Segunda-feira, 29 de Outubro de 2007

O privado é melhor que o público

Retirado de um artigo no DN de hoje:

 

"Três em cada quatro pessoas inquiridas entendem que a administração pública funciona pior" ou "muito pior" do que o sector privado. Este é um dos resultados de um inquérito encomendado pelo Instituto Nacional de Administração INA ) à Universidade Católica, coordenado por Roberto Carneiro e que é hoje apresentado no V Congresso Nacional da Administração Pública AP ).

O inquérito abrange não só cidadãos/utentes, mas também dirigentes públicos, que naturalmente têm opinião distinta quanto ao desempenho da "sua" administração. Quase dois terços defendem que o sector público e o privado funcionam de forma "idêntica" e só 30% acham que o seu desempenho é pior que o do privado.

Apesar de funcionar "pior" do que o sector privado, a administração pública tem vindo a melhorar na opinião dos portugueses, extrapolada a partir de uma amostra de 300 cidadãos. Só uma pequena fatia de 5% dos inquiridos acha que os serviços do Estado "nada evoluíram" nos últimos anos, enquanto 60% acham que houve evoluções relevantes. "

 

Melhoramos, mas pouco.

 

Há porém casos e casos, na medida em que mais nos afectam e mais se reflectem no nosso futuro:

Apenas 3 exemplos:

 - A educação

- A saúde

- O poder local, autarquias.

 

A educação que ditará a "qualidade e capacidade" das próximas gerações . Que a seguir pelo caminho actual nos vai deixar, cada vez mais, no fim de todas as tabelas de desenvolvimento, económico, social, poder de compra, etc.

Governo após Governo, Ministro após Ministro, a educação forma mal os jovens portugueses e trava todo o nosso desenvolvimento.

Não há trabalhadores qualificados para empresas ,mais tecnológicas, não há jovens qualificados para uma agricultura (ou pecuária ou silvicultura) moderna.

Não há jovens professores qualificados para um ensino moderno.

Vamos ter que, muito provavelmente, cativar mais e mais migrantes com boa e adequada formação académica para prencher lugares em novos empreendimentos, por carência de portugueses habilitados.

É verdade que temos muitos jovens licenciados sem emprego e a sair das Universidades todos os anos, mas terão eles a formação certa, no espaço e no tempo?

Na realidade foram enganados por nós, os mais velhos, que não fomos capazes de os orientar profissionalmente nem de os preparar adequadamente.

 

A saúde, como a educação, vem também a "sofrer", legislatura após legislatura, de uma doença que todos os Ministros diagnosticam quando fazem campanha, mas que depois nos deixa com a convicção de termos "mais do mesmo" e pouco de novo.

Reformam-se serviços, fecham-se unidades diversas, distribuem-se os técnicos de saúde pelos grandes centros e estrangula-se o interior despovoado.

Despede-se pessoal nas grandes zonas urbanas , mas não há médicos nem enfermeiros suficientes nas zonas interiores.

Continuamos à espera de uma consulta, meses, de uma operação, muitos meses.

Sabemos que temos bons profissionais , boas escolas de medicina , mas os formados não chegam para preencher os lugares vagos. Então importamos de Espanha, de Angola, da Ucrânia.

Os nossos jovens que querem seguir medicina, mas não encontram vagas nas escolas nacionais, vão estudar para Espanha.

Será a formação em Espanha de qualidade inferior? Ou será que em Portugal há um controlo dos números de vagas em cada escola (ou da abertura de novas escolas) da especialidade, que tem mais a ver com interesses de classe? É de louvar que as nossas escolas de medicina sejam muito exigentes.

A qualidade dos nossos profissionais de saúde é reconhecida, mas a "saúde", serviço público que nos custa um dinheirão, não satisfaz e pouco tem melhorado.

 

As nossa Câmaras são outro exemplo frustrante. No pós 25 de Abril nasceu um novo poder autárquico , que muito fez neste mais de 30 anos, mas infelizmente estão a perder o "comboio",por culpa própria e por culpa do poder central

Qual a percentagem que cabe a cada parte não vem ao caso.

Mas o que se vê, gradualmente, são autarquias paradas no tempo, desajustadas das novas realidades.

As mudanças têm sido muitas e profundas. É a diminuição das populações em certas zonas do país e o crescimento, incontrolado, noutras.

As mudanças no tecido económico. Em certos concelhos desapareceram, ou estão a desaparecer, as actividades tradicionais, noutras surgem outras, novas, que requerem uma mão de obra qualificada, que não existe.

Há autarquias com populações muito pequenas, sem recursos, envelhecidas que já pouco podem fazer. As receitas são pequenas, a produtividade da actividades tradicionais é baixíssima, as ideias não existe.

As populações vão envelhecendo e, com elas,  envelhecerão e morrerão as autarquias.

 

Julgo que é tempo, que urge, discutir e delinear um novo figurino para o poder autárquico.

Com mais descentralização e, portanto, mais responsabilidades. Com melhor distribuição de meios, com uma nova geração de autarcas, mais técnico do que políticos.

Claro que terão que ser sempre políticos, mas não basta serem só políticos.

Uma autarquia é um pode de proximidade, com contas que se saldam directamente com os conterrâneos  dos autarcas e não com os respectivos partidos.

Tem que haver um "distanciamento" exemplar dos partidos (sem os renegar), que dê lugar a um empenhamento total e diário pelo progresso material e social das populações.

Um Ministro ou um Director Geral pensam globalmente, têm que ser justos e equidistantes em relação a todos os portugueses. Os autarcas têm que pensar localmente, defender os interesses dos habitantes da sua autarquia.

E, em termos de privado ou público, julgo que a evolução terá que ser no sentido de deixar para os privados aquilo que estes façam melhor e mais barato. As autarquias devem controlar e fiscalizar, mas devem também saber o que podem fazer e como usar da melhor forma as suas receitas.

As autarquias funcionarão melhor fazendo menos. E assim conseguirão mais.

As autarquias não podem ser meros órgão de acção social. Por muito importante que esta seja, não pode ser tudo.

Porque se o for estarão a pôr em causa o desenvolvimento e a sua própria existência.

Exagerando um pouco (?) podemos perguntar-nos: quantas das nossas autarquias existirão ainda daqui a 20 anos?

 

AC

 

publicado por alcacovas às 14:25
| comentar
Domingo, 28 de Outubro de 2007

Fumar, porquê?

Há que ler o artigo que se segue, extraído do DN, e pensar?
Deixar de fumar é muito difícil, mas pode representar não só mais anos de vida como também uma melhor qualidade de vida.
Sabem quem são os grandes beneficiados com o vício do cigarro ?
Serão os fumadores? Ou os grandes (enormes) grupos que continuam a produzir, cada vez mais, os cigarros que se fumam em todo o mundo e o Estado que recolhe verbas enormes com o imposto sobre tabaco.
Cigarros que custam pequenas fortunas. Uma pessoa que comece a fumar com 16 anos e fume até morrer (digamos 60 anos), dois maços por dia ao preço de 3 euros cada gastará mais de 96.000 €.
  
"Bastam 20 minutos sem fumar para que a tensão arterial desça, mas são precisas pelo menos 24 horas sem tabaco para que o risco de enfarte diminua, revelam dados da Sociedade Portuguesa de Pneumologia.

Para sentir uma diminuição na tosse e no cansaço, quem deixa de fumar tem de esperar entre um e nove meses e um pouco mais, cerca de 12 meses, para reduzir para metade o risco de contrair doença coronária.

No entanto, só 10 a 15 anos depois é que o risco de ter doenças do coração fica igual ao de um não fumador.

Para reduzir para um terço o risco de enfarte e de morte é necessário passar um ano e esse risco só fica equivalente a um não fumador após três ou quatro anos.

Para se alcançar uma diminuição de 50 por cento do risco de acidente vascular cerebral é necessário que passem cinco anos depois de abandonado o vício do tabaco.

Os dados referentes aos benefícios da cessação tabágica indicam ainda que só depois de 10 anos sem fumar é que se consegue diminuir o risco de cancro do pulmão, mas que, por mais tempo que passe, nunca fica igual ao de um não fumador.

Relativamente à gravidez, deixar de fumar antes da gestação permite às mulheres terem crianças com o mesmo peso das não fumadoras. Se a mulher fumar até à 30.ª semana, o peso do bebé será, ainda assim, superior aos filhos de quem fuma durante toda a gestação. São cerca de 30 por cento as mulheres que optam por deixar de fumar durante a gravidez, mas 80 por cento delas acaba por ter uma recaída depois do parto.

Ensinar a deixar de fumar

Mais de 500 profissionais de saúde frequentaram já os cursos de formação para "ensinar" os doentes a deixar de fumar, uma iniciativa da Sociedade de Pneumologia para preparar os centros de saúde para os desafios da nova lei do tabaco.

A Sociedade Portuguesa de Pneumologia promove estes cursos, acreditando que pode ser essencial para preparar os centros de saúde para as consultas específicas para o efeito."
AC
publicado por alcacovas às 17:51
| comentar | ver comentários (1)

S. C. ALCAÇOVENSE – G. D. AGUIAR (3-2)

 

Uma vitória suada

 

Iniciámos o jogo com a seguinte equipa: Guarda-Redes: Pernas; Defesas: Nelson Caeiro (Mirandinha) Chico Valente (Molezas), Batalha e Galvão; Meio-Campo: Canhão; Zé Eduardo (Treinador Jogador) e Hugo Painho; Atacantes: João Pedro, Jorginho e José Samora.

00029249

 

 

Iniciámos o jogo de uma forma muito positiva.

0002ab18

 

 

Conseguimos marcar o nosso primeiro golo a meio da primeira parte através de Samora. A nossa equipa era a que mais atacava.

0002bbx8

 

 

Já no final da primeira parte conseguimos marcar o segundo golo, novamente por Zé Samora.

 

No início da segunda parte o Aguiar conseguiu marcar o seu primeiro golo. Um deslize da nossa equipa permitiu ao Aguiar aproximar-se do marcador.

0002c5h4

 

 

Este golo não intimidou a nossa equipa e lá voltámos para a frente.

 

A meio da segunda parte conseguimos marcar o nosso terceiro golo novamente Samora.

 

Ainda comemorávamos este golo quando o Aguiar conseguiu aproximar-se novamente. Novo deslize da nossa equipa.

 

Até ao final do jogo conseguimos segurar o resultado.

 

Notas principais:

1)      Uma arbitragem correcta.

2)      Melhores Jogadores em Campo – Hugo Painho e Samora (SCA).

 

Outros Resultados:

 

Alcáçovas – Aguiar (3-2)

Giesteira – Santana (2-1)

Cabrela – Canaviais (2-1)

Valenças – Cortiço (1-0)

Arraiolos – Brotense (2-0)

 

 

Pela Direcção do SCA

 

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 17:50
| comentar | ver comentários (2)

CAMINHADA JARDIM PÚBLICO DAS ALCÁÇOVAS – 5 MOINHOS – CONVENTO N. SRA DA ESPERANÇA

 

A Malta do Andamento saiu para mais uma bela caminhada pelo campo em Alcáçovas.

00022s5e

Tal como há um ano atrás, repetiu-se a ida ao Convento da N. Sra da Esperança.

00023xwf

 

O dia estava espectacular, quando chegamos ao convento tivemos a oportunidade de apreciar as belas paisagens que de ali se avistam.

000259f3

 

Ainda houve a oportunidade de colher alguns frutos e plantas selvagens.

00026sty

 

 

De volta passámos por vale de tanques, onde pastavam bastantes cavalos.

000277f3

 

 

No total andámos cerca de 9Km.

00028frw

 

Ficou agendado passar a realizar dois passeios por mês em vez de um. Assim, o próximo vai ser dia de São Martinho.

 

 

Pela Direcção do SCA

 

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 12:43
| comentar | ver comentários (1)
Sábado, 27 de Outubro de 2007

NOITE PIANO - BAR

00017dbd

 

Reservas 266 954 319

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 21:00
| comentar

PRIMEIRÍSSIMOS.

0001zx6h

 

ESCALÕES INFANTIS DO SCA

 

INFANTIS:

 

S. C. ALCAÇOVENSE - JUVENTUDE B (2-1)

 

Uma bela vitória dos nossos infantis.

 

A equipa adversária começou por ganhar vantagem sobre a nossa equipa.

 

No entanto, os nossos jovens atletas não baixaram os braços e foram à procura do empate. Este acabou por ser concretizado pelo Duarte.

 

Ainda assim, apesar das dificuldades existentes, o objectivo era ganhar. Essa vontade acabou por se concretizar com um belo golo do João David. Alcançamos a terceira vitória consecutiva.

 

 

ESCOLAS:

 

JUVENTUDE B - S. C. ALCAÇOVENSE (1-9)

 

Mais uma grande vitória das nossas escolas. Venceram sem deixar margens para dúvidas.

000203b4

 

No início da partida conseguimos ganhar vantagem com um golo do João Figueiredo. Quase de seguida, o Mário Carvalho marcou o segundo golo para a nossa equipa.

00021ptc

 

 

Entretanto, o Juventude conseguiu diminuir a desvantagem.

 

A nossa equipa voltou a acelerar e acabou por concretizar o terceiro golo através do André Silva. A partir daqui, praticamente só houve Alcaçovense.

 

Marcaram antes do intervalo o Mário, O Bruno Charrua e o Vítor Hugo.

 

Na segunda parte ainda conseguimos mais três golos. Marcaram o Mário, o Bruno e o Simão Malta.

 

Também as Escolas conseguiram a sua terceira vitória consecutiva.

 

Melhor Jogador em Campo: TODOS

Pela Direcção do SCA

 

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 20:55
| comentar | ver comentários (1)

ATENTADO OU DESENVOLVIMENTO ?

Quando ontem cheguei a Alcáçovas, foi com agrado que vi que as obras de alcatroamento da Rua de S. Pedro estavam concluídas...

A Rua está agora (já só falta levantarem as tampas de esgoto e águas pluviais, trabalhos que também já vão no bom caminho) com melhores condições de circulação, agradando aos que passam e aos que por cá ficam.

No entanto, e como todos sabemos, aquela rua serve para o trânsito de camiões, para lhes facilitar o acesso à Rotunda do Chocalho, e se verificarmos, as bermas estão mal estruturadas, muito altas e sem apoios laterais. O que se vai passar é que, com a continuação da circulação, as bermas vão ceder, ficando a rua com as mazelas do costume.

Enfim, obras à portuguesa...

 

O meu espanto, e origem deste post, foi o alcatroamento (atentatório!) da Rua do Relógio.

Sendo esta uma rua que já integra o Centro Histórico de Alcáçovas, deveria ser melhorada de outra forma. Aquilo que se sugeria era o calcetamento de TODAS as ruas do Centro Histórico que, embora pudesse causar transtornos aos utentes e comerciantes dessa zona da Vila, tornaria Alcáçovas numa verdadeira Vila com História...

Não vou aqui pedir que se faça o mesmo que em Viana, onde as ruas são calcetadas na zona do Castelo, edifício classificado como Monumento Nacional, uma vez que em Alcáçovas (inacreditavelmente) não temos nenhum Monumento Nacional, só peço um pouco mais de respeito pela Vila com História!

 

Será este alcatroamento um sinal claro de desenvolvimento, de melhoria das condições de habitabilidade e acessos nesta Vila?

Será um sinal claro de atentado ao património desta Vila, de descaracterização das belas ruas de Alcáçovas?

 

Atentado sob a capa do desenvolvimento?

Irreal...

 

Luís Mendes

publicado por alcacovas às 10:00
| comentar | ver comentários (3)
Sexta-feira, 26 de Outubro de 2007

VISITA DE PUTIN A PORTUGAL

 

 

Hoje é dia de cimeira União Europeia – Rússia.

 

Não têm faltado os habituais sorrisos de circunstância nesta visita de Putin ao nosso país.

 

Também não têm faltado os habituais acordos, compromissos de acordo e outros protocolos de circunstância.

 

Também não me sai da cabeça a falta de liberdade da Rússia por troca do seu crescimento económico.

 

Também não consigo esquecer o envenenamento de Alexander Litvinenko e o assassinato da jornalista Anna Politkovskaia.

 

Também não consigo entender a forma como a Europa e Portugal ignoram a falta de respeito pelos direitos humanos neste país.

 

Nada disto é novo, eu sei.

 

 

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 17:16
| comentar

FIM-DE-SEMANA DO SCA

 

 

Sábado dia 27

 

Infantis:

 

S C Alcaçovense - Juventude (10:30h)

 

Escolas

 

Juventude B - S C Alcaçovense  (11:00h)

 

 

Domingo dia 28

 

Séniores

 

S C Alcaçovense - G D Aguiar (15:00h)

 

Pela Direcção do SCA

 

António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 16:23
| comentar

DIVULGAÇÃO - BADMINTON

0001yhzz

 

Enviado para o meu mail para divulgação pelo Clube de Badminton de Évora

 

UM BOM CONVITE

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 16:21
| comentar

SLB, SLB...

 0001x0cf

Enviado para o meu mail

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 16:17
| comentar
Quinta-feira, 25 de Outubro de 2007

Malta do Andamento

A nossa próxima caminhada será no Domingo, dia 28.

Concentração pelas 09.00 H junto ao quiosque do Chencho .

Vamos até ao Convento e passamos pela albufeira do Vale dos Tanques.

Para o mês que vem estamos a estudar um itinerário especial a concluir com um almoço de confraternização .

Até Domingo

Mas atenção: podemos dormir mais uma hora.

Mudança da hora

Na noite de 27 para 28 de Outubro, muda a hora legal de verão para a hora de inverno; recuamos o relógio de uma hora. A partir dessa altura, a hora legal de Portugal corresponde à Hora Universal, determinada em Greenwhich (Inglaterra).

 

AC

publicado por alcacovas às 11:19
| comentar

ITÁLIA: CAMPANHA POLÉMICA

"A orientação sexual não é uma escolha"

Retirado do http://jumento.blogspot.com/

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 10:23
| comentar
Terça-feira, 23 de Outubro de 2007

Viana do Alentejo : Mulher sofria de angina

Óbito confirmado já dentro do caixão

Uma mulher, de 70 anos e historial de doença cardíaca, foi na madrugada de ontem transportada de Viana do Alentejo para o Hospital de Évora dentro de um caixão, num carro funerário, sem que fosse confirmado o óbito.

A decisão de transportar a idosa, encontrada na noite de domingo sem sinais de vida na casa onde vivia sozinha, partiu da procuradora do Ministério Público (MP) de Reguengos de Monsaraz, após o delegado de saúde de serviço, afecto ao Centro de Estremoz, ter mostrado disponibilidade para ver o corpo, mas só na manhã seguinte.

“O delegado de saúde é obrigado a confirmar o óbito em caso de morte violenta como um homicídio, suicídio ou acidente. Neste caso era uma mulher que sofria de problemas de saúde e entendi, face à hora em que fui contactado (ao final da noite de domingo) que a confirmação podia esperar pelas 08h00 de segunda-feira, uma vez que tinha de me deslocar 80 quilómetros”, justificou ao CM o delegado de Estremoz, Gonçalo e Melo.

Quem não quis esperar foi a delegada do MP, que após ver esgotadas todas as hipóteses para confirmar a morte, decidiu encaminhar o corpo para o Hospital de Évora.

“A forma correcta para o transporte da falecida era numa ambulância, até porque os carros funerários estão proibidos por lei de circular de madrugada”, disse Marília Clementino, funcionária de uma agência funerária em Évora.

Ao que o CM apurou, o carro funerário saiu antes da meia noite e chegou a Évora às 00h16. A viatura, que teve escolta da GNR, ficou estacionada dentro do hospital.

“Pela 01h40 saiu uma médica das urgências em direcção ao carro funerário e foi aberto o caixão para confirmar o óbito perante o espanto de muitas pessoas que estavam ali por perto a acompanhar doentes”, acrescentou Marília, que também acompanhava um familiar. O corpo foi depois encaminhado para a morgue do hospital.

Alexandre M. Silva

Retirado do

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 19:20
| comentar

Primeiro (com)passo - Novo Blog emViana

"Primeiro (com)passo

Bem, para começar convém dizer que este é o Blog da Escola de Dança da Casa do Benfica em Viana do Alentejo. Pretende-se aqui dar conhecimento de todos os eventos por nós organizados e de todos aqueles em que tomarmos parte.

 

Mas queremos fazer um pouco mais do que isso! Achámos que seria interessante dar a conhecer a "vida" de uma bailarina. No fundo o nosso objectivo é dar a conhecer as dificuldades que surgem na preparação de um espectáculo, desde a escolha das músicas à selecção dos adereços e das luzes, passando por muitas outras coisas como os figurinos...

 

Estamos no iníco do novo ano lectivo e, por isso, queremos também dar a conhecer a nossa "rotina".

 

E pronto, por agora são estas as informações que vos deixamos, com a promessa de que voltaremos novamente com novidades!

 

Até breve"

 

Ver em http://compassosdedanca.blogs.sapo.pt/372.html

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 18:44
| comentar

Evolução do Ensino no Concelho de Viana do Alentejo

Consultar gráficos por freguesia em:

 

http://www.drealentejo.pt/rede/evora/PDF/Viana%20do%20Alentejo.pdf

 

Dados da DREA - Direcção Regionlal de Educação do Alentejo

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 10:51
| comentar

O Mundo Dividido [Alcaçovas]

Desde sempre o Homem dividiu o mundo, desde os Gregos e Troianos até à guerra fria. No séc. XV Portugal tentava dominar o Atlântico e nessa altura as Canárias tinham uma posição estratégica para as navegações ao longo da Costa Ocidental de África, nomeadamente para o comércio de ouro, marfim e escravos. Por isso sempre foram disputadas entre Portugal e Espanha.

Todos já ouvimos falar do tratado de Tordesilhas, mas este foi o último de uma série de tratados em que o mundo incógnito era dividido entre os dois países ibéricos com a bênção do Papa, e por conseguinte, dos restantes países europeus (que por estas alturas andavam todos em guerra entre si).

TRATADO DE ALCÁÇOVAS

Em 1479, é assinado um primeiro tratado onde Portugal abdica da posse das Canárias, e todas as terras a norte (excepção de Açores, Madeira, Ceuta e Arzila) mas onde garantia a soberania sobre os mares e terras a sul das Canárias até aos confins da África.

Portugal tinha o direito de matar todos aqueles que não respeitassem este Tratado. Dezenas de barcos espanhóis que o tentaram fazer foram apreendidos, incendiados e as suas tripulações mortas.

Note-se que neste tratado apenas estão em jogo as terras nas costa Africana.

TRATADO DE TOLEDO

Um ano depois, em 1480, D.João II consegue fazer aprovar um novo tratado idêntico ao anterior, mas com uma enorme alteração. Portugal ficava também com a soberania de todas as terras por descobrir, agora a sul da Guiné, quer no Atlântico como no Indico. Esta "pequena" diferença alargava as posses de Portugal ao então desconhecido (será?) continente americano e terras a descobrir até à Índia.

As condições destes Tratados dificilmente poderiam ser aceites por muito tempo, dado que  impedia os espanhóis de terem acesso às fabulosas riquezas africanas (ouro, escravos, marfim, etc).

O problema agravou-se quando os espanhóis perceberam que o Tratado os impedia também de chegarem à Índia contornando a África, um projecto em que os portugueses estavam envolvidos. A Espanha sente que está a ser ultrapassada e excluída em todas as frentes.

 

TRATADO DE TORDESILHAS

As primeiras navegações de Colombo são sempre dentro do limite imposto pelo tratado Alcáçovas-Toledo. E é por causa desses tratados que ele propõe aos reis Católicos a chegada à Índia pelo ocidente, já que a costa de África estava vedada. Visto parte das "índias" descobertas por Colombo estarem abaixo da linha Portuguesa, os Espanhóis pretendem um novo tratado. 

Em 1494, D João II apresenta o tratado de Tordesilhas. Este tratado estabelecia uma nova definição das áreas de influência dos dois países ibéricos no Oceano Atlântico e no Mundo. O Tratado definia um limite para a expansão dos espanhóis para Ocidente. No outro lado do mundo estes eram excluídos do Japão,  China e da Índia, para além de outras terras importantes.  

Durante as negociações Portugal consegue aumentar os seus domínios, em vez de 100 a partir dos Açores, foram aprovadas 370 léguas a oeste de Cabo Verde, mais 120 léguas do que as originalmente estabelecidas.


E tudo isto começou numa pacata vila Alentejana - Alcáçovas. O tratado foi assinado num palácio, que poderão ver está agora ao abandono

De arquitectura civil residencial, gótica, manuelina, renascentista. Edifício típico da arquitectura regional senhorial de época manuelina, com forte marca de influência mudéjar, em ambiente urbano. A fachada principal, é composta por dois registos articulados na vertical, no primeiro pórtico do terreiro e pequena fresta quadrada das caves e no segundo alinhamento de três janelas de molduras manuelinas, uma de sacada. Particularmente notáveis são as fachadas oeste e norte das construções articuladas, fazendo o enquadramento do terreiro interior.

Acontecimentos históricos tiveram lugar neste palácio. Nele casam as Infantas D. Isabel e D. Beatriz, filhas de D. João de Castela e de D. Fernando de Portugal, com D. João II de Castela e D. Fernando Duque de Viseu. Serão as mães de D. Isabel, dos reis Católicos, e D. Manuel, o rei em cujo reinado é descoberto o caminho marítimo para a Índia.

Nele D. João II redige o seu testamento.

 

Retirado do GEOCACHING

 

Editado por António Costa da Silva

 

publicado por alcacovas às 10:37
| comentar | ver comentários (3)

Foto de CláudiaM

The seating buddies

38°23' 35" N, 8°9' 24" W
In the center of the village of Alcáçovas, old age goes on seated, along with caps, crutches, and drugstore plastic bags.

This is really common in Portugal. 

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 10:31
| comentar

Indoor em Alcáçovas

 

 

http://www.youtube.com/v/3VhyxrijltA&rel=1"

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 10:18
| comentar

NOITE PIANO - BAR

00017dbd

 

Reservas 266 954 319

 

Editado por António Costa da Silva

publicado por alcacovas às 10:06
| comentar

Publicado por:

André Correia (AC); António Costa da Silva; Bruno Borges; Frederico Nunes de Carvalho; Luís Mendes; Ricardo Vinagre.

Posts recentes

***

“Alcáçovas Vila Global”

Inauguração da obra de Re...

Recordação do nosso Blog:...

Há 6 anos atrás começou a...

Vitória

Um brinde à Arte Chocalhe...

O Fabrico de Chocalhos já...

Mostra de Doçaria de Alcá...

Para onde vamos?

Arquivos

Outubro 2016

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Blogs

Visitas a partir de 5/3/2006

De onde nos visitam?

outils webmaster
contador

Pesquisar neste blog