito profissional e dedicado, desenvolvido pela Culartes no concelho. Finalmente, deixou também uma referência positiva pelo facto do Sport Club Alcaçovense ir participar, pela primeira vez, numa meia-final da taça distrital de Évora de futebol. O senhor Vereador Costa da Silva perguntou também qual o ponto da situação da revisão do Plano Director Municipal e se relativamente ao QREN já havia sido apresentada alguma candidatura. -----------------------------------------------------

- O senhor Presidente disse associar-se às notas positivas deixadas pelo senhor Vereador Costa da Silva, sublinhando que é com bastante gosto que a Câmara se associa às iniciativas promovidas pela AJAL, sendo interessante notar o renascer daquela Associação, empenhada em trabalhar com um segmento muito importante da população. Relativamente à revisão do Plano Director Municipal, disse o senhor Presidente que a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo tem vindo a informar a Câmara sobre os representantes nominais das entidades que integram a Comissão de acompanhamento dos trabalhos. Internamente, está-se a preparar o caderno de encargos ao qual a empresa que vier a ganhar, terá que responder. No fundo, está-se a definir aquilo que se deseja que seja o Plano Director Municipal, tentando-se que a respectiva definição de matérias seja o mais rigorosa possível. Relativamente ao QREN, o senhor Presidente informou que este Município, isoladamente, não apresentou qualquer candidatura. As candidaturas a apresentar serão por via das Associações de Municípios, quer pela Associação de Municípios do Distrito de Évora, quer para a parte do ambiente, pela Associação de Municípios do Alentejo Central. -------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva, reportando-se ainda aos trabalhos de revisão do Plano Director Municipal, perguntou se já existem pistas concretas sobre o que se pretende. O senhor Presidente referiu que as ideias-base constam de um documento previamente elaborado pela Associação Terras Dentro e fundamentalmente abrangem o alargamento dos perímetros urbanos, a ampliação de zonas industriais em Viana e Alcáçovas e a criação de um espaço para pequena industria em Aguiar, a alteração do uso de algumas zonas destinadas a equipamentos e a definição dos caminhos públicos do concelho. Em termos muito genéricos, estes são os níveis mais básicos a que o Plano Director Municipal terá que responder. Também por via desta revisão se tratará dar outra lógica aos pequenos cadastros não os afectando a REN ou a RAN mas antes permitindo que neles possa ser construída uma habitação a fim de garantir sobretudo a limpeza desses pequenos terrenos. É disto exemplo uma zona de fazendas em Aguiar. Tentar-se-á que o Plano Director Municipal contenha linhas de orientação estratégica e que não constitua apenas uma “peça administrativa” que é necessário possuir. -------------------------------------------------------------------

 

Retirado da ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DE 19/03/2008 da CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO __________

 

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 13:18
| comentar

Timming

 

 

Visto no http://naohamalquenaosecure.blogspot.com/

 

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 13:03
| comentar

AMNISTIA INTERNACIONAL

 

Retirado ao http://jumento.blogspot.com/ em nome da liberdade

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 12:45
| comentar
Quinta-feira, 24 de Julho de 2008

Em Aguiar também se queixam

Alcatroeiros!!

 

 

 

 

Aguiar sempre foi uma freguesia pobre, sem muitos predicados no que diz respeito ao património arquitectónico. Estrategicamente foi sempre um ponto de passagem e nunca de fixação de populações, até á bem pouco tempo. Quando a CMVA fez alguma coisa para alterar esta politica, mesmo sem criar pólos de atracção, limitando-se a abrir espaço de edificação pouco tempo teve de esperar. O espaço foi ocupado com muita rapidez, a iniciativa privada investiu alguns milhões na freguesia e num par de anos tivemos um crescimento populacional relevante, não sei se existem registos, mas pelos menos 100 novos habitantes, o que num local onde residiam 699 é um acréscimo muito significativo, depois sentaram-se á espera, fizeram umas festas da primavera, e umas comemorações do 25 de Abril. A pedido de muitas famílias arranjaram e dotaram a pré escola de melhores condições (desde há muitos anos que a pré escola de Aguiar não tinha duas salas em funcionamento), deram um toque aqui ou ali e ultimamente alcatroaram 2 ruas indo neste momento para a 3ª.
 
O largo da Igreja está a ser alcatroado também, ainda não percebi se vão alagar a rua até ás portas da igreja ou se querem assar os velhotes que no verão concorrem os velhinhos bancos colocados aleatoriamente por aqui e por ali. Por considerar que por questões estéticas e de conforto o largo da igreja (o centro de Aguiar) era uma aberração, insistem em manter tamanha aberração. Uma casa de banho pública marca a paisagem com um impacto visual perfeitamente desajustado, sendo no entanto o local mais confortável para o descanso dos velhotes quando chove muito ou já não se aguenta estar no alcatrão. A cabine telefónica mais parece ter sido abandonada ali por alguém que ia com muita pressa. E as belíssimas amoreiras (penso eu que sejam), que proporcionam sombra, partem o pavimento e inviabilizam totalmente o espaço praça ou rossio, a muito custo consigo vislumbrar a igreja mas não deixo nunca de reparar na excelente iluminação publica tirada de um filme de fellini que para além de iluminar muito pouco está colocada nos locais mais improváveis, note-se o candeeiro que ilumina a entrada da igreja que passo a descrever: - Belíssimo exemplar em latão pintalgado por aqui e ali a cal, denota alguma corrosão e aparenta uns bons 30 anos, coroa a entrada da igreja e surpreende-nos com o seu design anos 70, de referir que a cablagem que escorre pela empena da igreja já se confunde com a própria parede após 30 demãos de cal.
 
O excelente estado de conservação do imóvel é de bradar aos céus, pelo que sei, uma obra de reparação ao telhado realizada á pouco tempo denota no mínimo falta de profissionalismo de quem o fez. Colar telhas de barro em pranchas de lusalite está comprovado há já muitos anos não ser um opção correcta por questões de amplitude térmica elevada e fraca resistência das placas que por serem de fibras de cimento absorvem muita água e pela mesma razão ao serem atingidas pelo nosso sol abrem fissuras que normalmente resultam em fendas, estas descolam as telhas, por outro lado neste tipo de recuperação os canais são invariavelmente estreitos, o que proporciona o deposito de detritos e a consequente plantação que cresce invariavelmente nos telhados das nossas igrejas. Como posso reparar o alcatrão tem sido uma solução por aqui, aproveitem e alcatroem também o telhado da referida igreja, com toda a certeza cria um bom revestimento e se no verão aquece em demasia o espaço de culto, no inverno vai ser bom visitar o templo para aquecer o corpo e talvez a alma.
 
Excelentíssimo Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Aguiar, sei que no meio do desnorte de liderança da CMVA e com eleições á porta, se torna urgente fazer alguma coisa, mas como o senhor sabe tão bem como eu, isto é empatar, não se resolve nada e fica tudo na mesma. Na minha qualidade de cidadão peço-lhe que interceda por nós, nem tudo em Aguiar tem de ser provisório e essa coisa do alcatrão que embora seja bom para passear de automóvel, não é concerteza o ideal para pavimentar uma praça. Proponha um pequena requalificação do espaço, existem programas específicos que a CMVA pode estudar e apresentar uma proposta com qualidade, para que quem passe lhe apeteça parar e usufruir do espaço que por ser publico, central e com algum interesse mais que não seja pela história do relógio pode tornar-se num cartão de visita e num local com dignidade.
 
Retirado do http://peixebanana.blogs.sapo.pt/
 
Editado por António Costa da Silva
publicado por alcacovas às 19:55
| comentar | ver comentários (1)

Concerto de Ricardo Azevedo

Certo dia, desta semana, passaram duas pessoas, que não residem no concelho de Viana do Alentejo, por o seguinte cartaz:

E um disse: Ah! Olha um concerto do Ricardo Azevedo!

E o outro: Aquele do T2? Onde é o Concerto?

O 1º Responde: Parece que é em Viana do Alentejo, numas festas que vão lá fazer.

O outro diz: Porreiro! Então... dia 25... É nesta sexta-feira, convidamos o pessoal e vamos a Viana do Alentejo ver o concerto!

 

Será que nem jeito para um cartaz publicitário têm?

 

  

Qualquer miúdo que frequente o ensino básico, sabe que num spot publicitário deve-se dar ênfase ao local em que se vai realizar o evento e depois é que se menciona o concelho.

 

É que nem vila das Alcáçovas se encontra no cartaz!

 

Só encontro duas respostas para isto... Ou andam a gozar connosco, ou gostam de ser criticados negativamente.

...Ou então não sabem mesmo fazer cartazes publicitários...  

 

Diogo Grosso

 

Retirado do http://conversastrocadas.blogs.sapo.pt/

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 19:52
| comentar | ver comentários (2)

Amigos das Alcáçovas

Integrado na Quinzena Cultural da n/ Vila a Associação dos Amigos das Alcáçovas levou a cabo, entre as 21.30 e as 24.00 H de ontem, um encontro entre amigos e sócios para uma conversa aberta sobre o património local.

Os temas escolhidos e apresentados, respectivamente, pelo Frederico Carvalho, Nuno Grave e Roberto Vinagre, foram:

- Vestígios e indícios da presença romana  nas Alcáçovas e no resto do Concelho;

- Um pouco da história do Convento da NS Esperança;

- E da Misericórdia das Alcáçovas.

A Sassão baioneta moderou.

Estiveram presentes 27 pessoas o que confirma o interesse e amor dos alcaçovenses pela sua terra.

A conversa foi longa e muito rica, o que nos deixa, a todos, mais motivados e também mais conscientes das responsabilidades assumidas para defesa, recuperação e promoção do nosso património. "Alcáçovas uma Vila com muita história."

 

AC

publicado por alcacovas às 14:09
| comentar | ver comentários (3)
Quarta-feira, 23 de Julho de 2008

A SUSPENSÃO DO MANDATO DO VEREADOR JOÃO PENETRA, À LUZ DA ACTA N.º 21/2007 – REUNIÃO ORDINÁRIA DE CÂ

http://www.cm-vianadoalentejo.pt/NR/rdonlyres/EDB9A130-0B34-4651-9092-218B311E0C8C/0/acta21_2007.pdf

 

Ponto  nove)  Pedido  de  suspensão  de  mandato  apresentado  pelo  senhor  Vice-Presidente  da Câmara A mara apreciou um requerimento do senhor Vereador João Luis Batista Penetra, no qual pede a suspensão do seu mandato a partir do dia 29 de Outubro corrente, inclusive, até ao dia 30 de Abril de 2008.

Refere este Vereador que a mesma se deve ao desempenho de funções na Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo.

 

  • PORQUE É QUE VEREADOR PENETRA NÃO RETOMOU O MANDATO EM 30/04/2008?

 

Em relação a este assunto, o senhor Vereador Rui Gusmão perguntou porque pediu o senhor Vereador Penetra a suspensão de mandato e não a renúncia ao mesmo…. ……

 

O senhor Presidente esclareceu que os mandatos são pessoais de cada um dos eleitos e apenas a estes compete a decisão de os assumir ou não. … Com a saída do senhor Vereador Penetra será convidado a tomar posse o cidadão a seguir posicionado na lista da CDU e se este eventualmente não assumir o mandato será convidada a assumir a pessoa colocada a seguir na mesma lista a senhora D. Vera Cardoso. Adiantou o senhor Presidente que, pelas conversas já havidas, pensa que deverá ser esta a pessoa a substituir o Vereador Penetra e nesse caso deverá ser também nomeada como Vice-Presidente. ….

 

O senhor Vereador Costa da Silva .. Considerou também que estas oportunidades devem ser aproveitadas, não acontecem a todos e por vezes sucedem uma única vez na vida, por isso mesmo fez muito bem em aceitar o convite. Porque, pelo curriculum vitae, por todo o esforço e trabalho que desenvolveu ao longo da sua vida e pela sua seriedade, merece muito bem a oportunidade que lhe foi proposta para continuar a desenvolver a sua carreira profissional. …. Considera que esta saída do Vereador Penetra para um organismo como a ADRAL (entidade de cariz regional) deve ser encarada como prestigiante para o concelho de Viana 

 

  • O VEREADOR PENETRA, EM CERCA DE UMA SEMANA, PRESTIGIOU O NOSSO CONCELHO NA ADRAL?

 

Considerou também que, com a saída do Vereador Penetra, existe uma perda clara para a Câmara de Viana, isto é, em termos comparativos. Ao sair uma pessoa com experiência profissional própria de 14 anos de exercício de funções executivas na mara, como é o caso do referido Vereador e sendo substituído por uma pessoa sem experiência, como é o caso da possibilidade da eventual entrada da “Vereadora” Vera Cardoso, estamos numa situação de claro prejuízo para a Câmara Municipal. Como é natural, referiu ainda o Vereador Costa da Silva, vai estar muito atento a esta mudança. …

 

- O senhor Vereador Rui Gusmão, … Referiu que estamos perante o pedido de suspensão de mandato de um eleito da Câmara, num cargo de Vice- Presidente. Não se trata de um funcionário público, de um funcionário da Câmara que pede uma licença sem vencimento e que, à experiência, vai exercer um outro cargo.

 

  • PORQUE É QUE A “LICENÇA SEM VENCIMENTO” DO VEREADOR PENETRA SÓ DUROU CERCA DE UMA SEMANA?

 

É um eleito local que se comprometeu politicamente com uma força partidária (CDU) e com os seus eleitores para o cumprimento de um mandato. Referiu também que numa eleição autárquica como é costume dizer, ou ouvir dizer, mais do que os partidos, o que está em causa é a pessoa em quem se vota. É a personalidade, o carácter e o prestigio da pessoa que se joga numa eleição autárquica. Adiantou que, de certeza que os eleitores de Alcáçovas que votaram João Penetra para Vice-Presidente da Câmara de Viana sentir-se-ão defraudados ao saber da sua suspensão de mandato para experimentar um cargo que lhe é oferecido pela ADRAL. Referiu ainda o senhor Vereador Gusmão que é perverso aquilo que a CDU está a fazer em relação ao sentido de voto dos eleitores do concelho de Viana que votaram em João Penetra para Vice-Presidente sabendo que foi eleito com a confiança da maioria dos eleitores de Alcáçovas. ….

 

  • O VEREADOR PENETRA QUIS SABER DOS SEUS ELEITORES?

 

- Por último (O Sr. Presidente) referiu ainda que partir o Vereador Penetra com pena porque ao longo  destes 14 anos de trabalho conjunto sempre lhe reconheceu e reconhece uma grande capacidade de trabalho e empenho em prol da defesa dos interesses do nosso concelho. Acredita que no desempenho das novas funções assim irá continuar, independentemente do local para onde vai. Pelo trabalho que deu a esta mara e ao nosso concelho, o Vereador Penetra será sempre um dos nossos, referiu

 

  • QUAL FOI O DESEMPENHO DO VEREDOR PENETRA NA ADRAL? UMA COISA TODOS SABEMOS, SAÍU APRESSADAMENTE!

 

 

Carlota Fialho@hotmail.com

 

Enviado para o mail do Blog de Alcáçovas para Publicação

 

Editado por António Costa da silva

 

publicado por alcacovas às 21:01
| comentar

“Trio de Flamenco” apresenta-se no Fórum Eugénio de Almeida

 

 

O Páteo do Fórum Eugénio de Almeida, em Évora, vai ser invadido pelos ritmos e pela paixão do flamenco mais genuíno, na próxima quinta-feira, pelas 19 horas. Trata-se de um concerto com um trio de Flamenco, que encerra o Ciclo de Música de Verão Intermezzo 2008, promovido pela Fundação Eugénio de Almeida.

 

Francisco Montoya na guitarra flamenca, Sebastian Chiriie no cajón e percussão e José Pato na voz e na guitarra, convocam com maestria os ritmos e a alegria do flamenco puro – considerado matriz da música dos ciganos ibéricos – aliados às raízes mais profundas deste registo musical na cultura mourisca.

 

Ícone da música espanhola, o flamenco vem sofrendo influências da música moderna como a salsa e o jazz. Com Francisco Montoya, a guitarra flamenca assume um tom poderoso, intenso e dinâmico. Emociona, diverte e inspira com a sua fusão de estilos, entre sonoridades flamencas tradicionais e apontamentos árabes.

 

O encontro de culturas “através dos cantares de raiz popular, expoente máximo da identidade cultural e nacional de cada povo” foi o mote para esta edição do Intermezzo 2008, segundo Margarida Rebocho, programadora musical do evento. O festival contou com a participação de “O Aprendiz de Ternuras”, projecto de homenagem ao jazz brasileiro, personificado por Tom Jobim; “Trilhos”, com sonoridades entre o jazz e o tradicionalismo de Carlos Paredes; ”El Fad”, uma viagem às raízes árabes comuns das culturas lusa e espanhola; os versáteis “Musicalbi” e o quinteto luso-italiano-brasileiro Barbacute.

 

Retirado do http://noticiasevora.blogs.sapo.pt/

 

Editado por António Cota da Silva

publicado por alcacovas às 20:40
| comentar

Turismo: Aérea Regional do Alentejo-Decretado Interesse Público´

Despacho do secretário de Estado do Turismo declara o “Interesse Público”, da Comissão Instaladora da Área Regional de turismo do Alentejo. A providência cautelar dos municípios fica sem efeito.


A Comissão Instaladora da Área Regional de Turismo do Alentejo vai prosseguir os seus trabalhos. A decisão foi tomada pelo secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade, que decretou o “Interesse Público” da instituição, o que equivale que a providência cautelar interposta e aceite pelo Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja, fica sem efeito.


http://www.vozdaplanicie

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 20:37
| comentar

FEIRA DAS ALCÁÇOVAS 2008

Programa da Feira de Alcáçovas 2008

 

Sexta-feira, 25
21h30 - Actuação do cantor Ricardo Azevedo
Vacada (Depois do espectáculo organizada pela Associação Tauromáquica Alcaçovense)

Sábado, 26
19h00 - Actuação dos grupos da terra
22h00 - Corrida de Toiros
    Cavaleiros: António Ribeiro Telles, Francisco Cortes, Francisco Núncio e Maria Mira (cavaleira amadora)
    Forcados de Lisboa e Évora
    Org. Associação Tauromáquica Alcaçovense

 

Domingo, 27
21h30 - Canções do Festival apresentadas por Sónia Araújo
18h00 - Vacada (Org. Associação Tauromáquica Alcaçovense)

 

Retirado do Site da CMVA

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 20:34
| comentar

Chocalhos e pedra polida



 

O arqueólogo Frederico Carvalho enviou-nos as fotos de um conjunto de machados de pedra polida e de um polidor duplo (em ambas as faces).
 
Sobre o polidor explicou-nos:
 
"encontrei-o por acaso quando fui até ao museu do Chocalho, nas Alcáçovas, para filmar o seu proprietário, mestre João Penetra. O mestre Penetra não me soube dizer a proveniência exacta, mas assegura-me que terá vindo das redondezas da vila. Durante anos trocava o arranjo dos chocalhos por ofertas destas 'pedras'. Tem uma colecção com alguns exemplares "
 
 
Sobre os machados adiantou que:
"alguns materiais ainda têm etiquetas com a proveniência, apesar de estarem muito gastas. Consegui ver que dois deles eram provenientes da zona da ponte de Papagalos( ponte ferroviária, a norte da estação das Alcáçovas), mesmo no limite do concelho de Viana do Alentejo com o de Évora."
 

 

 

Chocalhos em troca de machados de pedra polida? Bela reminiscência neolítica...

 

 
publicado por alcacovas às 20:14
| comentar
Terça-feira, 22 de Julho de 2008

Grande Alentejano

Três lisboetas armados em ricos perante um alentejano...

 Diz o primeiro lisboeta:
 - Eu tenho muito dinheiro. Vou comprar o banco BPI!

 Diz o segundo lisboeta:
 - Eu sou muito rico... Eu vou comprar a fábrica Fiat Automóveis!


 Diz o terceiro lisboeta:
 - Eu sou um magnata. Vou comprar todos os supermercados Continente!
 E os três ficam esperando o que o alentejano vai dizer.


 O alentejano dá uma baforada no cigarrito, engole a saliva... faz uma
 pausa...cospe no chão e diz:


 - Nã vendo...!

 

Enviado para o meu mail

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 19:38
| comentar | ver comentários (1)

PONTOS DE VISTA (V)

 

 

Ponto dois) Informação sobre a actividade da Câmara – A senhora Vice-Presidente referiu-se à presença do Sport Club Alcaçovense na final da taça de Évora de futebol sénior, no passado dia 19 de Abril. -------------------------------------------------------------------------------------------------------

-- Referiu-se também à Marcha da Liberdade, iniciativa promovida pela Junta de Freguesia de Viana do Alentejo e que consistiu numa caminhada entre Viana e S. Bartolomeu do Outeiro. Nesta iniciativa participou o senhor Presidente da Câmara. -----------------------------------------------

-------- Informou também a senhora Vice-Presidente sobre a participação do senhor Presidente numa reunião do Conselho Directivo da Associação de Municípios do Alentejo Central que decorreu no passado dia 21 de Abril. --------------------------------------------------------------------------------------

- Referiu ainda ter ela própria, conjuntamente com o senhor Vereador Fadista, participado numa reunião da Assembleia Intermunicipal da Associação de Municípios do Distrito de Évora, tendo sido discutido o Plano de Desenvolvimento Regional. ----------------------------------------------------

- A senhora Vice-Presidente transmitiu ainda que no passado dia 22 de Abril o senhor Presidente deu uma aula aos alunos dos 4.º e 6.º anos de escolaridade, no Monte do Sobral, sobre o 25 de Abril. ------------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Informou também que nesse mesmo dia, no edifício dos Paços do Concelho, foi assinalado o primeiro aniversário da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens deste Concelho. Estando presente o Dr. Jorge Souto, fez o balanço deste primeiro ano de actividade. --------------------------

- Referiu-se ainda a senhora Vice-Presidente à partida da Romaria a Cavalo, no dia 23 de Abril, da Moita. -----------------------------------------------------------------------------------------------------------

- Salientou também os festejos realizados nas três freguesias do concelho, na noite de 24 de Abril, com fogo de artificio e espectáculos. Disse que na manhã do dia 25 de Abril realizou-se a Corrida da Liberdade com a participação das crianças do concelho, tendo ainda tido lugar no Cine-Teatro a sessão solene alusiva à data e com a participação de todos os partidos políticos com assento na Assembleia Municipal. Da parte da tarde realizaram-se espectáculos nas três freguesias do concelho e teve ainda lugar a inauguração, na sede do Grupo Seara Nova, de uma exposição de fotografias da autoria de fotógrafos amadores de Viana do Alentejo. -----------------------------------

- A senhora Vice-Presidente referiu também a chegada da Romaria a cavalo a Viana, no dia 26 de Abril, com a participação de mais de seiscentos cavalos. -------------------------------------------------

- Informou também sobre a participação do senhor Presidente numa iniciativa que decorreu no dia 28 de Abril na E.B.2,3/S Dr. Isidoro de Sousa, subordinada ao tema “Caminhos da Liberdade”. Neste evento esteve também presente o deputado do PCP João Oliveira e uma jornalista americana. ------------------------------------------------------------------------------------------------------

- A senhora Vice-Presidente referiu-se por fim à realização no dia 29 de Abril de uma sessão ordinária da Assembleia Municipal, tendo sido aprovados os documentos de prestação de contas relativos ao ano de 2007. -------------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva deixou uma nota de satisfação pelas actividades recentemente realizadas, destacando a sessão solene do dia 25 de Abril e a oitava edição da Romaria a Cavalo. Quanto à sessão solene disse este Vereador que em sua opinião correu muito bem, devendo continuar a ser seguido este modelo, sendo desejável que as cerimónias sejam alargadas à população em geral a fim de permitir a respectiva participação. Quanto à Romaria a Cavalo disse este Vereador que dos comentários que ouviu e do que ele próprio se apercebeu, esta edição foi de todas a melhor, tendo superado as expectativas que à partida já eram elevadas. Tal como a senhora Vereadora Vera já havia referido, também este Vereador disse que é necessário repensar a logística de acolhimento da Romaria pois no sábado passado, nesta vila, estava tudo lotado, desde restaurantes a alojamentos, sendo extremamente intenso o tráfego no interior da localidade e nos seus acessos. Na opinião do senhor Vereador Costa da Silva, será talvez necessário preencher os espaços de tempo em que não há actividade religiosa. Exemplificou com a possibilidade de serem efectuados uns passeios de charrete, entre o Santuário e a vila, com a possibilidade de realização de uma feira temática sobre o cavalo e aspectos correlacionados podendo isso servir até de incentivo às empresas locais que produzem algo nessa área. Em sua opinião, seria benéfico aliar à Romaria em si alguma actividade económica que permitisse criar mais valias e dinamizar empresas locais. Sugeriu que a este propósito se visite em Espanha o Santuário de Nossa Senhora do Rossio, que pode eventualmente servir para se retirarem ideias sobre a forma de aliar ao aspecto religioso a dinamização de algumas actividades locais. ---------------------------------------------------

- Disse ainda o senhor Vereador Costa da Silva ter sido abordado por duas pessoas com algumas dificuldades económicas que lhe perguntaram a razão de ainda não ter sido efectuado o pagamento das bolsas de mérito de estudo no corrente ano lectivo. Informou-as de que a listagem dos alunos beneficiários havia sido aprovada na reunião de 16 de Abril e que iria perguntar para quando se previa o pagamento. A este propósito o senhor Vereador foi informado que será necessário reforçar a rubrica orçamental que suportará os pagamentos respectivos. Esse reforço ocorrerá na reunião camarária de 14 de Maio, pelo que na segunda-feira seguinte, dia 19 de Maio, as bolsas poderão estar a pagamento na Tesouraria Municipal. -----------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva, relativamente ao Paço dos Henriques em Alcáçovas, perguntou se já houve algum desenvolvimento desde que foram efectuados os contactos com a Direcção-Geral de Finanças. Perguntou também se já havia algum desenvolvimento acerca da constituição da eventual Fundação ou Associação que foi proposta para gerir o Paço. Em principio seria uma Fundação que teria como principal membro o Município de Viana e as entidades Junta de Freguesia de Alcáçovas, Associação dos Amigos das Alcáçovas e Associação Terras Dentro. Disse este Vereador que é para si bastante importante perceber o real ponto da situação deste assunto sendo na sua opinião fundamental aproveitar o facto da Associação dos Amigos das Alcáçovas poder integrar a Fundação, englobando assim a Sociedade Civil nesta matéria. ----------

- A senhora Vice-Presidente disse que a referida Associação virá em breve apresentar a direcção à Câmara e que na Assembleia Intermunicipal da Associação de Municípios do Distrito de Évora, em que participou, foi falado a possibilidade de candidatura do Paço dos Henriques à obtenção de financiamento via Plano de Desenvolvimento Regional. --------------------------------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva salientou a urgência de uma tomada de posição sobre esta matéria para que o assunto não fique perdido no tempo e não se desperdicem as possibilidades de obtenção de fundos por via do QREN, para estes projectos. ---------------------------------------------

 

 

Retirado da ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DE 30/04/2008 da CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO __________

 

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 15:00
| comentar

A ODISSEIA DO CAMARADA ÁLVARO DA QUINTA DA FONTE

 
 
Embora o assunto seja suficientemente sério para não merecer galhofa, contaram-me uma que não resisto a partilhar:
 

Inquieta com a situação na Quinta da Fonte, a célula local do PCP reuniu-se. Após vivas discussões, decidiu-se colocar o problema à direcção do Partido para receberem orientações. Para a tarefa, foi destacado o camarada Álvaro, pelo nome, por ser membro do secretariado da célula e porque era jovem e veio da classe operária (está a frequentar as "novas oportunidades" mas trabalhara antes, por não querer estudar, numa oficina onde se trocavam matrículas de automóveis). E o camarada Álvaro cumpriu, como lhe competia, o percurso habitual do centralismo democrático. Foi logo direito à Comissão de Freguesia. Daqui, depois de ficar a saber que os problemas advinham da política de direita do PS, passou para a Comissão Concelhia em Loures, onde foi esclarecido que os problemas não eram só culpa do PS mas também do Sócrates. Encaminhado para a Organização Regional de Lisboa, percorreu a via sacra dos transportes públicos até chegar à Avenida da Liberdade, onde a camarada Rosa, da Comissão Política, o recebeu no seu gabinete, ouviu-o pacientemente e elucidou-o que os problemas não vinham só do PS e de Sócrates mas também do Presidente Cavaco, explicando-lhe, à laia de conclusão, como devia apanhar os autocarros até à Soeiro Pereira Gomes, onde o Secretário Geral o receberia. Meio zonzo de tantas voltas, com a barriga a dar horas, o camarada Álvaro lá chegou à sede do PCP, onde, dizendo ao que vinha, e depois de identificado com o cartão do partido e o bilhete de identidade (por causa dos provocadores), o responsável da segurança, fazendo vista grossa ao evidenciado atraso no pagamento das quotas, guardando os cartões, abriu os ferrolhos de acesso à fortaleza do Olimpo e meteu-o, acompanhado por um camarada mais gordo que musculado, no elevador até ao piso cimeiro onde o camarada Jerónimo o recebeu efusivamente com um daqueles apertos de mão que só os operários experimentados e com forte espírito de classe sabem trocar entre si. Em conversa animada e fraterna, o camarada Jerónimo ouviu atentamente (mais a si próprio que o Álvaro), tomou notas sobre notas, explicando, em fim de conversa, que o problema não era só o PS, Sócrates e Cavaco, mas residia principalmente, essa era a questão central, no incumprimento da Constituição, rematando com uma máxima muito sua: "quem luta nem sempre ganha, quem não luta perde sempre". E dando-lhe um abraço fraternal, acompanhado de uma piada inocentemente brejeira ("se fosses uma camarada, dava-te dois beijinhos, assim ficas pelo abraço") pontuada por uma gargalhada sonora capaz de fazer vibrar o tecto zincado de uma antiga fábrica da Cintura Industrial, prometeu que abordaria a questão da Quinta da Fonte no seu próximo discurso. Depois, disse-lhe para descer, mas sempre acompanhado, até ao piso térreo onde o esperava já a camarada Anabela da redacção do “Avante”. Esta, declarando-lhe a abertura do órgão central do Partido para os problemas concretos e as lutas dos trabalhadores e das populações, fez-lhe uma longa entrevista em que, mais uma vez, o camarada Álvaro detalhou os quês e os porquês dos problemas e da fogachada na Quinta da Fonte. No final, a camarada Anabela acrescentou ao rol de culpados pela situação na lista que o camarada Álvaro tinha visto a aumentar em cada passo percorrido da montanha russa em que viajara pelo centralismo democrático, que, segundo a opinião pessoal dela que não comprometia nem o Partido nem o “Avante”, o que fazia falta em Portugal, para combater o PS, Sócrates, o Cavaco e a violação da Constituição, eram umas FARC à maneira. E felicitou-o pela entrevista que ia, sobre isso não tinha dúvidas, dar brilho à próxima edição do “Avante”. Acrescentou que também ia dar uma palavrinha à camarada Margarida, responsável pelos camaradas da frente de luta na blogosfera, para não deixarem morrer o assunto e trocar com ela umas impressões para depois se elaborar um texto com links para os comunicados do Partido, para, após os retoques de estilo a serem dados pelos camaradas Dias e Vilarigues e depois de aprovado por um camarada responsável, os blogo-camaradas, sem mexerem sequer nas vírgulas, espalharem em "copy-paste" por tudo quanto é post (dos nossos) e caixa de comentários (dos da reacção). O camarada Álvaro disse que sim senhora cara camarada, mas estava demasiado fraco para mais entender pois, desde o desjejum da manhã, nada mais comera e o sol já ameaçava retirada. A camarada Anabela, pressurosa e pragmática, levou-o até ao bar da Sede, mandou vir uma sandes de presunto e um galão, sossegando-o “come que paga o partido”. Depois, acompanhou-o à porta (onde o camarada Álvaro recebeu de volta os cartões) e desejou-lhe boa sorte na luta. De regresso à Quinta da Fonte, já a noite se estendia para dar contraste às balas perdidas, o camarada Álvaro ainda teve forças para reunir a célula e fazer o ponto da situação:

 

“- Olhem, camaradas e amigos, resolver não resolveram nada, porque tudo é culpa do PS, de Sócrates, do Cavaco, das folhas rasgadas na Constituição e de não termos FARC, mas pagaram-me o lanche e podemos estar todos confiantes – O NOSSO PARTIDO TEM UMA GRANDE ORGANIZAÇÃO!”.

 

Retirado do http://agualisa6.blogs.sapo.pt/

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 10:30
| comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 21 de Julho de 2008

Mais uma vez o Alcáçovas no Janela Indiscreta de Pedro Rolo Duarte

Sexo e futebol

 

 

“Quatro em cada cinco portugueses prefere praticar sexo a assistir a um jogo de futebol, o que torna os adeptos nacionais os mais activos da Europa, ao contrário dos ‘abstinentes’ espanhóis, que não abdicam do desporto rei” – esta é conclusão de um estudo europeu que animou ontem a blogoesfera: António Costa da Silva, no blog Alcáçovas, não hesitou em exclamar – “Só Agora Percebi Porque é Que os Estádios Portugueses não Enchem”!

 

Fátima, no Blog “Cicuta em doses lentas”, soube do estudo pela televisão: “Após descobrir numa reportagem de um canal privado que os portugueses gostam mais de sexo que de futebol (mais do que os espanhóis! ...), fiquei a saber que as mulheres estão mais emancipadas e independentes e que isso assusta os homens que procuram "relacionamentos sérios" (...). As mulheres portuguesas falam abertamente sobre sexo, aprendem a dança do varão, convidam os maridos para uma escapadinha ao motel sempre que o casamento ameaça ruir (...). Estou, pois, muito mais descansada e tranquila. (...) Sei que posso sempre contar com a televisão para me inundar de chorrilhos de disparates tendenciosos e pouco rigorosos que em quase nada reflectem a nossa realidade”.


No 31 da Armada, Rui Castro compara sexo e futebol em Portugal e Espanha – os espanhóis gostam mais de futebol... - para concluir que “está explicada a maior competitividade do campeonato espanhol”.

 

Na comparação do estudo, Manolo Piriz, no blog Peão, diz mesmo que os “tugas” “marcam golaço”: “apenas 17% deles admitiram trocar sexo por um jogo de futebol”. E com graça comenta, a propósito do facto de 95% dos suecos não trocarem um desafio na TV por um momento de sexo: “Tudo bem que há quem acredite que a sensação de um golo é a mesma de um orgasmo. Mas assim é demais”.


O estudo também avaliou o comportamento dos espectadores europeus nos jogos de futebol onde os portugueses confessam ser os que mais facilmente choram com uma derrota: 80% já deixaram cair a lágrima por causa do jogo. Interroga-se ainda Manolo Piriz: “No caso português, será o fraco desempenho do Benfica nesta temporada o responsável por tantas lágrimas assim derramadas?”

 

Na verdade, este estudo, feito a propósito do europeu que aí vem, dá para todo o tipo de comentários e ideias. Aí ficou uma amostra...

 

 
Editado por António Costa da Silva
publicado por alcacovas às 00:37
| comentar

Crime: PJ de Setúbal prende casal de toxicodependentes por homicídio

Pediram boleia para matar

Após uma semana de investigações, a Polícia Judiciária (PJ) de Setúbal prendeu um casal de toxicodependentes, suspeito de ter morto um homem, de 51 anos, passando-lhe por cima com um automóvel. O crime ocorreu na noite de 10 de Julho, perto de Sines, após a vítima ter parado para dar boleia aos homicidas.

 

AntónioPenetra da Cruz, um tubista de 51 anos, conduzia de regresso a casa após um dia de trabalho numa empresa do complexo petroquímico de Sines.

 

Quandopassava pela rotunda da Barbuda, a cinco quilómetros a norte de Sines, António deparou-se com um casal que pedia boleia. Estacionou o Daewoo que conduzia, e saiu do carro para falar com o casal.

 

Segundo a PJ, o homem, de 24 anos, e a mulher, de 28, agrediram--no logo. Usaram de extrema violência, tendo António Cruz sido atingido com sucessivos murros e pontapés. "O casal queria tirar-lhe os cartões multibanco, e obrigá-lo a dizer os códigos", disse ao CM fonte da PJ.

 

Com a cara bastante ensanguentada, e ferimentos na cabeça, o homem foi obrigado a entrar de novo na viatura e, com o casal no banco de trás, obrigado a conduzir até um local ermo.

 

Neste local foi de novo obrigado a sair, e agredido ainda com mais violência. Mas António resistiu, defendendo-se como podia. Ao perceber que o assalto ia sair frustrado, a mulher entrou no carro de António, e arrancou. A vítima foi atropelada, tendo ficado debaixo da sua própria viatura.

 

A gravidade dos ferimentos na coluna acabaram por levar à sua morte. Os dois assaltantespuseram-se em fuga, levando apenas a carteira da vítima.

 

Populares descobriram o corpo de António Cruz só na manhã seguinte. A PJ de Setúbal assumiu a investigação e, através da recolha de vestígios no local do crime, consumaram anteontem a prisão dos dois autores do homicídio. Aguardam ambos julgamento em prisão preventiva.

 

HÁ 38 ANOS EM PAIO PIRES

 

António Penetra Cruz, os pais, e dois irmãos, chegaram a Paio Pires, no concelho do Seixal, há 38 anos. Casou-se ali, e foi também nesta localidade que nasceu a sua única filha, hoje com 25 anos. Todos na aldeia o conheciam e, recentemente, notavam também a sua ânsia em trabalhar e ajudar a família. "Estava inscrito numa empresa de trabalho temporário e tinha sucessivos contratos para trabalhar no estrangeiro", disse ao CM um conhecido de António Cruz. Na semana anterior à sua morte, regressou de um período de trabalho na Holanda.

 

PORMENORES

 

CADEIAS DIFERENTES

 

Por decisão do juiz, o casal aguarda julgamento em cadeias diferentes. Ele fica preso em Setúbal, ela está encarcerada em Odemira.

 

REFERENCIADOS

 

Fonte policial disse ao CM que os autores de homicídio de AntónioPenetra Cruz já estavam referenciados pela prática de roubos.

 

 

DEIXA VIÚVA E FILHA

 

AntónioPenetra Cruz residia na Quinta da Flamância, em Casal doMarco, Seixal. Deixa viúva, e uma filha de 25 anos, enfermeira estagiária.

 

FAMÍLIA EM ALCÁÇOVAS

 

A família da vítima do homicídio refugiou-se em Alcáçovas (vila alentejana onde nasceu António Cruz). Os familiares mais próximos disseram ao CM não ter ainda sido informados da detenção do casal de homicidas.

 

Retirado do correio da manha

 

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 00:28
| comentar
Domingo, 20 de Julho de 2008

A.R.T. do Alentejo: Governo quer manter a actividade desta entidade

 

O Governo quer manter em funcionamento a Comissão Instaladora da Área Regional de Turismo do Alentejo e ao que tudo indica está para breve a emissão de um despacho de utilidade pública para manter em actividade esta entidade. Recordamos que Ana Mendes Godinho, chefe de gabinete de Bernardo Trindade, explicou à Voz da Planície que "a Secretaria de Estado do Turismo está preocupada com as consequências da suspensão da actividade da Comissão Instaladora da Área Regional de Turismo do Alentejo, nomeadamente com a situação dos trabalhadores", e que "esta questão está a ser avaliada". Disse também que "a emissão de um despacho de utilidade pública para manter em actividade esta entidade é uma porta que a lei abre" e acrescentou que "o importante é minimizar as consequências da providência cautelar".
 
Lembramos que a actividade da Comissão Instaladora da Área Regional de Turismo do Alentejo está suspensa desde que foi aceite, pelo Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja, a providência cautelar interposta por cinco municípios do distrito de Évora. Arraiolos, Mora, Montemor, Vendas Novas e Viana do Alentejo, os municípios signatários desta acção judicial interposta no passado dia 7, entenderam que o recurso aos tribunais era o último que restava para reparar aquelas que consideram ser as ilegalidades cometidas na nomeação desta Comissão Instaladora e no sentido de serem evitados novos prejuízos para a actividade turística no Alentejo.
 
 
Ana Elias de Freitas

 

Retirado da http://www.vozdaplanicie.pt/

Editado por António Costa da Silva

O Governo quer manter em funcionamento a Comissão Instaladora da Área Regional de Turismo do Alentejo. Está para breve, ao que tudo indica, a emissão de um despacho de utilidade pública para manter em actividade esta entidade.

publicado por alcacovas às 14:19
| comentar
Sábado, 19 de Julho de 2008

Dos poucos que considero que atingiu o topo da Pirâmide de Maslow.

90 anos: parabéns a Nelson Mandela e a todos os que lutam pela verdadeira liberdade e democracia.

 

António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 18:22
| comentar

PONTOS DE VISTA (IV)

 

 

Ponto dois) Informação sobre a actividade da Câmara – O senhor Presidente referiu-se a uma iniciativa recentemente realizada na Oficina da Criança, denominada “Dormir a Aprender”. Nela participaram crianças com idades entre os 8 e os 10 anos e que consistiu em passar uma noite na Oficina com actividades lúdicas e convívio. Procederam à confecção de comida, viram um filme, participaram numa sessão de karaoke e interagiram entre si. Disse o senhor Presidente que teve oportunidade de passar pelo referido espaço tendo desfeito as reservas que tinha manifestado quando lhe foi proposta a iniciativa. Verificou-se grande entusiasmo por parte das crianças participantes e também uma boa aceitação da parte dos pais que na manhã seguinte os foram buscar. Disse o senhor Presidente que esta iniciativa terá condições para ser repetida embora alargando a faixa etária dos participantes, passando-a para as crianças entre os 6 ou 7 anos até aos 10. É sua convicção que o número de participantes, que agora foi de catorze, aumente substancialmente. ------------------------------------------------------------------------------------------------

- O senhor Presidente referiu-se também a uma reunião realizada com a Associação dos Amigos das Alcáçovas cujo principal assunto foi o retomar do processo que permita conduzir à recuperação do Paço dos Henriques em Alcáçovas. Foi perguntado se a Câmara Municipal continuava interessada no assunto e por um dos membros da Associação foi referido que por volta de 1993/1994 terá existido um projecto de recuperação do imóvel em causa. O senhor Presidente informou a Associação da vontade do Município em integrar a equipa interessada na recuperação do Paço e das diligências que irão ser feitas para encontrar o que eventualmente exista em termos de projecto de recuperação. Disse-lhes também o senhor Presidente que o projecto que foi apresentado à Direcção Regional da Cultura, conjuntamente pela Câmara Municipal, Junta de Freguesia de Alcáçovas, Associação Terras Dentro e Associação dos Amigos das Alcáçovas, foi um projecto de intenção de uso e que obteve resposta favorável. Nessa sequência iria competir às quatro entidades referidas encontrar a forma jurídica adequada de se agruparem. Disse o senhor Presidente que a este propósito houve um contacto do Ministério das Finanças no sentido de questionar se a Câmara estaria interessada na posse do imóvel. Foi respondido que havia interesse mas que seria necessário saber em que condições. A esta pergunta não houve resposta até à presente data. O senhor Presidente informou ainda ter sido abordado por um particular que lhe manifestou interesse na aquisição do Paço para o recuperar, tendo perguntado se a Câmara levantaria algum obstáculo. O senhor Presidente respondeu que a Câmara não se opõe embora tenha ela própria interesse na posse e continue a aguardar a resposta à pergunta que formulou ao

Ministério das Finanças sobre as condições em que isso poderá ocorrer. -------------------------------

- O senhor Presidente referiu-se à realização do Almoço de convívio da Associação de Reformados de Alcáçovas que teve lugar no dia 1 de Maio e ao encontro de grupos corais, seguido de jantar, que ocorreu no dia 3 de Maio. ----------------------------------------------------------------------

- O senhor Vereador Rui Gusmão, a propósito do financiamento da obra de construção das Piscinas Municipais de Alcáçovas disse que provavelmente lhe passou alguma coisa despercebida ou não esteve presente nalguma reunião em que o assunto foi tratado pois não compreende como poderá ser adjudicada a obra em causa a qual tem um custo estimado de 2.700.000 €, quando em termos de financiamento só existem 1.102.413,00 €, provenientes de dois empréstimos, um de 802.413,00 € e outro de 300.000,00 €. Concluiu portanto que a importância remanescente de 1.597.587,00 € não está assegurada sendo-lhe difícil compreender como é que a obra pode ser adjudicada sem ter a cobertura orçamental na sua totalidade. O senhor Presidente respondeu que a diferença entre o valor da adjudicação e o produto dos empréstimos é receita própria: a já existente, contemplando o saldo que transitou da gerência anterior e aquela que irá ser arrecadada até à conclusão da obra. Dado que o orçamento municipal é anual, o que tem que estar garantido é que existe disponibilidade orçamental para efectuar os pagamentos que irão ocorrer dentro do ano económico e de acordo com o plano a apresentar pela empresa adjudicatária. -------------------------

- O senhor Vereador Rui Gusmão, ainda a este propósito, disse ter visitado o novo site do Município nele ressaltando o lançamento do concurso para execução das Piscinas de Alcáçovas e sendo referido que “houve condicionalismos legais que retardaram o inicio do processo”. Perguntou este Vereador quais são estes condicionalismos. O senhor Presidente respondeu que o projecto desta obra já estava concluído há algum tempo e à data da sua conclusão estava completo. Por alterações legislativas passaram a ser obrigatórias as especialidades “comportamento térmico” e “comportamento acústico” pelo que houve necessidade de complementar o projecto inicial e só depois foi possível lançar o concurso. ----------------------------

- O senhor Vereador Costa da Silva, relativamente ao Paço dos Henriques, disse que em 2000/2001, quando a Associação dos Amigos das Alcáçovas apresentava grande dinâmica, foi entregue um documento à Direcção Regional de Edifícios e Monumentos do Sul sobre a importância e a urgência da recuperação do Paço. Embora depois o processo tenha ficado parado, o importante neste momento é que recomece. Assim, este Vereador fez um apelo à união de esforços de todas as entidades parceiras para que exerçam o máximo de pressão no sentido do avanço deste processo. Dirigindo-se directamente ao senhor Vereador Rui Gusmão, eleito pelo PS, idêntico apelo lhe fez em virtude do Governo ser liderado por essa força politica. Sublinhou a imagem forte que o Paço recuperado pode dar a este concelho, realçando todo o simbolismo que lhe está associado. Disse ainda este Vereador que neste processo todos se devem empenhar rapidamente a fim de que possam aproveitar e rentabilizar os instrumentos financeiros disponíveis. O senhor Presidente referiu que a entidade que tutela esta matéria é o IGESPAR, pelo que após efectivação do ponto da situação do processo e reunida a concordância das entidades parceiras quanto ao conteúdo do documento que produziu – há 5 ou 6 anos, será de solicitar uma reunião ao Presidente do referido organismo. Em sua opinião essa reunião até poderá realizar-se cá, se tal for possível. Disse o senhor Presidente ter reiterado à Associação dos Amigos das Alcáçovas o seu empenho pessoal e o da Câmara para avançar rapidamente com o processo. -------

- O senhor Vereador Rui Gusmão clarificou que os dois deputados eleitos pelo Circulo de Évora já foram abordados acerca deste assunto, concretamente os deputados Paula de Deus e Bravo Nico, isto na sequência de uma sessão da Assembleia Municipal em que foi aprovada uma moção de censura acerca da retirada do Paço dos Henriques do PIDDAC. Disse ainda este Vereador que aguardando-se uma visita do deputado Bravo Nico a este concelho, esse será certamente um assunto a ser falado.

 

Ponto treze) 10.ª Proposta de alteração ao Orçamento da Despesa – Com os votos contra dos senhores Vereadores Costa da Silva e Rui Gusmão e devido ao voto de qualidade do senhor Presidente, foi aprovada a 10.ª proposta de alteração ao Orçamento da Despesa. O senhor Vereador Costa da Silva, aquando da apresentação da proposta e porque um dos reforços que ela contém é na rubrica dos pagamentos de espectáculos, perguntou se já se sabia qual o artista que actuará na Festa da Primavera em Aguiar. O senhor Presidente respondeu que, embora ainda não confirmada, a artista prevista é a Ágata. O senhor Vereador referiu então que porque considera uma escolha de má qualidade e um desperdício de dinheiro público, o seu voto é contra. Com idêntica justificação, votou contra o senhor Vereador Rui Gusmão. -------------------------------------

Ponto catorze) Proposta de pagamento de indemnização – A Câmara autorizou, com a abstenção do senhor Vereador Costa da Silva, o pagamento a Maria Júlia Carracha Tim Tim Janeiro de uma indemnização no montante de 10.000,00 € por danos causados na sua propriedade sita na Zona de Fonte Paio, em virtude da edificação de um caminho, ficando este reconhecido como caminho público e ficando a vedação no local tal como se encontra. A abstenção do senhor Vereador Costa da Silva foi justificada pelo facto de considerar que por esta via, que considera boa, deverão ser regularizadas eventuais situações semelhantes, uma das quais já exposta por si numa reunião de Câmara, referente a uma parcela de terreno de um particular utilizada aquando da construção das Piscinas Municipais de Viana. O senhor Presidente disse que procurará enquadrar esse assunto com os serviços e se tal for possível, seguir este modelo de regularização.

 

Ponto vinte e um) Proposta de actualização das tarifas relativas ao abastecimento de água – O senhor Presidente apresentou uma proposta de alteração às tarifas relativas ao abastecimento de água e de extinção da tarifa actualmente em vigor relativa ao aluguer de contadores. A extinção desta tarifa decorre de uma imposição legal constante do n.º 1 do art.º 8.º da Lei n.º 12/2008, de 26 de Fevereiro. ------------------------------------------------------------------------------------------------------

A Câmara deliberou por unanimidade aprovar a proposta de extinção da tarifa em causa. Quanto à proposta de alteração das tarifas relativas ao abastecimento de água, o senhor Vereador Rui Gusmão votou contra. O senhor Vereador Costa da Silva, que votou favoravelmente, referiu contudo que as IPSS e Colectividades não deveriam ser penalizadas por apresentarem consumos elevados, isto atendendo às actividades que desenvolvem e às funções que exercem. Disse este Vereador concordar, por exemplo, com o estabelecimento de um escalão único para as referidas entidades. Assim, a proposta de alteração foi votada tendo sido aprovada com três votos favoráveis e um voto contra. ------------------------------------------------------------------------------------

 

 

Retirado da ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DE 14/05/2008 da CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO __________

 

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 18:13
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Para onde vamos?

Arquivos

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

De onde nos visitam?

outils webmaster
contador

Pesquisar neste blog